menu
Partilhar

Tipos de vômitos de cachorro

 
Por Carla Moreira, Médica veterinária. 18 abril 2023
Tipos de vômitos de cachorro

Ver fichas de  Cachorros

O vômito é um dos principais motivos que faz com que o tutor leve seu pet ao médico veterinário. Sem dúvidas, ver um animal vomitando causa preocupação em qualquer pessoa. Existem várias causas para o vômito, simples ou mais complexas, mas todas deverão ser investigadas. É importante saber que o vômito não é uma doença, e sim um sintoma de que algo não está funcionando bem no corpo do cachorro.

Os cães ficam extremamente desconfortáveis quando estão com náusea, podendo ficar mais quietos, escondidos e apáticos, independentemente de sua causa e gravidade. Esse distúrbio pode gerar consequências graves ao animal, como desidratação, perda de eletrólitos importantes, lesão por refluxo esofágico e pneumonia aspirativa.

Os vômitos nem sempre estão associados a doenças do sistema gastrointestinal, podendo ter como origem o adoecimento de outros órgãos, como na insuficiência renal, na diabetes com cetoacidose, em casos de viroses e ingestão de substâncias tóxicas. O conteúdo do vômito pode dizer muito sobre o que está acontecendo com o animal, sendo de grande importância a sua observação pelo tutor. E você sabe o que significa cada tipo de vômito do cachorro? E quando o vômito deve ser motivo de preocupação? Neste artigo do PeritoAnimal abordaremos esses tópicos e mais alguns, para que você tire todas as suas dúvidas sobre o assunto. Boa leitura!

Por que os cachorros vomitam?

Vômito e regurgitação são fenômenos que podem ser diferenciados nos cães. A regurgitação é a volta do alimento para a boca e está associada à alimentação e a não entrada do alimento no estômago, que permanece no esôfago e estimula ondas peristálticas inversas. A regurgitação então é um ato comum entre os cães, pois eles engolem o alimento sem mastigar muito bem.

O vômito é definido como a expulsão ativa de conteúdo oriundo do estômago e, por vezes, duodenal, pela cavidade oral. É um processo ativo, com gasto energético, normalmente envolvendo três fases:

  • Náusea
  • Ânsia de vômito
  • Vômito

O ato de vomitar ocorre por um reflexo mediado pelo Sistema Nervoso Central (SNC), cujos estímulos são recebidos pelo Centro do Vômito (CV), localizado no tronco cerebral. Esses estímulos podem ser oriundos de diversas partes do organismo e chegam ao CV pelas vias humorais (substâncias presentes no sangue) ou vias neurais, ativadas de diversas maneiras (desordens do SNC, detectados por receptores sensíveis à distensão, estímulos químicos ou osmóticos e dor). Os vômitos podem ser desencadeados por drogas, toxinas, medicamentos, distensão, torção, obstrução, trauma, desequilíbrio eletrolítico e inflamação, entre outros.

Quando o vômito é preocupante?

Todo vômito em cachorro é preocupante, pois ele é o indicativo de que algo não está bem no organismo do animal. Vômitos muito intensos e em grandes quantidades exigem uma ação rápida, para que o animal não desidrate e fique muito debilitado. Vômitos crônicos podem ser sintomas de doenças sistêmicas que devem ser investigadas, como problemas nos rins e no fígado. Um cuidado simples e que pode ser realizado em casa é a administração periódica de vermífugos, pois muitos casos de vômitos podem ser oriundos de parasitas internos.

Tipos de vômitos de cachorros

1. Cachorro vomitando amarelo

Este é um dos tipos de vômitos de cachorros mais comuns. O vômito de coloração amarela é uma mistura de sucos gástricos com bile, substância produzida pela vesícula biliar. Esse tipo de vômito acontece quando o animal está com o estômago vazio, que pode acontecer por já ter vomitado todo o conteúdo estomacal ou por estar por um longo período em jejum.

2. Cachorro vomitando espuma branca

A espuma branca presente no vômito do cachorro nada mais é que água ingerida misturada com líquidos produzidos no estômago (sucos gástricos). Alguns cães costumam ingerir grandes quantidades de água após o exercício, enchendo demais o estômago, o que resulta em vômito. Também ocorre em casos de gastrite, onde a mucosa gástrica encontra-se inflamada.

3. Cachorro vomitando sangue

Vômitos com sangue devem acender o sinal de alerta emergencial para o tutor. Sangramentos no trato gastrointestinal podem resultar em consequências graves para o cachorro, como anemia. A perda de sangue pela mucosa estomacal pode ser causada por uma úlcera gástrica, resultante do uso de algumas medicações ou substâncias tóxicas, por isso é preciso muita atenção a este tipo de vômito dos cachorros.

Tipos de vômitos de cachorro -

4. Cachorro vomitando ração

Quando é possível visualizar pedaços de ração não digeridos no vômito, é porque, na verdade, o cão não vomitou, ele regurgitou. Os cachorros são animais muito afoitos na hora da refeição, comendo rapidamente, sem mastigar muito bem o alimento. Essa atitude acaba por encher demais o esôfago, que expulsa o excesso de alimento ingerido. Geralmente não indica nada grave, apenas que seu amigo exagerou na velocidade e na quantidade da alimentação.

Uma forma de se evitar as regurgitações é fornecer pequenas porções de alimentos para o cão, de três a cinco vezes ao dia. Caso o pet conviva com outros animais, tente dar a alimentação em lugares separados, para não estimular a competição entre eles e a ingestão em alta velocidade.

5. Cachorro vomitando água

Se o cachorro vomitar somente água, é bem provável que a causa seja a ingestão de grande quantidade de líquido de uma só vez. Alguns animais exageram na ingestão de água após o exercício, o que pode ser minimizado oferecendo pequenas porções de água durante a caminhada com o cachorro, o que diminuirá sua sede e a ingestão exagerada de água.

6. Cachorro vomitando preto

O vômito preto ocorre, geralmente, por conter sangue digerido. Isso significa que ocorreu (ou está ocorrendo) sangramento gástrico. Esse é um sinal de que algo grave está acontecendo com o cachorro, e deve ser investigado mais breve possível.

O que dar para um cachorro que está vomitando?

Como existem várias causas de vômito em cães, o animal deverá ser avaliado por um médico veterinário, que poderá solicitar exames complementares para realizar o diagnóstico correto. O uso de antieméticos orais não será efetivo caso o vômito seja frequente, sendo ideal o uso de medicação injetável.

Não é aconselhável tratar o animal com remédios caseiros ou esperar muito tempo para levar o pet ao médico veterinário, pois a perda de líquidos e eletrólitos por meio do vômito pode deixar o cachorro desidratado e complicar o seu quadro clínico. Diante disso, não espere seu amigo ficar debilitado para procurar ajuda. Aos primeiros sinais de anormalidade, procure assistência veterinária, garantindo o bem-estar do peludo.

Agora que você conhece os diferentes tipos de vômitos de cachorro, não perca nosso artigo sobre remédios para cachorro com diarreia e vômito.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Tipos de vômitos de cachorro, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Bibliografia
  • Tabanez, P. Êmese em cães. Vets Info For Vets, 2020. Disponível em https://vetsmart-parsefiles.s3.amazonaws.com/19135374958bcc0541c97ea0ab7b8c4f_vetsmart_admin_pdf_file.pdf. Acesso em 17/04/2023.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Tipos de vômitos de cachorro
1 de 2
Tipos de vômitos de cachorro

Voltar ao topo da página