menu
Partilhar

Gato com ferida no pescoço - O que pode ser e como tratar

 
Por Carla Moreira, Médica veterinária. 6 dezembro 2023
Gato com ferida no pescoço - O que pode ser e como tratar

Ver fichas de  Gatos

As feridas que surgem no pescoço do gato podem ter várias causas. Geralmente, algum fator externo causou um incômodo no animal, que se coçou até ferir a pele com arranhões e cortes causados por suas unhas. Dores de ouvido também podem resultar em feridas no pescoço e atrás da orelha, pois o gato não consegue identificar exatamente de onde vem o incômodo e coça com muita força essa região.

As feridas podem estar infeccionadas por bactérias causadoras da lesão inicial ou oportunistas, agravando o quadro. Alergias, fungos e parasitas externos também são causas comuns de feridas no pescoço dos gatos. Tratar a causa é de grande importância, pois de nada adiantará tratar a ferida se a causa da coceira não for eliminada de forma definitiva.

O acompanhamento da terapia dermatológica pelo veterinário é de grande importância para a evolução do tratamento. Vários medicamentos poderão ser utilizados, a depender da causa da ferida. Neste artigo, o PeritoAnimal descreverá várias causas de feridas no pescoço do gato, assim como tratamento e prevenção. Boa leitura!

Quais as principais causas de feridas no pescoço do gato

  • Otite: chamamos de otite a inflamação das regiões do ouvido. As causas são variadas, podendo ocorrer devido a uma proliferação bacteriana, fúngica, reação à presença de parasitas, dentre outras. A otite é causa de muita dor e incômodo para o animal, que costuma coçar a parte externa da orelha e do pescoço, na tentativa de eliminar o desconforto. Com isso, são produzidas lesões de arranhões, contaminados com bactérias das unhas, que se transformam em feridas no pescoço do gato.
  • Brigas: gatos são animais extremamente territorialistas, principalmente os machos não castrados, além do forte comportamento reprodutivo, onde brigam pela fêmea no cio. Essas brigas entre gatos podem resultar em vários ferimentos, desde arranhões mais leves até abscessos por mordidas. Geralmente, as regiões mais atingidas durante as lutas são as orelhas, as bochechas e o pescoço, mas nada impede que ocorram mordidas no tórax, membros e em outras partes do corpo.
  • Ectoparasitas: pulgas e carrapatos são parasitas causadores de muito prurido nos gatos. As pulgas podem desencadear uma forte reação alérgica no animal, que se coçará muito, principalmente na região do pescoço e na base da cauda. Essa coceira intensa poderá resultar em graves lesões de pele, necessitando de cuidados especiais para que ocorra a cicatrização. No caso de infestação por ectoparasitas, é necessária a eliminação destes e o tratamento da reação alérgica desencadeada por eles.
  • Alergias: as reações alérgicas podem ser causadas por vários agentes, como pólen, poeira, xampus, produtos com perfume, dieta, dentre outros. O prurido intenso leva o animal ao ponto de se mutilar, com mordidas e arranhões graves, na tentativa de eliminar o desconforto. A causa da reação alérgica deverá ser identificada o mais breve possível e tratada.
  • Fungos: existem vários tipos de fungos causadores de micoses nos gatos. A pele dos animais possui naturalmente fungos como fauna normal, não causando doenças. No entanto, fungos patogênicos ou mesmo aqueles que não causavam doenças podem se aproveitar de um momento de baixa imunidade, resultando em problemas de pele no bichano. Geralmente, as lesões fúngicas não coçam muito, são mais secas e descamativas. No entanto, uma infecção bacteriana secundária pode complicar o caso, resultando em lesões graves em várias partes do corpo do animal.
  • Ácaros (sarnas): os agentes causadores de sarnas são responsáveis por muita coceira no animal acometido. Os ácaros deixam a pele com lesões crostosas amareladas, sem pelos e muito pruriginosas. Os animais tendem a se ferir com as unhas ao se coçar intensamente, contaminando a lesão com bactérias das unhas, deixando o quadro mais grave. As sarnas deverão ser diagnosticadas e tratadas o mais breve possível para evitar que o animal se lesione de forma grave.

Como identificar o tipo de ferida no pescoço do gato

Para saber a causa da ferida no pescoço do gato será necessária uma boa observação do tutor e a avaliação do veterinário. Várias doenças podem causar coceira e levar o animal a se ferir, causando lesões no pescoço e queda de pelos. Por isso, alguns exames podem ser realizados para auxiliar no diagnóstico, como o raspado de pele, por exemplo. Exames do ouvido também podem ser bastante úteis para descobrir se o gato está sofrendo de sarna otodécica (sarna de ouvido), de otite bacteriana ou fúngica.

As feridas bacterianas costumam apresentar odor fétido e umidade na lesão. As feridas fúngicas tendem a ser mais secas e descamativas, nada impedindo que estejam contaminadas por bactérias oportunistas, ficando mais úmidas também. Feridas causadas por coceira apresentam-se como vários arranhões, geralmente infeccionados. Ectoparasitas, como pulgas, podem ser localizados no corpo do gato, facilitando o diagnóstico da causa das lesões no pescoço.

Gato com ferida no pescoço - O que pode ser e como tratar - Como identificar o tipo de ferida no pescoço do gato

Como tratar ferida no pescoço do gato?

O tratamento será direcionado para a causa principal, ou seja, se a ferida tiver sido causada pela presença de ectoparasitas, estes devem ser eliminados do corpo do gato, além de tratar a alergia desencadeada por eles. Feridas causadas por fungos e contaminadas por bactérias terão que receber tratamento para os dois agentes patogênicos, pois cada um deles responde a um tipo específico de medicação.

Devido a essa complexidade no tratamento das feridas, sempre é adequado procurar ajuda profissional. Além disso, alguns tratamentos podem causar intoxicação no bichano caso não sejam usados em doses corretas, mesmo se forem de uso tópico, pois a pele lesionada absorve mais do que a pele íntegra.

Soluções caseiras

Algumas plantas medicinais podem ajudar a amenizar os incômodos causados pelas feridas, mas não serão capazes de curar a causa. Plantas como mastruz, babosa e copaíba possuem efeito anti-inflamatório, podendo ser usadas em algumas lesões de pele. No entanto, sempre deverá haver orientação do médico veterinário, pois os gatos são animais muito sensíveis a plantas, podendo se intoxicar com o uso delas.

Como prevenir feridas no pescoço do gato

A melhor forma de prevenir feridas no pescoço do gato é evitando que ele contraia doenças e parasitas de outros animais. Para isso, deve-se evitar que o animal saia de casa e fique perambulando pela rua e tendo contado com animais doentes. Uma boa alimentação também é fundamental para manter o bom funcionamento do sistema imunológico do gato, fortalecendo suas defesas contra agentes patogênicos.

O uso de antiparasitários (contra pulgas e carrapatos) pode ajudar bastante na prevenção de feridas relacionadas a esses parasitas. Além disso, todo cuidado deverá ser tomado durante o banho do animal, para evitar que ele desenvolva otites devido à introdução de água e xampu no ouvido. Saídas pela rua também devem ser evitadas, para que o bichano não se envolva em brigas com outros animais.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Gato com ferida no pescoço - O que pode ser e como tratar, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Bibliografia
  • Simas, S.M. O tratamento de feridas cutâneas em cães e gatos. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Veterinária, 2010. Disponível em https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/39023/000793034.pdf. Acesso em 29/11/2023.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Gato com ferida no pescoço - O que pode ser e como tratar
1 de 2
Gato com ferida no pescoço - O que pode ser e como tratar

Voltar ao topo da página