Partilhar

Doenças mais comuns nos coelhos

Nídia do Carmo
Editora e redatora do PeritoAnimal
Doenças mais comuns nos coelhos

Ver fichas de  Coelhos

Se você tem um coelho ou está pensando em adotar um, deve se informar sobre várias coisas para que possa garantir que ele tem uma boa vida. Deve ter em conta que o seu coelho doméstico, bem cuidado e com boa saúde, pode chegar a viver entre 6 e 8 anos.

Desse modo, se quer desfrutar ao máximo de anos com o seu amigo de orelhas compridas, continue lendo esse novo artigo do PeritoAnimal e adquira os conhecimentos básicos sobre os problemas e as doenças mais comuns nos coelhos, para saber quando agir e levar o seu amigo ao veterinário.

Também lhe pode interessar: Doenças mais comuns nos hamsters

Tipos de doenças e prevenção básica

Os coelhos podem padecer de doenças de origens muito diversas, como qualquer ser vivo. De seguida, classificamos e descrevemos as doenças mais comuns de acordo com a sua origem - bacterianas, fúngicas, virais, parasitárias, hereditárias e outros problemas de saúde.

A maioria das doenças dos coelhos são específicas da sua espécie, o que significa que não se transmitem entre espécies de animais diferentes. Dessa forma, se tem outro animal que convive com o seu amigo saltitarão, não tem com que se preocupar (em princípio) com possíveis contágios de doenças graves.

Para poder prevenir a grande maioria das doenças e problemas comuns, deve seguir o calendário de vacinação que veterinário indicar, manter uma boa higiene, providenciar uma alimentação adequada e saudável, garantir exercício assim como um bom descanso, assegurar que o coelho está livre de estresse, conferir o seu corpo e pelo com frequência, além de observar o seu comportamento para que, ao mínimo detalhe que pareça estranho no seu comportamento individual, contacte o veterinário.

Seguindo estas orientações, evitará problemas de saúde facilmente. Caso eles surjam, poderá detetá-los atempadamente fazendo com que a recuperação do seu peludo seja mais rápida e eficaz. De seguida, vamos expôr as doenças mais comuns dos coelhos de acordo com a sua origem.

Doenças mais comuns nos coelhos - Tipos de doenças e prevenção básica

Doenças de origem viral

  • Raiva: Esta doença viral está espalhada por todo o mundo, mas também já está erradicada em muitas partes do planeta pois existe vacinação eficaz que é obrigatória em muitos lugares do mundo. São afetados por esta doença muitos mamíferos, entre os quais se encontra o Oryctolagus cuniculus. Se tiver a vacinação do seu coelho em dia, evitando possíveis contatos com os animais que parecem estar doentes com raiva, pode estar tranquilo. De qualquer forma, deve saber que não existe uma cura e que o melhor é evitar prolongar o sofrimento do animal infetado.

  • Doença hemorrágica do coelho: Esta doença é provocada por um calicivírus e é transmitida muito rapidamente. Além disso, pode ser contagiada tanto de forma direta como indireta. As vias de entrada desta infecção são a nasal, a conjuntival e a oral. Os sintomas mais comuns são sinais nervosos e respiratórios, além da anorexia e apatia. Como esta virose se manifesta de forma muito agressiva provocando convulsões e hemorragias nasais, os animais infetados geralmente morrem poucas horas após o aparecimento dos primeiros sintomas. Por isso, o melhor é prevenir esta doença seguindo o calendário de vacinação que o veterinário indicar. Geralmente, é administrada uma vacina bivalente anual aos coelhos que abrange esta doença e a mixomatose.
  • Mixomatose: Os primeiros sintomas aparecem 5 ou 6 dias após o contágio. O animal ganha falta de apetite, inflamação das pálpebras, inflamação dos lábios, das orelhas, das mamas e dos genitais, além do inchaço do nariz com secreção nasal transparente e pústulas em redor das mucosas. Não existe um tratamento para esta doença, sendo que o ideal é preveni-la com as vacinas adequadas na primavera e no verão, sendo que o verão é a época do ano com maior risco. Os veículos ou transmissores do vírus que provocam essa doença são insetos hematófagos, o que significa que se alimentam de sangue, como mosquitos, algumas moscas, carraças, pulhas, piolhos, mutucas, etc. Os coelhos podem ainda ser contagiados pelo contato com outros indivíduos já doentes. Os animais doentes morrem entre a segunda e a quarta semana após o contágio.
Doenças mais comuns nos coelhos - Doenças de origem viral

Doenças de origem bacteriana e fúngica

  • Pasteurelose: Esta doença tem origem bacteriana e pode ser produzida por dois tipos de bactérias distintos: pasteurella e bordetella. Os fatores mais comuns que favorecem esta infecção bacteriana são o pó do alimento seco que dá ao seu coelho, o ambiente e o clima do lugar onde vive e estresse que pode ter acumulado. Os sintomas mais comuns incluem espirros, roncos e muito muco nasal. Pode ser tratada com antibióticos específicos que serão muito eficazes caso a doença não se encontre muito avançada.
  • Pneumonia: Neste caso, os sintomas também são respiratórios pelo incluem espirros, mucosidade nasal, roncos, tosse, etc. Dessa forma, é parecida com a pasteurelose mas é uma infecção bacteriana muito mais profunda e complicada que chega até aos pulmões. O seu tratamento também é feito com antibióticos específicos.
  • Tularemia: Esta doença bacteriana é muito grave pois não apresenta sintomas, o animal apenas deixa de comer. Só pode ser diagnosticada com exames de laboratório já que não pode ser baseada em mais sintomas ou exames que se possam realizar na hora durante a consulta veterinária. Por não ingerir nenhum alimento, o coelho afetado pode morrer entre o segundo e o quarto dia. Esta doença está associada a pulgas e a ácaros.
  • Abcessos generalizados: Os abcessos mais comuns em coelhos são nódulos sob a pele que se encontram cheios de pus e são provocados por bactérias. Deve consultar o veterinário para iniciar um tratamento o mais cedo possível e deve fazer curas para eliminar a infecção bacteriana e os abcessos em si.
  • Conjuntivites e infecções oculares: São produzidas por bactérias nas pálpebras dos coelhos. Os olhos inflama e ocorrem secreções oculares abundantes. Além disso, em casos mais graves o pelo em redor dos olhos gruda, os olhos ficam cheios de remelas e secreções que impedem que o animal abra os olhos, podendo até chegar a haver pus. A conjuntivite pode ser de origem bacteriana, e a causa é a irritação produzida por alérgenos distintos como o pó do lar, o fumo do tabaco ou o poeira na sua cama se contém partículas muito voláteis como serragem. Deve aplicar gotas oftálmicas específicas receitadas pelo seu veterinário de confiança durante o tempo que ele indicar.
  • Pododermatite: Também conhecida como necrobacilose, é ocorre quando o ambiente do coelho é úmido e o solo da gaiola não é o mais adequado. Assim, são produzidas feridas que infetam com bactérias que acabam produzindo a pododermatite nas patas dos coelhos infetados. É uma doença muito contagiosa, uma vez que as bactérias se alojam em quase qualquer ponto das feridas pequenas ou até rachaduras na pele que não chegam a ser feridas. Saiba mais sobre este problema no artigo do PeritoAnimal sobre os calos nas patas dos coelhos, o seu tratamento e prevenção.
  • Tinha: É produzida por um fungo que afeta a pele dos coelhos. Reproduz-se rapidamente através de esporos. Dessa forma, se ela ocorre, é difícil controlar o contágio de outros indivíduos que coabitam. Afeta zonas sem pelo que ganham uma forma arredondada e crostas na pele, sobretudo no rosto do animal.
  • Doenças do ouvido médio e do ouvido interno: Estas complicações são provocadas por bactérias e afetam muito o órgão do equilíbrio que se encontra no ouvido, sendo que os sintomas mais evidentes são a perda de equilíbrio e a rotação da cabeça para um lado ou para o outro, de acordo com o ouvido afetado. Estes sintomas apenas se manifestam, geralmente, quando a doença já está avançada e, por isso, os tutores só se apercebem do problema tarde. Nesse fase, quase nenhum tratamento costuma ser eficaz.

  • Coccidiose: Esta doença produzida por coccídios é uma das mais mortais para os coelhos. Os coccídios são micro-organismos que atacam desde o estômago até ao cólon. Estes micro-organismos vivem em equilíbrio no sistema digestivo do coelho de forma normal, mas quando ocorrem níveis de estresse muito altos e baixas das defesas importantes os coccídios se multiplicam de forma descontrolada e afetam o coelho negativamente. Os sintomas mais comuns são a perda de pelo, transtornos digestivos como o excesso de gases e diarreias contínuas. No final, o coelho afetado deixa de comer e de beber água, o que provoca a sua morte.
Doenças mais comuns nos coelhos - Doenças de origem bacteriana e fúngica

Doenças de origem parasitária externa

  • Sarna: A sarna é produzida por ácaros que formam túneis nas várias camadas da pele, chegando até a atingir os músculos do animal infestado. É aí que se reproduzem e colocam os seus ovos de onde eclodem novos ácaros que produzem mais coceira, feridas, crostas, etc. No caso dos coelhos, existem dois tipo de sarna, a que afeta a pele do corpo em geral e a que apenas afeta os ouvidos e as orelhas. A sarna é muito contagiosa entre coelhos e a transmissão ocorre através do contato com animais já infestados. Pode ser prevenida e tratada com ivermectina.
  • Pulgas e piolhos: Se o seu coelho passa parte do dia fora no jardim ou em contacto com cachorros ou gatos que saem para o exterior, é provável que acaba tendo pulgas ou piolhos. O tutor deve evitá-lo desparasitando principalmente os pets que podem ganhá-los com mais facilidade como os cachorros ou os gatos. Além disso, deve utilizar um antiparasitário específico para coelhos indicado pelo seu veterinário. Além de problemas de coceira excessiva provocada pelos parasitas, deve ter em conta que são hematófagos e que, por isso, se alimentam do sangue do seu pet com a sua picada. Muitas vezes, transmitem muitas doenças dessa forma como a mixomatose e a tularemia.
Doenças mais comuns nos coelhos - Doenças de origem parasitária externa

Doenças de origem parasitária interna

  • Diarreias: A diarreia é muito frequente em coelhos de qualquer idade, mas sobretudo em coelhos pequenos. O aparelho digestivo destes pequenos mamíferos é muito delicado e sensível. Entre as causas mais comuns está a mudança brusca de dieta e o consumo de alimentos frescos mal lavados. Dessa forma, deve assegurar que qualquer alimentof resco é bem lavado com água antes de o oferecer ao coelho. Caso tenha de mudar a dieta por algum motivo, deve fazê-lo gradativamente: misturando a comida que quer retirar com a nova e, pouco a pouco, ir introduzindo uma maior quantidade da nova e removendo mais da anterior. Assim, o seu sistema digestivo começa se adaptando adequadamente à mudança sem criar problemas.
  • Infecção por coliformes: Consiste numa infecção secundária por parasitas oportunistas. Quando o nosso coelho já sofre de coccidiose, por exemplo, esta doença faz com que ocorram infecções secundárias facilmente.A infecção por coliformes em coelhos ocorre graças a escherichia coli e o sintoma principal, assim como o problema mais grave que produz, é a diarreia contínua. Caso não seja tratada a tempo com enrofloxacina injetável ou bem diluída na água do coelho, pode acabar por provocar a morte do animal.
Doenças mais comuns nos coelhos - Doenças de origem parasitária interna

Doenças de origem hereditária

  • Crescimento excessivo dos dentes ou malformação de encurtamento da mandíbula superior e/ou inferior: É um problema hereditário que ocorre por crescimento excessivo dos dentes, quer sejam os incisivos superiores ou inferiores, o que acaba por deslocar a mandíbula ou o maxilar para trás por problemas de espaço. Isto faz com que o seu coelho não consiga se alimentar bem e, em casos graves, pode chegar morrer de fome se não visitar o veterinário regularmente para que cortem ou lixem os seus dentes. A sua alimentação também deve ser facilitada quando se verifica que não come sozinho. Informe-se melhor sobre como agir se existir um crescimento anormal dos dentes do seu coelho.
Doenças mais comuns nos coelhos - Doenças de origem hereditária

Outros problemas de saúde comuns nos coelhos

  • Estresse: O estresse nos coelhos pode ser provocado por vários problemas no seu ambiente. Por exemplo, o facto de se sentirem sós ou terem falta de carinho, as mudanças no seu ambiente, no lar, e nos companheiros com quem convive. O facto de não ter espaço suficiente para viver, uma má alimentação ou falta de exercício também podem produzir estresse no seu coelho orelhudo.
  • Resfriados: Os coelhos também se constipam quando são expostos a correntes de ar e umidade em excesso. Isso acontece com maior frequência se o seu coelho estiver estressado ou com defesas baixas. Os sintomas incluem espirros, secreção nasal abundante, olhos inchados e chorosos, etc.

  • Inflamações e feridas supurativas da pele: É fácil que ao viver numa gaiola, mesmo que seja apenas por algumas horas do dia, se verifique que o coelho tem alguma zona inflamada ou até alguma ferida. Deve estar atento e verificar todos os dias o corpo do seu amigo peludo de patas compridas, pois estas inflamações e feridas infetam, geralmente, com muita rapidez e começam a supurar pus. Isso debilita muito a saúde do coelho, podendo até chegar a morrer com uma infecção.
  • Intussuscepção das pálpebras: É um problema em que as pálpebras dobram para dentro. Além de ser um grande incômodo para o seu pet, o problema acaba produzindo irritações e supurações nos canais lacrimais e chega até a infetar, podendo causar cegueira.
  • Queda e ingestão do pelo: A queda de pelo nos coelhos ocorre, geralmente, por estresse e por falta de nutrientes e vitaminas na sua dieta diária. Por esses motivos, muitas vezes comem o pelo que cai. Dessa forma, se detetar que isso está acontecendo com o seu amigo, deve levá-lo ao veterinário para perceber o que está errado na sua dieta ou o que está estressando o coelho e, assim, corrigir o problema.
  • Urina avermelhada: É uma deficiência alimentar do coelho que provoca essa cor na urina. Deve rever a sua dieta e equilibrá-la, pois existe uma grande probabilidade que esteja oferecendo verduras verdes em excesso ou que lhe falte alguma vitamina, legume ou fibra. Não deve ser confundida com a urina com sangue, já que esse é um problema mais grave que requer ação imediata da parte do veterinário.
  • Câncer: O câncer que afeta os coelhos com maior frequência é o dos genitais, tanto em machos como em fêmeas. Por exemplo, no caso das coelhas, as que não estão esterilizadas possuem 85% de probabilidade de sofrer de câncer do útero e de ovários até aos 3 anos. Aos 5 anos, esse risco sobre para 96%. Os coelhos e coelhas esterilizados podem chegar a viver com os tutores por um período entre 7 e 10 anos sem problemas, quando vivem em condições adequadas e saudáveis.
  • Obesidade: Nos coelhos domésticos, a obesidade ou peso excessivo é cada vez mais frequente, sendo provocada pelo tipo e pela quantidade de comida que recebem e ao pouco exercício que praticam diariamente. Informe-se melhor sobre este problema de saúde do seu pet no nosso artigo sobre as obesidade nos coelhos, os seus sintomas e dieta.
  • Insolação: Os coelhos estão mais acostumados ao frio do que ao calor, pois vêm de áreas com temperaturas mais baixas do que a maior parte do ano. É por isso que algumas raças de coelhos aguentam bem temperaturas até -10 º quando possuem abrigo. No entanto, se as temperaturas rondam ou ultrapassam os 30 º C são demasiado altas. Se são expostos a esse clima sem água e sem um local de abrigo fresco para pode regular a sua temperatura, podem facilmente sofrer de insolação e morrer em pouco tempo com uma paragem cardíaca. Também podem morrer de desidratação, mas é provável que a paragem cardíaca ocorra primeiro. Os sintomas mais fáceis de ver são a respiração ofegante contínua e verificar que o coelho estica as 4 patas para que a barriga toque no chão e refresque um pouco. Se detetar esse comportamento, deve baixar a temperatura do animal levando-o para um local mais fresco e ventilado e aplicando um pouco de água fresca na cabeça e nas axilas. Enquanto isso, tente refrescar a zona da casa onde o coelho se encontra para que, ao colocá-lo de volta na gaiola, o local já tenha uma temperatura normal.
Doenças mais comuns nos coelhos - Outros problemas de saúde comuns nos coelhos

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Doenças mais comuns nos coelhos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Escrever comentário sobre Doenças mais comuns nos coelhos

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
25 comentários
Jucilane
A coelha do meu filho esta apresentando bolotas no seu corpo. O que pode ser?
A sua avaliação:
joel
Boa tarde ,me vhamo Joel e gostaria de fazer uma pergunta criava coelhos e morreu alguns depois de comer folhas de aimpim mansa ,pulando para cima e correndo muito rodando e ficando amedrontados e ficando pior dias mais e nao comendo a raçao mais e magros,pois gostaria de saber que doença ou se foi as folhas de aipim?
Renan
Joel, tem alguma chance da folha ser da brava? Parecem alguns sintomas de envenenamento por ácido cianídrico (muito presente na mandioca brava) Dá uma olhada nos sintomas de intoxicação por ácido cianídrico para ver se batem com os sintomas que ocorreram.
Sirlei Vicente da Silva
boa tarde, meu coelho tem quinze dias, ele estava andando normal ate ontem, hoje observei que esta arrastando as patas traseiras para andar, o que eu faço??
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Sirlei! Você deve consultar um médico veterinário o quanto antes porque quanto mais rápido for feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, melhor é o prognóstico!
Fabíola Paulsen
Oi! Meu coelho há uns dias começou a apresentar secreções nos olhos e vermelhidão com um pouco de inchaço ao redor dos olhos. Levei no veterinário e o mesmo indicou lavar com soro fisiológico e passar keravit, no início melhorou mas não resolveu... será que é grave? Ele se alimenta, defeca e urina normalmente, toma bastante água e não notei nada fora do normal em seu corpo além de uma queda exacerbada de pêlos, mas que ocorre de tempo em tempo..
imagino que seja a troca normal, pois já reduziu... será que devo consultar outro veterinário?
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Fabíola! O meu conselho seria que visite um médico veterinário especialista em animais exóticos. Rápidas melhoras para o seu coelho!
Cristiana silva
Tenho um coelho anão que deixou de comer, e fazer coco. Ficou muito molengo, seu estômago faz barulho e contorse de dores.... que posso fazer?
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Cristiana! A situação que você refere precisa de atendimento veterinário urgente!
Luciana
A orelha do meu Coelho amanheceu caída, o que pode ser ?
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Luciana! Ele tem apenas a orelha caída ou a cabeça inclinada?
Luciana
Só cá orelha caída
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Luciana! Veja bem a orelha do seu coelho, observe se existe alguma zona mais vermelha ou inflamada. Repare também se ele come bem, bebe água, defeca e urina normalmente e se o comportamento geral dele é normal. Caso detecte alguma outra alteração, consulte um médico veterinário de animais exóticos que possa examinar ele.
A sua avaliação:
erida
informacoes esclarecedoras
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Erida! Valeu pelo comentário. Continue nos acompanhando!
Graça
Minha coelhinha está apática, sem alimentar ou beber água. Hoje o vi prostrado e não se mexeu. Vi que até as fezes ele está fazendo onde está. Vi que evacuou ou fez xixi leitoso e ao colocá-la no chão, ela ficou como pus. Tá emagrecendo e era super ativa e saudável. Obrigada
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Graça! O estado da sua coelha é grave e requer atenção imediata urgente! Consulte um médico veterinário o quanto antes.
moacir antonio scapin
tenho criação de coelhos para o consumo, pois uma fêmea começou a baixar a orelha direita e girar, quando corre perde a direção que doença pode ser e que remédio aplic.
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Moacir! Sem o devido exame físico e provas complementares é impossível chegar a um diagnóstico. Você deve consultar um médico veterinário de animais exóticos que diagnostique e inicie um tratamento adequado. O sinal clínico que você descreve é comum a muitas doenças, nomeadamente a encefalitozoonose.
amigo
o minha coelha está com a pata meio que amarelada e ela está andando meio estranho com a pata.Oque isso significa???
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi! Muito provavelmente ela está com uma infeção. Você deve visitar o quanto antes um médico veterinário de animais exóticos.

Doenças mais comuns nos coelhos
1 de 8
Doenças mais comuns nos coelhos

Voltar ao topo da página