Partilhar

Problemas no parto de cadelas

Problemas no parto de cadelas

Ver fichas de  Cachorros

Se a sua cadela está grávida, é fundamental que se informe sobre tudo o que é importante durante a gestação da cadela, para saber tudo o que precisa e tudo o que pode acontecer. Para que quando começar o parto, você esteja completamente informado sobre os problemas no parto da cadela e como deverá agir como dono responsável.

Neste artigo vamos informá-lo sobre os problemas que podem ocorrer durante o parto e dar-lhe alguns conselhos para tentar garantir que não acontecem ou como prevê-los para agir a tempo.

Também lhe pode interessar: Faz mal dar banho à cadela depois do parto?

Principais complicações e problemas no parto da cadela

Se tivermos seguido a gravidez devidamente com a ajuda de um veterinário, é difícil ocorrerem problemas durante o parto. Mas pode sempre acontecer algum contratempo e, o melhor é estar preparado. De seguida, vamos lhe mostrar os problemas mais comuns no parto de uma cadela e situações que o podem complicar:

  • Distocia: A distocia é quando os filhotes não conseguem sair sem ajuda pelo canal do parto devido à sua posição ou algum tipo de obstrução. Trata-se de distocia primária quando é o próprio filhote que está virado e mal posicionado para poder ser expulso corretamente. Em contrapartida, falamos de distocia secundária quando o impedimento é provocado por outra coisa que não o filhote, por exemplo uma obstrução intestinal que reduz muito o espaço do conduto do parto.
  • O filhote fica preso: Pode acontecer que devido à posição do cachorro que está nascendo nesse momento ou porque o tamanho da sua cabeça é demasiado grande para o canal do parto da cadela, o filhote fique preso e não possa sair sem a ajuda dos donos ou do veterinário. É importante que não tente tirar o filhote puxando-o com forço, isso apenas provocará uma grande dor à cadela e facilmente a morte do filhote.
  • Raças braquicéfalas: Estas raças como os Buldogues, têm muitos problemas respiratórios e cardíacos. Por isso, é muito comum que as cadelas não possam levar a cabo o parto sozinhas. Para além de não conseguirem realizar o esforço de forma normal devido às insuficiências que sofrem, o mais provável é que ao se tratar de raças com a cabeça muito grande, os filhotes fiquem no canal do parto devido ao tamanho da sua cabeça. Para evitar qualquer complicação, é muito recomendável que em raças assim se planeje diretamente uma cesárea no veterinário.
  • Problemas para tirar o filhote da bolsa amniótica e cortar o cordão umbilical: É possível que se a cadela que está dando a luz é inexperiente ou está extremamente esgotada ou doente, tenha dificuldade para acabar de extrair os filhotes da sua bolsa e para cortar o cordão. Neste caso deverá fazê-lo você ou o veterinário, pois deve ser algo rápido uma vez que o pequeno esteja fora da sua mãe.
  • Um filhote não começa a respirar: Neste caso devemos agir com calma e eficazmente. Devemos reanimar o filhote recém nascido para o ajudar a respirar pela primeira vez. É sempre melhor se for um veterinário com experiência a fazê-lo, ao invés de sermos nós em casa. Por isso, é recomendável que o parto seja assistido por um veterinário, em casa ou na clínica.
  • Síndrome de reperfusão: Ocorre quando um filhote acaba de sair e a mãe tem uma hemorragia excessiva. Não é uma das complicações mais comuns, mas se ocorrer é altamente perigoso para a cadela, uma vez que perde muito sangue no momento.
  • Ruptura do útero: Não é o mais comum, mas se ocorrer coloque em risco a vida da cadela e a dos filhotes. Por isso, deverá chamar de urgência um veterinário. Pode acontecer que o peso dos filhotes seja excessivo para a mãe. Se for o caso, apesar de não haver ruptura do útero, também poderia haver complicações uma vez que a mãe não poderia expulsar bem os filhotes por serem demasiado grandes.
  • Problemas na cesárea e pós-operatório: Como em qualquer operação com anestesia existem riscos para a saúde do paciente. Não é habitual mas podem haver infecções, complicações com a anestesia e hemorragias. Após a cesárea pode haver algum problema com a recuperação, mas se a cadela estava bem de saúde antes do parto e não houve complicações durante a cesárea, a recuperação não tem que ser complicada.
  • Doenças anteriores ao parto: Se a cadela já estiver doente antes do parto, de certeza que estará fraco e que lhe custará muito levar a cabo o parto sozinha. Além disso, é provável que ocorram complicações durante o parto se a mãe já está doente há um tempo. Se este for o caso, o melhor é que o parto ocorra na clínica veterinário com tudo muito bem controlado.
Principais complicações e problemas no parto da cadela

Como evitar os problemas que podem surgir no parto da cadela

Como referimos antes, o melhor para evitar estes problemas é um seguimento adequado da gravidez da nossa fiel companheira. Por isso, deve levá-la ao veterinário todos os meses, no mínimo para uma revisão completa para detetarem possíveis problemas a tempo. Devem ser realizados vários exames como ecografias e análises de sangue durante estas explorações veterinárias. É muito importante saber quantos filhotes estão a caminho para ter isso em conta no momento do parto, pois se saírem menos e parecer que o processo parou, poderá saber que há algum filhote preso.

No momento em que começar a notar os primeiros sintomas e sinais de que a cadela está de parto, deve preparar todo o material necessário como toalhas limpas, o número das urgências veterinárias, desinfetante para as mãos e luvas de látex, tesoura esterilizada, fio de seda para atar o cordão umbilical se for necessário, seringas orais para ajudar os filhotes a expulsar o líquido amniótico, entre mais instrumentos. Assim estaremos preparados para ir ajudando a nossa companheira em todo o processo e no caso de complicações resolvê-las devidamente. Mas não devemos intervir no processo natural do parto se não ocorrerem complicações ou problemas.

Mesmo assim, o mais seguro tanto para a cadela como para os seus filhotes é que o parto seja assistido pelo veterinário habitual e de preferência na clínica veterinária com todo o material e conhecimentos necessários à mão.

Como evitar os problemas que podem surgir no parto da cadela

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Problemas no parto de cadelas, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas de gestação.

Escrever comentário sobre Problemas no parto de cadelas

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
5 comentários
Liliane
Boa tarde, minha cadela está prenha mais ou menos com 50 dias.
Hoje caiu um portão grande de madeira em cima dela. Gostaria de saber quais os riscos para ela e os filhotes?
Solange
Tenho uma cachorra pit bull ja ganhei ela ja adulta. ela pariu ontem 2 filhotes quando vi um ja estava morto e hoje o outro morreu qual a causa .sera que ela nao pode pegar cria mais
rosinei polo
Bom dia, minha cadela criou nesta noite 07 filhotes 02 morreram.
eu notei que ainda de manhã ela se abaixa e faz muita força, como se querece criar mais. Ela esta muito brava, nervosa, quero ajudar mas ela não deixa ninguém chegar perto dela. To com muita dó
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Rosinei! Como está a cadela? O ideal seria chamar o médico veterinário.
micaelli
quando a cadela esta gravida é normal ela espirrar e sair sangue com espirro? e perda de apetite ?por favor responda me
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Micaelli! Os sinais que descreve não são normais e podem ser devido a algum problema grave. A sua cadela deve ser vista por um médico veterinário o mais rápido possível para que um correto diagnóstico seja efetuado e se inicie um tratamento o quanto antes para evitar que a situação se agrave!
amanda
como saber a hora do parto
Nathalie
Quando ela vai entrar em trabalho de parto ela sofre uma baixa na temperatura. Na última semana da gravidez, é bom medir a temperatura da cadela duas vezes por dia. Geralmente elas ficam também inquietas e aquerem isolar-se numa zona mais calma. Perda de apetite e arranhar a cama é comum nas 12-24 horas antes de entrar em trabalho de parto.

Problemas no parto de cadelas
1 de 3
Problemas no parto de cadelas
Voltar ao topo da página