Partilhar

Hipoglicemia em cães - Causas, sintomas e tratamento

Por Vanessa Lopes, Redatora do PeritoAnimal. Atualizado: 23 novembro 2017
Hipoglicemia em cães - Causas, sintomas e tratamento

Ver fichas de  Cachorros

Tanto em animais como em humanos, a hipoglicemia trata-se de uma descida repentina da concentração de glicose no sangue, situando-se abaixo dos níveis normais. A glicose é utilizada pelo corpo, humano ou animal, como fonte de energia vital para realizar muitas funções. O fígado é o responsável pela sua fabricação e armazenagem para quando é necessário passar ao sangue e, assim, ir ao sítio que precisa mais rapidamente.

Neste artigo do PeritoAnimal queremos falar-lhe da hipoglicemia em cães, as suas causas e principais sintomas para o ajudar a identificar a tempo, uma vez que se trata de algo que pode chegar a ser fatal se não for atendida a tempo.

Causas da hipoglicemia em cães

Existem diferentes tipos de causas, desde as provocadas por nós, ou os veterinários, até às hereditárias ou genéticas, por raças que são mais propensas a sofrer deste problema pelo seu tamanho.

A chamada hipoglicemia juvenil transitória encontra-se em maior frequência nas raças miniatura como Yorkshire Terrier, Chihuahua e Poodle Toy, entre outros motivos por um jejum prolongado. No geral, ocorre entre as 5 e 15 semanas de vida. Não acontece em todos os casos, mas é bastante frequente e requer atenção médica veterinária imediata. Nestes casos é importante que tenham sempre comida à sua disposição, pelo menos até um ano de vida. Este tipo de hipoglicemia desencadeia-se por estresse ou excesso de exercício, por muitas vezes viver em casas com crianças que querem brincar a toda a hora, visto que é difícil controlar. Somando a isso o fato de muitos serem tão pequenos que não têm massa muscular suficiente para armazenar glicose e tomá-la em caso de excesso de exercício, tendo mais possibilidades de sofrer desta condição

Em animais que são tratados com insulina, por dano hepático ou outras causas orgânicas, acontece que por vezes a dose não se calcula corretamente e aplica-se um excesso, o animal não comeu o suficiente em relação à dose recebida ou vomitou antes. É frequente a sobredose de insulina, ou por um cálculo mal feito ou porque se aplica uma dupla injeção. Outra das causas frequentes da hipoglicemia em cachorros é que o animal esteve mais ativo durante o dia e, por isso, a dose que se aplica normalmente não é suficiente.

Hipoglicemia em cães - Causas, sintomas e tratamento - Causas da hipoglicemia em cães

Tipos e sintomas da hipoglicemia em cães

A hipoglicemia pode ser classificada em 3 tipos de gravidade e, se não se tratar adequadamente o primeiro estágio o animal passará rapidamente para o seguinte, com um maior risco de fatalidade. Os tipos de hipoglicemia canina são os seguintes:

  • A hipoglicemia leve pode ser identificada por fraqueza ou cansaço anormal, muito apetite e por vezes presença de calafrios ou tremores.
  • Na hipoglicemia moderada podemos observar pouca coordenação no nosso cachorro, pode caminhar em círculos, cambalear ou mostrar certa desorientação. Podemos observar também problemas na visão e inquietude, com latidos excessivos e irritantes.
  • No pior estado, ou seja, a hipoglicemia grave, poderá observar convulsões e perda da consciência, estado de estupor e coma. É comum chegar à morte neste estado.
Hipoglicemia em cães - Causas, sintomas e tratamento - Tipos e sintomas da hipoglicemia em cães

Tratamentos para a hipoglicemia canina

Em qualquer um dos estados da hipoglicemia, a primeira coisa que deve fazer é oferecer comida ao animal para tentar reverter o quadro o quanto antes. Uma vez que esteja seguro de que o nível de glicose no sangue é o correto, leve-o ao veterinário.

Existe um tratamento com mel ou xarope de glicose ao qual pode recorrer se o seu cachorro não quiser comer. A cães pequenos ou miniatura deve dar uma colher de chá e, aos cães grandes uma colher de sopa deste remédio natural para regular os níveis de glicose. Depois ele já comerá normalmente. É um tratamento muito rápido, como um shock de energia. Se não quiser engolir o mel, pode esfregar-lhe as gengivas com ele, visto que assim irá absorvendo-o, em menor quantidade, mas irá agindo. O importante como donos é mantermos a calma e, primeiro fazer pequenas coisas em casa para depois recorrer ao especialista.

No caso de não ter mel em casa, pode preparar com água uma solução de glicose. Não é mais do que açúcar dissolvido em água, mas devemos calcular 1 colher de sopa por cada 5 kg de peso do nosso animal. É aconselhável tê-la preparada em casa em uma garrafa para usar no caso de emergência.

Depois de ter estabilizado o animal, deve consultar o veterinário para regular a seguinte dose de insulina e não voltar a provocar um quadro de hipoglicemia no cachorro.

Hipoglicemia em cães - Causas, sintomas e tratamento - Tratamentos para a hipoglicemia canina

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Hipoglicemia em cães - Causas, sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Escrever comentário sobre Hipoglicemia em cães - Causas, sintomas e tratamento

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
6 comentários
Rodrigo
Estou com um filhote vira lata com 45 dias e ele está apresentando sintomas parecidos com o da cinomose. Ele tem horas que não consegue andar direito, fica tremendo e com fraqueza, mal consegue se levantar. A minha dúvida é se eu posso aplicar a primeira vacina nele. Se eu aplicar vai ajuda-lo ou vai piorar?
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Rodrigo! Sem ver o seu cachorrinho não conseguimos passar nenhum diagnóstico. No entanto, recomendamos que você busque ajuda de um médico veterinário de confiança para que ele possa fazer um correto diagnóstico e passar o tratamento mais adequado.
De qualquer forma, temos um artigo sobre a cinomose em cães, confira: https://www.peritoanimal.com.br/a-cinomose-em-caes-sintomas-e-tratamento-20012.html
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
Vinicius moreira machado
Bom dia!
Tenho filhote de maltes que não consegue manter o nível de glicerina, e não está comendo e nem querendo levantar ficando o dia todo deitada . O que devo fazer ?
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Vinicius! Tal como referido no artigo: Em qualquer um dos estados da hipoglicemia, a primeira coisa que deve fazer é oferecer comida ao animal para tentar reverter o quadro o quanto antes. Uma vez que esteja seguro de que o nível de glicose no sangue é o correto, leve-o ao veterinário.
Existe um tratamento com mel ou xarope de glicose ao qual pode recorrer se o seu cachorro não quiser comer. A cães pequenos ou miniatura deve dar uma colher de chá e, aos cães grandes uma colher de sopa deste remédio natural para regular os níveis de glicose. Depois ele já comerá normalmente. É um tratamento muito rápido, como um shock de energia. Se não quiser engolir o mel, pode esfregar-lhe as gengivas com ele, visto que assim irá absorvendo-o, em menor quantidade, mas irá agindo. O importante como donos é mantermos a calma e, primeiro fazer pequenas coisas em casa para depois recorrer ao especialista.
No caso de não ter mel em casa, pode preparar com água uma solução de glicose. Não é mais do que açúcar dissolvido em água, mas devemos calcular 1 colher de sopa por cada 5 kg de peso do nosso animal. É aconselhável tê-la preparada em casa em uma garrafa para usar no caso de emergência.
Depois de ter estabilizado o animal, deve consultar o veterinário para regular a seguinte dose de insulina e não voltar a provocar um quadro de hipoglicemia no cachorro.
Liz
Boa noite, meu chihuahua comecou a ter crises convulsivas em Setembro e demoramos muito a ligar com hipoglicemia pois ele comia bem e sempre foi um cao calmo. Agora em novembro quando medimos descobrimos que a glicose dele estava 45 em jejum e 72 uma hora depois de comer. Ele ja vinha tomando gadernal desde Setembro. Apos descobrir a hipoglicemia passei a dar comida 3 vezes ao dia em mais quantidade, depois de duas semanas medi novamente e em jejum tinha aumentado para 82 a glicose. Porem essa semana ele teve outra convulsao, ele nao tinha comido praticamente nada o dia todo, mas porque nao queria, eu tentei dar tudo para ele, e nao funcionava. Eu medi a glicose dele logo apos a convulsao e estava 84. Estou bem confusa. A causa dessas convulses devem ser a hipoglicemia mesmo? O que eu faco quando ele nao quiser comer nada? Desculpa o textao mas estou super desesperada, meu veterinario e um anjo mas tem momentos que a gente precisa de mais ideias, sei la. Amo demais meu pequeno e ver ele assim parte meu coracao.
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Liz! Infelizmente sem conhecer seu cachorrinho não conseguimos dar nenhum diagnóstico. No entanto, se você está insegura com o diagnóstico, é recomendável que busque uma segunda opinião profissional.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
Ariana
Boa tarde, A hipoglicemia causa mau hálito no cão diabético? Obrigada.
MARCIO BL
Não sou nenhum especialista na área mas geralmente a halitose vem acompanhada se casos prolongados de hiperglicemia. Lembrando que seu bichinho diabéticos é muito mais propenso em desenvolver doença circulatórias e infecções precisando ter um cuidado redobrado na higiene bucal.
A sua avaliação:
Maria Simões
Obrigada pelo conselho. Vou procurar uma 2ª opinião. Vivo em Lisboa, Portugal, um pouco longe senão falaria consigo. Cumprimentos. Maria
A sua avaliação:
Maria Simões
A minha Yorkshire tem 6 anos e os valores da glicemia era de 31mg/dl (sei que o normal é entre 74 e 120). Dois dias depois repetiu, após a refeiçao e mantinha os mesmos valores. Não tem sintomas. Está alegre e brincalhona. Os valores do figado estão bons. O Veterinário não valorizou. Diz que é por ser pequena (2,800Kg). Podem-me ajudar? Obrigada
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Maria! O teste de glicêmia foi feito na hora, na clínica? Ou foi enviado para laboratório externo e você teve de esperar horas pelo resultado?
Maria Simões
Obrigada por responder
O teste foi feito na hora na clinica.
Tenho 2 yorkies e o valor da glicemia do outro cão era 72 mg/dl.
Fico a aguardar o seu parecer
Obrigada
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Maria! Nesse caso, penso que seria importante investigar a causa da hipoglicemia. De qualquer forma, sem examinar o animal e fazer as devidas provas não posso dar o meu parecer mas aconselho você a consultar uma segunda opinião veterinária para ficar mais descansada.

Hipoglicemia em cães - Causas, sintomas e tratamento
1 de 4
Hipoglicemia em cães - Causas, sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página