menu
Partilhar

Gato com a pata quebrada, o que fazer?

 
Por Carla Moreira, Médica veterinária. 1 junho 2023
Gato com a pata quebrada, o que fazer?

Ver fichas de  Gatos

Gatos possuem um caminhar todo especial, encantando qualquer pessoa: são charmosos e precisos em seus passos. Além disso, são capazes de pular até cinco vezes a sua altura, devido a sua habilidade para a caça. Por esse motivo, qualquer alteração na sua marcha pode gerar estranheza nos tutores. Em caso de um gato com pata quebrada, o que fazer? Ferimentos leves e casos mais graves, como fraturas, devem ser investigados e tratados, para que o animal reestabeleça sua função locomotora.

As fraturas acontecem com maior frequência em cães quando comparados aos gatos, entretanto, com o aumento da população de felinos domésticos com livre acesso às ruas, tem ocorrido um aumento significativo no número de gatos com fraturas ósseas. Dentre suas causas, destacam-se os atropelamentos por automóveis, seguidos por quedas de janelas e parapeitos, traumas, agressões humanas, projéteis balísticos e brigas.

Sintomas como dor ou sensibilidade no local, deformação, claudicação, edema e perda da função do membro afetado podem indicar fraturas, sendo necessária a avaliação do médico veterinário. Além disso, serão indispensáveis exames complementares, como radiografias e tomografia computadorizada. Se você quiser saber mais sobre o assunto, continue lendo este artigo do PeritoAnimal até o final!

Como saber se o gato está com a pata quebrada?

Muitas vezes pode parecer difícil identificar que o gato está com a pata quebrada. O principal sintoma da fratura é a impossibilidade do uso adequado do membro, ou seja, o gato não consegue firmar a pata e caminhar normalmente. A dor e a sensibilidade aumentada no local também são indícios de que o osso pode ter se quebrado. Além desses sintomas, podem ocorrer edema e estalar ao se palpar o membro ferido.

Gatos são animais mais resistentes à dor, mostrando sintomas apenas quando o incômodo é grande. Além disso, alguns felinos feridos costumam se esconder, devido à maior vulnerabilidade em que se encontram. Esse comportamento pode dificultar ao tutor perceber que há algo anormal no bichano. Animais jovens fraturam-se com maior facilidade, devido à imaturidade do seu sistema esquelético.

Como cuidar de um gato com a pata quebrada?

As fraturas podem ser classificadas em fechadas e expostas. Nas fechadas, não há comunicação entre o osso e o meio externo, ou seja, a pele está íntegra. Quando acontece a ruptura da pele e a exposição do osso, temos a fratura exposta, muito comum em cães e gatos, principalmente nas regiões mais distais dos membros. A pele e o periósteo (membrana de tecido que reveste exteriormente os ossos) formam uma barreira protetora e, se rompidos, apesentam alto potencial para o desenvolvimento de infecção, resultando em complicações e atraso na cicatrização.

O membro fraturado nunca deverá ser imobilizado em casa, sem o auxílio de um médico veterinário, que indicará o melhor tratamento, a depender do tipo de fratura. Imobilizações incorretas podem levar à perda permanente da função da pata quebrada do gato. Além disso, são necessários exames de imagem para que seja traçado o tratamento correto, de acordo com o tipo de fratura (imobilização ou cirurgia).

Gato com a pata quebrada, o que fazer? - Como cuidar de um gato com a pata quebrada?

Gato com a pata quebrada, o que fazer?

Aviso importante: nunca tente colocar o osso quebrado no lugar! Se o gato estiver com a pata quebrada, você o fará sentir muita dor, podendo ainda agravar a fratura, com esmagamento de tecidos e nervos. Além do sofrimento, pode acontecer uma lesão irreversível na pata do bichano.

  1. Evite manipular o felino e não o force a caminhar.
  2. O ideal é colocá-lo em uma caixa de transporte ou em outro lugar que lhe dê conforto (pode ser uma caixa de papelão) e levá-lo o mais breve possível ao médico veterinário.
  3. Caso não seja possível buscar ajuda imediatamente, mantenha o gato em um lugar pequeno, sem acesso à rua, como um quarto, por exemplo, para que ele se movimente o mínimo possível.
  4. Deixe a água e a comida perto dele, para que não tenha que caminhar para se alimentar.
  5. O uso de analgésicos e anti-inflamatórios pode ajudar no controle da dor e no edema.
  6. Assim que possível, leve seu amigo para que sejam realizados exames de imagem do membro afetado.

Filhotes possuem uma cicatrização óssea muito rápida, devendo ser tratados o mais rápido possível para que não ocorra a formação do calo ósseo de forma incorreta.

Neste outro artigo falamos sobre antibióticos para gatos machucados.

A pata quebrada do gato volta ao normal?

Vários fatores vão influenciar na recuperação do membro fraturado, como por exemplo, a idade do animal, se foi realizada a cirurgia necessária, se a imobilização foi feita corretamente, se a fratura atingiu algum nervo ou tendão e se há infecção. O objetivo das cirurgias ortopédicas é fazer com que o animal recupere a função do membro fraturado o mais rápido possível, evitando atrofia muscular e perda da função do membro afetado. Assim, quandos os tutores se perguntam se a pata quebrada do gato volta ao normal, destacamos que, em alguns casos, o membro pode perder a sua capacidade funcional, deixando o animal com sequelas irreversíveis.

Fraturas com tecidos infeccionados (pele, músculos e outros) possuem uma cicatrização mais lenta. Nesses casos, deverão ser utilizados antibióticos, para que a infecção não atinja o osso e prejudique sua recuperação.

Neste outro artigo explicamos as causas e tratamentos para uma pata de gato inchada.

Quanto tempo leva para o gato curar uma pata quebrada?

O tempo de reabilitação de um gato com a pata quebrada dependerá do tipo de fratura, do osso fraturado, do tratamento adotado, da idade do gato e se houve complicações. Gatos mais jovens possuem uma cicatrização mais rápida que os animais idosos. O repouso pelo período recomendado também influencia no tempo de recuperação, além da saúde geral do bichano. Fraturas infeccionadas demoram mais tempo para cicatrizarem, podendo levar até meses para que ocorra uma recuperação completa do membro.

Casos mais complicados, onde o animal deverá ficar muito tempo em repouso, poderão resultar em atrofia muscular, necessitando de fisioterapia. Lesões nervosas também podem ocorrer durante o episódio que ocasionou a fratura, causando paralisia no membro afetado. Nesses casos, a fisioterapia também será de grande valia na recuperação do bichano.

Agora que você já sabe como identificar e tratar um gato com a pata quebrada, não perca o vídeo a seguir no qual te contamos 10 curiosidades sobre as patas dos gatos:

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Gato com a pata quebrada, o que fazer?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Bibliografia
  • Siragusi, R.H. et al. Estudo retrospectivo das fraturas em felinos atendidos no Hospital Veterinário da Universidade de Marília – SP/Brasil no período de 2007 a 2014. Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, 2015. Disponível em file:///C:/Users/carlamoreira/Downloads/28125-Texto%20do%20artigo-46923-1-10-20151105%20(1).pdf. Acesso em 25/05/2023.
  • Horta, R.S. et al. Fraturas expostas em pequenos animais. Enciclopédia Biosfera, Centro Clínico Conhecer, Goiânia, 2014. Disponível em https://www.conhecer.org.br/enciclop/2014a/AGRARIAS/Fraturas.pdf. Acesso em 25/05/2023.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Gato com a pata quebrada, o que fazer?
1 de 2
Gato com a pata quebrada, o que fazer?

Voltar ao topo da página