Partilhar
Partilhar em:

Febre no cachorro - Sintomas e tratamento

Febre no cachorro - Sintomas e tratamento

Ver fichas de  Cachorros

A febre tal como a conhecemos não é exclusiva do ser humano, os cachorros também podem tê-la e, os donos deles devem estar alerta perante os sintomas que nos avisam dela. A temperatura baixa ou superior à habitual do cachorro podem ser alguns indicadores de febre.

Lembre-se que ele não pode comunicar que se encontra mal ou que se está passando alguma coisa, deverá ser você mesmo a controlar o seu estado de saúde. Trata-se de uma situação que se não se corrigir pode trazer consequências fatais para o animal.

Informe-se neste artigo de PeritoAnimal para conhecer os sintomas e o tratamento da febre no cachorro. Além disso, damos-lhe conselhos sobre a temperatura normal, como a deve medir ou as diferenças que podem ocorrer em diferentes etapas da vida relacionadas com a idade.

Também lhe pode interessar: A febre em gatos - Causas e sintomas

A temperatura normal de um cachorro

A febre é um excelente mecanismo de defesa do corpo. Com o aumento da temperatura corporal, o sistema imunológico procurar destruir o agente patogênico. Por isso, podemos concluir que se trata de uma reação do sistema imunitário muito benéfico para o cachorro perante uma situação de doença.

A temperatura normal de um cachorro adulto está entre os 38,5ºC e os 38,9ºC, esta pode variar dependendo da circunstância em que se encontre o cachorro. A partir dos 39ºC podemos considerar febre. É importante saber que a partir dos 41ºC a situação de saúde do nosso cachorro é realmente grave podendo causar inclusive a morte. No entanto, a temperatura dos cachorros nem sempre é a mesma, em outras etapas pode ser mais baixa.

Também devemos ter em conta cachorros que não sejam adultos como por exemplo filhotes, cachorros jovens, cadelas que tenham dado à luz e inclusive cachorros de idade muito avançada podem sofrer de irregularidades na sua temperatura habitual uma vez que o seu corpo, ao estar fraco ou em desenvolvimento, não é capaz de regular corretamente o calor.

Algumas das causas que podem causar um aumento da temperatura são:

  • Infecções
  • Parasitas
  • Reação a uma vacina
  • Envenenamento
  • Insolação
  • Outras doenças

Lembre-se que estas não são as únicas causas de febre no cachorro. É importante consultar o veterinário para descartar problemas gravas e receber um diagnóstico adequado.

Sintomas da febre nos cachorros

Existem diversas formas de medir a temperatura de um cachorro. Se suspeita que o seu cachorro pode ter febre, deverá verificar essa situação usando um termômetro na zona retal. Também pode utilizar outros truques com menos fiabilidade como pode ser a apalpação das axilas.

Também pode detetar febre no seu animalzinho conhecendo alguns dos sintomas comuns da febre no cachorro:

  • nariz quente
  • Nariz seco
  • Apatia
  • Tristeza
  • Tremores
  • Secreção nasal
  • Vômitos
  • Perda de apetite
  • Diarreia
  • Mal-estar
  • Agressividade
  • Sono

Estes são algumas das indicações da febre no cachorro, no entanto podem ser um sinal de que algo não está funcionando bem e de uma doença subjacente grave. Continue lendo para saber como deve atuar perante esta situação.

Como medir a temperatura de um cachorro corretamente

A forma mais precisa e correta de medir a temperatura a um cachorro é utilizando um termômetro e introduzi-lo na sua zona retal. Mas antes de começar deve ter claras algumas considerações:

  • O termômetro que for utilizar deve ser de um material seguro para o cachorro. Existem à venda termômetros de plástico que evitarão um desgosto no caso de quebrar por acidente. É muito importante ter em conta que o cachorro pode mexer-se e ficar agitado ao sentir-se incômodo, por esse é fundamental a escolha de uma boa ferramenta.
  • Escolha um momento adequado para medir a temperatura do seu cachorro. Por exemplo quando estiver deitado na sua cama. Peça ajuda a outra pessoa para evitar que fique nervoso ou tente fugir dessa situação.
  • Pode aplicar no termômetro algum tipo de lubrificante para tornar esse momento menos incômodo para o seu cachorro.
  • Deverá introduzi-lo pelo menos 2 centímetros até ao interior.
  • Espere o tempo que o termômetro indicar. Se não tiver temporizador espere, pelo menos, uns dois minutos antes de o tirar. Tente estar muito tranquila para que o seu cachorro não fique alterado.
  • Uma vez que tenha medido a temperatura, retire o termômetro e lave-o com álcool etílico para o desinfetar adequadamente.

Depois de medir a temperatura do seu cachorro, saberá se este tem febre ou se era uma simples sensação sua. Não se esqueça que a partir dos 41ºC o seu cachorro pode sofrer de morte de forma imediata. Neste caso deverá chamar o veterinário para vir a sua casa com urgência.

Uma temperatura baixa é sintoma de febre?

Tal como acontece conosco, os humanos, perante uma doença podemos sofrer de temperaturas altas ou muito baixas. Embora o seu cachorro não pareça febril, se depois de medir a temperatura vir que está muito baixa, deverá considerar que pode estar sofrendo de algum tipo de doença.

Observe o comportamento do seu cachorro e identifique os sintomas pelos quais está passando para explicar ao veterinário quando falar com ele.

Tratamento da febre no cachorro

Se você não é veterinário não tente tratar você mesmo da febre do seu cachorro. Sem querer, poderá provocar uma hipotermia ou uma situação de choque para o animal na sua tentativa de baixar a sua temperatura. Além disso, a febre é um indicativo de que algo não está funcionando bem, por isso uma revisão por parte do veterinário será imprescindível.

Em alguns casos poderá não ser nada, um simples resfriado do cachorro, mas podemos correr o risco de estar perante um problema maior que precise de tratamento e medicação.

O veterinário fará um diagnóstico correto através de exames, que explique o motivo do seu cachorro estar com febre (infecção, golpe de calor, etc), a partir daqui aplicará o tratamento farmacológico que considerar necessário. As infecções deverão ser tratadas com antibióticos enquanto que outras situações podem não precisar de nada.

Truques e remédios caseiros para a febre

Se está perante uma emergência e não pode ir ao veterinário, o melhor que pode fazer é ajudá-lo e tentar tratar você mesmo em casa. Não se guie apenas pelo calor da sua mão, deverá medir-lhe a temperatura como explicamos anteriormente. Lembre-se que depois deverá consultar o veterinário pois pode ser um sintoma de uma infecção ou uma doença viral grave como por exemplo a parvovirose, incurável se não for detetada a tempo.

Alguns conselhos para baixar a febre do seu cachorro:

  • Durante todo o processo, tenha em atenção e observe se o seu cachorro apresenta outros sintomas para além da subida da temperatura.
  • Se se tratar de uma febre baixa (superior aos 39ºC) pode, simplesmente tentar refrescá-lo com uma esponja com água morna nas zonas do abdômen, axilas e ventre.
  • No caso de febre baixa também pode umedecer uma toalha com água morna e cobri-lo completamente durante alguns minutos. Depois deverá secá-lo para evitar um resfriado.
  • Se o seu cachorro começar a desenvolver uma febre muito alta (superior a 41ºC) pode dar-lhe um banho com água morna (nunca fria, pois isso poderia causar um estado de choque), coloque-o em um lugar fresco, umedeça-lhe a cabeça, as patas e o abdômen.
  • Não é aconselhável que esteja úmido ou molhado durante muito tempo. Tenha toalhas e um secador à mão para evitar um resfriamento repentino.
  • Para qualquer tipo de febre é fundamental mantê-lo bem hidratado, não o force a beber, mas certifique-se que vai ingerindo água de forma contínua, embora seja em pouco quantidade. Ajude- a beber com uma seringa sem ponta, caso seja necessário. Também pode recorrer a um caldo sem sal.
  • Após 24 horas, se o seu cachorro continuar com febre vá com urgência ao seu veterinário.

Cuide dele e mime-o durante todo o processo em que esteja com febre, o contato físico e as palavras podem ajudá-lo a sentir-se melhor.

Evite dar aspirina, paracetamol, ibuprofeno ou outro tipo de medicamento destinado ao uso em humanos ao seu cachorro se tiver febre, é totalmente desaconselhado o seu uso excepto naqueles casos que seja aconselhado pelo veterinário medicamentos específicos. A sobredose pode ter consequências muito graves, até a morte.

Prevenção da febre

Não há melhor remédio do que a prevenção. Uma vez que o seu cachorro tenha sofrido de febre, deverá ter em conta alguns conselhos para evitar que volte a sofrer dela. Estes truques e conselhos irão ajudar a que não volte a acontecer:

  • Vá ao veterinário a cada 7-12 meses: Muitas doenças podem ser prevenidas e tratadas de forma eficaz se forem detetadas a tempo. Sabemos que nem todas as pessoas têm a capacidade econômica, mas lembre-se que por vezes o barato pode sair caro. Procure um veterinário econômico.
  • Vacinação: É imprescindível seguir o calendário de vacinas que o seu veterinário indicar. Sem elas, o seu cachorro poderia ficar susceptível a contrair qualquer doença. Embora nem todos os países se rejam pelas mesmas vacinas, a maioria são comuns em todos os países.
  • Desparasitar regularmente: Embora seja surpreendente, os carrapatos e as pulgas podem provocar febre, mal-estar e doenças ao nosso cachorro. Desparasite-o internamente e externamente de forma mensal. Pode utilizar aquilo que faça sentir o cachorro mais cômodo, podem ser pipetar, comprimidos ou coleiras.
  • Toxicidade: Identificar as plantas tóxicas para o seu cachorro assim como os alimentos tóxicos para cachorros será fundamental para evitar uma possível intoxicação. Informe-se adequadamente e se não tiver a certeza ofereça-lhe apenas ração.
  • Frio e calor: A temperatura ambiental é muito importante para os cachorros, dela depende que não sofram um golpe de calor, resfriado ou uma hipotermia. Tente evitar estas situações utilizando roupa para cachorros, oferecendo-lhe pulverizações no verão, etc.

O cuidado e o carinho constante de um dono são o melhor remédio para evitar um resfriado ou o aparecimento de qualquer doença. Ainda assim, por vezes será inevitável que o nosso cachorro fique doente, mas continuando seguindo estes conselhos podemos conseguir minimizar o risco.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Febre no cachorro - Sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças infecciosas.

Comentários (0)

Escrever comentário sobre Febre no cachorro - Sintomas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?

Febre no cachorro - Sintomas e tratamento
1 de 8
Febre no cachorro - Sintomas e tratamento