Partilhar

Vacina antirrábica canina - Guia Completo!

Por Aline Kitamura Prata, Estudante de Medicina Veterinária. 2 janeiro 2018
Vacina antirrábica canina - Guia Completo!

Ver fichas de  Cachorros

Ao contrário do que muitos pensam, a raiva não está totalmente erradicada no Brasil. A doença, também chamada de rábia, é transmitida por um vírus do gênero Lyssavirus e é uma zoonose, ou seja, uma doença que é transmissível aos seres humanos por animais silvestres, e até mesmo cães e gatos.

Casos isolados de raiva em seres humanos têm aumentado nos últimos meses e pode ser fatal se não descoberta a tempo e não forem tomadas as devidas precauções. Nos animais, a raiva não tem cura, e é fatal em 100% dos casos. Devido a isso, é extremamente importante o método de prevenção por meio da vacina antirrábica.

Aqui no PeritoAnimal você encontra um Guia Completo, com tudo o que você precisa saber sobre a Vacina Antirrábica.

Também lhe pode interessar: Calendário de vacinas para cachorros

Como o cachorro pega Raiva

A raiva é uma doença causada pelo vírus do gênero Lyssavirus e extremamente fatal, ou seja, não há tratamento. O vírus atinge apenas mamíferos, sejam eles, cães, gatos, morcegos, guaxinins, furões, raposas e gambás. Sendo, cães e gatos animais domésticos, estes são considerados hospedeiros acidentais, da mesma forma que os seres humanos. Devido a isso, o vírus dificilmente será erradicado da natureza, pois encontram-se entre os animais silvestres como os mencionados acima, e como o número de abandonos, e cães e gatos errantes apenas aumenta, mais difícil se torna de erradicar completamente o vírus de áreas urbanas, principalmente áreas mais isoladas ou afastadas dos grandes hospitais e centros de infectologia, pois são locais em que estes cães e gatos errantes acabam tendo contato com animais silvestres infectados. Pássaros, lagartos e outros répteis, e peixes não transmitem raiva.

O vírus é altamente contagioso, e pode ser transmitido por contato sanguíneo, e principalmente por meio da saliva ou secreções, ou seja, por mordidas e até mesmo arranhaduras, de animais infectados. Após o contágio, pode levar até 2 meses antes do aparecimento dos sintomas, pois o vírus pode permanecer incubado até começar a se replicar, dando início aos sintomas.

A doença possui estágios de diferenciação e pode se manifestar de formas distintas, o que pode levar a alguns sintomas diferentes. Os sintomas da raiva canina são:

  • Raiva Furiosa: a mais comum e o animal vem a óbito em torno de 4 a 7 dias. Os sintomas são agressividade e agitação, baba com espuma e convulsões.
  • Raiva Muda: recebeu esse nome pelas características que o cachorro apresenta, pois o animal se isola, não quer comer, nem beber, procura locais escuros e afastados, podendo também sofrer de paralisias.
  • Raiva Intestinal: apesar de ser rara, o animal vem a óbito em até 3 dias, e não apresenta sintomas característicos da Raiva, e sim vômitos e cólicas frequentes, que podem ser confundidas com outras doenças até se achar a verdadeira causa.

É sempre importante ficar atento ao aparecimento dos sintomas para evitar que um animal infecte outros animais e seres humanos. Porém, infelizmente não há cura.

Para saber mais sobre a Raiva Canina, veja esse artigo do PeritoAnimal.

Vacina antirrábica canina - Guia Completo! - Como o cachorro pega Raiva

Vacina contra a raiva em cães

Como a doença é fatal e não tem cura, a vacina é a única forma de prevenção segura e eficaz contra o vírus da Raiva. A vacinação antirrábica deve ser feita em cães, e gatos também, não anterior aos 3 meses de vida do filhote, pois antes disso seu sistema imunológico não está pronto para receber a imunização, e portanto, a vacina não terá o efeito desejado, ou seja, o animal fica exposto, e é como se não a tivesse recebido.

Para saber mais sobre o protocolo vacinal e mais informações sobre quais vacinas e quando vacinar seu animal, veja aqui no Calendário de vacinas para cachorros, do PeritoAnimal.

É importante ter em mente que apenas animais saudáveis devem receber qualquer vacina que seja, por isso o seu médico veterinário de confiança examinará o seu cachorro antes de aplicar qualquer vacina.

Vacina antirrábica canina - Guia Completo! - Vacina contra a raiva em cães

Qual a duração da vacina de raiva: anual, 2 anos ou 3 anos

A partir dos 3 meses de vida do filhote, na maioria das vacinas a revacinação é anual, e o animal fica imune a partir dos 21 dias após a aplicação.

Todavia, os protocolos de imunização para a raiva podem variar de laboratório para laboratório, pois dependem de como estas são produzidas e da tecnologia envolvida em sua fabricação.

Dependendo do laboratório, alguns recomendam vacinações anuais contra a raiva e após 21 dias de aplicação o animal está completamente imunizado contra o vírus. Outros, já possuem a duração de 2 anos, sendo efetuada uma primeira vacinação quando o cachorro ou gato é filhote a partir dos 3 meses, e a revacinação é feita de dois em dois anos. Já outras como a Nobivac Rabies, da MSD Animal possuem a duração de 3 anos, portanto o protocolo de revacinação recomendado é de três em três anos.

Como há outras variações nos protocolos de vacina antirrábica, dependendo do laboratório e da vacina escolhida, consulte sempre seu médico veterinário quanto as datas em que você deve retornar para a revacinação, e tenha como guia a carteira de vacinas do seu animal.

Efeitos colaterais da vacina de raiva

Para que o seu pet receba a imunização da vacina, ele deve passar por uma consulta veterinária antes, pois apenas animais 100% saudáveis podem ser vacinados. Fêmeas gestantes também não podem tomar a vacina de raiva, e animais que foram recentemente vermifugados, também não. O ideal é que o protocolo de vermifugação tenha sido há pelo menos 1 mês anterior a aplicação da vacina.

Algumas pesquisas científicas mostraram que uma das vacinas que causa mais efeitos colaterais em cães e gatos é a vacina contra a raiva. Apesar de não ser comum, a manifestação destes efeitos colaterais da vacina da raiva pode incluir:

  • Inchaço, dor e nódulos no local da aplicação.
  • Sintomas de gripe como febre, falta de apetite e apatia.

São efeitos colaterais normais e devem passar em alguns dias. Em casos de nódulos e dor no local da aplicação, deve-se efetuar uma compressa com bolsa de água quente.

Efeitos colaterais mais graves não são normais e caso o animal apresente dificuldade respiratória com tosses, engasgos ou falta de ar, alergias na pele com vermelhidão e coceira e reações alérgicas como o inchaço da face, procure imediatamente um veterinário já que seu cachorro pode estar tendo uma reação anafilática, ou seja, uma reação alérgica no qual o organismo reage contra ele mesmo atacando seus próprios glóbulos vermelhos. Apesar de ser uma condição extremamente rara, procure um médico veterinário imediatamente.

Pesquisas também apontam que cães mais jovens, cães castrados e cães idosos após os 7 anos de idade, são mais suscetíveis aos efeitos colaterais da vacina contra a raiva, porém garantem que a vacina é segura aos nossos animais.

Preço da vacina contra a raiva canina

Não há diferença de qualidade entre a vacina importada e a vacina nacional, especialistas garantem que a eficácia é a mesma, pois o que determinará a eficácia de uma vacina é a forma como ela é armazenada e aplicada. Porém, para suprir o mercado atualmente, grande parte das vacinas antirrábicas encontradas no Brasil provém dos Estados Unidos, o que pode acabar impactando no custo.

Qual o preço da vacina contra a raiva canina? Atualmente, a aplicação de uma vacina antirrábica em clínicas de pequeno e médio porte em cidades grandes, tem um preço em torno de 40 a 50 reais, e normalmente inclui-se a consulta e a aplicação feita por um médico veterinário.

A fim de erradicar a raiva canina no Brasil, os governos das principais capitais e cidades grandes institui campanhas de vacinação gratuitas contra a raiva, em que tutores podem levar seus cães e gatos para serem imunizados contra a raiva sem custo nenhum. Porém, como a vacina é aplicada por enfermeiros veterinários e a quantidade de animais para receber a vacina costuma ser grande, não há tempo de fazer uma avaliação minuciosa a fim de verificar se o animal está 100% saudável antes de receber a vacina. Portanto, fica a critério do tutor observar o animal, e não vaciná-lo caso note que ele esteja doente, assim como não se deve vacinar filhotes antes dos 3 meses e fêmeas gestantes.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Vacina antirrábica canina - Guia Completo!, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Vacinação.

Escrever comentário sobre Vacina antirrábica canina - Guia Completo!

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
2 comentários
Carla
Oi,bom dia,gostaria de saber se vc pode me dar uma dica de algum remedio,porque meu cao esta doente e tudo que damos a ele,vomita tudo?
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Carla! Sem ver o seu cachorro não conseguimos passar nenhum diagnóstico.
Recomendamos que você busque um médico veterinário de confiança.
De qualquer maneira, temos um artigo sobre causas de vômito em cães que pode te ajudar: https://www.peritoanimal.com.br/causas-de-vomito-em-caes-20982.html
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
Sabrina
Oi Carla, tudo bem? uma dica caseira que funcionou com a minha cachorra usando quiabo da seguinte forma: 2 quiabos inteiros, cozinhe em uma panela com 2 dedinhos de agua, coloque uma pitadinha de sal, depois que cozinhar, bata no liquidificador, deixe meio morninho e dê 2 colheres de sopa para seu cachorro, 3 vezes ao dia, é bem provável que ele não aceite tomar então alguém vai ter que ajudar a segura-lo. Comigo funcionou, salvei minha cachorrinha com este método caseiro. espero ter ajudado
Marcos
Oi Carla tudo bem? Sabe aquele ditado do "barato sai caro"? Ele vai poder ser utilizado no seu caso......a não ser que ao invés de procurar "dicas caseiras que funcionaram com meus cães" ou paliativos, procure um Médico Veterinário para consultar e realizar exames em seu animal que irão determinar qual a verdadeira causa desse sintoma. Espero ter ajudado e salvado a vida o seu pet!
Washington Pirola
a vacina raitec é a mesma rhabdocell ?

Vacina antirrábica canina - Guia Completo!
1 de 3
Vacina antirrábica canina - Guia Completo!

Voltar ao topo da página