menu
Partilhar

Ciclo de vida de um gato

 
Por Laura García Ortiz, Veterinária especializada em medicina felina. 11 maio 2022
Ciclo de vida de um gato

Ver fichas de  Gatos

Os pequenos felinos, os gatos, têm uma expectativa de vida de 12 a 20 anos, dependendo da raça, de tal forma que podem estar conosco por boa parte de nossas vidas. Por esse motivo, é importante conhecer as mudanças que eles experimentam à medida que crescem, amadurecem e envelhecem. Embora seja comum assumir que cada ano de vida do cachorro é multiplicado por 7 para calcular o equivalente em anos humanos, nos gatos esse cálculo não se aplica.

Você quer saber quais fases compõem o ciclo de vida de um gato? Se você continuar lendo este artigo do PeritoAnimal, poderá descobrir a idade exata do gato de acordo com os anos que possui, bem como as diferentes necessidades de acordo com as seis fases do ciclo de vida dos gatos.

Gatinhos ou filhotes (0-6 meses)

A primeira fase da vida de um gato é a de filhote e vai desde o nascimento até os seis meses de idade, o que equivale aos primeiros 10 anos de vida de uma pessoa.

  • Durante as primeiras horas de vida: é importante que os gatinhos recebam o colostro da mãe para que obtenham os anticorpos, já que com o passar do tempo o seu intestino torna-se impermeável às imunoglobulinas.
  • Durante o primeiro mês: os gatinhos são alimentados exclusivamente com leite materno e, após 4-5 semanas, podem iniciar o desmame e aos poucos ingerir alimentos sólidos, começando com alimentos úmidos ou ração úmida. Se você quiser saber mais sobre O desmame em gatos, quando e como? não hesite em consultar esse post.

Durante esta fase os gatos filhotes crescem e se desenvolvem continuamente, então as mudanças serão muito rápidas. Geralmente, é nesta fase que os gatos são mais ativos e travessos, estando continuamente alertas e curiosos e aprendendo com diversos estímulos. É importante que durante os primeiros 3 meses permaneçam com a mãe, com quem aprenderão inúmeros comportamentos por imitação.

Além disso, nesta etapa observamos o período de socialização de um gato filhote, que acontece entre as primeiras 2 e 7 semanas de vida. Trata-se de uma fase importante no futuro comportamento de um gato e devemos acostumar o gatinho com diferentes situações para que futuramente não sofra tanto estresse e seja confiante e amigável. Essas situações podem ser:

  • Transportes em viagens.
  • Contato com outros animais e pessoas de todas as idades.
  • Acostumar o gatinho com vários tipos de sons.
  • Brincar com o tutor na presença de outras pessoas.
  • Higiene: corporal, dental, das orelhas e olhos.

Nesta fase pode ser realizada a castração dos gatos e das gatas, em especial a partir dos 4 meses, antes do primeiro cio das fêmeas, a fim de reduzir o risco de desenvolver doenças que afetam os órgãos reprodutores como por exemplo:

  • Piometra (infecção no útero)
  • Câncer
  • Cistos ovarianos
  • Câncer de útero
  • Câncer de mama

Nos machos também se reduz o risco de tumores testiculares, prostáticos e alterações de comportamento derivados dos hormônios sexuais. Em geral, os gatos castrados são mais caseiros, tranquilos e carinhosos, sem o estresse que podem passar por estarem presos quando tem necessidade de reprodução. Esse estresse pode causar miados frequentes, arranhões, urina e fezes em locais inadequados e outros problemas de comportamento.

Também é importante levar os gatinhos para avaliações de saúde e realizar as primeiras vacinas essenciais como a trivalente que é aplicada das 6-8 semanas de vida com reforço mensal até 4 meses, a vacina contra leucemia felina aplicada com 2 meses de idade e reforço em um mês e a vacina antirrábica aos 3 meses de idade.

Consulte o calendário de vacinas para gatos neste artigo do PeritoAnimal que te recomendamos.

Ciclo de vida de um gato - Gatinhos ou filhotes (0-6 meses)

Gato jovem (7 meses - 2 anos)

Esta etapa da vida do gato acontece dos 7 meses aos 2 anos de idade, que correspondem aproximadamente dos 11 aos 27 anos de idade de uma pessoa, ou seja, a adolescência e juventude.

Com 7 meses o gato tem praticamente o tamanho adulto e maturação sexual, especialmente as raças precoces de pelo curto como os siameses. Os gatos já são fortes e brincalhões, com muita energia devido a sua juventude e com muita vitalidade, explorando e brincando o tempo todo.

Se não tiverem sido castrados, os hormônios começam a produzir efeitos e aparece o cio nas gatas acompanhados de miados estridentes, brigas e tentativas de fugas, os gatos machos saem em busca de fêmeas e têm problemas de comportamento pois desejam marcar território.

Nesta fase também acontecem os reforços das vacinas mencionadas anteriormente, para proteger os gatos de microrganismos que causam infecções que são especialmente frequentes em gatos jovens. Nesta fase da vida os problemas de saúde mais frequentes são derivados das doenças infecciosas, especialmente frequentes nos gatos, principalmente nos machos, que saem de suas casas e possuem contato e brigas com outros gatos de fora. Nesta idade também são frequentes atropelamentos e traumatismos pelos escapes de casa e por suas travessuras em decorrência de sua juventude.

Nesta etapa os gatos devem começar a se alimentar corretamente ingerindo a quantidade diária necessária segundo suas características individuais, nem mais nem menos, especialmente aqueles que foram vacinados cujas necessidades energéticas são menores, mas o apetite não. Brincar com os gatos nessa fase é muito importante para evitar frustrações, tristeza e problemas de comportamento.

Ciclo de vida de um gato - Gato jovem (7 meses - 2 anos)

Gato adulto jovem (3-6 anos)

Dos 3 aos 6 anos do gato equivalem dos 28 aos 43 anos de idade nos humanos. Conforme ocorre com os humanos, nesta idade os gatos já possuem personalidade e hábitos definidos, tendo dificuldade de se adaptarem a novas rotinas.

Nesta fase os gatos seguem suscetíveis à doenças infecciosas, especialmente se não foram vacinados, também podem apresentar parasitoses, risco aumentado de doenças digestivas como doença inflamatória intestinal, hipersensibilidade alimentar e doenças nos dentes como a periodontal ou a gengivoestomatite crônica felina. Assim, as revisões de saúde em clínica veterinária são importantes mesmo que nosso gato esteja saudável, jovem e forte.

Os problemas de comportamento devido aos hormônios sexuais continuarão surgindo no ciclo de vida do gato caso não tenha sido castrado e, mesmo que sejam um pouco mais calmos, seguem desejando brincar frequentemente e com sua energia alta, por isso é importante ter momentos para brincadeiras diariamente.

Ciclo de vida de um gato - Gato adulto jovem (3-6 anos)

Gato maduro (7-10 anos)

Essa etapa do ciclo de vida do gato equivale a idade humana de 44 aos 59 anos. Os gatos reduzem aos poucos sua energia e vontade de brincar, destinando mais tempo para descansar e nos observar. Por esse motivo, se sua alimentação não estiver balanceada os gatos podem aumentar de peso. No entanto, mesmo que o gato tenha completado 7 anos não significa que não vai mais brincar, muitos deles continuarão pedindo brincadeiras e é importante atendê-los para que se sintam felizes e desenvolvam seu comportamento natural.

Nesta fase é importante que sejam levados ao menos em uma revisão anual com o veterinário para avaliar seu estado de saúde, pois com o passar dos anos começam a ter maior risco para várias patologias de gatos maduros e idosos como:

É importante que sempre tenham água a vontade, se possível em movimento por meio de bebedores para estimular o consumo e proteger os rins, já que aumenta o risco de doença renal crônica a partir dos 7 anos de idade e pode ser muito grave se não diagnosticada precocemente. Se você perceber que o gato aumentou a urina e consumo de água, apresenta alterações nos pelos, vômitos e problemas urinários, possivelmente poderá estar sofrendo com doença renal.

Ciclo de vida de um gato - Gato maduro (7-10 anos)

Gato sênior (11-14 anos)

Dos 11 aos 14 anos do ciclo de vida de um gato equivalem aos 60-75 anos de idade em humanos. Nesta idade os gatos tendem a descansar bastante e diminuir as brincadeiras, embora às vezes podem pedir para brincar. Frequentemente começam a aparecer doenças crônicas como doença renal, a doença do trato urinário inferior felino (DTUIF), diabetes melitus e hipertireoidismo. Esta última tendo maior risco de aparecer nessa fase, sendo a patologia endócrina mais comum em gatos mais velhos e pode-se suspeitar caso seu gato tenha o apetite aumentado mas com perda de peso, aumentou sua atividade, emite sons sugestivos e apresentam vômitos.

É indispensável que os gatos sêniores ou idosos tenham ao menos uma consulta veterinária anual e sempre que mudem algo em seu comportamento mesmo que sutilmente ou que surja algum sintoma de doença, devem ser levados na consulta com veterinário. Além disso, a partir desta idade os tumores surgem com mais frequência do que em gatos jovens, o que pode reduzir sua qualidade e expectativa de vida, especialmente se o diagnóstico for tardio.

Ciclo de vida de um gato - Gato sênior (11-14 anos)

Gato geriátrico (+15 anos)

Quando um gato tem 15 anos ou mais é considerado um gato geriátrico e corresponde aos últimos anos de vida de uma pessoa. Nesta idade os gatos podem sofrer com doenças crônicas dos ossos e articulações como a osteoartrite, em que o gato apresenta suspeita caso não suba em locais altos, passe muito tempo descansando ou emite miados quando se acaricia os locais afetados.

Também é frequente que se desenvolvam doenças como demência senil, semelhante à das pessoas e que pode se manifestar por meio de miados noturnos e alterações de comportamento como urinar e defecar em locais impróprios e se esconder por períodos longos.

Além disso, aumenta o risco de sofrer com todas as doenças dos gatos especialmente as dos gatos mais velhos como:

  • Doença renal
  • Hipertireoidismo
  • Diabetes
  • Doenças cardíacas
  • Hipertensão
  • Tumores

As consultas veterinárias devem ser frequentes, especialmente nos gatos doentes e a alimentação deve ser ajustada conforme as novas necessidades de um gato geriátrico.

As brincadeiras com gatos geriátricos são pouco frequentes, mas principalmente naqueles que não tem doenças nas articulações, podem desejar brincar em algumas ocasiões. Podem ser mais calmos e tranquilos, aceitando melhor carícias e manipulações pois são menos enérgicos e já estão acostumados com seus tutores devido ao tempo longo de convivência.

Ciclo de vida de um gato - Gato geriátrico (+15 anos)

Se deseja ler mais artigos parecidos a Ciclo de vida de um gato, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Álvarez R. (2018). Etología felina: Guía básica sobre el comportamiento del gato. Amazing Books S.L.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Ciclo de vida de um gato
1 de 7
Ciclo de vida de um gato

Voltar ao topo da página