Partilhar

Dálmata

Dálmata

O Dálmata é uma das raças caninas mais populares e conhecidas pelas suas peculiares manchas pretas (ou marrons) sobre o pelo branco. Trata-se de um cachorro muito leal, de caráter estável e calmo, sempre que se realizar o exercício suficiente para liberar a tensão acumulada.

Tanto se estiver pensando em adotar um cão Dálmata filhote ou adulto, nesta ficha de raça do PeritoAnimal vamos explicar-lhe tudo o que precisa saber sobre o seu caráter, as principais caraterísticas da raça, a sua educação ou alguns dos problemas de saúde mais importantes.

Origem
  • Europa
  • Croácia
Classificação FCI
  • Grupo VI
Características físicas
Altura
  • 15-35
  • 35-45
  • 45-55
  • 55-70
  • 70-80
  • Mais de 80
Peso adulto
  • 1-3
  • 3-10
  • 10-25
  • 25-45
  • 45-100
Esperança de vida
  • 8-10
  • 10-12
  • 12-14
  • 15-20
Atividade física recomendada
  • Baixa
  • Média
  • Alta
Ideal para
Clima recomendado
Tipo de pelo

História do Dálmata

Apesar de ser uma raça conhecida há muito tempo, a história antiga e as origens do Dálmata são realmente desconhecidas. As primeiras imagens do Dálmata são de pinturas e afrescos croatas que datam o século XVII. Este é o principal motivo pelo qual a Federação Cinológica Internacional (FCI) atribui a origem da raça à região croata de Dalmácia, mas existem hipóteses diferentes que sugerem que este cachorro teve origem muito antes em outros lugares.

De qualquer forma, o Dálmata popularizou-se por todo o mundo. Durante toda a sua existência, desempenhou várias funções. Foi utilizada como cachorro de caça, de companhia, de guarda, etc. No entanto, a sua consagração como "cão de carruagem" da classe alta inglesa ocorreu nos finais do século XVII. Nesta época os nobres e britânicos ricos faziam com que vários Dálmatas acompanhassem os seus carros para mostrar o seu poder. Isto cumpria duas funções: proteger os cavalos dos cães vagabundos e proporcionar uma visão mais bonita do carro.

Com a invenção do automóvel, os cães de carruagem desapareceram e a popularidade da raça diminui. No entanto, os Dálmatas também acompanhavam os caminhões dos bombeiros e essa tradição manteve-se Hoje em dia, continuam sendo parte dos corpos de bombeiros em muitas regiões do mundo, embora agora viagem sobre o caminhão.

A popularidade da raça surgiu de nova na década de 1960 graças ao filme "Os 101 Dálmatas" da Disney e depois teve um novo aumento com a segunda versão da mesma. Infelizmente, este acabou prejudicando a raça, uma vez que o antigo cão de carruagem se converteu em um cão popular e requisitado, por isso, começou a criar-se indiscriminadamente. O resultado foi a superpopulação da raça e muitas doenças hereditárias devido à alta consanguinidade. Hoje em dia, o Dálmata é um cão muito popular de companhia e familiar.

Caraterísticas do Dálmata

Esta é uma raça bonita, elegante e distinguida pelo seu pelo branco com manchas pretas. A cabeça é proporcional e harmônica com o resto do corpo, está livre de rugas e tem forma de prisma. O set é moderadamente definido. O nariz deve ser da mesma cor que as manchas do corpo. Os olhos são ovais e a sua cor também corresponde à das manchas. As orelhas são de inserção alta, triangulares, com bordas redondas, penduradas e com manchas.

O corpo é retangular, sendo o seu comprimento um pouco maior que a altura à cruz. As costas são poderosas e retas, enquanto que o lombo é curto e a garupa ligeiramente inclinada. O peito é profundo e não muito largo. O ventre é moderadamente recolhido, mas não demasiado fundo. A cauda é comprida, em forma de sabre e é preferível ser com machas. A pelagem é curta, brilhante, dura e densa. É branca com manchas pretas ou marrons.

Caráter do Dálmata

O Dálmata é um cachorro amigável, seguro de si mesmo e muito ativo. No geral, adoram nadar, correr e praticar exercício seguindo rastros e a sua própria curiosidade. Costumam dar-se bem com outros cachorros e com outros animais. Regra geral, também são amigáveis com pessoas desconhecidas, embora não sejam tão sociáveis como o Labrador Retriever ou o Golden Retriever. Alguns, no entanto, são reservados com os estranhos, mas a agressividade inata é uma caraterística muito pouco habitual na raça.

São perfeitas para famílias ativas que pratiquem exercício com os seus cães e queiram um companheiro fiel e enérgico ao seu lado. No entanto, dentro de casa o Dálmata é um cão calmo e sereno, capaz de relaxar sem problema.

Estes cachorros toleram na perfeição as crianças que sabem respeitá-los e cuidar deles como merecem mas nem sempre reagem bem perante os puxões na cauda ou nas orelhas. Por este motivo, será importante ensinar os seus filhos a brincar com o Dálmata de forma apropriada, sempre com respeito e carinho. A educação do cão também é muito importante para conseguir um caráter mais afável, relaxado e tolerante. Mas para a frente vamos falar disso.

Cuidados do Dálmata

O cuidado do pelo do Dálmata é realmente simples, pois ele precisa apenas de uma escovação de forma ocasional para eliminar o pelo morto e dar-lhe banho quando estiver realmente sujo.

Aquilo a que deve prestar realmente atenção é as necessidades de exercício que este cachorro precisa. É fundamental ter claro este ponto se quiser adotar um cão Dálmata, pois caso não cumpra com esta necessidade dele, pode tornar-se destruidor dentro de casa. As suas necessidades energéticas são verdadeiramente altas pelo que deve fazer um mínimo de três passeios moderadamente longos todos os dias e dedicar pelo menos uma hora de exercício ativo. Também pode nos ajudar a libertar o seu estresse acumulado a prática de jogos de inteligência que, além de entreter cachorro, irão estimulá-lo mentalmente para desenvolver ainda mais as suas excelentes capacidades.

Por último, é bom referir que apesar do Dálmata ser por vezes um pouco independente, é um cachorro que adora sentir que faz parte de um grupo social e que não gosta nada da solidão. Passar demasiado sozinho pode originar, assim como a falta de exercício, problemas de comportamento como a ansiedade por separação.

Educação do Dálmata

O Dálmata está situado no número 39 da escala de inteligência de Stanley Coren, no entanto e apesar de muitos adestradores o considerarem um cachorro teimoso, tem uma predisposição natural para aprender quando se utiliza o reforço positivo. É um cachorro incansável e ativo pelo que, além de realizar exercício com ele, o adestramento será muito útil para melhorar o seu bem-estar e estado de saúde mental.

Deve começar com a educação do filhote quando atinge os 3 meses de idade. Nesta altura deve começar com a socialização do filhote nos seus primeiros passeios apresentado-lhe pessoas, animais e o ambiente no qual vai viver. Este processo é dos mais importantes na educação do cachorro uma vez que repercutirá diretamente no hábito dos comportamentos sociais e estáveis, longe do medo e da agressividade que pode provocar uma falta de socialização. Mais para a frente e neste mesmo período também deve ensinar ao cachorro a inibição da mordida, como deve brincar conosco ou ensinar-lhe a fazer as necessidades na rua. Não se esqueça que para o cachorro puder sair para a rua deve ter todas as suas vacinas em dia.

Mais tarde deverá começar a ensinar-lhe as ordens básicas de obediência, um ponto muito importante para a sua segurança e para fomentar uma boa comunicação conosco. Neste ponto reforçamos a importância do uso do reforço positivo uma vez que os castigos e as broncas são prejudiciais para a aprendizagem e podem fazer aparecer comportamentos não desejados.

Superadas e aprendidas as ordens, pode iniciar-se no adestramento avançado, na prática de truques divertidos ou em atividades avançadas como é o caso do agility, um circuito de obstáculos que mistura exercício e cumprimento das ordens de obediência. O agility é sem dúvida um esporte indicado para esta raça tão ativa.

Dedicar tempo à educação do cachorro é muito importante mas também é bom lembrá-lo das ordens de forma regular para evitar que se esqueça. A média diária de tempo para o adestramento ronda entre os 5 e os 10 minutos.

Saúde do Dálmata

O Dálmata é um cachorro propenso a muitas doenças devido à consanguinidade à qual esta raça foi submetida durante tantos anos. As doenças mais comuns no Dálmata são:

  • Dermatite alérgica
  • Dermatite atópica
  • Infecções por fungos
  • Alergias alimentares
  • Hipotiroidismo
  • Tumores cutâneos
  • Cálculos renais
  • Cálculos uretrais
  • Demodicose
  • Cardiomiopatias
  • Surdez

A surdez tem uma incidência muito alta na raça e afeta mais de 10% desta raça. Por sua vez, os cálculos renais e uretrais são muito comuns na raça porque o Dálmata é o único mamífero que não pode metabolizar o ácido úrico na alantoína. Isto incide diretamente na formação de cálculos no trato urinário.

Para manter um estado de saúde ótimo do nosso cachorro será fundamental levá-lo a uma consulta com o veterinário de 6 em 6 meses para se certificar que tudo está bem e seguir o seu calendário de vacinação. Uma boa alimentação, a prática de exercício e bons cuidados são a chave para conseguir um Dálmata feliz, saudável e com uma vida longa.

Fotos de Dálmata

Artigos relacionados

Suba a sua foto de Dálmata

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário sobre Dálmata

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
Como avalia esta raça?
5 comentários
Ana
A minha cachorra safira está só vimitando e não está se alimentando, quería saber se vcs sabe de alguma medicação caseira que eu podesse da a ela.
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Ana! Temos um artigo sobre as causas de vomito em cachorros, confira: https://www.peritoanimal.com.br/causas-de-vomito-em-caes-20982.html
De qualquer forma, é muito importante que você busque ajuda de um médico veterinário de confiança.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
Georgina Cátia de Oliveira Cunha
minha irmã tem uma dálmata chamada Maya e ela anda sofrendo com uma otite que anda maltratando ela, por diversas vezes já levamos ao veterinário que já passou vários antibióticos e até agora nada resolveu, gostaria por favor uma receita caseira eficiente !
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Georgina! Temos um artigo sobre remédios caseiros para otite canina que pode te ajudar: https://www.peritoanimal.com.br/remedios-caseiros-para-a-otite-canina-21111.html
De qualquer forma, antes de começar qualquer tratamento, o mais indicado é voltar ao veterinário para saber se é a melhor opção de acordo com as necessidades do seu pet.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
Jhonatan Henrique
Ola Boa noite tenho 5 filhotes de dálmatas estão com 2 dias de vida preciso saber apartir de posso vermifugar eles e dar vacinas e quando posso dar banho na mamaezinha deles
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Jhonatan! Neste artigo do PeritoAnimal você pode encontrar um plano para desparasitação do seu cachorro: https://www.peritoanimal.com.br/plano-de-desparasitacao-para-cachorros-22159.html
No entanto, o mais importante, sempre, é buscar ajuda de um médico veterinário de confiança!
A sua avaliação:
MARIA DAS GRAÇAS VILLAS
SOU APAIXONADA POR DÁLMATAS! TIVE UM, QUE FALECEU HÁ TRÊS ANOS, QUE DEIXOU O CORAÇÃO DE TODA A FAMÍLIA E CASA INTEIRA, LITERALMENTE FALANDO, COMPLETAMENTE VAZIAS! A PONTO DE NOS DEIXAR SEM CORAGEM PARA COMEÇARMOS UM RELACIONAMENTO COM UM NOVO AMIGO. PESQUISEI VÁRIAS RAÇAS, GOSTEI MUITO DO LEÃO DA RODÉSIA POR TER AS MESMAS CARACTERÍSTICAS MAS NÃO SEI ONDE COMPRAR. SE NÃO CONSEGUIR, TRAREI DE VOLTA O MEU CACHORRO DE BOLINHAS! NÃO CONSIGO ME LEMBRAR DELE, SEM CHORAR OU SEM SOFRER!
rhamon marllon freitas moreira
É verdade que os Dálmatas com menos pintas são mais propensos a ficarem surdos?
Angela
Não sei se é vdd, mas a minha é quase albina, é é surda.

Dálmata
1 de 11
Dálmata

Voltar ao topo da página