menu
Partilhar

Hipotermia em cachorros - Causas, sintomas e tratamento

 
Por Eduarda Piamore, Técnica em psicologia, educação e adestramento canino e felino. 8 novembro 2021
Hipotermia em cachorros - Causas, sintomas e tratamento

Ver fichas de  Cachorros

À medida que o inverno se aproxima, muitos tutores se perguntam se os cachorros podem morrer de frio e o que fazer para proteger seus peludos das baixas temperaturas e das mudanças climáticas. Embora algumas raças caninas sejam muito bem adaptadas a climas extremos, como o husky siberiano ou o são bernardo, o frio pode causar inúmeros problemas de saúde em nossos melhores amigos, principalmente se estamos falando de filhotes, cachorros sem pelo ou de porte pequeno.

A exposição ao frio, neve, vento ou chuvas fortes pode causar desde um resfriado ou gripe, até um quadro de hipotermia. Neste artigo do PeritoAnimal, convidamos você a conhecer mais sobre a hipotermia em cachorros, seus sintomas, causas, formas de tratamento e prevenção. Além disso, você também encontrará algumas dicas para cuidar do cachorro no inverno que todo tutor deveria conhecer.

O que é a hipotermia em cachorro

A hipotermia consiste em um quadro clínico com sintomas complexos caracterizada pela diminuição da temperatura corporal. Pode afetar humanos, bem como todos os animais selvagens ou de companhia, tais como os cachorros, gatos ou coelhos.

Qual a temperatura normal de um cachorro?

Nos cachorros adultos, a temperatura corporal ideal costuma variar entre 38ºC e 39ºC, mas quando essa temperatura for inferior a 36ºC, devemos ficar alertas diante do possível aparecimento de outros sintomas, pois isso indicaria que devemos ir ao veterinário com urgência por um eminente caso de hipotermia.

Descubra como medir a temperatura corporal de um cachorro.

Hipotermia em cachorros - Causas, sintomas e tratamento - O que é a hipotermia em cachorro

Sintomas de hipotermia em cachorros

Normalmente, os primeiros sintomas de uma hipotermia em cachorros, sejam leves ou moderadas, coincidem com os sinais de um cachorro com frio, tais como:

  • Tremores
  • Rigidez muscular
  • Cãibras
  • Respiração lenta
  • Dificuldade para respirar
  • Pele seca
  • Movimentos lentos
  • Lentidão
  • Letargia
  • Sonolência

Caso a hipotermia não seja tratada de forma rápida e adequada, o cachorro apresentará um declínio mais severo do seu quadro de saúde, incluindo os seguintes sintomas:

  • Baixa pressão
  • Redução da frequência cardíaca
  • Depressão
  • Pupilas dilatadas
  • Olhar fixo
  • Desorientação
  • Perda de apetite
  • Colapso
  • Desmaios
  • Morte súbita

O que causa hipotermia em cães?

Na grande maioria dos casos, a hipotermia em cachorros é desenvolvida em decorrência da exposição ao frio ou outras condições climáticas severas. Por esta razão, os cachorros que vivem fora de casa e/ou residem em regiões com invernos mais rigorosos tendem a ser mais predispostos a sofrer um quadro de hipotermia, além de desenvolver doenças associadas ao frio, como a tosse de canil e os problemas articulares, como a artrose.

Por outro lado, algumas doenças e transtornos metabólicos, como o hipotireoidismo em cachorros, podem causar certa dificuldade no indivíduo na regulação da temperatura corporal e, consequentemente, o cão ficará mais vulnerável às baixas temperaturas. Também devemos considerar que os cães pequenos, sem pelo ou aqueles originários de climas quentes, tendem a ser especialmente vulneráveis ao frio, uma vez que não são criados em regiões com tais variações climáticas.

Além disso, os filhotes são particularmente vulneráveis ao frio e às adversidades climáticas, pois seu sistema imunológico está em plena formação e seu organismo ainda não está preparado para regular sua própria temperatura com a mesma eficiência como ocorre nos cães adultos.

Da mesma forma, os cachorros idosos tendem a sofrer mais intensamente com a chegada do inverno e as mudanças climáticas, por isso requerem uma série de cuidados específicos para manter sua boa saúde.

Tratamento da hipotermia em cachorros

O que fazer quando o cachorro está com hipotermia? Se você suspeita que seu cachorro passa frio e também já observou algum dos sintomas mencionados, é imprescindível que você vá ao veterinário com urgência, já que os quadros de hipotermia severa podem causar danos irreversíveis no organismo, levando à morte nos casos mais graves.

À medida que a temperatura corporal dos cachorros diminui, ocorre uma queda da pressão arterial e do ritmo cardíaco, o que pode causar o aparecimento de arritmias. O indivíduo também pode experimentar uma diminuição do oxigênio no sangue, a desaceleração do metabolismo e até uma síndrome de disfunção de múltiplos órgãos.

O especialista oferecerá ao seu cachorro um ambiente adequado para aumentar sua temperatura corporal gradualmente, por exemplo, por meio de dispositivos de ar quente, tapetes elétricos ou lâmpadas infravermelhas, mas além disso, pode ser necessário o uso de enemas e de fluidoterapia, entre outros.

Hipotermia em cachorros - Causas, sintomas e tratamento - Tratamento da hipotermia em cachorros

Primeiros socorros em caso de hipotermia em cachorros

Se você está diante de vários dos sintomas presentes em um quadro de hipotermia em cachorros, conferiu a temperatura do cachorro e verificou que há algo errado, você deverá ir a um centro veterinário. No entanto, recomendamos aplicar os seguintes primeiros socorros enquanto se dirige ao especialista mais próximo:

  1. Secar imediatamente o cachorro: caso o cachorro tenha se molhado pela chuva ou neve. Secar ele imediatamente com uma toalha limpa e seca. A umidade somada às baixas temperaturas tende a favorecer o desenvolvimento dos sintomas de hipotermia em cachorros.
  2. Abrigá-lo e aquecê-lo: quando o cachorro estiver devidamente seco, precisaremos aquecê-lo para tentar equilibrar a temperatura corporal. Para isso, podemos utilizar outra toalha seca, um cobertor, um casaco ou roupa para cães. Também podemos segurar o cachorro nos braços, deitar ao lado deles ou abraçá-los para utilizar nossa própria temperatura corporal para fornecer-lhes calor, além de transmitir segurança e calma para eles nesse momento tão complicado.
  3. Equilibrar níveis de glicose no sangue: para evitar a queda da temperatura corporal e das funções vitais, o organismo deve queimar suas reservas energéticas. Ou seja, ele consome aceleradamente as moléculas de glicose para tentar manter estável seu metabolismo. Consequentemente, o cachorro pode sofrer um quadro de hipoglicemia de maneira repentina, ou seja, uma drástica redução dos níveis de açúcar (glicose) em sua corrente sanguínea. Isso pode causar desmaios, letargia e até um estado de coma. Por isso, ao identificar sintomas de hipotermia em nosso peludo, podemos oferecer-lhe uma colher de mel (de preferência de origem orgânica) para repor rapidamente seus níveis de açúcar no sangue. No entanto, o mel deve ser evitado para cachorros filhotes.
  4. Verificar seu corpo: a exposição ao frio excessivo e os quadros de hipotermia podem causar feridas ou queimaduras típicas do congelamento. Por isso, recomenda-se verificar delicadamente o corpo do cachorro, prestando especial atenção às áreas com ausência ou pouca concentração de pelos, como as orelhas, focinho, patas, ânus, cauda e genitais. Se você identificar qualquer lesão, é essencial ir rapidamente ao veterinário.

Logicamente, devemos ressaltar que essas medidas são os primeiros socorros que nos permitem agir de forma imediata e segura para ajudar nossos melhores amigos a combater o frio e as complicações de saúde associadas. No entanto, é fundamental levá-los ao centro veterinário para garantir que seu organismo não sofra danos após a exposição ao frio e estabelecer um tratamento adequado para manter a temperatura do cachorro estável.

Hipotermia em cachorros - Causas, sintomas e tratamento - Primeiros socorros em caso de hipotermia em cachorros

Como evitar a hipotermia em cães?

Para prevenir a hipotermia em cachorros, é essencial proporcionar-lhes os cuidados adequados durante o inverno, evitando expô-los a condições climáticas desfavoráveis e perigosas para sua saúde. Também é interessante prestar atenção no espaço em que ele dorme, averiguando se está bem protegido do frio e se sua alimentação está condizente para a época do ano, já que o corpo acaba consumindo mais energia naturalmente para buscar o equilíbrio corporal.

Agora que você sabe o que é e o que fazer em caso de hipotermia em cachorros, não perca o vídeo a seguir em que falamos sobre como proteger o cachorro do frio:

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Hipotermia em cachorros - Causas, sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Bibliografia
  • PDSA. Hypothermia in pets: What is it and how can you prevent it? Disponível em: <https://www.pdsa.org.uk/pet-help-and-advice/looking-after-your-pet/all-pets/hypothermia-in-pets>. Acesso em 2 de novembro de 2021.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Hipotermia em cachorros - Causas, sintomas e tratamento
1 de 4
Hipotermia em cachorros - Causas, sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página