Partilhar

Feridas e crostas na pele do cachorro

Feridas e crostas na pele do cachorro

Ver fichas de  Cachorros

As crostas na pele do cão indicam que a sua saúde está sendo prejudicada por uma determinada causa. Neste artigo do PeritoAnimal, revisaremos as causas mais comuns de produção de crosta na derme do cão e detalharemos os principais sintomas de cada um. Continue lendo, descubra conosco porque o seu cão tem crostas na pele e, uma vez identificado o motivo, não duvide em consultar o especialista para iniciar o melhor tratamento.

Também lhe pode interessar: Manchas escuras na pele do cachorro

Para identificar a causa, examine as crostas

Uma única crosta na pele do cão, em uma determinada área, pode ser sinônimo de uma ferida causada por coceira excessiva, um golpe ou a mordida de outro animal, enquanto várias crostas indicam que o problema original é muito mais sério. Portanto, analisar a aparência das crostas, o tamanho e a proximidade entre elas, é um dos primeiros passos que devemos tomar para saber por quê o nosso amigo peludo tem escaras na pele. Além disso, preste atenção ao comportamento do cachorro, observe se ele mostra sinais de dor, se mudou o caráter ou se perdeu o apetite. Abaixo, mostramos as causas mais comuns, sintomas relacionados e possíveis soluções.

Dermatite, principal causa das crostas e manchas vermelhas na pele do cachorro

Sem dúvida, uma das principais causas das crostas na pele do cão é a dermatite. De todos os tipos de dermatite existentes, duas se destacam das demais por produzir essa anomalia na derme do animal: a dermatite atópica e a dermatite seborreica.

Dermatite atópica

A dermatite atópica é uma condição da pele que afeta não apenas os humanos, mas também pode se manifestar em animais. Embora a sua causa exata seja desconhecida, especialistas sugerem que é uma doença de pele intermitente, que aparece na presença de certos irritantes da pele e geralmente mostra os primeiros sintomas entre 3 e 6 meses de vida, apesar de que um espécime adulto também pode desenvolvê-lo.

Em geral, costuma produzir coceira intensa no cão, o que resulta em coceira frequente, feridas e as consequentes crostas na pele. Além disso, percebe-se um claro avermelhamento em certas áreas da pele do animal e até mesmo a perda de cabelo.

A dermatite atópica canina não tem cura, no entanto, com os devidos cuidados, é possível aliviar os sintomas a ponto de eliminá-los quase por completo. É recomendado adaptar a alimentação do cão e optar por um alimento rico em ácidos graxos ômega 3 e ácido linoleico, essencial para manter a pele e o cabelo em perfeitas condições.

Dermatite seborreica

A dermatite seborreica, também conhecida como seborreia canina, é outra condição da pele muito comum em cães, afetando principalmente as áreas da face, pernas e tronco. Este tipo de dermatite ocorre como resultado da criação excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas. Este fato reflete-se no aparecimento de escamas amareladas ou esbranquiçadas unidas ao pelo, em pequenas crostas na pele do cão como resultado de coceiras constantes e num cheiro corporal desagradável ou mais forte que o habitual. Essa dermatite é uma doença hereditária, que pode ser aumentada por estresse, má alimentação, banho excessivo ou o uso do shampoo inadequado. Como na condição anterior, não há cura e o seu tratamento principal é usar um sabonete anti-seborreico, assim como verificar a alimentação do cão e adaptá-la seguindo as instruções do veterinário.

Feridas e crostas na pele do cachorro - Dermatite, principal causa das crostas e manchas vermelhas na pele do cachorro

Sarna, outra causa de feridas na pele do cachorro

A sarna canina é um tipo de infecção cutânea causada por ácaros que se instalam na pele do animal para se alimentar da sua queratina e do sebo, reproduzindo-se rapidamente e distribuindo-se em amplas áreas do corpo. Embora existam vários tipos de sarna, as mais comuns em cães são: a sarna demodécica e a sarna sarcóptica. A primeira delas pode ser localizada, atuando principalmente na cabeça, ou generalizada. Já a segunda, geralmente aparece no tronco e nas pernas.

Em ambos tipos de sarna o cão apresenta coceira intensa no primeiro estágio da doença, o que resulta em arranhões frequentes e vermelhidão da pele. À medida que a patologia progride, observa-se um endurecimento da pele, a ponto de visualizar rachaduras e crostas visíveis. Dessa forma, produz-se uma perda parcial ou total da pele na área afetada, assim como, mau cheiro e perda de peso.

Leishmaniose canina

A leishmaniose canina é uma doença crônica que não tem cura, e cujo tratamento é baseado no alívio dos sintomas para melhorar a qualidade de vida do paciente. Quando infectado, o cão experimenta um período de incubação que pode durar de 3 a 18 meses, e começa a mostrar os primeiros sintomas quando esse estágio termina. Em geral, o cão sofre uma perda de pelo localizada, sendo as pernas, a cabeça e a cauda, as partes mais afetadas, bem como uma considerável perda de peso, espessamento da pele, feridas e crostas.

Como já foi dito, não há cura para essa condição, no entanto, é possível garantir uma boa qualidade de vida através de um tratamento de manutenção, estipulado pelo médico veterinário.

Feridas e crostas na pele do cachorro - Leishmaniose canina

Infeção por fungos

Existem várias causas que podem resultar em uma infecção fúngica tópica, como a exposição prolongada a ambientes úmidos, banhos excessivos, doenças imunodepressoras, contato com outros animais infectados ou hipersensibilidade a alérgenos ambientais. Depois de infectado, o cão apresentará arranhões frequentes como resultado da coceira intensa, perda de pelo nas áreas afetadas pelo fungo, inflamação da pele, vermelhidão, caspa e escaras. Em geral, quando se trata de fungos, as crostas na pele do cão têm uma forma arredondada e estão localizadas em áreas específicas.

Úlceras na pele como sinal clínico de doença

As úlceras na pele aparecem como resultado de certas patologias, por isso, é essencial ir ao veterinário o mais rápido possível, já que explica o motivo do cão apresentar crostas na pele. Antes de nomear as doenças mais comuns que as apresentam, definimos como úlcera uma lesão cutânea aberta e inflamada, com secreção de pus ou perda de outras substâncias. Se passou despercebida, com o passar do tempo pode aparecer como uma crosta na pele do cão, com alguma umidade ou casca apenas nas bordas da úlcera.

As condições ou doenças mais comuns que causam úlceras são as seguintes:

  • Queimaduras
  • Produtos químicos irritantes
  • Piodermite
  • Sarna
  • Fungos
  • Câncer de pele

Piodermite canina

Em relação ao ponto anterior, a piodermite canina é uma das principais causas de úlceras, portanto, de crostas, na pele do cão e, não poderia estar ausente desta lista. É uma doença de pele causada por bactérias que geralmente aparece como uma infecção simples, causada por infestação de pulgas, ou complexa, produzida como resultado de outra doença ou transtorno, tal como quadros seborreicos, hipersensibilidade da pele ou a alérgenos, ou ainda, a leishmaniose.

Como é uma condição causada por bactérias, a sua proliferação ocorre em alta velocidade e pode afetar qualquer parte do corpo do animal, sendo mais comuns as áreas da cabeça, tronco e pernas. Assim, os principais sintomas da piodermite canina são: coceira intensa, vermelhidão da pele, inflamação, feridas e crostas. Se a atenção necessária não for dada, as lesões causadas tendem a piorar e apresentam áreas com crostas chocantes e lesões purulentas ou hemorrágicas.

Feridas e crostas na pele do cachorro - Piodermite canina

Má alimentação e higiene inadequada

Nem todas as causas que explicam porque um cão tem crostas na pele estão relacionadas ao desenvolvimento de doenças, já que, às vezes, o motivo é muito mais simples e se encontra nos hábitos diários do animal. Nesse sentido, uma alimentação de qualidade é a base de uma vida saudável e de um sistema imunológico forte. Se o cão seguir uma dieta pobre em proteínas, vitaminas e ácidos essenciais, isso se refletirá nas condições do pelo e da pele, mostrando uma pelagem opaca, áspera e uma derme seca, rachada ou com crostas. Assim, recomenda-se prestar muita atenção à composição do alimento para escolher aquele que atenda às necessidades específicas do cão em questão ou, se uma alimentação caseira for seguida, consulte o veterinário para propor uma dieta equilibrada.

Por outro lado, como vimos nas seções anteriores, a higiene inadequada pode levar ao desenvolvimento de patologias que desencadeiam as crostas na pele do cão, entre outros sintomas. Dentro do termo "inadequado", os seguintes hábitos são encontrados:

  • Banhar o cachorro excessivamente. O ideal é banhar o cão todo mês ou a cada mês e meio, ou fazê-lo quando estiver realmente sujo.
  • Usar um shampoo incorreto. Em casos de dermatites ou desordens cutâneas, o uso de um shampoo comum pode piorar o problema, agravando o quadro clínico. Por esta razão, o estado da pele do animal deve ser cuidadosamente revisado para reconhecer quaisquer sinais e visitar o especialista.
  • Usar uma escova inadequada. Dependendo do tipo de pelo do cão, deve-se usar uma escova ou outra, pois, o uso de uma escova inapropriada pode acabar produzindo feridas na pele. Da mesma forma, a pelagem deve ser escovada, sempre, em favor do pelo.

Finalmente, considere a importância de realizar visitas regulares ao veterinário para identificar quaisquer anormalidades e para tratá-la a tempo, além de consultar um especialista mediante quaisquer sintomas ou anomalias.

Feridas e crostas na pele do cachorro - Má alimentação e higiene inadequada

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Feridas e crostas na pele do cachorro, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas da pele.

Escrever comentário sobre Feridas e crostas na pele do cachorro

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Elizabeth Malvino dos Santos
Meu cachorro ta com muita coceira era vermelha e agora sai umas cascas junto com pelos tem umas crostas embranquiçadas na boca e em volta dos olhos

Feridas e crostas na pele do cachorro
1 de 5
Feridas e crostas na pele do cachorro

Voltar ao topo da página