Partilhar

Úlcera de córnea em cães - Sintomas e tratamento

 
Por Maria Besteiros. 14 novembro 2020
Úlcera de córnea em cães - Sintomas e tratamento

Ver fichas de  Cachorros

Uma úlcera é uma ferida que pode ocorrer em diferentes partes do corpo. Neste artigo do PeritoAnimal vamos nos concentrar em explicar os sintomas e o tratamento da úlcera de córnea em cães que, portanto, será uma ferida que, por diferentes causas, se formará na córnea.

Há diferentes sinais no comportamento dos cachorros que indicam a existência desta enfermidade, por isso devemos ficar atentos. Devido a sua localização, sempre exigirá intervenção veterinária, pois deixá-la sem tratamento pode ter como consequência um dano importante à nível ocular, que pode até levar a perda do olho.

O que é a córnea do olho

A córnea é a parte externa e transparente do olho. De formato curvo, constitui a primeira barreira de proteção e de penetração da luz no olho. Sua localização a torna sensível a sofrer lesões, como a úlcera de córnea nos cães, que detalharemos a seguir. Os animais de olhos esbugalhados, portanto, serão mais propensos a sofrer dela.

Qualquer irritação, como um arranhão, a entrada de um corpo estranho ou até um cílio que cresce em direção a ela, é capaz de lesionar a camada superficial formada por células epiteliais da córnea, produzindo o que é conhecido com o nome de abrasão corneana.

Quando o dano ultrapassa essa camada e afeta a camada média ou até a interna da córnea, estaremos diante da úlcera de córnea. No local do dano, a córnea se torna borrada e opaca. Devemos saber que essas úlceras são muito dolorosas e requerem uma atenção veterinária rápida. Sob nenhuma circunstância devemos administrar colírios por conta própria, pois eles poderiam provocar a perfuração da córnea.

Sintomas da úlcera de córnea em cães

A úlcera de córnea em cães é um dos principais problemas de doença ocular que causam a perda da visão em cachorros. É por isso que devemos estar atentos ao comportamento do nosso amigo peludo, pois ele pode nos indicar que está sofrendo deste mal. Além de desconforto e dor, a úlcera no olho do cachorro tem os seguintes sintomas:

  • Lacrimejamento muito acentuado
  • Coceira (o cão tenta arranhar o olho)
  • Fotofobia, ou seja, o cão sente incomodo à luz
  • A terceira pálpebra pode estar visível na tentativa de proteger o olho
  • As úlceras maiores podem ser vistas a olho nu, como áreas opacas ou esbranquiçadas

As úlceras de córneas superficiais são mais dolorosas que as profundas. O veterinário é o profissional que pode confirmar sua presença, e ele faz isso colocando algumas gotas de um colírio de fluoresceína no olho. Se houver uma úlcera, sua coloração ficará verde.

Geralmente originada a partir de um traumatismo, a úlcera de córnea em cães também pode estar associada a doenças como a ceratoconjuntivite seca, a diabetes canina ou o hipotireoidismo nos cães. As úlceras de córneas podem ser profundas ou simples, como veremos a seguir.

Úlcera de córnea em cães - Sintomas e tratamento - Sintomas da úlcera de córnea em cães

Tipos de úlcera de córnea em cães

Existem dois tipos de úlcera de córnea em cães:

  • Úlcera de córnea simples: são as mais superficiais e, portanto, mais dolorosas. Seu aparecimento é geralmente repentino e sem infecção associada. Se detectamos a causa, elas cicatrizam bem em alguns dias. Geralmente é provocada por traumatismo ou entrada de algum corpo estranho.
  • Úlcera de córnea profunda: nesse grupo estão inclusas as úlceras que não cicatrizam em 7-10 dias ou não conseguimos verificar o que as causa. São úlceras de córneas profundas, perfurações de córneas ou úlceras indolentes.

Também pode te interessar este outro artigo sobre como é a visão dos cachorros.

O tratamento da úlcera de córnea em cães

Para diagnosticar a úlcera no olho do cachorro o veterinário se baseará em sinais clínicos, nos resultados que obtiver no exame ocular e, ainda, na avaliação da integridade da córnea que é feita a partir do uso de corantes, como já explicamos.

Uma vez estabelecido o diagnóstico, o objetivo será preservar a visão e a função da córnea. Para isso, o veterinário vai atuar para auxiliar a cicatrização da ferida e, ao mesmo tempo, impedir a multiplicação e invasão de microorganismos. Neste sentido, geralmente ele prescreve um colírio para úlcera de córnea em cães com antibiótico para evitar a ocorrência de infecções.

Também são recomendados colírios que mantêm a pupila dilatada e, assim, reduzem a dor. É importante completar o tratamento e que o veterinário verifique o olho para garantir que a úlcera esteja completamente curada. O tratamento é fundamental para evitar complicações ou até a perda do olho em questão.

Um outro tratamento possível é a cirurgia de úlcera de córnea em cães. Nela, o cirurgião cobre o olho com a terceira pálpebra ou um retalho da conjuntiva. Também existem lentes que podem ser colocadas com a mesma função protetora enquanto a úlcera cicatriza. Se o cão tem o costume de se tocar, alcançando os olhos, será imprescindível utilizar um colar elizabetano.

Prevenção

Infelizmente a úlcera de córnea em cães ocorre com frequência, principalmente nas raças braquicefálicas, como o buldogue francês, o shih tzu e o pug. Identificar os sinais do problema precocimente pode evitar problemas maiores e afastar a necessidade de uma cirurgia. Como esta enfermidade é ocasionada comumente por traumatismos, uma coisa que você pode prestar sempre atenção é na desparasitação do animal e fazer um tratamento adequado para qualquer doença de pele que ele possa desenvolver. Evitar coceiras constantes na região dos olhos é um importante aliado na prevenção de uma úlcera no olho do cachorro.

Úlcera de córnea em cães - Sintomas e tratamento - O tratamento da úlcera de córnea em cães

Úlcera de córnea indolente

Um tipo de úlcera de córnea em cães caracterizadas por sua cicatrização lenta é a denominada indolente, comum em cães da raça boxer, embora também possa ocorrer em outras raças e, principalmente, em cães mais velhos. Essa úlcera ocorre devido à falta de uma substância que é encontrada entre a camada exterior e a média da córnea e que age como cola.

Essa ausência faz com que o epitélio se descole, dando origem a uma úlcera côncava. Geralmente não são acompanhadas de infecção. São tratadas com cirurgia para eliminar o epitélio afetado e produzir uma abrasão que ajude a unir as camadas. Após a cirurgia, ela é tratada da mesma forma que outras úlceras de córneas.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Úlcera de córnea em cães - Sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas oculares.

Bibliografia
  • BERCHT, Bernardo Stefano. Úlcera de córnea profunda em cães. 2009. Disponível em: <https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/22938>. Acesso em 12 de novembro de 2020.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Úlcera de córnea em cães - Sintomas e tratamento
1 de 3
Úlcera de córnea em cães - Sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página