Partilhar

Gato com ciúmes de outro gato

 
Por Eduarda Piamore. 9 agosto 2019
Gato com ciúmes de outro gato

Ver fichas de  Gatos

Provavelmente, você já escutou alguém dizendo que os gatos são muito ciumentos em relação aos tutores, ao território e até aos seus brinquedos. Inclusive, com certeza você já ouviu ou até mesmo já disse: “meu gato não aceita outro gato em casa porque é muito possessivo”. Ou pior ainda, talvez alguém já tenha te falado que a adaptação de gatos com outros gatos é uma “missão impossível”. Mas até que ponto tudo isso é verdade?

Quando dois bichanos “se estranham” debaixo no mesmo teto, isso realmente é resultado de um gato com ciúme de outro gato? Ou será que esses “estranhamentos” ocorrem porque o novo gatinho não foi introduzido corretamente no contexto dessa casa, provocando uma reação negativa no outro bichano?

Nesse novo artigo do PeritoAnimal, falaremos sobre gato com ciúmes de outro gato, sobre a adaptação do gato filhote à nova casa e sobre como fazer dois gatos se darem bem. Continue lendo!

Também lhe pode interessar: Camaleão muda de cor, como?

Gatos sentem ciúmes?

Antes de qualquer coisa, é preciso entender se realmente é verdade que existem gatos ciumentos. Ou, dito em outras palavras, se os gatos sentem ciúmes ou se somos nós, tutores, que atribuímos emoções e sentimentos tipicamente humanos aos bichanos.

O ciúme é uma capacidade emocional adaptativa muito importante para os animais gregários, ou seja, aqueles que vivem em grupos ou comunidades, como os lobos ou os elefantes, por exemplo. Embora essa emoção seja parecida ao ciúme humano, não se expressa da mesma forma, já que os sistemas e códigos de linguagem e comportamento social são diferentes.

Os ciúmes nos animais, geralmente, se apresentam quando um indivíduo percebe a possibilidade de ser privado de algo ou de alguém que considera importante ou fundamental para a sua sobrevivência ou seu bem-estar. E, quando falamos a respeito de um animal de companhia, que experimentou um processo de domesticação, o tutor se estabelece como o seu ponto de referência, porque lhe oferece alimentos, segurança, estabilidade, proteção, e – acima de tudo – o afeto que permite gerar um vínculo baseado na confiança mútua.

Porém, faz sentido pensar que um animal independente como o gato também sente ciúmes? A resposta é: Sim, faz! Apesar de não terem sido domesticados completamente como os cães e que naturalmente tendam a manter hábitos mais solitários, os gatos também enxergam nos seus tutores os seus pontos de referência. Graças a eles, podem se sentir protegidos em um lar seguro, livre de parasitas e impurezas, com abundante alimento e muitos outros recursos que os permitem desenvolver plenamente suas habilidades físicas e cognitivas, com um ambiente enriquecido.

Portanto, quando um indivíduo estranho se interpõe nesse vínculo de afeto, confiança e benefícios mútuos, naturalmente o gato reage de forma negativa, movido pelo medo de perder a sua figura de referência. É por isso que frequentemente escutamos relatos sobre gato com ciúme de bebê, de outro gato ou de outro pet. Para evitar que essa capacidade emocional, que é completamente natural nos gatos, prejudique o equilíbrio no seu lar, é fundamental saber como introduzir um novo integrante à família, respeitando sempre os tempos de adaptação do seu bichano.

Gato com ciúmes de outro gato: sinais

Outra pergunta bastante comum dos tutores é como saber que um gato tem ciúmes de outro gato. Como cada gato é um mundo cheio de possibilites e surpresas, é possível que o ciúme se expresse de diferentes maneiras, de acordo com a personalidade do bichano e com a educação que recebeu de seus tutores.

Porém, alguns sinais comuns te ajudarão a perceber claramente que você possui um gato ciumento. Por exemplo:

  • O gato tenta chamar a atenção do tutor constantemente, podendo inclusive mostrar condutas estranhas e problemas de comportamento;
  • Seu bichano te observa fixamente enquanto você se aproxima, brinca ou interage com o outro gato;
  • Logo, tenta interromper a interação entre o tutor e o outro animal;
  • O gato exibe uma linguagem corporal negativa ao se relacionar com o outro gato, podendo inclusive mostrar sinais de agressividade. Por exemplo, é possível que você flagre seu gato “rosnando” para outro gato.

Gatos fogem por ciúmes?

Geralmente, os gatos que não estão castrados fogem principalmente pelo desejo sexual, após identificar que existem fêmeas no cio. Outros bichanos podem escapar simplesmente porque estão acostumados a fazer passeios no exterior da casa, o ainda por pura curiosidade, já que as ruas oferecem milhares de estímulos, como odores, barulhos, outros indivíduos, entre outras coisas.

Não é muito comum que um gato com ciúme de outro gato fuja e abandone o seu lar e a sua figura de referência (o seu tutor), já que isso representaria um sério risco ao seu bem-estar. O mais provável é que o gato ciumento se esconda, evite interagir com o outro indivíduo ou apresente os sintomas que já mencionamos. Porém, podemos imaginar que, em casos extremos, ao se sentir “deixado de lado” ou desprezado pelo seu tutor, o bichano resolva ir embora de casa, por sentir que o vínculo com a sua figura de referência se rompeu.

Gato com ciúmes de outro gato: o que fazer

Apesar de o ciúme ser uma reação natural dos gatos, nesse tipo de circunstância existem várias pautas que você pode seguir para evitar que seu bichano se sinta ameaçado pela presença de um novo indivíduo em seu território, e também para estimular que o novo integrante da família se sinta bem-vindo.

A seguir, repassaremos brevemente algumas das medidas que você pode – e deve– considerar ao adotar um novo gatinho e apresentá-lo ao seu bichano.

Como fazer dois gatos se darem bem através da socialização

A melhor forma de evitar os problemas de ciúmes e comportamentos possessivos entre os gatos é através da socialização. Durante o processo de socialização, seu bichano aprenderá a se relacionar de forma positiva com outros indivíduos e estímulos.

O ideal é começar a socializar o seu gato filhote a partir da segunda semana de vida e até o segundo mês, pois nesse período o filhote assimila os códigos básicos da conduta social, ou seja, as normas que orientaram o comportamento em relação a outras pessoas e estímulos durante a idade adulta. Porém, também é possível socializar um gato adulto, contando sempre com muita paciência, afeto e a ajuda do reforço positivo.

Lembre-se que uma socialização inadequada é a principal causa de um gato ciumento. Por isso, antes de decidir adotar um companheiro para o seu bichano, certifique-se de que ele está devidamente socializado para viver essa experiência.

Gato com ciúmes de outro gato - Como fazer dois gatos se darem bem através da socialização

Como fazer dois gatos se darem bem através do respeito mutuo

Para os tutores, geralmente parece uma boa ideia adotar um gatinho para fazer companhia ao seu bichano, que costuma ficar sozinho em casa durante boa parte do dia. Porém, é importante ter em conta a personalidade e a rotina dos seus gatos. Não necessariamente seu bichano sente a necessidade de ter a companhia de outro animal, tal como você imagina que ele sinta.

Alguns bichanos são naturalmente mais sociáveis, enquanto outros preferem levar uma vida mais solitária e desfrutar de um ambiente enriquecido com brinquedos, arranhadores, jogos de inteligência, etc. Por isso, lembre-se de conhecer melhor o seu companheiro felino e pondere se é melhor ter um ou dois gatos em casa (para você e para ele, claro!)

Como fazer dois gatos se darem bem preparando a casa

Como mencionamos, a chegada de um animal estranho na casa pode fazer seu gato sentir incômodo por considerar que seu territórios e os recursos que nele se encontram podem estar em risco. Para evitar disputas por território e interações forçadas, é fundamental que cada gato tenha seus próprios pertences e objetos, como cama, potinhos de comida e de água, caixa de areia, brinquedos, arranhadores, entre outras coisas.

Alem disso, é recomendável não posicionar os pertences do novo gato muito próximo à área de descanso e alimentação do seu bichano. Basicamente, a ideia é que os gatos só comecem a interagir movidos pela vontade própria e não que se vejam obrigados a conviver ou compartilhar objetos ou territórios. Nesse artigo do PeritoAnimal, você pode conferir outras dicas para preparar a casa para a chegada do novo gato.

Como fazer dois gatos se darem bem através da apresentação

Esse é o ponto mais crítico e importante desse processo, como favorecer as interações do novo gatinho com o seu bichano de forma positiva? Em primeiro lugar, você precisará respeitar os tempos de adaptação de cada gato, principalmente do recém-chegado que, talvez, se mostre medroso nos primeiros dias. Lembre-se que a adaptação é um processo gradual e cada indivíduo tem seu próprio tempo.

Mas você pode – e deve - começar a favorecer as interações entre os dois gatos, sempre e quando eles já se mostrem confortáveis com a presença um do outro. Quando esse momento chegar, com certeza, essas dicas para acostumar o seu gato ao novo filhote serão de grande ajuda.

Como fazer dois gatos se darem bem com ajuda do veterinário

Se você percebe que o comportamento do seu gato está muito alterado ou se mostra agressivo depois da chegada do novo gatinho, o melhor é procurar ajuda profissional. O primeiro passo será levar seu bichano ao veterinário para verificar se está tudo bem com a saúde dele, já que algumas doenças e desequilíbrios hormonais podem provocar várias alterações de comportamento, como hiperatividade, depressão ou agressividade.

Após descartar qualquer problema de saúde, recomendamos conversar com um profissional especialista em educação ou etologia felina, pois ele poderá identificar as causas específicas dos comportamentos inapropriados do seu bichano e orientar um tratamento focado na educação e no enriquecimento ambiental.

Como acalmar gatos ciumentos

Se seu gato se mostra muito nervoso ou hiperativo na presença do outro gatinho em determinado momento, você pode deixá-lo sozinho por alguns minutos até que ele se acalme. Na maioria dos casos, a estimulação correta à interação, utilizando o reforço positivo para incentivar que ambos os gatos assimilem a presença um do outro como algo positivo,se mostra eficaz para prevenir esses episódios de estresse e promover uma convivência pacífica dentro do seu lar. Porém, se essa ansiedade ou nervosismo se apresentam de forma constante ou muito frequente, será necessário levar seu gato ao veterinário especializado em etologia.

Em casos leves ou eventuais de nervosismo, também existe a possibilidade de utilizar feromônios para gatos para conseguir diminuir o nível de estresse do seu bichano e evitar que o episodio se repita. Entretanto, novamente lembramos a importância de consultar um veterinário antes de submeter seu gato a qualquer novo tratamento.

Confira mais explicações sobre gatos ciumentos no nosso vídeo no YouTube:

Se deseja ler mais artigos parecidos a Gato com ciúmes de outro gato, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas de comportamento.

Vídeos de Gato com ciúmes de outro gato

1 de 3
Vídeos de Gato com ciúmes de outro gato

Escrever comentário sobre Gato com ciúmes de outro gato

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Gato com ciúmes de outro gato
1 de 2
Gato com ciúmes de outro gato

Voltar ao topo da página