Doenças infecciosas

Raiva em cães - Sintomas, transmissão e tratamento

 
Raiva em cães - Sintomas, transmissão e tratamento
Cachorros

Ver fichas de  Cachorros

A raiva em cães ou raiva canina é uma das doenças infecciosas virais mais conhecidas, pois se trata de uma patologia que pode ser transmitida a todos os mamíferos, incluindo o ser humano, porque é uma doença zoonótica. Além disso, os cães são os principais transmissores a nível mundial.

Esse vírus da família Rhabdoviridae está presente em praticamente todos os cantos do planeta Terra, exceto na Austrália, nas ilhas britânicas e na Antártida. Detectar de forma rápida essa patologia é vital para preveni-la e evitar o contágio para outros animais, pois a raiva canina é mortal, por esse motivo, todos os países tomam medidas para preveni-la, controlá-la e tentar eliminá-la.

Neste artigo do PeritoAnimal nos concentraremos na raiva canina, explicando detalhadamente tudo que você precisa saber sobre um cachorro com raiva, as causas principais, como se dá a transmissão, os sintomas da raiva em cães, o diagnóstico e a prevenção, continue lendo:

Também lhe pode interessar: Arranhão de gato transmite raiva?

Índice

  1. O que é a raiva canina?
  2. Formas de transmissão da raiva canina
  3. Fases da raiva em cães
  4. Sintomas da raiva canina
  5. Como saber se o meu cachorro tem raiva?
  6. Quarentena por raiva canina
  7. Diagnóstico da raiva em cães
  8. Tratamento da raiva em cães
  9. Como prevenir a raiva canina
  10. Quanto tempo vive um cachorro com raiva?

O que é a raiva canina?

O termo "raiva" deriva do adjetivo em latim Rabidus, que é traduzido como "delirante", "furioso" ou "feroz", devido ao comportamento característico dos animais que sofrem dessa patologia, os quais apresentam condutas agressivas.

A raiva é causada por um vírus da família Rhabdoviridae, que afeta principalmente o sistema nervoso central (SNC), espalhando-se e acumulando-se em grandes quantidades nas glândulas salivares do cão, causando uma produção excessiva de saliva infectada com o vírus. Essa doença está presente no animal infectado e pode permanecer nos cadáveres dos animais falecidos por até 24 horas.

Formas de transmissão da raiva canina

Um cachorro com raiva geralmente é transmite a doença pela mordida, no entanto, a raiva canina também pode ser transmitida por meio da saliva, por exemplo se o animal lambe uma ferida aberta ou quando ocorrem arranhões em determinadas áreas, como as mucosas. Contudo, essas situações não acontecem com muita frequência.

Não podemos esquecer que essa doença pode chegar a afetar os seres humanos em caso de mordida, por isso é tão importante realizar um adequado plano de medicina preventiva e se informar sobre os sintomas de um cachorro com raiva e as formas de contágio, com o objetivo de garantir a saúde do cão, de outros animais de estimação e a dos próprios tutores.

Causas da raiva em cães

Os cães são considerados os principais portadores da raiva, sendo vulneráveis aqueles cães que não tenham sido vacinados e os que entram em contato com animais selvagens, como raposas e morcegos. No entanto, a forma de contágio mais comum é mediante a mordida de mamíferos domésticos, como gatos, cães e coelhos.

O contato direito com a pele (sem feridas), sangue, urina ou fezes não é um fator de risco, exceto no caso dos morcegos, porém, é raro que os animais de estimação entrem em contato com esses pequenos mamíferos.

Atualmente, busca-se controlar a raiva canina em países de todo o mundo, dando enfoque em sua prevenção em cães e gatos, graças as campanhas de vacinação e as múltiplas medidas de proteção. No entanto, a raiva segue sendo uma patologia frequente e que acontece de forma pontual, mesmo nos países onde ela está praticamente erradicada.

Raiva em cães - Sintomas, transmissão e tratamento - Formas de transmissão da raiva canina

Fases da raiva em cães

Para entender a progressão do vírus da raiva canina é fundamental prestar atenção nas fases dessa patologia. Durante a mordida, o vírus presente na saliva entra no organismo e se instala no interior de músculos e tecidos, ao mesmo tempo que se multiplica nesse local.

Assim, o vírus começa a se propagar para as estruturas circundantes, geralmente às mais próximas ao tecido nervoso, já que se trata de um vírus neurotrópico, ou seja, que tem afinidade pelas fibras nervosas. É importante ressaltar que ele não utiliza o sangue como meio de difusão.

A raiva canina apresenta várias fases:

  • Incubação: refere-se ao período compreendido desde a mordida até a aparição dos primeiros sintomas do cachorro com raiva. Nessa etapa o cão parece estar bem e é assintomático, ou seja, não apresenta sintomas da doença. Falamos de uma fase que pode durar de uma semana até vários meses.
  • Prodromal: nessa fase o cão começa a manifestar os sintomas incipientes da doença, mostrando-se mais nervoso, assustado, ansioso, cansado e até mesmo retraído. Pode durar de 2 a 10 dias.
  • Agressividade: essa é a fase que caracteriza a doença da raiva. O cão se torna irritável, de forma excessiva, chegando até a morder os seus próprios tutores. É uma etapa de risco elevado.
  • Paralisia: essa é a etapa final da raiva. É nela que o cão fica paralisado e pode apresentar espasmos e até mesmo entrar em coma, até ocorrer a morte.

Agora que você já conhece as fases da raiva canina, explicaremos quais são os sintomas da raiva em cães, fundamentais diante da suspeita de que nosso cão possa estar infectado.

Sintomas da raiva canina

O vírus da raiva canina tem um período de incubação longo, que pode oscilar entre três e oito semanas, ainda que em alguns casos possa ser ainda mais longo, motivo pelo qual nem sempre ela é detectada de forma precoce. Nos humanos, por exemplo, os sintomas costumam aparecer entre 3 e 6 semanas após a mordida.

Os sintomas dessa condição afetam principalmente o sistema nervoso central (SNC) e o cérebro, e embora as fases mencionados geralmente ocorram, nem sempre se manifestam todos os sintomas, motivo pelo qual é tão importante estar atento aos sinais que indicam que nosso cão possa estar doente.

A seguir estão os sintomas da raiva em cães mais comuns:

  • Febre
  • Agressividade
  • Irritabilidade
  • Apatia
  • Vômitos
  • Salivação excessiva
  • Fotofobia (aversão à luz)
  • Hidrofobia (aversão à água)
  • Dificuldade para engolir
  • Paralisia facial
  • Convulsões
  • Paralisia geral

A raiva é facilmente confundida com outras doenças neurológicas e, portanto, sempre é necessário consultar um veterinário diante da aparição de qualquer um dos sintomas da raiva em cães mencionados, ou se suspeitamos que nosso cão possa ter entrado em contato com um animal infectado.

Raiva em cães - Sintomas, transmissão e tratamento - Sintomas da raiva canina

Como saber se o meu cachorro tem raiva?

Se você suspeita que o seu cão pode ter sido mordido por um cão de rua, um gato sem lar ou entrado em contato com um mamífero selvagem portador, talvez queira descobrir como saber se um cachorro tem raiva. Preste atenção ao seguinte passo a passo:

  1. Busque feridas ou sinais de mordida: essa doença costuma ser transmitida pela saliva, então, se o seu cão tiver brigado com outro cão ou animal de estimação, você deverá buscar imediatamente por feridas que possam ter sido causadas.
  2. Preste atenção aos possíveis sintomas: embora a primeira fase não apresente nenhum sinal evidente, algumas semanas depois da mordida o cão começará a manifestar comportamentos estranhos e, embora esses não sejam sintomas que possam confirmar a transmissão da raiva, eles podem alertá-lo. Lembre-se que os cães podem apresentar dores musculares, febre, fraqueza, nervosismo, medo, ansiedade, fotofobia ou perda de apetite, entre outros sintomas. Em uma etapa mais avançada, o seu cão começará a mostrar uma atitude furiosa que é a mais característica da doença e que da o nome de "raiva". Os sintomas que ele apresentará serão o de salivação excessiva (podendo ter a típica espuma branca comumente relacionada a doença), vontade incontrolável de morder coisas, irritabilidade excessiva (diante de qualquer estímulo o cão se tornará agressivo, rosnará e tentará morder), perda de apetite e hiperatividade. Alguns sintomas menos comuns podem ser falta de orientação e, também, convulsões.
  3. Fases avançadas: Se não prestamos atenção aos sintomas anteriores e não levamos o cão ao veterinário, a doença entrará na fase mais avançada, embora existam cães que nem sequer chegam até ela, pois é praticada a eutanásia ou morrem antes disso. Nessa etapa, os músculos do cão começarão a paralisar, começando pelas patas traseiras até o pescoço e a cabeça. Ele também estará letárgico, continuará babando uma espuma branca pela boca, latirá de maneira anormal e terá dificuldade para engolir devido à paralisação dos músculos.

Temos inclusive um artigo ainda mais detalhado no qual explicamos como saber se o cachorro tem raiva.

Quarentena por raiva canina

Na Espanha existe um protocolo de atuação em casos de mordidas ou agressões de animais de estimação, com o objetivo de minimizar o risco de contágio para outros animais e pessoas. [1] Um estudo é realizado sobre o caso, uma avaliação inicial é feita e o animal é mantido em observação durante um período de 14 dias, fundamental para assegurar que o mamífero não estava infectado no momento da agressão, mesmo que não apresente sintomas de raiva em cães.

Após isso, se o animal testar positivo, é realizado um período de investigação epidemiológica de 20 dias. Além disso, existem vários níveis de alerta de acordo com a presença de raiva no território, seja em animais domésticos ou selvagens, que compreendem diferentes métodos de atuação.

Raiva em cães - Sintomas, transmissão e tratamento - Quarentena por raiva canina

Diagnóstico da raiva em cães

Antigamente, o diagnóstico da raiva em cães era realizado por meio de uma técnica de coloração direta de anticorpos fluorescentes (DFA) que analisava os tecidos cerebrais, mostrando assim a presença de agentes virais. Para isso era necessária a eutanásia do cão, no entanto, hoje em dia, diante da suspeita de um caso de raiva em um cão ou a aparição de sintomas de raiva em cães, o veterinário pode isolar o animal e iniciar uma série de análises sorológicas para confirmar ou não a presença do vírus, como a reação em cadeia da polimerase (PCR).

Em caso de morte do animal ou a confirmação da raiva, o DFA ainda pode ser realizado durante a necropsia para fins de investigação epidemiológica do caso de raiva.

Tratamento da raiva em cães

Infelizmente, a raiva canina não tem cura e nem tratamento, pois a intensidade dos sintomas da raiva em cães e sua rápida propagação levam à morte certa do animal, no entanto, é possível prevenir a transmissão dessa doença por meio da vacinação do cão. Por isso, se um animal estiver infectado, o veterinário nos aconselhará a eutanásia, com o objetivo de evitar o sofrimento animal e a possível propagação da doença.

Lembramos que, após ser mordido por um animal infectado, corremos o risco de contrair a raiva em humanos, por esse motivo é de vital importância lavar a ferida com água e sabão e procurar o quanto antes um centro médico para receber imediatamente a vacina antirrábica.

Raiva em cães - Sintomas, transmissão e tratamento - Tratamento da raiva em cães

Como prevenir a raiva canina

Ao seguir estritamente o calendário de vacinação do seu cão, você pode prevenir que ele contraia essa terrível doença mortal. Geralmente é aplicada a primeira dose por volta das 16 semanas e, de forma anual, é aplicada a dose de reforço para que o organismo do cão se mantenha ativo contra o vírus. Além disso, mesmo antes da aparição dos primeiros sintomas da raiva em cães, se observamos que nosso cão tenha sido mordido por outro cão ou animal selvagem devemos procurar um veterinário.

A vacina antirrábica em cães

A aplicação da vacina da raiva canina é obrigatória em diversos municípios do Brasil. A aplicação das vacinas obrigatórias do calendário de vacinação deve ser sempre indicada pelo veterinário.

Quanto tempo vive um cachorro com raiva?

Não é possível determinar com precisão quanto tempo vive um cachorro com raiva, já que a fase de incubação pode variar muito dependendo da localização e da gravidade da mordida. Por exemplo: o vírus transmitido por uma mordida profunda na pata se espalhará muito mais rápido que uma ferida superficial na cauda.

Devemos saber que a expectativa de vida de um cão com raiva é relativamente curta, pois pode variar entre 15 e 90 dias, sendo mais curta ainda em filhotes. Além disso, uma vez afetado o SNC e após a manifestação evidente dos sintomas de raiva em cães, a morte do cachorro pode ocorrer entre 7 e 10 dias.

Em qualquer caso, se você suspeita que seu cão possa estar com raiva procure o quanto antes o seu veterinário para isolar adequadamente o animal, realizar os testes pertinentes e evitar assim o risco de propagação para outros animais e pessoas por meio da eutanásia.

Raiva em cães - Sintomas, transmissão e tratamento - Quanto tempo vive um cachorro com raiva?

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Raiva em cães - Sintomas, transmissão e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças infecciosas.

Referências
  1. Protocolo de actuación ante mordeduras o agresiones de animales (tratamiento post-exposición) - BOE

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 6
Raiva em cães - Sintomas, transmissão e tratamento