Partilhar

Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento

Por Mariana Castanheira, Médica Veterinária. Atualizado: 12 fevereiro 2019
Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento

Ver fichas de  Cachorros

A sarna demodécica foi pela primeira vez descrita em 1842. Desde esse ano até hoje, já existiram muitos avanços na medicina veterinária, tanto no diagnóstico como no tratamento desta doença.

Apesar de ter sido descrita como uma das doenças dermatológicas mais difíceis de tratar e muito persistente, hoje em dia os especialistas em dermatologia veterinária indicam que cerca de 90% dos casos podem ser resolvidos com um tratamento agressivo, embora possa demorar até 1 ano para resolver totalmente o problema.

Se o seu cachorro foi diagnosticado com sarna demodécica recentemente, ou simplesmente você gostaria de saber mais sobre a sarna demodécica em cães, continue lendo! O PeritoAnimal escreveu tudo aquilo que você precisa saber!

Também lhe pode interessar: A capivara como animal de estimação

Sarna demodécica canina

A sarna demodécica, também conhecida por demodicose ou sarna negra, resulta da proliferação do ácaro Demodex canis (ácaro mais comum desta doença). Estes ácaros habitam normalmente e de forma controlada na pele do cachorro, mas quando este controlo é perdido, os ácaros se reproduzem em excesso e isso leva a alterações na pele do cachorro.

Animais com menos de 18 meses de idade estão mais predispostos a desenvolver esta doença porque ainda não desenvolveram completamente o sistema imunitário. Algumas raças têm uma maior predisposição, como por exemplo o pastor alemão, o doberman, o dálmata, o pug e o boxer.

Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento - Sarna demodécica canina

Sarna demodécica - sintomas

Existem dois tipos de demodicose, a generalizada e a localizada. Estes dois tipos de sarna devem ser considerados de forma distinta pois têm sintomas diferentes e consequentemente diferentes abordagens no tratamento.

Demodicose localizada

A forma localizada caracteriza-se por zonas de alopécia (áreas sem pelo), pequenas, delimitadas e avermelhadas. A pele fica mais espessa e escura e podem existir crostas. Geralmente, o animal não apresenta coceira. As zonas mais comumente afetadas são o pescoço, a cabeça e os membros anteriores.

É importante referir que se estima que cerca de 10% dos casos podem evoluir para uma demodicose generalizada. Por essa razão, é extremamente importante que mesmo depois do diagnóstico e tratamentos definidos, o cachorro continue sendo revisado pelo médico veterinário com regularidade, de forma a detectar sempre qualquer evolução negativa do quadro clínico.

Demodicose generalizada

As lesões são exatamente as mesmas do que as da demodicose localizada, mas espalhadas por todo o corpo do cachorro. O animal costuma ter muita coceira. Esta é a forma mais grave da doença. Aparece mais vulgarmente em animais de raça pura e com menos de 18 meses de idade. Por vezes, animais com esta doença apresentam também infeções de pele e otites. Outros sinais clínicos que também podem ocorrer são: gânglios aumentados, perda de peso e febre.

Tradicionalmente, a demodicose localizada se caracteriza pela presença de menos de 6 lesões com um diâmetro inferior a 2,5 cm. Quando estamos perante um cachorro com mais de 12 lesões espalhadas pelo corpo, consideramos que se trata de uma demodicose generalizada. Nas situações em que não é claro qual das duas se trata, o médico veterinário avalia as lesões e tenta chegar a um diagnóstico definitivo. É importante referir que nem sempre é fácil distinguir a forma localizada da forma generalizada. Infelizmente, não existem provas complementares para distinguir as duas formas de demodicose.

Demodex Injai

Apesar do ácaro demodex canis ser o mais comum, não é o único. Cachorros com demodicose por Demodex injai apresentam sintomas ligeiramente diferentes. Geralmente, os cachorros apresentam uma dermatite seborreica na região dorsolombar. Segundo os especialistas, os cachorros mais predispostos a desenvolver esta demodicose são os Teckel e o Lhasa Apso. Por vezes, esta demodicose surge como consequência do hipotiroidismo ou do uso excessivo de corticoides.

Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento - Sarna demodécica - sintomas

Causas da sarna demodécica

É o sistema imunitário do cachorro que controla o número de ácaros presentes na pele. O ácaro demodex está naturalmente na pele do cachorro sem lhe provocar nenhum dano. Estes parasitas passam diretamente da mãe para os filhotes, por contato físico direto, quando eles têm 2-3 dias de vida.

Alguns estudos demonstraram que cachorros com demodicose generalizada tinham uma alteração genética que afetava o sistema imunitário. Em casos como os descritos nesse estudo, em que se comprova existir uma anomalia genética, os cachorros não devem ser reproduzidos, para evitar transmitir o problema para a descendência.

Os fatores mais importantes que participam na patogenia da demodicose são:

  • Inflamações
  • Infecções bacterianas secundárias
  • Reações de hipersensibilidade de tipo IV

Estes fatores explicam os sinais clínicos típicos de alopecia, prurido e eritema. Outros fatores que podem despoletar esta doença são:

  • Má nutrição
  • Parto
  • Cio
  • Estresse
  • Parasitismo interno

Atualmente, sabe-se que esta doença tem uma forte componente hereditária. Este fato, associado ao que se sabe sobre o cio poder piorar o estado do animal, leva a que seja fortemente recomendada a castração.

Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento - Causas da sarna demodécica

A sarna demodécica é contagiosa para humanos?

Ao contrário da sarna sarcóptica, esta doença não é contagiosa para humanos.

Você pode ficar tranquilo e continuar fazendo carinho no seu cachorro pois você não vai pegar a doença!

Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento - A sarna demodécica é contagiosa para humanos?

Diagnóstico da sarna demodécica

Geralmente, ao suspeitar de demodicose, o médico veterinário comprime fortemente a pele entre os dedos para facilitar a extrusão dos ácaros e faz um raspado profundo em cerca de 5 locais distintos.

A confirmação e diagnóstico definitivo acontece quando se observa ao microscópio um grande número de adultos vivos ou de outras formas do parasita (ovos, larvas e ninfas). Lembre que apenas um ou dois ácaros não implicam que o cachorro tenha sarna, já que estes ácaros fazem parte da flora normal da pele do animal, para além de também poderem ser vistos noutras doenças dermatológicas.

O médico veterinário identifica o ácaro pelo aspeto dele. O Demodex canis (ver imagem) tem uma forma alargada e tem quatro pares de patas. As ninfas são mais pequenas e têm o mesmo número de patas. Já as larvas têm apenas três pares de patas curtas e grossas. Este ácaro é encontrado habitualmente dentro do folículo piloso. O Demodex injai, por outro lado, vive geralmente nas glândulas sebáceas e é maior do que os Demodex canis.

Prognóstico

O prognóstico desta doença depende da idade do paciente, da apresentação clínica do caso e da espécie de Demodex presente. Tal como referimos, cerca de 90% dos casos têm recuperação com um tratamento agressivo e adequado. De qualquer forma, só mesmo o médico veterinário que estiver acompanhando o caso lhe pode dar um prognóstico para o caso do seu cachorro. Cada cachorro é um mundo diferente e cada caso é um caso.

Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento - Diagnóstico da sarna demodécica

Demodex canis - como tratar?

Cerca de 80% dos cachorros com sarna demodécica localizada ficam curados sem qualquer tipo de tratamento. O tratamento sistémico não está indicado para este tipo de sarna. Por essa razão, é muito importante que esta doença seja devidamente diagnosticada pelo médico veterinário. A alimentação afeta diretamente o sistema imunitário do animal, por essa razão, uma avaliação nutricional fará parte do tratamento de um animal com este problema.

Mergulho de amitraz

Uma das escolhas mais populares para o tratamento da demodicose generalizada é o mergulho de amitraz. O amitraz é utilizado em muitos países para o tratamento desta doença. É aconselhado que o cachorro faça banhos com este produto a cada 7-14 dias. Se o seu cachorro tem o pelo comprido, poderá ser necessário tosar antes de iniciar o tratamento. Durante as 24 horas seguintes ao tratamento, o cachorro não pode estar submetido a nada que o estresse (lembre que o que causa este problema é uma alteração no sistema imunitário e o estresse é uma das principais causas de alterações neste sistema). Para além disso, é importante relembrar que o amitraz é um fármaco passível de interações com outros fármacos. Caso o seu cachorro esteja a fazer algum tratamento, avise o médico veterinário que que esteja seguindo o seu caso.

Ivermectina

A ivermectina é fármaco mais utilizado para o tratamento da demodicose generalizada. Geralmente o veterinário opta por receitar a sua administração por via oral, junto da comida do cachorro, aumentando progressivamente a dose. O tratamento deve ser continuado até dois meses depois de se obterem dois raspados negativos.

Alguns sinais clínicos adversos a este fármaco são:

  • Letargia (perda temporária ou completa do movimento)
  • Ataxia (falta de coordenação nos movimentos musculares)
  • Midríase (dilatação das pupilas)
  • Sinais gastrointestinais

Se o seu cachorro apresentar qualquer um dos sintomas referidos ou quaisquer outras alterações no comportamento e estado normal dele, você deve contactar de imediato o médico veterinário que está a acompanhar o caso.

Outros fármacos também usualmente utilizados no tratamento desta doença dermatológica são a doramectina e a moxidectina (combinada com imidacloprid), por exemplo.

Resumindo, se o seu cachorro sofre de sarna por demodex canis, a probabilidade de ele ficar bem é muito elevada. O mais importante é que, como em qualquer outra doença, você visite o médico veterinário ao primeiro sinal de que algo está errado, para que mediante um correto diagnóstico, se inicie um tratamento adequado.

Quanto mais tarde se iniciar o tratamento, mais difícil é a resolução do problema! Faça visitas periódicas ao seu médico veterinário de confiança. Por vezes, pequenos sinais passam despercebidos aos olhos do tutor e o médico veterinário com apenas um exame físico pode detectar uma alteração.

Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento - Demodex canis - como tratar?

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças infecciosas.

Escrever comentário sobre Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
38 comentários
A sua avaliação:
Monique
Estou desesperada , ela apareceu com isso anteontem , oq será que é ?
Adriana
Minha York tem um cheiro ruim muito forte, principalmente quando ela se coça, porém não tem nenhuma lesão no corpo. Pode ser Sarna demodecica??!
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Adriana! Sem ver o seu cachorro não conseguimos dar nenhum diagnóstico, no entanto, recomendamos que você busque ajuda de um médico veterinário de confiança.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
Jose Carlos Basseto
Ótimo esclarecimento.
dog
Eu queria uma solução pra trata o meu cachorro, só que eu não tenho condições pra trata da sanar que ele adiquerio da mãe dele que ja morreu. os pelo dele Caio tudo a pele dele tá toda vermelha e com casca grossa e ficou magro.😭😢😞
Ana luiza
Eu nao tenho certeza se é fungos ou sarna. Ou se é os 2. Enfim faz 1 mes q meu cachorro esta desse jeito. A minha vizinha comecou a dar um monte de coisa diferente p ele comer e comecei a reparar na mudanca. Eu dei um remedio e acho q esta secando. Ele nao coca muito a ponto de ser desesperador. Mas coça um pouco. Mudei a raca p uma melhor. Ele ta c cheiro diferente forte. 2 perguntas. Se ele estiver com os 2 pode dar remedio de fungos? Mesmo nao tendo certeza??? Nao teria problema?? E qual o remedio q posso dar. É um pit buul e tem 8 anos. E estou dando banho c sabonete de enxofre tambem
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Ana Luiza! Não recomendamos que os tutores mediquem sem prescrição veterinária.
O mais indicado é buscar um médico veterinário o quanto antes pois a situação do seu cachorro é grave.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
viviane nascimento
Eu tbm tenho um pit bul e como disse na minha postagem abaixo ele estava muito mal! hoje gracas a Deus esta muito bem.. foi medicado com nex card que e um remedio que nao faz mal pq é p pulgas e carrapatos, ele tomou durante 3 meses 1 comprimido por mes.. ele tomou antibiotico tbm lexin durante 20 dias, de 12 em 12 horas.. mas o caso do meu cachorro estava bem pior que o seu.. voce pode melhorar alimentacao dele tbm, de sempre legumes a ele, uma alimentacao reforcada para que a imunidade dele suba.. e se puder compre omega 3 foi essencial pra melhora do meu cachorro, ele tomou ograx na epoca de 12 em 12 horas durante 1 mes, mas andei pesquisando e vi pessoas dando o omega 3 (oleo de peixe) o normal que voce encontra nessas casas de produtos naturais. Espero ter ajudado , melhoras pro seu cachorro.
Malú Martins
Excelente,me ajudou muito
A sua avaliação:
Guilherme
Boa tarde a todos.
Temos uma shih tzu com 5 anos. Ela apresentou a demodicose já no primeiro ano de vida. A área atacada normalmente é no rosto, próximo da boca, patas e barriga. Já tentamos uma série de tratamentos. Ela melhora, mas volta e meia tem recidivas. Conseguimos bons resultados dando banho com xampú medicinal (manipulado é mais barato), usando o Sarolaner de forma contínua e dando um suplemento para aumentar a imunidade dela. Mas não adianta, quem tem um cãozinho com este problema tem de estar ciente que não há cura definitiva e, se não cuidar, o animal sofre muito. É preciso paciência, acompanhamento do médico veterinário e muito amor para o bichinho. Afinal, ele nao tem culpa. Boa sorte a todos.
Flávia Oliveira
Boa noite!
Tenho uma cadela na raça Shitzu, já foi feito o exame e o resultado foi sarna negra, demorou muito até o diagnóstico final, vou começar o tratamento com o remédio Bravecto,caso dê certo por quanto tempo devo prosseguir com o remédio, ou existe outras possibilidades de remédio?
Alguém pode me ajudar?
Iza
Tenho um cão de 7 anos, sempre teve essas alergias ou sarna, que vai e vem, sempre na parte traseira, já tratamos para sarna comum, e outra vez para alergia segundo o veterinário, mas nada adiantou, só que o problema é que agora tenho um filhote de 4 meses e está começando com os mesmos sintomas, perda de pelos, coceiras, crosta....
tais
Sarna negra é hereditaria..nao indica se que cruzem animais.com.sarna negra a probabilidadede algum filhote nascer com.a doença é grande
Ribamar
Só tem 40 dias e começou aparece essas manchas

Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento
1 de 7
Sarna demodécica em cães - Sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página