Partilhar

Dermatite canina: tipos, causas e tratamento

Por Maria Besteiros. 5 junho 2019
Dermatite canina: tipos, causas e tratamento

Ver fichas de  Cachorros

Os problemas dermatológicos são uma causa muito comum de consulta nas clínicas veterinárias, com cada vez mais informação e especializações no campo da dermatologia, bem como produtos para tratar os sintomas. É que, embora não sejam doenças mortais, as doenças dermatológicas afetam significativamente a qualidade de vida dos cachorros. Assim, dada a importância e frequência destas condições que preocupam tanto os cuidadores e incomodam tanto cachorros, saiba mais nesse artigo do PeritoAnimal sobre dermatite canina: tipos, causas e tratamentos.

Também lhe pode interessar: Acne canina: causas e tratamento

Dermatite canina: o que é

Para falar sobre os tipos de dermatite canina, a primeira coisa você deve saber é a que se está referindo quando o termo dermatite é usado. Assim, a dermatite canina é uma inflamação pruriginosa da pele, que pode se manifestar de diferentes maneiras (vesículas, erosões, úlceras, nódulos, etc.) e tem diferentes causas, como você vai ver nas próximas seções, nas quais explicaremos os tipos mais frequentes de dermatite canina, bem como os sintomas e tratamento. Também poderá ver como é a dermatite canina, fotos de cada um dos tipos para te ajudar a identificar mais facilmente qual está afetando seu companheiro peludo.

Dermatite atópica canina

Dentro dos tipos de dermatite canina, a dermatite atópica canina é a mais comum. Tem uma base genética e afeta cachorros jovens, de 1 a 3 anos de idade, geralmente começa a ocorrer de maneira sazonal, mas depois passa a acontecer durante todo o ano, uma vez que o número de alérgenos aos quais o cão reage aumentam. Surge coceira, especialmente nas orelhas (infecções de ouvido são comuns, às vezes como o único sintoma) e na parte inferior do corpo, perda de pelo em áreas de maior coceira, lesões de pele, infecções bacterianas secundárias e intensa lambição entre os dedos, que chega a escurecer a área pela oxidação da saliva com o ar. Além disso, você poderá observar espirros e secreções nasais e oculares. Esse quadro todo é produzido por uma reação excessiva do organismo a elementos inalados ou absorvidos pela pele, que em condições normais não deveriam produzir qualquer reação, como o pólen ou ácaros. O ideal é identificar aquilo que produz a reação para evitá-la, mas isso é quase impossível, então algumas medidas devem ser tomadas para reduzir, tanto quanto possível, a exposição a potenciais alérgenos:

  • Aspirar a casa diariamente;
  • Não sacudir cobertores ou lençóis da sua cama na presença do cachorro;
  • Reduzir ao máximo os passeios durante dias de vento;
  • Não sair nas horas de maior concentração de pólen;
  • Quando souber que ocorreu exposição, dê banho no cachorro.

Como tratamento, geralmente recomenda-se dar banho no cachorro com shampoos específicos, desinfetantes e que reduzem a coceira, além de usar, em alguns casos, medicamentos para controlá-la e evitar infecções secundárias que possam se aproveitar da pele já danificada. Suplementos de ácidos graxos também podem ser recomendados.

Dermatite canina: tipos, causas e tratamento - Dermatite atópica canina
Imagem: Reprodução/ateuves.es

Dermatite alérgica a picada de pulgas em cachorro (DAPP)

Este tipo de dermatite em cachorros é muito comum e ocorre naqueles que são especialmente sensíveis às substâncias presentes na saliva das pulgas. Quando esses insetos picam, mesmo que apenas um deles, a reação é desencadeada, com o surgimento de áreas alopécicas e caroços ou espinhas vermelhas, especialmente na base da cauda, na parte posterior das patas traseiras e na parte interna das coxas. Esta dermatite canina produz muita coceira, por isso o cachorro se morde, o pelo acaba caindo. A pele fica seca e você poderá ver feridas e crostas que ficam infectadas. Se não for tratada, a pele escurece e engrossa.

O tratamento da dermatite por alergia a picada da pulga passa pelo controle dos parasitas, cumprindo o plano de desparasitação. Pode ser bem difícil, uma vez que não existe um produto que as elimine com 100% de eficiência. Mesmo assim, muitos cachorros podem continuar apresentando coceira quando já não têm mais pulgas. Algumas recomendações que você deve seguir para eliminá-las são as seguintes:

  • Tratar todos os animais que convivem;
  • Manter o tratamento durante o ano todo, mesmo se não observar mais pulgas;
  • Utilizar produtos que eliminem as pulgas em todas as suas fases (ovos, larvas e adultas) para garantir que acabou com toda a possibilidade de contato, mesmo que para isso seja necessário utilizar mais de um produto (sempre sob recomendação veterinária);
  • Aspirar frequentemente a casa e lavar as camas ou casinhas que o cachorro utiliza;
  • Pode-se utilizar algum produto para controlar as pulgas do ambiente, se houver uma infestação considerável, também seguindo a recomendação de um profissional.
Dermatite canina: tipos, causas e tratamento - Dermatite alérgica a picada de pulgas em cachorro (DAPP)

Dermatite canina: alergia alimentar

Outro tipo de dermatite canina que é observado com frequência em consultas veterinárias é o causado por alergias alimentares, que podem aparecer em qualquer idade. Embora esse tipo de alergia também produza transtornos digestivos, é muito comum que se manifeste na forma de dermatite. A pele fica vermelha e aparecem vergões nas orelhas, nádegas, na parte de trás das patas e na parte inferior do corpo. O cachorro vai reagir a alimentos como carnes, ovos, peixe ou aditivos. Portanto, para tratar este problema deve-se oferecer, durante várias semanas, uma dieta hipoalergênica ou de assimilação, que incluirá um pequeno número de ingredientes e nenhum corante, conservante ou aromatizante. Em geral, essas dietas são mono proteicas para facilitar a identificação do alérgeno. Você também pode fazer uma dieta caseira, sempre sob a aprovação do veterinário.

É importante que o cachorro não tenha experimentado esses ingredientes no passado. Se os sintomas melhorarem, o diagnóstico é confirmado, sendo possível verificar introduzindo novamente na dieta o alimento suspeito. Se o cachorro piorar, você pode ter certeza de que ele sofre de dermatite alérgica, caso em que a dieta deve ser mantida.

Dermatite canina: tipos, causas e tratamento - Dermatite canina: alergia alimentar

Dermatite canina por picada de insetos (moscas)

Esta dermatite pertence aos tipos de dermatites em cachorros causadas por insetos, neste caso as moscas, que produzem lesões características, especialmente nas pontas das orelhas eretas, que apresentarão as extremidades "comidas" com feridas que sangram muito facilmente quando o cachorro coça e balança a cabeça devido ao desconforto que sente. Também podem aparecer nas dobras, no caso de cachorros com orelhas caídas.

Durante o verão, é muito comum notá-la em cachorros que vivem na área externa e têm as orelhas levantadas, e o diagnóstico é fácil porque é possível ver as moscas nas feridas e costumam formar crostas escuras. Você deve tentar, tanto quanto possível, controlar a população de moscas, bem como manter o cachorro em um espaço interior, especialmente durante o dia, pelo menos até que todas as feridas tenham cicatrizado. Também é aconselhável aplicar repelente de insetos e manter as orelhas limpas e secas. Geralmente o tratamento é feito com pomada para dermatite canina que contém antibiótico, porém apenas utilizada sob prescrição veterinária.

Dermatite canina: tipos, causas e tratamento - Dermatite canina por picada de insetos (moscas)
Imagem: Reprodução/veterinariargentina.com

Dermatite acral por lambedura

Nos tipos de dermatite em cachorros, também encontramos a chamada dermatite acral por lambidas, para a qual se presume uma origem psicológica, embora possam haver fatores físicos envolvidos. Nesta dermatite canina ocorre uma úlcera aberta que o cão lambe compulsivamente. Ela geralmente aparece nas patas e em raças de pelo curto. Pode ser causada por um distúrbio psicológico por inatividade, tédio, etc., embora possa haver também uma lesão ou dor na área e o cachorro a manifestar dessa forma. A causa principal deve ser procurada para iniciar um tratamento bem sucedido.

Pode ser também, uma dermatite atópica canina, uma sarna demodécica, uma infecção por bactérias ou fungos, um golpe ou até mesmo uma doença articular. Todas essas situações podem fazer com que o cachorro concentre a atenção na área afetada.

A lambedura frequente faz com que a pele fique mais grossa e dura, apesar da aparência ser sempre fresca devido à umidade constante produzida pelas lambidas do cachorro. Embora exista uma causa física, a lambida frequente do cachorro é considerada de origem psicológica, por isso é uma boa ideia, como parte do tratamento, é buscar ajuda de um profissional especialista em comportamento canino e também, mudar algumas rotinas do seu cachorro.

Dermatite canina: tipos, causas e tratamento - Dermatite acral por lambedura

Dermatite úmida aguda

Esse tipo de dermatite em cachorro também é chamado de hot-spot ou "mancha quente". São lesões que aparecem de repente, muito dolorosas, de tamanho variável, com mau cheiro e pus. Ao lamber essas feridas, o cão prolonga a infecção. Elas podem aparecer em qualquer parte do corpo, especialmente nas raças de pelo longo e logo antes da troca de pelo. O pelo morto é um dos fatores que podem estar envolvidos com o surgimento, assim como a presença de parasitas, alergias, infecções ou mesmo a falta de escovação adequada. Se for possível identificar a causa, ela deve ser remediada.

Como essas lesões são muito dolorosas, o animal precisará ser sedado para que o veterinário possa desinfetá-las. Para a cura, esse profissional deve prescrever medicamentos tópicos e, provavelmente, sistêmicos. Além disso, pode ser necessário usar um colar elisabetano para evitar que o cachorro se lamba.

Veja mais informações sobre remédio para dermatite canina nesse artigo do PeritoAnimal.

Dermatite canina: tipos, causas e tratamento - Dermatite úmida aguda

Dermatite de contato canina

Este tipo de dermatite em cachorros ocorre, como o próprio nome sugere, por contato com um elemento irritante que provoca uma reação. Aparece maioritariamente na área do queixo ou lábios, ao comer em um prato de plástico, por exemplo, ou nos pés e partes do corpo sem pelos (nariz, tornozelos, escroto) se a reação ocorrer por contato com agentes químicos, como detergentes, solventes, tintas e até alguns sabonetes.

Você poderá observar protuberâncias avermelhadas e pele muito vermelha nos pontos de contato com a substância irritante. Às vezes, a reação ocorre apenas com uma única exposição. Alguns cachorros podem sofrer de dermatite de contato alérgica, que é causada pela exposição repetida ao agente irritante e afeta uma área maior do corpo. Pode ser originada por produtos como coleiras antiparasitárias, shampoo, couro, grama, alguns medicamentos ou potes de plástico ou borracha. Uma vez identificado o agente causador, é necessário evitar o contato deste com o seu cachorro. Além disso, para saber como tratar dermatite canina, você deve buscar ajuda de um médico veterinário de confiança. Ele vai prescrever a medicação adequada para ajudar a recuperar a pele afetada.

Dermatite canina: tipos, causas e tratamento - Dermatite de contato canina

Dermatite canina em filhotes

Finalmente, dentro dos tipos de dermatite canina, mencionamos aqueles que afetam os filhotes: o impetigo e a acne. Estas são pequenas infecções superficiais da pele que aparecem em cachorros com menos de um ano de idade. O impetigo é caracterizado pela presença de bolhas cheias de pus na região do abdômen e da virilha. Você também pode ver crostas marrom quando as bolhas explodem. É mais frequente em animais com más condições higiênicas. A acne pode aparecer a partir dos 3 meses de idade. É caracterizada por pústulas e espinhas no queixo e no lábio inferior, principalmente, embora também possa ocorrer na região genital e na virilha. Ambas podem ser tratadas com banhos com um shampoo para dermatite canina. Às vezes, são necessários antibióticos para a acne, mas geralmente desaparece quando o filhote cresce.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Dermatite canina: tipos, causas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas da pele.

Escrever comentário sobre Dermatite canina: tipos, causas e tratamento

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
Vera
Minha cachorra está com problema de pele, que não há meio de sarar, já tomou antibiótico, anti inflamatório nada curra

Dermatite canina: tipos, causas e tratamento
Imagem: Reprodução/ateuves.es
Imagem: Reprodução/veterinariargentina.com
1 de 8
Dermatite canina: tipos, causas e tratamento

Voltar ao topo da página