menu
Partilhar

Remédios caseiros para cinomose em cachorros

 
Por Equipe editorial do PeritoAnimal. 27 dezembro 2021
Remédios caseiros para cinomose em cachorros

Ver fichas de  Cachorros

A cinomose em cachorros é uma das doenças mais graves que um cachorro pode sofrer. É caracterizada por seus sintomas, que inclui secreções nasais, tiques nervosos e conjuntivite, entre outros. É também uma patologia muito contagiosa, por isso devemos tomar precauções se temos mais de um cachorro em casa. Devemos ir ao veterinário com urgência à menor suspeita.

Neste artigo do PeritoAnimal iremos nos concentrar em explicar alguns dos remédios caseiros para cinomose em cachorros, no entanto, tenha em mente que não substituem em nenhum caso o tratamento prescrito por um veterinário, mas são uma ferramenta complementar quando se trata de aliviar os sintomas sofridos pelo cachorro.

Portanto, antes de continuar, lembramos que não é possível curar a cinomose com remédios caseiros, pois não existe cura ou tratamento veterinário que seja específico e eficaz para curar a cinomose canina. O tratamento sempre irá focar no alívio dos sintomas que o cachorro apresenta.

Também lhe pode interessar: Remédios caseiros para resfriado de cachorro

A cinomose canina

Antes de começar com os remédios caseiros para a cinomose em cachorros, faremos uma revisão geral para responder às dúvidas mais comuns sobre esta doença. No entanto, lembre-se que encontrará mais informações em nosso guia completo sobre a cinomose canina, que inclui as causas, sintomas e tratamento a seguir, entre muitas outras seções. Se o seu cachorro apresenta cinomose, você não pode perder, pois ali você encontrará todas as informações necessárias a respeito.

O que é a cinomose em cachorros?

O vírus da cinomose canina (também conhecida como esgana ou doença de Carré) pertence à família Paramyxoviridae e consiste em uma doença infectocontagiosa de origem viral. Pode ser transmitida a todos os tipos de cachorros, mas afeta especialmente filhotes não vacinados, mas também cachorros idosos. Também infecta diversos tecidos do animal. Este vírus é especialmente contagioso e sobrevive no ambiente durante semanas, especialmente em climas frios, entre 0 ºC e 4 ºC.

A sintomatologia inclui febre, perda de apetite, desidratação e secreção nasal, entre outros. Nas seções seguintes, revisaremos diversos remédios caseiros para cada um dos sinais da doença.

Quiabo pode curar cinomose ou parvovirose?

Na medicina popular brasileira o quiabo tem sido utilizado por muita gente para curar a cinomose ou a parvovirose, no entanto, não há comprovação científica de que o quiabo possa curar a cinomose ou a parvovirose.

Segundo especialistas, o quiabo, pode ser usado como um alimento suporte para ajudar no tratamento de certas doenças. Mas não é um remédio caseiro para a cinomose canina, pois o suco de quiabo vai apenas hidratar o cachorro e oferecer a ele alguns dos benefícios do quiabo. Portanto, não faz mal dar quiabo a um cachorro com cinomose, mas você precisa buscar um veterinário.

A cinomose em cachorros pode ser curada?

O prognóstico da cinomose canina é reservado, pois a mortalidade fica em torno de 50 e 95% dos casos. O prognóstico dependerá também de diversos fatores, como o estado do sistema imunológico, a virulência do vírus e o momento de início do tratamento veterinário. Quando falamos da cinomose nervosa em cachorros, o prognóstico é ainda mais reservado.

Desconfie daquelas fontes que garantem uma cura para a cinomose em cachorro ou que mostrem como curar a cinomose em cães com remédios caseiros ou medicamentos. Não existe um tratamento ou uma cura para a cinomose canina. Muito menos "panaceias" milagrosas. A única forma de tratar a cinomose canina é por meio de um acompanhamento veterinário de qualidade, o tratamento paliativo dos sintomas e cuidados constantes por parte do tutor.

Aparecimento da cinomose em cachorros vacinados

O acompanhamento do calendário de vacinação oferece entre 2 e 3 anos de imunidade ao cachorro. No entanto, se as vacinas não forem mantidas, o cachorro pode perder a imunidade. Também podem perdê-la aqueles cães imunossuprimidos que também apresentam outros problemas de saúde e até estresse ou ansiedade.

Quanto tempo dura a cinomose?

Não é possível determinar um tempo de recuperação em cachorros que sofrem do vírus da cinomose. Mais uma vez, isso dependerá do início do tratamento veterinário, da cepa do vírus e do seu sistema imunológico.

Remédios caseiros para cinomose em cachorros - A cinomose canina

Remédios caseiros para a cinomose canina

A seguir, falaremos de alguns remédios caseiros para cinomose canina. É fundamental lembrar que esses remédios não substituem de forma alguma o tratamento veterinário. Além disso, sua aplicação sempre deve ser consultada com o especialista responsável pelo nosso caso.

A seguir, revisaremos os sintomas mais comuns da cinomose canina e os remédios caseiros que podemos aplicar em cada um dos casos:

1. Como baixar a febre de um cachorro com cinomose

Os animais que apresentam febre são suscetíveis à desidratação com facilidade, por esse motivo é de vital importância incentivar o cachorro a beber água. Se o cachorro recusar beber água, podemos consultar o veterinário a possibilidade de administrar com seringa. Em casos de internação veterinária, também é possível aplicar fluidoterapia.

A aplicação de compressas frias também pode ser útil. Podemos molhar um pano, torcê-lo bem e esfregar suavemente na barriga do animal. Envolvê-lo em uma toalha fria bem torcida também pode ser uma opção, no entanto, é recomendado fazer isso somente no verão, para evitar uma queda excessiva na temperatura corporal do cachorro.

Remédios caseiros para cinomose em cachorros - 1. Como baixar a febre de um cachorro com cinomose

2. O cachorro com cinomose não quer comer

A perda de apetite é um sintoma muito comum da cinomose canina. Entretanto, é fundamental que tentemos fazer nosso cachorro comer, pois disso dependerá sua recuperação. É altamente recomendável adquirir comida úmida para cães com problemas gastrointestinais já que é mais fácil de digerir. Iremos oferecer a ele em pequenas quantidades.

Podemos aquecer a comida e adicionar água morna ou caldo (sempre sem cebola e sem sal). Não nos limitaremos um único tipo de alimento, variaremos para conseguir que coma. Podemos oferecer frango desfiado, fígado ou mudar o tipo de alimento úmido. É sempre recomendável consultar o veterinário ao adicionar outros alimentos.

3. O cachorro tem cinomose e tosse

A tosse continua é geralmente um sintoma grave nos cachorros e é importante tratá-la de maneira eficaz. Começaremos limpando a casa com produtos enzimáticos, para eliminar vestígios de pó, sujeira ou matéria orgânica. Evitaremos fumar em sua presença. Se for possível, também aumentaremos a umidade do ar com um umidificador. Se não tivermos um, podemos levar o animal no banheiro enquanto tomamos banho.

Se o cachorro é capaz de passear e puxar com ansiedade, substituiremos a coleira por um arnês, para evitar a irritação da traqueia e da laringe. Também promoveremos um comportamento calmo, pois o estresse e a ansiedade favorecem o aparecimento da tosse. Finalmente, podemos consultar o veterinário sobre a opção de administrar antitussígenos.

Remédios caseiros para cinomose em cachorros - 3. O cachorro tem cinomose e tosse

4. O cachorro com cinomose apresenta vômitos

Outro sintoma frequente que os cachorros com cinomose apresentam são os vômitos. Em muitas ocasiões essa doença provoca uma infecção gastrointestinal, o que causa danos ao estômago do cachorro. Após o vômito, é aconselhável restringir o alimento durante algumas horas.

Em seguida, começaremos a oferecer pequenas quantidades de comida a cada quatro horas, de preferência comida úmida gastrointestinal ou dieta leve para cachorros, misturando duas partes de arroz cozido com uma de frango cozido sem sal. Nunca adicionaremos sal, mas podemos incluir azeite de oliva.

Os vômitos também fazem com que o cachorro deixe de beber água, aumentando o risco de desidratação. Nestes casos, não forçaremos o cachorro a beber, mas passadas algumas horas, poderemos molhar levemente o focinho com água para estimulá-lo.

5. O cachorro com cinomose tem diarreia

Outra consequência das infecções gastrointestinais derivadas da cinomose é a diarreia com sangue ou sem sangue. Como no caso anterior, é aconselhável restringir a ingestão durante algumas horas. Evitaremos o estresse e a ansiedade e, mais uma vez, apostaremos em uma dieta leve ou por comida úmida gastrointestinal.

Podemos oferecer comida a cada quatro horas em pequenas quantidades. Também tentaremos mantê-lo hidratado, encorajando-o a beber ou molhando levemente seu focinho. Proporcionaremos calma e tranquilidade.

Remédios caseiros para cinomose em cachorros - 5. O cachorro com cinomose tem diarreia

6. O cachorro tem cinomose e está tremendo

Os tremores são muito frequentes nos cachorros que apresentam cinomose canina. Normalmente afetam os membros, geralmente posteriores, mas também a região craniana, observando os movimentos de mastigação. Também podem aparecer quando o cachorro está dormindo. Nos casos mais graves, observaremos que, além disso, o cachorro com cinomose não consegue andar. Em nenhum caso, iremos forçá-lo a se mover se ele não quiser. Permitiremos que ele descanse em um local macio e confortável.

7. O cachorro tem cinomose e convulsões

Nos quadros de cinomose canina neurológica, o animal apresentará convulsões. O veterinário prescreverá os medicamentos que considera necessários, tais como antibióticos e fenobarbital, seja por via intravenosa, oral ou intramuscular. Seguiremos todas os conselhos propostos pelo especialista.

Proporcionaremos muito repouso e tranquilidade ao cachorro enquanto se recupera. É importante não o incomodar e tentar mantê-lo o mais relaxado possível. Promoveremos o descanso na medida do possível.

Remédios caseiros para cinomose em cachorros - 7. O cachorro tem cinomose e convulsões

8. O cachorro com cinomose chora muito

Os sintomas causados pelo vírus da cinomose no organismo geram muito desconforto. É por isso que muitos cachorros estão tristes e deprimidos, chegando até a chorar e choramingar. Devemos ser especialmente pacientes e afetuosos, oferecendo-lhe atenção regularmente para que se sinta seguro, acompanhado e querido. Em nenhum caso gritaremos ou castigaremos com ele. Devemos saber que ao tentar melhorar seu bem estar, podemos impactar diretamente em um melhor prognóstico.

Tentaremos deixar seu lugar de descanso confortável, que o alimento seja o mais digerível e saboroso possível, mas também dedicaremos tempo diariamente para acariciá-lo e estar ao seu lado.

Em suma, tentaremos tornar seu dia a dia confortável e previsível. Evitaremos forçá-lo a fazer qualquer coisa que não queira, portanto, facilitaremos sua rotina ao máximo. Podemos trazer-lhe as tigelas de água e comida ou limpá-lo para que ele não tenha que fazer isso sozinho.

9. O cachorro tem cinomose e tem dificuldade para respirar

Os problemas para respirar não afetam apenas a saúde do cachorro, mas também o seu bem-estar. Lembremos que é seu sentido mais importante. Começaremos limpando as secreções nasais, que geralmente são verdes e purulentas, com uma gaze umedecida em água morna.

Por outro lado, a comida quente tende a desobstruir os seios congestionados, por isso, pode ser interessante incluir uma tigela de caldo por dia, sempre sem sal e sem cebola. Antes de oferecer a ele, verifique a temperatura para evitar uma possível queimadura. Também podemos melhorar a umidade do ambiente com um umidificador ou levando nosso cachorro ao banheiro enquanto tomamos banho.

Também podemos utilizar uma solução salina estéril, à venda em farmácias, que nos ajudará a desobstruir os seios e diminuir a irritação. Basta aplicar uma ou duas gotas em cada orifício.

Remédios caseiros para cinomose em cachorros - 9. O cachorro tem cinomose e tem dificuldade para respirar

10. Os olhos do cachorro com cinomose apresentam secreções

As secreções vão diminuindo à medida que administramos antibióticos ao nosso cachorro, sempre prescritos pelo veterinário, mas ainda assim será importante removê-las com gaze estéril umedecida em água morna previamente fervida ou com camomila, que não deve conter restos de plantas. Mesmo assim, o mais aconselhável é utilizar uma solução ótica, à venda em farmácias (colírio).

11. A cinomose em humanos

É totalmente normal que os cuidadores de cachorros doentes com cinomose se perguntem se a cinomose dos cachorros é contagiosa para humanos, no entanto, devemos saber que essa patologia não é uma zoonose, mas é uma doença exclusiva dos canídeos e outras espécies que não é contagiosa para os humanos.

Agora que você viu quais são os remédios caseiros para cinomose em cachorros, não perca este outro artigo sobre a vacina polivalente para cachorros.

Remédios caseiros para cinomose em cachorros - 11. A cinomose em humanos

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Remédios caseiros para cinomose em cachorros, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças virais.

Bibliografia
  • The Doctors Book of Home Remedies for Dogs and Cats, Rodale Press, 1996
  • Kate E. Creevy, DVM, MS, DACVIM, Canine Distemper (Hardpad Disease), Merck Manual
  • Kate E. Creevy, DVM, MS, DACVIM, Canine Distemper Overview, Merck Manual
  • Greene, Craig E. Infectious Diseases of the Dog and Cat-E-Book. Elsevier Health Sciences, 2013.
  • Martella, Vito, Gabrielle Elia, and Canio Buonavoglia. "Canine distemper virus." Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice 38.4 (2008): 787-797.
  • Beineke, A., et al. "Pathogenesis and immunopathology of systemic and nervous canine distemper." Veterinary immunology and immunopathology 127.1-2 (2009): 1-18.
  • Blixenkrone-Møller, Merete, et al. "Studies on manifestations of canine distemper virus infection in an urban dog population." Veterinary microbiology 37.1-2 (1993): 163-173.
  • Martella, Vito, Gabrielle Elia, and Canio Buonavoglia. "Canine distemper virus." Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice 38.4 (2008): 787-797.
  • Chappuis, G. "Control of canine distemper." Veterinary microbiology 44.2-4 (1995): 351-358.
  • Hoerlein, Benjamin Franklin. "Canine neurology: diagnosis and treatment." Canine neurology: diagnosis and treatment. (1965).
  • Ek-Kommonen, C., et al. "Outbreak of canine distemper in vaccinated dogs in Finland." Veterinary Record 141 (1997): 380-382.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Remédios caseiros para cinomose em cachorros
1 de 8
Remédios caseiros para cinomose em cachorros

Voltar ao topo da página