menu
Partilhar

Lipidose hepática felina - Causas, sintomas e recuperação

 
Por Maria Besteiros, Auxiliar técnica veterinária. Atualizado: 31 maio 2023
Lipidose hepática felina - Causas, sintomas e recuperação

Ver fichas de  Gatos

Neste artigo do PeritoAnimal, vamos falar sobre a lipidose hepática felina, uma doença grave que pode afetar os gatos, especialmente se eles têm problemas de sobrepeso ou sofrem de outras patologias como diabete. Veremos que a lipidose hepática em gatos pode ser primária ou secundária, identificaremos os sintomas que ela produz e explicaremos seu tratamento.

O diagnóstico precoce permitirá a rápida intervenção veterinária e melhorará o prognóstico de uma doença que pode ser fatal. Continue lendo para saber tudo sobre lipidose hepática felina - causas, sintomas e recuperação.

Também lhe pode interessar: Epocler para gatos - O que é e como atua

O que é a lipidose hepática felina?

A lipidose hepática felina, também conhecida como fígado gorduroso, consiste na acumulação de gordura no fígado, podendo ocorrer de forma primária ou secundária, que podem ser caracterizadas da seguinte forma:

  • Lipidose hepática felina primária ou idiopática: nesses casos, a acumulação ocorre devido a alguma falha no metabolismo cuja causa é desconhecida. Sabe-se que gatos obesos que passam por um período prolongado de jejum, como o que pode ser desencadeado pelo estresse, são propensos a desenvolver lipidose hepática. Também pode ocorrer devido à ingestão de alimentos pouco apetitosos pelo gato;
  • Lipidose hepática felina secundária: é o tipo mais comum, ocorrendo em 95% dos casos. Gatos com esse tipo de lipidose apresentam alguma doença que os predisponha à acumulação de gordura, ou seja, a lipidose se desenvolve como consequência de patologias pré-existentes, como diabete, doenças infecciosas, hipotireoidismo, pancreatite ou doença inflamatória intestinal.

Agora que você já sabe o que é e quais são as causas da lipidose hepática em gatos, talvez você queira saber mais sobre a doença inflamatória intestinal em gatos: sintomas e tratamento.

Sintomas de lipidose hepática felina

Quando nosso gato para de comer, sempre devemos ficar em alerta. Nos casos de lipidose, o gato também perderá peso e massa muscular. Além disso, podemos observar outros sintomas como:

Além dos citados acima, podemos observar outros sinais clínicos resultantes dos problemas no fígado, como a icterícia, ou seja, a coloração amarelada nas mucosas do gato.

Às vezes, o mau funcionamento do fígado, um órgão que desempenha funções importantes no metabolismo, faz com que substâncias tóxicas se acumulem e acabem afetando o gato, causando sintomas neurológicos. Isso pode levar a coma e morte. Além disso, se a lipidose é secundária a outra doença, o gato apresentará a sintomatologia que essa primeira doença provoca.

A lipidose hepática felina é contagiosa?

É importante destacar que, diante das dúvidas de muitos tutores sobre se a lipidose hepática felina ser contagiosa, a resposta é não. A lipidose hepática felina não é contagiosa.

Lipidose hepática felina - Causas, sintomas e recuperação - Sintomas de lipidose hepática felina

Diagnóstico da lipidose hepática felina

É importante já estabelecer o diagnóstico diferenciando se estivermos diante de uma lipidose primária ou secundária, já que, no segundo caso, também devemos tratar a doença inicial.

Em geral, em um exame de sangue, encontraremos parâmetros elevados relativos à função hepática, ou seja, encontraremos as transaminases elevadas em gatos. Embora com uma palpação seja possível notar o aumento do fígado, é necessário fazer uma ecografia para verificar o tamanho desse órgão. Além disso, com ela poderemos ver qual é o acúmulo ocorrido de lipídios.

Para realizar um diagnóstico preciso da lipidose em gatos, o veterinário deverá revisar o histórico de saúde do felino e fazer um exame citológico.

Existe cura para a lipidose hepática felina? - Tratamento

A lipidose hepática felina tem cura? Para o tratamento da lipidose em gatos, além de medicar a patologia inicial (se houver), alimentação e hidratação são essenciais. Como mencionado, o gato vai recusar a comida, o que piorará o quadro. Como não podemos forçar o animal a comer, a alimentação por sonda é recomendada em diferentes posições, e deve ser inserida pelo veterinário.

Inicialmente, o gato terá que permanecer internado, mas é recomendado que ele volte para casa logo, já que o estresse que esses animais costumam sentir na clínica não favorece sua recuperação. Se o nosso gato precisar de sonda em casa, o veterinário nos explicará como usá-la.

Mais tarde, podemos começar a oferecer comida sólida várias vezes ao dia em porções pequenas até sua pronta recuperação. Dessa forma, podemos concluir que a lipidose hepática felina tem cura, desde que seja diagnosticada a tempo.

Recuperação e prevenção da lipidose hepática felina

É verdade que a lipidose hepática felina pode causar a morte do gato, mas com tratamento precoce, as chances de recuperação são altas, entre 80-85%. Gatos que se recuperam da doença não têm razões para apresentar sequelas ou recaídas.

Para prevenir a lipidose, além de levar o gato ao veterinário pelo menos uma vez por ano para detectar precocemente qualquer doença que possa levar à acumulação de gordura no fígado e tratá-la adequadamente, é importante manter o peso do animal sempre adequado, oferecendo uma dieta equilibrada e ajustada às suas necessidades.

Além disso, é importante mantê-lo em um ambiente enriquecido, com oportunidades para exercitar-se e atividade suficiente, pois o estresse é outro fator envolvido no aparecimento da lipidose hepática em gatos. Também é importante evitar alimentação rica em gorduras ou carboidratos. Veja mais informações sobre o enriquecimento ambiental para gatos neste post.

Lipidose hepática felina - Causas, sintomas e recuperação - Recuperação e prevenção da lipidose hepática felina

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Lipidose hepática felina - Causas, sintomas e recuperação, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Bibliografia
  • GOMES, Júlia Silva; AZEVEDO, Sylvia; BRAZ, Maria Luiza. Lipidose Hepática Felina-Relato de Caso. Revista Saber Digital, v. 15, n. 1, p. e20221505-e20221505, 2022. Disponível em: <https://revistas.faa.edu.br/SaberDigital/article/view/1251>. Acesso em 14 de março de 2023.
  • DOS SANTOSA, Ana Paula Paim et al. LIPIDOSE HEPÁTICA EM PEQUENOS FELINOS-REVISÃO DE LITERATURA. CEP, v. 95020, p. 472. Disponível em: <https://ojs.fsg.edu.br/index.php/pesquisaextensao/article/view/4569>. Acesso em 14 de março de 2023.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Lipidose hepática felina - Causas, sintomas e recuperação
1 de 3
Lipidose hepática felina - Causas, sintomas e recuperação

Voltar ao topo da página