Partilhar

Pênis de cachorro - anatomia e doenças mais comuns

Por Mariana Castanheira, Médica Veterinária. Atualizado: 24 outubro 2018
Pênis de cachorro - anatomia e doenças mais comuns

Ver fichas de  Cachorros

O pênis do cachorro, tal como qualquer outro órgão, pode ter problemas e doenças. Por esse motivo, é importante que você conheça a anatomia do cachorro e saiba distinguir uma situação normal de algo que possa ser um problema.

Neste artigo do PeritoAnimal vamos nos focar no órgão reprodutor dos cães, o pênis do cachorro. Vamos te explicar a anatomia, a fisiologia e alguns dos problemas mais comuns que podem afetar este órgão.

Também lhe pode interessar: Doenças mais comuns nos cachorros

Anatomia do pênis do cachorro

Ao olhar para a região genital do seu cachorro macho, aquilo que você observa é o prepúcio. O prepúcio é a pele, coberta por pelos, que cobre e protege o pênis do cachorro.

O pênis do cachorro é composto por raiz corpo e glande. A raiz do pênis é o que fixa este órgão no arco isquiático. O corpo corresponde à maior parte do pênis e a glande a parte distal, ou seja a ponta, onde se encontra a entrada da uretra.

O corpo do pênis é composto por corpos cavernosos (que se enchem de sangue durante a ereção) e um corpo esponjoso.

O pênis dos cachorros é classificado como musculocavernoso, assim como os gatos e os cavalos. Este tipo de pénis infla bastante de sangue no momento da ereção, ao contrário dos pênis do tipo fibroelástico (ruminantes e suínos). Na imagem em baixo você pode ver a diferença anatômica do pênis das diferentes espécies.

O pênis do cachorro (tal como o dos gatos) possui um osso, chamado de osso peniano. O pênis do cachorro basicamente tem duas funções: eliminar urina e sêmen (através da cópula). Para além desta estrutura importante, o pênis do cachorro possui uma uretra, que está em parte protegida pelo osso peniano, que tem como uma das suas funções proteger a uretra de eventuais traumas.

Geralmente, você pode observar uma pequena quantidade de descarga amarelada no pênis do cachorro, que é chamada de esmegma e é perfeitamente normal!

Pênis de cachorro - anatomia e doenças mais comuns - Anatomia do pênis do cachorro

Porque os cachorros ficam grudados quando cruzam?

Os cachorros, ao contrário das cadelas, não têm uma época específica em que entram em cio. Eles podem acasalar a qualquer altura do ano desde que exista uma cadela com o cio.

Existe um mecanismo que impede que a urina e o esperma se misturem na uretra. Na base do pênis, existe uma estrutura chamada de bulbo (bulbus glandis) que aumenta consideravelmente de tamanho e encaixa no cérvix das cadelas que tem um format de fossa, durante a penetração. Por isso, você vê os cachorros grudados quando cruzam. Em média, o cruzamento entre cachorros duram 30 minutos. O cachorro ejacula parceladamente, tem uma ejaculação por "gotejamento" e por isso é tão importante que os cachorros fiquem grudados enquanto ocorrem as diferentes fases da ejaculação.

Não tente separar os cachorros grudados

Você jamais pode forçar a separação dos cachorros durante a cópula, já que isso pode causar graves danos tanto no macho como a fêmea.

Pênis de cachorro - anatomia e doenças mais comuns - Porque os cachorros ficam grudados quando cruzam?

Doenças mais comuns no pênis do cachorro

Os problemas no pênis do cachorro podem surgir por diferentes causas. Podem ser causados por traumas: brigas com outros cachorros, corpos estranhos. Porém, também podem ser causados por infecções por vírus, bactérias e inclusive tumores.

Se você notou algo estranho no pênis do seu cachorro, deve consultar um médico veterinário o quanto antes. Você deve lembrar que o pênis é um órgão muito sensível e que mesmo uma pequena lesão pode causar muito desconforto e dor no cachorro.

Estes são alguns dos sintomas de doenças no pênis do cachorro:

  • Pênis de cachorro sempre exteriorizado
  • Sai sangue do pênis do cachorro
  • Prepúcio do cachorro inchado
  • Alteração de cor (deve ser rosa ou avermelhado)
  • Sai pus do pênis do cachorro
  • Cachorro lambendo muito os genitais

Se você notou algum desses sintomas, podem estar em causa algumas das doenças que vamos explicar de seguida.

Fimose

A fimose consiste na incapacidade do cachorro exteriorizar o pênis devido a uma abertura muito pequena. Geralmente, devido à inflamação, existe uma lambedura exagerada da zona por parte do cachorro e se acumula sujeira causando infeção.

Geralmente, os tutores se apercebem deste problema apenas quando o cachorro tenta cruzar e não consegue. Mas você pode identificar o problema ao observar outros sintomas como:

  • incapacidade de urinar
  • acumular de urina no prepúcio
  • lambedura excessiva

Esta condição pode ser congênita ou adquirida. A única maneira de tratar a fimose em cachorro é através da intervenção cirúrgica de modo a aumentar a abertura do prepúcio para o cachorro voltar a expor o pênis normalmente.

Este problema é muito grave, principalmente em cachorros utilizados para cruzamento, já que o cachorro pode conseguir exteriorizar o pênis pelo pequeno orifício no prepúcio e não conseguir retraí-lo posteriormente.

Parafimose

A parafimose em cachorro consiste na exteriorização do pênis sem que volte para o dentro da cavidade prepucial. As causas podem estar relacionadas com o que referimos anteriormente, um pequeno orifício no prepúcio que permite exteriorização durante a ereção mas o pênis não consegue voltar ao seu lugar. Mas outras causas podem estar envolvidas como traumas, problemas ao nível da musculatura do prepúcio, um tamanho reduzido do prepúcio e até mesmo neoplasias (como o tumor venéreo transmissível, que vamos explicar mais à frente).

Os sintomas são a exposição constante do pênis, que ao princípio tem aparência normal mas que com o passar do tempo começa a ter problemas, como lacerações e fissuras. Por isso, é muito importante que você visite o quanto antes o seu médico veterinário se isso está acontecendo com o seu cachorro.

Pênis de cachorro - anatomia e doenças mais comuns - Parafimose
Fonte: tailsofasheltervet.com

Traumas

Um dos problemas mais comuns são os traumas no pênis do cachorro. Estes traumas podem ocorrer durante a cópula (por exemplo se você tentar separar dois cachorros que estão grudados) ou algum acidente que lesione o pênis do cachorro, como tentar pular uma cerca.

Outra causa de leões bastante comum são os corpos estranhos, como por exemplo grama seca que entra na cavidade prepucial ou até mesmo um cálculo urinário.

Balanopostite

A balanopostite em cachorro consiste na inflamação da glande do pênis e da mucosa do prepúcio. Balanite é a inflamação da glande e postite é a inflamação do prepúcio. Na maioria dos casos, estes dois processos acontecem em simultâneo e por isso é chamado de balanopostite.

A balanopostite é muito comum em cachorros (pouco comum em gatos) e geralmente os sintomas são:

  • Corrimento de pus no prepúcio
  • Cachorro lambe muito a zona genital

As causas podem ser várias, sendo que a mais comum é a presença de bactérias oportunistas, que vivem habitualmente no pênis do cachorro. Leia o nosso artigo completo sobre Balanopostite em cachorro - causas, sintomas e tratamento.

Tumor venéreo transmissível em cachorros

O TVT (Tumor venéreo transmissível) em cachorros é uma das neoplasias mais comuns. Este tumor é transmissível sexualmente entre cachorros. Este tumor pode afetar tanto machos como fêmeas.

Durante a cópula, ocorrem pequenas lesões tanto no pênis como na vagina dos cachorros, o que permite uma via de entrada para as células tumorais.

Os sintomas, são nódulos na região genital, podendo existir sangramento e até uma obstrução da uretra, o que impede o cachorro de urinar normalmente.

O tratamento geralmente é feito através de sessões de quimioterapia e/ou radioterapia. O prognóstico depende do caso, mas se detectado precocemente, existem muitas chances de sucesso com o tratamento!

Pênis de cachorro - anatomia e doenças mais comuns - Tumor venéreo transmissível em cachorros
Fonte: semanticscholar.org

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Pênis de cachorro - anatomia e doenças mais comuns, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças do sistema reprodutor.

Bibliografia
  • Kustritz, M. (2001) Disorders of the canine penis. Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice. Vol 31 (2)
  • Ndiritu C. (1979) Lesions of the canine penis and prepuce. Mod Vet Pract. 60(9)

Escrever comentário sobre Pênis de cachorro - anatomia e doenças mais comuns

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Julia
Nossa, assustadora a última imagem. Gostei do artigo!

Pênis de cachorro - anatomia e doenças mais comuns
Fonte: tailsofasheltervet.com
Fonte: semanticscholar.org
1 de 5
Pênis de cachorro - anatomia e doenças mais comuns

Voltar ao topo da página