Partilhar

Piometra em gatos - Sintomas e tratamento

Por Aline Nunes. Atualizado: 1 outubro 2018
Piometra em gatos - Sintomas e tratamento

Ver fichas de  Gatos

Apesar do que se diz sobre as múltiplas vidas dos gatos, a verdade é que os felinos são animais extremamente delicados, embora tenham resistência a doenças virais e bacterianas, podem sofrer certas patologias se não prestamos atenção na saúde dos nossos bichinhos como deveríamos.

Certamente você já ouviu falar que se você tem uma gata e não a esteriliza, ela pode eventualmente desenvolver algumas doenças relacionadas ao seu útero e ao seu sistema reprodutivo, que às vezes têm consequências fatais.

É por isso que nós do Perito Animal queremos falar com você sobre a piometra em gatas - sintomas e tratamento, pois, é uma doença que pode afetar a sua amiga felina sem você saber, sendo potencialmente perigoso para ela.

Também lhe pode interessar: A capivara como animal de estimação

O que é a Piometra?

É uma infecção que podem desenvolver as fêmeas de algumas espécies de mamíferos, como as gatas, cadelas, furões e porquinhos-da-Índia. Consiste no acúmulo de pus na matriz do útero.

Nas gatas a piometra parece em idade avançada, a partir dos 8 anos, embora também seja possível desenvolver em gatas jovens que receberam injeções ou pílulas para interromper o cio, ou outras terapias com estrogênio e progesterona.

A doença se manifesta repentinamente e pode ser fatal, já que as complicações envolvem o aparecimento de peritonite e septicemia.

Piometra em gatos - Sintomas e tratamento - O que é a Piometra?

Como acontece a piometra em gatas

A gata pode contrair algumas bactérias durante a última parte do cio, seja a Escherichia coli ou outra. Durante esse período de cio, os níveis de progesterona são mais altos, o que favorece a infecção.

Quando a gata está pronta para receber a montagem do macho, as bactérias aproveitam a abertura da vagina para atravessar o corpo do animal até o colo do útero. Durante o acasalamento, ao não conseguir a fertilização do ovo, o útero se distende e a mucosa que não tenha sido fecundada se torna um canal para armazenar bactérias.

A doença também pode se desenvolver a partir de outra bactéria que já esteja no sangue do animal, vulnerável ao uso de hormônios administrados durante o tratamento. Outra possibilidade seria quando o produto de ciclos térmicos irregulares, o útero degenera e provoca uma condição chamada Hiperplasia Endometrial Cística (HEC) tornando propenso o desenvolvimento de bactérias, resultando em piometra.

Desta forma, as gatas que desenvolvem a piometra são aquelas que tiveram um cio durante o qual não se produziu fecundação, e que receberam terapias envolvendo o uso de progesterona.

Sintomas da piometra em gatos

A piometra em gatos apresenta sintomas gerais, e alguns relacionados com o tipo de piometra que o felino desenvolveu. Entre os sintomas gerais, é possível mencionar:

  • Vômito
  • Letargia
  • Fadiga
  • Perda de apetite
  • Polidipsia, aumento do consumo de água
  • Poliúria, micção frequente
  • Desidratação

Por outro lado, o pirômetro pode ser aberto ou fechado:

  1. Piometra aberta: o abdômen do animal é distendido devido ao acúmulo de pus dentro do organismo. O gato excreta através das secreções da vagina com um mau cheiro, seja de pus ou sangue.
  2. Piometra fechada: quando o gato sofre dessa variação da doença, o desconforto é ainda maior, já que o abdômen se distende, mas nenhuma secreção é expelida pela vulva. Como resultado disso, a matriz pode estourar e produzir peritonite, o que é fatal.

Como a matriz se enche de pus e este órgão é projetado para acomodar a ninhada durante a gravidez, a sua capacidade de armazenamento é muito grande, causando piometra não pode ser visto, mas quando várias semanas já se passaram começou ciclo de infecção.

Se a doença for detectada a tempo, como muitas vezes acontece no caso da piometra fechada, o pus encontrado na matriz pode terminar transmitindo as bactérias para o sangue do resto do corpo, causando uma septicemia devido a essa infecção generalizada, que traz a morte do animal.

A peritonite também pode ocorrer se o útero se distender além das suas capacidades, ou se o animal sofrer um golpe que, devido ao inchaço, faz o útero romper.

Piometra em gatos - Sintomas e tratamento - Sintomas da piometra em gatos

Diagnóstico

Dada a suspeita de uma piometra em sua gata, você deve levá-la ao seu veterinário para realizar os exames necessários e verificar ou descartar a presença da doença.

Para que o diagnóstico seja completo, será necessário realizar ultrassonografias, radiografias, exames de sangue e química completa. Somente assim é possível determinar o tipo de piometra, a gravidade do estado da matriz e do útero e a extensão da infecção, determinando se ela foi complicada com danos ao fígado, rins ou outros órgãos.

Piometra em gatos - Sintomas e tratamento - Diagnóstico

Tratamento da piometra

O mais aconselhável no caso da piometra é recorrer à cirurgia para remover o útero e os ovários da gata, que é chamada de ovariohisterectomia. Antes de operar, será necessário avaliar o grau de influência dos outros órgãos e estabilizar o corpo do animal com antibióticos e muito líquido, para combater a infecção e a desidratação.

Com a cirurgia, a infecção da piometra é erradicada completamente, já que os órgãos em que a doença ocorre são eliminados. Entretanto, se o gato desenvolveu problemas nos rins como resultado da infecção, a recuperação pode ser complicada.

No entanto, existe ainda um tratamento com fármacos, que é optado quando a saúde geral do animal não permite uma operação, ou quando se quer preservar as capacidades reprodutivas do felino. Este tratamento procura expulsar o pus que se acumulou no útero para depois atacar a infecção. Após limpar o útero completamente, será necessário realizar ecografias, por vários meses seguidos para detectar uma possível reinfecção.

Será o veterinário quem poderá sugerir o método mais adequado e seguro para o animal, de acordo com as complicações do caso.

Piometra em gatos - Sintomas e tratamento - Tratamento da piometra

Prevenção da piometra em gatos

Esterilizar a gata evita este e qualquer outro problema relacionado com os ciclos de cio após os quais não se inicia o período de gestação, por isso, essa é a opção mais recomendada. Além disso, há um grande número de vantagens da esterilização de um gato.

Da mesma forma, é aconselhável evitar o uso de pílulas anticoncepcionais para interromper o cio. Se você não quer que o animal tenha filhotes, simplesmente recorra à esterilização. O uso de hormônios, como já mencionamos, pode causar a piometra.

Finalmente, lembramos que é importante manter um controle sobre o sistema reprodutivo do gato, no caso de suspeitar de alguma doença. Ir ao veterinário a cada 6 meses é a melhor maneira de prevenir e detectar qualquer doença a tempo.

Piometra em gatos - Sintomas e tratamento - Prevenção da piometra em gatos

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Piometra em gatos - Sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças infecciosas.

Escrever comentário sobre Piometra em gatos - Sintomas e tratamento

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Candido Moreno
Como tratar piometra em gatos?

Piometra em gatos - Sintomas e tratamento
1 de 6
Piometra em gatos - Sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página