Partilhar

Cadela castrada entra em cio

Por Mariana Castanheira, Médica Veterinária. 26 julho 2018
Cadela castrada entra em cio

Ver fichas de  Cachorros

Depois da cadela ser castrada, ela não entra mais em cio, ou melhor, não deveria! Por vezes, alguns tutores relatam que a cadela deles entrou em cio mesmo depois de castrada. Se você chegou até este artigo porque isto está acontecendo com a sua cadela, você deve ler este artigo com muita atenção, porque a sua cachorra pode estar com um problema chamado síndrome do ovário remanescente.

Você não precisa entrar em pânico porque o problema tem solução. Neste artigo do PeritoAnimal vamos te explicar porque a cadela castrada entra em cio. Continue lendo!

Também lhe pode interessar: Gata castrada entra no cio

Cachorra castrada pode entrar no cio?

Os métodos de esterilização de cadelas mais comuns são a ovariohisterectomia e a ovariectomia. Enquanto no primeiro procedimento são extraídos os ovários e os cornos uterinos, no segundo são apenas extraídos os ovários. Tanto um método como outro são muito utilizados em medicina veterinária e ambos utilizam técnicas simples e com poucos riscos associados. Depois de esterilizada, a cadela não entra mais no cio nem pode ficar grávida.

Se a sua cachorra é castrada e está apresentando sintomas de cio, você deve consultar um médico veterinário para que ele possa diagnosticar o problema. Uma possibilidade é que a sua cadela tenha a chamada síndrome do ovário remanescente ou síndrome do resto ovárico, que vamos te explicar mais à frente neste artigo.

Cadela castrada com sangramento

Em primeiro lugar, é importante confirmar que de facto o que a sua cadela apresenta são sintomas de cio. Vamos te recordar quais são os sintomas de cio nas cadelas:

  • Aumento do tamanho na vulva
  • Atrai os machos
  • Corrimento sanguinolento
  • Tentativas de cópula
  • Lambido excessivo da vulva
  • Alterações no comportamento

Se a sua cadela apresenta um ou vários dos sintomas referidos, ela pode estar com a síndrome do resto ovárico, que esta síndrome se manifesta através de sintomas semelhantes ao estro. Se apenas se trata de uma cadela castrada com sangramento, é importante referir que podem ser outras doenças que causam esse sangramento como a piometra e outros problemas do aparelho reprodutivo ou urinário. Por isso, é imprescindível que a sua cadelinha seja vista por um médico veterinário que possa fazer um correto diagnóstico e definir um tratamento adequado.

Cadela castrada entra em cio - Cadela castrada com sangramento

Síndrome do ovário remanescente em cadelas

A síndrome do ovário remanescente é um problema que mais comum em humanos do que em animais. De qualquer forma existem vários casos documentados tanto em gatas como em cadelas[1].

Também chamada de síndrome do resto ovárico, ela é caracterizada pela presença de um fragmento de tecido ovárico dentro da cavidade abdominal da cachorra. Ou seja, embora a cadela tenha sido castrada, um pequeno pedaço de um dos ovários dela ficou para trás. Esse troço de ovário revasculariza e entra em funcionamento, provocando os sintomas semelhantes ao estro. Por isso, os sintomas da síndrome do ovário remanescente são os mesmo que você observaria durante a fase de estro:

  • Aumento da vulva
  • Alterações no comportamento
  • Tentativas de cópula
  • Interesse pelos machos
  • Corrimento com sangue

Porém, nem sempre todos os sintomas estão presentes. Você poderá observar apenas alguns deles.

A síndrome do ovário remanescente aumenta consideravelmente o risco de tumores e neoplasias. Por isso é extremamente importante que se a sua cadela castrada entra em cio, você visite de imediato um médico veterinário para que ele possa diagnosticas e rapidamente intervir!

Estes são alguns dos problemas mais comuns consequentes à síndrome do ovário remanescente:

  • Tumores das células da granulosa
  • Piometra uterina
  • Neoplasia mamária

Diagnóstico da síndrome do ovário remanescente

O médico veterinário pode utilizar vários métodos para chegar ao diagnóstico deste problema. Ele precisa descartar outros possíveis diagnósticos com sintomas semelhantes, como uma vaginite, piometra, neoplasias problemas hormonais, etc.

O uso de farmacologia para tratar a incontinência urinária (medicamento dietilestibestrol) pode causar sintomas semelhantes ao desta síndrome, assim como a administração de estrogênio exógeno. Por isso, nunca se esqueça de dar toda a informação ao médico veterinário sobre qualquer tipo de tratamento que a sua cadela tenha feito ou esteja fazendo.

O médico veterinário, para chegar a um diagnóstico definitivo, faz um exame físico completo da cadela, observa os sinais clínicos, que como já referimos são semelhantes ao do estro da cadela e realiza algumas provas.

As provas de diagnóstico mais comuns são a citologia vaginal (método mais utilizado), a vaginoscopia, o ultrassom e algumas provas hormonais. A escolha do método do diagnóstico pode variar de caso para a caso.

Tratamento da síndrome do ovário remanescente

O tratamento farmacológico está desaconselhado. É necessário uma intervenção cirúrgica para que o médico veterinário possa retirar o troço de ovário que está desencadeando esses sintomas e que como já referimos, tem vários riscos associados.

A cirurgia mais comum para a síndrome do ovário remanescente é a laparotomia. Provavelmente, o seu médico veterinário marcará a cirurgia para quando a cadela esteja em estro ou diestro porque é mais fácil visualizar o tecido que tem de ser extraído. Na maior parte das vezes, o troço de ovário está dentro dos ligamentos ováricos.

Cadela castrada entra em cio - Tratamento da síndrome do ovário remanescente

Prevenção da síndrome do ovário remanescente em cadelas

A única forma de prevenir esta síndrome é através da realização de uma boa técnica cirúrgica de esterilização, daí a importância de escolher um bom profissional.

De qualquer forma, este problema pode surgir mesmo se o médico veterinário realizar uma técnica perfeita porque, por vezes, durante o desenvolvimento embrionário, as células que geram os ovários migram para outros locais, longe dos ovários. Essas células, quando a cadela é adulta, podem se desenvolver e gerar esta síndrome. Nesses casos, o médico veterinário não tinha como saber que existia um pequeno troço de ovário noutro local do corpo longe dos ovários.

De qualquer forma, o mais comum, é que tenha sido um problema decorrente da técnica cirúrgica e que um pedaço de ovário tenha ficado para trás ou que tenha caído na cavidade abdominal. Mesmo assim, é injusto que você acuse o médico veterinário como responsável por esta síndrome se você não tem a certeza do que aconteceu. Consulte sempre um profissional para saber exatamente o que está acontecendo.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Cadela castrada entra em cio, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Referências
  1. Ballm R. (2010) Ovarian remnant syndrome in dogs and cats: 21 cases (2000–2007).Journal of the American Veterinary Medical Association. vol. 236 n. 5 p.548-553
Bibliografia
  • Oliveira, K. Silva, M. Brun, M. Pérez-Gutiérrez, J. Toniollo, G. (2012) Ovarian remnant syndrome in small animals. Semina: Ciências Agrárias, Londrina. Vol.33 n.1 p.363-380

Escrever comentário sobre Cadela castrada entra em cio

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
Tiago
Olá, gostaria do contato comercial para proposta de parceria. Obrigado.
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Bom dia! Para contatos comerciais, por favor envie mensagem para info@linktomedia.net

Cadela castrada entra em cio
1 de 3
Cadela castrada entra em cio

Voltar ao topo da página