Partilhar

Alimentação da cadela gestante

Alimentação da cadela gestante

Ver fichas de  Cachorros

As necessidades nutricionais de uma cadela durante a gravidez não são as mesmas que em outros estágios da sua vida. Para administrar uma dieta correta, precisamos conhecer os níveis de energia exigidos e fornecer ao nosso cão um alimento formulado especificamente para essa situação fisiológica.

Oferecer uma dieta completa e de qualidade é essencial para os nossos animais de estimação em todas as fases da vida, mas mais ainda durante a gravidez, pois, garantirá que tanto a mãe como os filhotes desfrutem de um bom estado de saúde. Descubra aqui no Perito Animal como deve ser a alimentação de uma cadela grávida.

Também lhe pode interessar: A gestação da cadela semana a semana

Características da gravidez na cadela

A gestação em cadelas dura 64 dias e é dividida em duas fases:

  1. Primeira fase da gravidez: Este é o desenvolvimento que vai desde o embrião até o dia 42 e, neste período a mãe não ganha praticamente peso.
  2. Segunda fase da gravidez: A partir do dia 42, os fetos crescem rapidamente e atingem até 80% do peso ao nascer, de modo que o aumento no peso da mãe é significativo à medida que a sua demanda de energia aumenta. O ganho de peso da mãe no final da gravidez não deve exceder 25% (cão grande) ou 30% (cão pequeno) do seu peso inicial e, após o nascimento deve recuperar o seu peso sem problemas.

É importante notar que os fetos são alimentados através da placenta e é essencial que a mãe receba uma nutrição adequada, pois, pode ocorrer a perda dos filhotes.

Alimentação da cadela gestante - Características da gravidez na cadela

Alimentação da cadela grávida

Na primeira etapa descrita, a quantidade usual e o tipo de alimento que damos ao cão não devem ser modificados. Após um mês e meio, isto é, na segunda fase, devemos introduzir progressivamente um alimento muito energético e de fácil digestão que nos permita cobrir todas as necessidades com pequenas porções.

Quando as cadelas estão grávidas, o seu abdômen se estica devido à dilatação do útero e isso provoca uma diminuição da capacidade digestiva pelo trato digestivo. Portanto, a alimentação ideal se baseia em fracionar a quantidade diária necessária em várias porções para evitar sobrecargas.

Aumentando a porção de ração um pouco a cada semana a partir da quarta, chegaremos a nona semana com uma porção um terço maior que a habitual.

  • Necessidades energéticas: no último terço da gravidez, essas necessidades se multiplicam por 1,5, pelo que a dieta deve fornecer um elevado teor calórico.
  • Necessidades proteicas: neste último terço da gestação as necessidades proteicas também são elevadas. Seja pelo início do desenvolvimento das mamas como pelo crescimento dos fetos. Estima-se que eles aumentem até 70% em relação aos de uma fêmea em manutenção. Se a ingestão de proteína não for suficiente, pode resultar em um baixo peso dos filhotes ao nascer.
  • Ácidos graxos: Os ácidos graxos essenciais são importantes para os estágios iniciais do desenvolvimento dos filhotes, especialmente para o cérebro e a retina, ajudando a melhorar a visão, a memória e a aprendizagem.
  • Ácido fólico: Reduz a probabilidade de sofrer fenda palatina (ou lábio leporino) em cães braquicéfalos.
  • Minerais: São administrados em doses equilibradas, recebidas pela ração. Não é necessário suplementar com nutracêuticos.

Todos esses requisitos nutricionais que mencionamos são encontrados nas rações recomendadas "para filhotes" ou "puppy". É essencial adquirir produtos de alta qualidade. Podemos encontrar rações específicas para cachorros em qualquer comércio de animais ou loja online.

Excesso de peso e outros problemas

Como foi dito anteriormente, o ganho de peso ao final da gestação não deve ultrapassar a 25 ou 30%, por isso, devemos controlar o peso do cão ao longo do período. Para isso, vamos apontar em um caderno o seu peso no início da gravidez.

É ideal que o nosso cão esteja no peso certo antes de engravidar porque o excesso de tecido adiposo interage com a função reprodutiva, resultando em embriões de baixa qualidade. Além disso, a obesidade gera problemas no parto, pois, a gordura se infiltra no miométrio da cadela, diminuindo a força das contrações uterinas.

Muitos cuidadores acreditam que, em uma cadela grávida, a necessidade de alimento aumenta desde o início da gravidez e oferecem uma maior quantidade, o que promove a obesidade.

Finalmente, deve-se notar que as deficiências nutricionais causam malformações congênitas nos filhotes, além de alterações no sistema nervoso central e outras patologias.

Alimentação da cadela gestante - Excesso de peso e outros problemas

Se deseja ler mais artigos parecidos a Alimentação da cadela gestante, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Gestação.

Escrever comentário sobre Alimentação da cadela gestante

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
2 comentários
A sua avaliação:
Afonso Carrijo
Dúvifdas!!!

A cadela Sem raça definida, ja grávida, ak´[lém dos cuidados acima eu devo dar algum alimento humano tipo fígado ou algo parecido ...ou exte uma raçãop própria?
Agor5a ela ainda não está gravida, pesa 9.400Kd, dou 180gus de ração de manhã e a terdezinha mais 180 gramas...tenho que mudar algo... Estou dando a ração Golden Premium . Se puder me responder, agradeço!!!
A sua avaliação:
Tomas Silva
Tem alguma ração especial para cadelas gestantes?

Alimentação da cadela gestante
1 de 3
Alimentação da cadela gestante

Voltar ao topo da página