menu
Partilhar

Hipotermia em gatos – Causas, sintomas e tratamento

 
Por Eduarda Piamore, Técnica em psicologia, educação e adestramento canino e felino. 21 setembro 2023
Hipotermia em gatos – Causas, sintomas e tratamento

Ver fichas de  Gatos

A hipotermia em gatos consiste em uma diminuição da temperatura corporal abaixo dos valores normais, que geralmente estão em torno de 38 a 39 °C. Os sintomas incluem tremores, rigidez muscular e alterações nas funções vitais. A hipotermia felina pode ter várias causas e requer tratamento urgente. Nesse sentido, é importante destacar que a chegada do inverno traz a necessidade de proteger nossos gatos das baixas temperaturas e das mudanças climáticas. A exposição ao frio, vento, chuva e até mesmo a neve pode representar uma séria ameaça à saúde de nossos fiéis companheiros.

Por isso, nós do PeritoAnimal convidamos você a conhecer melhor a hipotermia em gatos, suas causas, sintomas e tratamento, para que você possa reconhecê-la e prover rapidamente os melhores cuidados para seu gatinho. Boa leitura.

O que é a hipotermia em gatos?

A hipotermia em gatos é considerada um quadro sintomático complexo causado pela queda da temperatura corporal. A temperatura ideal para gatos adultos e saudáveis deve ficar em torno de 38 a 39°C[1]. No entanto, quando a temperatura fica abaixo de 36°C, começaremos a observar tremores e outros sintomas característicos da hipotermia. Dessa forma, quando nos deparamos com uma temperatura baixa em gatos, devemos considerar a possibilidade de que o animal esteja sofrendo de hipotermia felina.

Hipotermia em gatos – Causas, sintomas e tratamento - O que é a hipotermia em gatos?

Causas da hipotermia em gatos

Na maioria dos felinos domésticos, o quadro hipotérmico surge após a exposição ao frio e outras condições climáticas severas. Algumas das causas da hipotermia em gatos podem incluir:

  • Patologias: podem dificultar a regulação natural da temperatura corporal nos felinos, algo comum em casos de hipotiroidismo;
  • Alterações no sistema imunológico: tornam o animal muito mais vulnerável a apresentar os sintomas da hipotermia;
  • Sistema imunológico não totalmente desenvolvido: os gatos filhotes são especialmente vulneráveis a casos de hipotermia, uma vez que ainda não conseguem regular sua temperatura corporal por conta própria, e seu sistema imunológico ainda está se desenvolvendo;
  • Mudanças e condições climáticas adversas: é fundamental proteger nossos pequenos felinos das condições adversas e das variações climáticas durante o inverno, bem como buscar ajuda de um veterinário com urgência se o nosso gato for filhote.

Sintomas de hipotermia em gatos

Como saber se um gato tem hipotermia? Existem vários sintomas de hipotermia em gatos, mas os mais comuns para determinar se é um caso de hipotermia ou não serão abordados a seguir. No entanto, em caso de dúvida, é sempre essencial consultar a opinião de um profissional e procurar o seu veterinário de confiança. Vejamos:

  • Tremores;
  • Rigidez muscular;
  • Colapso;
  • Depressão;
  • Letargia;
  • Fraqueza e falta de energia;
  • Isolamento;
  • Perda de apetite;
  • Olhar fixo e pupilas dilatadas;
  • Desorientação;
  • Dificuldade para respirar;
  • Diminuição da frequência cardíaca e respiratória;
  • Mal-estar;
  • Estado de coma.

Tratamento de hipotermia em gatos

Se você está se perguntando o que fazer em caso de hipotermia em gatos, é fundamental destacar que um quadro de hipotermia em gatos requer atenção imediata, especialmente quando se trata de um gato recém-nascido ou filhote. A queda drástica da temperatura corporal de um animal pode levar a uma morte súbita ou causar danos irreversíveis à saúde.

Como aumentar a temperatura corporal de um gato?

Em uma clínica veterinária, podem ser tomadas várias medidas para tratar um gato com hipotermia, como, por exemplo:

  • Secar o animal com uma toalha, se estiver molhado;
  • Transferir o gato para um ambiente ligeiramente aquecido e controlado;
  • Fazer um aquecimento externo;
  • Pode ser necessário fazer uma lavagem intestinal ou terapia de fluidos;
  • Manter o gato sob observação até que o veterinário dê alta.

Nunca se deve:

  • Esfregar o corpo do animal;
  • Dar banho com água quente;
  • Aplicar água morna diretamente;
  • Usar cobertores térmicos.

As alternativas anteriores podem queimar a pele do felino, mesmo quando usados com a menor potência. Diante de uma temperatura corporal baixa em gatos, é fundamental procurar um veterinário, pois é necessário determinar se existe alguma patologia causando a queda da temperatura ou se esse quadro pode ter causado danos graves ao organismo do animal.

Todavia, no PeritoAnimal, oferecemos algumas dicas de primeiros socorros que você pode seguir se estiver diante de uma emergência e o veterinário estiver a uma distância considerável, como o objetivo de evitar uma maior queda de temperatura e manter o gato vivo. Confira a seguir,

Hipotermia em gatos – Causas, sintomas e tratamento - Tratamento de hipotermia em gatos

Primeiros socorros para um gato com hipotermia

Como mencionamos anteriormente, o mais importante é levar o seu gato a um veterinário, mas a seguir apresentaremos algumas medidas de primeiros socorros, dependendo da situação em que o gato com hipotermia se encontra.

O que fazer se um gato se molhar?

Gatos que estão acostumados a fazer passeios sozinhos ao ar livre podem se molhar, seja por neve, umidade do ar ou chuva. Se você observar que seu felino se molhou por qualquer motivo, não pense duas vezes antes de secá-lo imediatamente. A umidade em seu corpo, combinada com as baixas temperaturas externas, favorece o aparecimento dos sintomas de hipotermia. Você deve simplesmente usar toalhas secas para secá-lo e fornecer calor ao seu corpo.

Fornecer calor ao corpo do gato

Se identificarmos a queda da temperatura corporal em nosso gato antes do aparecimento dos sintomas, ou quando esses sinais ainda são leves, podemos optar por agasalhar nosso felino, envolvendo-o em uma toalha seca ou colocando um casaco próprio para gatos.

Também podemos usar nossa própria temperatura corporal para transmitir calor a ele ao, por exemplo, carregá-lo envolto na toalha em nossos braços. Isso gera uma sensação de bem-estar muito positiva e também ajuda a manter nosso felino seguro e calmo.

No entanto, se nosso gato já apresentou sintomas como tremores, falta de apetite ou letargia, devemos optar por uma fonte de aquecimento externo. Podemos colocar o gato em uma caixa de papelão ou em uma transportadora e ao lado dele, garrafas de água morna, nunca quente. Em seguida, devemos procurar um veterinário.

Equilibrar os níveis de glicose

O organismo do gato, assim como o de todos os mamíferos, adota certos mecanismos para compensar temporariamente a queda da temperatura corporal e evitar efeitos drásticos no organismo. Para tentar manter sua temperatura interna estável, o corpo começa a queimar suas reservas de energia.

Consequentemente, o animal sofre uma rápida hipoglicemia, ou seja, a diminuição dos níveis de açúcar em seu sangue. Isso pode causar um estado letárgico grave, que progressivamente leva ao coma. Para evitar esse processo degenerativo e estabilizar rapidamente os níveis de glicose, podemos oferecer 1 colher de chá de mel ao nosso gato.

Verificar o corpo em busca de possíveis ferimentos por congelamento

Se seu gato foi exposto a temperaturas muito baixas ou ficou exposto ao frio por um período prolongado, é provável desenvolver algumas feridas ou queimaduras características do congelamento. Para identificá-las, você deve checar todo o seu corpo, prestando atenção especial nas áreas com menor concentração de pelos, como orelhas, patas, cauda e ânus. Se você encontrar lesões ou áreas avermelhadas, não deixe de informar essa situação ao seu veterinário.

Urgência veterinária

Mesmo que você tenha seguido essas etapas e seu gato apresente uma melhora significativa, é fundamental procurar um veterinário para descartar que a hipotermia tenha afetado a saúde do seu felino. No entanto, nos casos mais graves, quando o animal já está inconsciente ou mesmo em coma, é imprescindível envolver o gato em uma toalha e procurar imediatamente um centro veterinário.

Em casos graves que coloquem a vida do animal em risco, devem ser empregadas técnicas mais complexas, como o uso de enemas, terapia intravenosa, uso de eletrólitos, fluidoterapia e até oxigenoterapia.

Hipotermia em gatos – Causas, sintomas e tratamento - Primeiros socorros para um gato com hipotermia

É possível prevenir a hipotermia em gatos?

Prevenir a hipotermia em gatos e cães não apenas é possível, mas recomendável e necessário. Se conseguirmos manter a temperatura corporal dos nossos amigos peludos estável com a chegada da estação mais fria do ano, evitamos danos desnecessários à sua saúde. Confira algumas formas de fazê-lo:

  • Medir a temperatura corporal diariamente no inverno: esta é uma medida preventiva muito eficaz em gatos com acesso ao exterior, pois nos permite verificar a queda da temperatura corporal antes do aparecimento de qualquer sintoma de hipotermia;
  • Deixar a casa preparada: com a chegada do inverno, também devemos preparar nossa casa para fornecer calor e conforto aos nossos animais de estimação. O aquecimento será nosso melhor aliado para manter a temperatura ambiente entre 24°C e 26°C;
  • Acessórios essenciais: também será fundamental oferecer uma caminha para nosso gato com uma manta dentro, e até mesmo podemos colocar um casaco em nosso amigo, assim ele ficará quente e protegido. Essas dicas devem ser especialmente levadas em consideração se tivermos um gato sem pelos.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Hipotermia em gatos – Causas, sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Referências
  1. Constantes vitales en los gatos - Affinity Petcare

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Hipotermia em gatos – Causas, sintomas e tratamento
1 de 4
Hipotermia em gatos – Causas, sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página