Partilhar

Ferida em gato: o que pode ser

Ferida em gato: o que pode ser

Ver fichas de  Gatos

Neste artigo do PeritoAnimal, vamos explicar porque um gato pode ter uma ferida na pele. Existem várias causas que podem estar por trás do aparecimento deste tipo de lesões de pele nos gatos, como sarnas, feridas e úlceras. Vamos falar sobre as causas mais comuns, que podem ser desde uma mordida causada por uma briga até uma reação a parasitas como pulgas, alergias, infecções ou até mesmo tumores.

Em todos os casos de feridas cutâneas, deve ser um veterinário quem faz um diagnóstico preciso e recomenda um tratamento, no entanto, para fornecer todas as informações possíveis para o especialista, explicaremos em seguida - ferida em gato: o que pode ser?

Também lhe pode interessar: Caroço em cachorro: o que pode ser

Feridas em gatos por briga

A causa mais simples que explica o porquê das feridas em gatos é que elas tenham sido provocadas por um ataque. Às vezes, até brincando com outro gato, as feridas podem surgir. Algumas mordidas se fecham em falso, produzindo abscesso percutâneo felino, ou seja, infecção sob a pele, embora seja mais comum descobrir que seu gato tem crostas na pele que corresponderão a feridas menores que se curaram sozinhas.

As feridas causadas por mordidas serão mais comuns em gatos que vivem com outras pessoas ou com outros animais e têm acesso ao exterior, onde as brigas podem ser desencadeadas por problemas territoriais ou por fêmeas no cio. Se essas feridas forem leves, você pode desinfetá-las em casa. No entanto, se forem profundas, tiverem má aparência ou se tiver pus, deveremos consultar um veterinário de confiança, pois pode precisar de drenagem, desinfecção e antibióticos.

Ferida em gato: o que pode ser - Feridas em gatos por briga

Feridas em gatos: padrões de reação cutânea

Às vezes, a razão para um gato ter feridas na pele é explicada como parte de um padrão de reação cutânea. Geralmente essas feridas são causadas por coceira, especialmente se for mantida ao longo do tempo. O gato se lambe e arranha, provocando perda de pelo e erosões como úlceras ou feridas. Dentro desses padrões, produzidos por diferentes causas, destacam-se:

  • Hipotricose auto-infligida: esse distúrbio envolve a perda de pelos, mas também é responsável por uma condição conhecida como dermatite facial pruriginosa, na qual podem ser vistas feridas na pele do gato. No persa, uma dermatite facial idiopática é identificada, possivelmente causada por um distúrbio nas glândulas sebáceas. É caracterizada por crostas no rosto e pode se complicar até atingir o pescoço e as orelhas. Ocorre em gatos jovens.
  • Dermatite miliar: essa reação produz irritação na pele, manifesta-se na forma de pequenas feridas, especialmente no pescoço e na cabeça. Além disso, coçar pode causar alopecia (perda de pelo) e outras lesões. Desenvolve-se devido a alergias, infecções, parasitas, etc.
  • Complexo eosinofílico: inclui três tipos de lesões que também podem aparecer na boca, como a úlcera eosinofílica, a placa eosinofílica e o granuloma eosinofílico.

Feridas na pele de gato por parasitas

Vários parasitas podem explicar porque o seu gato tem feridas na pele ou até porque o gato tem sarna. Os mais comuns são os seguintes:

  • Pulgas: esses insetos picam o gato para se alimentar de seu sangue, o que provoca coceira e zonas com alopecia (perda de pelo) e feridas na parte lombo-sacra e pescoço. As pulgas podem ser vistas diretamente, assim como seus restos, e podem ser combatidas usando produtos anti-parasitários para gatos.
  • Carrapatos: atacam principalmente gatos com acesso ao exterior ou que vivem com cães. Se não detectarmos o parasita enquanto ele morde, às vezes podemos encontrá-lo em áreas com pele mais fina, como as orelhas, o pescoço ou entre os dedos, pequenos inchaços e até pequenas crostas na pele do gato, que podem corresponder a uma reação à picada do carrapato. É necessário visitar o veterinário para confirmar que é disso que se trata.
  • Ácaros: são os responsáveis por doenças como a sarna, que pode infectar até humanos. É caracterizada por coceira intensa, especialmente na cabeça, embora possa se espalhar, onde aparecem alopecia (perda de pelo) e crostas. O ácaro Otodectes cynotis afeta as orelhas, especialmente de gatos mais jovens, e causa otite, visível como uma secreção marrom escura. O Neotrombicula autumnalis é observado através de manchas laranjas que causam muita coceira e crostas. Eles são eliminados com antiparasitários uma vez que o veterinário tenha feito o diagnóstico.
Ferida em gato: o que pode ser - Feridas na pele de gato por parasitas

Feridas na pele de gato por alergias

A hipersensibilidade a determinadas substâncias pode explicar feridas na pele de gato. Já falamos da ação das pulgas mas, além disso, quando o animal é alérgico à saliva delas, uma única picada pode desencadear um quadro em que você verá feridas no pescoço e zona lombo-sacra, embora possa se estender. Aparece entre os 3 e 6 anos. Como já dissemos, é essencial fazer o uso preventivo de antiparasitários.

A dermatite atópica, para a qual existe uma predisposição genética, também pode afetar os gatos, assim como as reações adversas aos alimentos. Nestes casos, o veterinário chegará ao diagnóstico e iniciará o tratamento. A dermatite atópica geralmente aparece em animais com menos de 3 anos de idade, de forma generalizada ou local e sempre com coceira. Também pode provocar tosse, espirros ou conjuntivite. Em alergias alimentares ou intolerâncias, as lesões estarão na cabeça, mas também podem ocorrer de maneira generalizada. O diagnóstico é confirmado se houver uma resposta positiva a uma dieta de eliminação.

Ferida em gato: o que pode ser - Feridas na pele de gato por alergias

Feridas na pele de gato por infecção

Bactérias e fungos também podem explicar as feridas na pele de gato. Algumas dessas infecções podem estar por trás das feridas na pele de um gato, como nos casos de pioderma, que são infecções bacterianas. Dentro desta seção destacamos os seguintes distúrbios como os mais comuns, embora existam muitos outros:

  • Acne felina: costuma apresentar-se como cravos no queixo, mas pode progredir e gerar infecção, exigindo desinfecção e tratamento veterinário. Pode aparecer em qualquer idade.
  • Micose: provavelmente a doença felina mais conhecida com capacidade de infectar humanos. Apesar da apresentação normalmente consistir de alopecias (perda de pelo) de forma circular, também podemos vê-la como dermatite miliar ou granuloma eosinofílico. Requer tratamento veterinário e acompanhamento de medidas de higiene para evitar o contágio. É mais comum em gatinhos, animais desnutridos ou doentes.
  • Paniculite: é a inflamação do tecido adiposo que produz úlceras com secreção. Como pode ter várias causas, o tratamento vai depender de sua determinação.
Ferida em gato: o que pode ser - Feridas na pele de gato por infecção

Feridas na pele de gato por câncer

Alguns processos tumorais também podem explicar a presença de feridas na pele de gato. Nos gatos, destaca-se um tumor maligno, o carcinoma de células escamosas, que pode aparecer no nariz, orelhas ou pálpebras, a princípio como uma crosta. Deve-se à ação do sol sobre zonas claras e com poucos pelos. Se a exposição for prolongada e o gato não for tratado, pode aparecer o carcinoma.

Qualquer erosão deve ser revisada pelo veterinário, já que o prognóstico melhora quanto mais cedo for feito o diagnóstico. É necessário evitar a exposição ao sol e, em casos mais graves, optar pela cirurgia, mais ou menos complexa de acordo com a localização ou a radioterapia.

Ferida em gato: o que pode ser - Feridas na pele de gato por câncer

Ferida em gato: diagnóstico

Uma vez que já comentamos quais são as causas que podem explicar o porquê de feridas no gato ou crostas na pele, é imprescindível a visita ao centro veterinário, já que será esse profissional quem poderá, através de exames, chegar ao diagnóstico exato entre todas as causas possíveis. Entre os exames a realizar destacam-se os seguintes:

  • Amostragem;
  • Raspagem cutânea;
  • Exame do ouvido:
  • Visualização do pelo ao microscópio;
  • Estudo citológico;
  • Observação com lâmpada de Wood;
  • Biópsia;
  • Em alguns casos, pode ser necessário realizar análises e estudos radio e ecográficos.

É muito importante não tentar tratar a ferida em gato em casa com remédios caseiros ou medicamentos sem a orientação de um veterinário, uma vez que, como já comentamos, o tratamento vai variar em função da causa, e uma administração inadequada pode piorar consideravelmente o quadro clínico.

Ferida em gato: o que pode ser - Ferida em gato: diagnóstico

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Ferida em gato: o que pode ser, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas da pele.

Vídeos de Ferida em gato: o que pode ser

1 de 3
Vídeos de Ferida em gato: o que pode ser

Escrever comentário sobre Ferida em gato: o que pode ser

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
24 comentários
Margarida Prates
Bom dia, na terra da mibha avó tem um gato ainda jovem que eu quero adotar, porém ele tem uma ferida na pata esquerda da frente. Eu e a minha amiga já tentamos seguir sites de primeiros socorros para gatos. Eu nao sigo a ferida desde o início, mas pelo que ouvi ele tem aquilo desde bébé e acho q começou como uma bolha. Nós limpamos e colocamos bacitracina. Queremos levá-lo ao veterinário, mas não nos deixam.
O que pode ser? Oq podemos fazer?
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Margarida! Sem ver o seu gatinho não conseguimos passar nenhum diagnóstico. O mais indicado é buscar ajuda de um médico veterinário de confiança, para isso, temos um artigo sobre o que fazer quando um gato não quer ir ao veterinário, confira: https://www.peritoanimal.com.br/o-meu-gato-nao-quer-ir-ao-veterinario-o-que-fazer-3981.html
A equipe do PeritoAnimal deseja boa sorte!
Isabel Freire
Minha gata de origem siamesa tem um ano mais ou menos. Encontrei-a na rua e a resgatei. Ela deveria ter uns quatro meses quando a tirei da rua. Foi castrada, vermifugada e vacinada e está comigo ha cerca de oito meses. Come ração de frango da Golden para gatos castrados e eu raramente dou alguma comida humana pra ela. Todos os dias eu a escovo delicadamente, coisa que ela ama. Ha cerca de uma semana, apareceu com várias feridinhas no corpo (veja foto de uma delas), isso nas regiões da lombar e próximo as patas traseiras do lado de cima do corpo. Ela é uma gata de dentro de casa, não tem acesso algum ao exterior e meu quintal é todo cimentado. Mantenho um vaso com capim cidreira, planta que ela come de vez em quando. Gostaria da opinião de vocês do que poderia ser essas feridas. Ela se lambe como todo gato, nem muito nem pouco. O que pode ser? Fico aguardando o retorno e desde já agradeço.
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Isabel! Como mencionamos no artigos, existem várias causas de feridas em gato. Por essa razão, o mais indicado é que você busque ajuda de um médico veterinário de confiança, o mais rápido possível, para que ele faça um correto diagnóstico e passe o tratamento mais indicado.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
A sua avaliação:
Oi meu nome é brigida
Meu gato apareceu com o rosto inchado como estisse com papeira.com febre,pelo feio e uma pele branca nos olhos,nao comia e durmia o tempo todo.o quadro foi evoluindo e ficou so um lado do rosto muito inchado, percebi uma carne dentro da boca e cada vez mais Inchado e então começou a escurecer o local inchado. Agora. Ele estar com o rosto inchado, com Necrose e fedendo bastante a podre.O que é? E o que posso faz fazer para ajudalo?
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi! O seu gato deve ser visto por um médico veterinário de confiança o quanto antes pois trata-se de uma situação grave.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
Eneide
Minha gata estar com alguns carocinho tipo micose no queixo pro pescoço
Kamylla
Meu gato esta com uma ferida enormi no pescoço saindo muita puz e a pata dele está muito inchada e saindo puz..nao tenho dinheiro pra levar au veterinário nao sei mas oq fazer
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Kamylla! O seu gato precisa ser visto por um médico veterinário de confiança o quanto antes. Uma boa dica é buscar ONGs ou Associações próximas da sua região que possam prestar atendimento profissional sem custos.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
Heron Souza
Meu gato está com feridas no quadril, apareceram pequenos furos que viraram feridas , oque pode ser , e como devo tratar ?
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Heron! Sem ver o seu gato não conseguimos passar nenhum diagnóstico. No entanto, recomendamos que você busque ajuda de um médico veterinário de confiança o quanto antes.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
Bianca
Ola! O meu gatinho apareceu ontem caminhando tortinho. De começo achei que era coluna, mas percebi que ele nao sente dor ao se movimentar. Ao examina-lo percebi uma ferida escura no pescoço de tamanho medio. Alguém tem ideia do que possa ser? Ele chora de dor e troca as patinhas ao andar.
A sua avaliação:
Nanna
Sal nasceu no dia 16/01/2019 e veio morar comigo no dia 26/02. No dia 27/02 recebi 2 gatinhos como lar temporário: Malu e seu filhote de 2 meses aproximadamente, Penumbra. O primeiro contato foi difícil, contudo no dia 28/02 a noite fui surpreendida com a cena: Malu estava amamentando a Sal e Penumbra dormindo ao lado delas. Infelizmente no dia seguinte apesar de em menor escala a hostilidade retornou e só cessou por completo no dia 05/03.

No dia 01/03 levei os três ao veterinário junto a equipe de voluntários responsável por Malu e o filhote. Inicialmente pensei ter visto falhas no pelo de Penumbra, mas acabou que eram coisas da minha cabeça. Infelizmente, enquanto esperávamos para sermos atendidos e Sal estava no meu colo identifiquei junto a um dos voluntários falhas significativas no pelo acompanhadas de descamação na minha gatinha.

A maior falha parecia ser no cotovelo esquerdo dianteiro onde fizemos a raspagem. Contudo notamos a existência de falhas e descamações na ponta do rabo, nos outros três cotovelos e sobre o queixo.

O resultado dos exames deveriam ficar prontos no dia 06/03. Esperei o retorno do veterinário ate a metade do dia seguinte. Com medo do pior recorri aos voluntários que tinham mais tempo de contato com o veterinário do que eu, mas não cessei de tentar entrar em contato com a clinica, principalmente, pois Malu havia começado a coçar a orelha e cria uma pequena falha.
O que ocorreu realidade foi que o veterinário informou ao grupo de voluntários que os exames haviam apresentado apenas células epiteliais descamativas e que não foi evidenciado células inflamatórias nem agentes infecciosos e que deveria ser tratada com shampoo a base de clorexidina, mas essa informação chegou incompleta a mim no dia 07/03 no meio da tarde. Apenas me disseram que tinham conseguido falar com o Veterinário e que ela estava com uma alergia e que deveria dar banho nela com shampoo antisséptico. Comprei o primeiro que encontrei para cães e gatos, mas infelizmente não condizia com o que deveria ter comprado.

Malu e Penumbra foram adotados coincidentemente no dia 09/03 e a nova tutora do Penumbra me avisou que haviam ido ao veterinário e contatado que o filhote estava com piolho.
Os voluntários disseram que certamente era um caso isolado e Sal ficou sozinha comigo na kit-net por algumas horas ate que trouxeram o Stive de 5 meses. Stive havia passado o dia na feira de adoção então estava bem estressado e não quis muita amizade com Sal.
No dia 10/03 Stive foi adotado por uma das voluntarias que veio busca-lo a noite (bem quando estavam começando a se acostumar um com o outro).
Sal e eu ficamos sozinhas ate o dia 16/03 quando o Chico de quase 2 meses chegou. Nesse meio tempo Sal tomou banho que não teve muito efeito em algumas partes e em outras parecia ter uma leve melhora.
A adaptação de Chico por parte da Sal foi instantânea e da parte dele levou quase 3 horas, mas depois faziam tudo juntos e Sal amava dar banho de gato nele.
No dia 19/03 identifiquei uma falha no pelo do Chico no topo da cabeça e dei banho nos dois. No dia 20/03 aconteceu deles beberem leite ninho sem lactose (Sal viciou e quer todo dia agora)
No Dia 21/03 pela manha fomos ao veterinário novamente onde fui informada que os banhos que estava dando não teriam efeito no tratamento, mas não causariam danos também devido ao sabão utilizado. Fizeram outra raspagem e pediram para suspender o banho ate o resultado que deve sair no dia 26/03.
No dia 21/03 mesmo Chico foi adotado e pedi para não receber mais nenhum gatinho ate que Sal fique 100%.
Desde a partida do Chico Sal tem estado mais elétrica, fujona, falante, aumentou o apetite e pede leite, mas também parece mais carinhosa.

Hoje (24/03) reparei que a Sal parece estar coçando as falhas nos cotovelos e as machucando. Desde o primeiro banho elas parecem ter se tornado mais escuras e a pele no lo
helda
Boa noite, por favor alguem pode me ajudar meu gato sofreu um stress depois de ver o amigo falecer entrou numa depressao e agora esta literalmente arrancando a pele do corpo, o que devo fazer.???
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Helda! Você deve procurar um médico veterinário o mais rápido possível.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
Jefferson Abreu da Silva
Oii tenho uma gata com problema de pele bem sério aparentemente. Está aparecendo varias feridas pelo corpo dela devido a coceira e muita queda de pelo. Isso já aconteceu antes e foi tratado com um remédio, mas começou de novo. O que poderia ser e como tratar?

Ferida em gato: o que pode ser
1 de 7
Ferida em gato: o que pode ser

Voltar ao topo da página