Partilhar

Encefalite em cães: sintomas e tratamento

 
Por Maria Besteiros. 15 maio 2019
Encefalite em cães: sintomas e tratamento

Ver fichas de  Cachorros

Neste artigo do PeritoAnimal, vamos falar sobre uma doença que, felizmente, não é muito comum. Trata-se da encefalite, uma inflamação e/ou infecção do cérebro que, mesmo em cachorros que conseguem se recuperar, pode deixar sequelas. Veremos que os tipos de encefalite são distinguidos dependendo do fator que os desencadeou. Também vamos falar sobre os sintomas que caracterizarão a encefalite em cães e o tratamento, que como sempre, deve ser indicado pelo veterinário.

Encefalite em cães: causas e sintomas

O que é a encefalite em cães? A encefalite é uma inflamação do cérebro, ou encéfalo. Os sinais clínicos da encefalite em cachorros incluem:

  • Febre;
  • Apatia;
  • Alterações no comportamento e personalidade (sobretudo agressividade);
  • Vagar de maneira descoordenada;
  • Convulsões;
  • Estupor e coma.

Naturalmente, ao observar qualquer um desses sintomas em seu cachorro, você deve ir ao veterinário.

A causa mais comum da encefalite é a cinomose, uma doença viral potencialmente mortal cuja incidência está felizmente diminuindo, graças aos planos de vacinação. A raiva, erradicada em muitos países também graças às vacinas, é outra causa viral da encefalite, bem como o herpesvírus canino, capaz de produzir encefalite em filhotes recém-nascidos, com menos de duas semanas de vida.

Outras causas, embora menos frequentes, da encefalite, são as infecções micóticas, ou seja, causadas por fungos, protozoários, rickettsias ou pela erliquiose. Além do cérebro, a medula espinhal também pode ser danificada. Há também uma encefalite causada por chumbo, o tipo que ocorre em cachorros que ingerem materiais que levam chumbo entre seus componentes, como tinta ou gesso. Essas ingestões inadequadas são mais prováveis em filhotes. Nesses casos também são observados sintomas como vômitos, diarreia ou constipação.

Encefalite em cães: sintomas e tratamento - Encefalite em cães: causas e sintomas

Encefalite canina bacteriana

Esse tipo de encefalite em cães é produzido por bactérias que chegam ao cérebro pelo sistema circulatório, embora também possam se espalhar diretamente a partir da passagem nasal ou de um abscesso infectado em áreas como a cabeça ou o pescoço.

Encefalite canina pós-vacinal

Esse tipo de encefalite em cães ocorre após o uso de vacinas modificadas ou de vírus modificados. É mais provável que seja desencadeada quando são administradas ambas as vacinas contra a cinomose e contra o parvovírose canina a filhotes com menos de 6-8 semanas de idade.

Meningite canina

A meningite é definida como a inflamação das membranas que recobrem o cérebro e a medula espinhal. Sua origem ocorre geralmente por uma mordida localizada na área da cabeça ou pescoço, que se infecciona. Além disso, infecções bacterianas que chegam ao cérebro a partir de lugares como o nariz ou as orelhas também podem causar a meningite. Existe um tipo de meningite, chamada asséptica ou viral, que tem origem desconhecida e afeta filhotes de raças grandes com menos de dois anos de idade.

Encefalite canina necrosante

Esse tipo de encefalite em cães é próprio de raças de tamanho pequeno, como pug ou yorkshire. É hereditária e afeta cachorros jovens, com menos de quatro anos de idade. Pode atacar todo o cérebro ou apenas áreas específicas. Há uma forma rara que é restrita aos nervos ópticos e que causa cegueira súbita. Infelizmente, essa doença é progressiva e não tem tratamento. Pode-se apenas receitar medicamentos para retardar sua progressão.

Encefalite em cães: tratamento

O diagnóstico de encefalite e meningite canina é obtido após a análise de uma amostra de líquido cefalorraquidiano, que é extraído por uma punção lombar. Além disso, o veterinário terá que realizar testes para descobrir a causa subjacente. Com base nos resultados, estabelecerá o tratamento, que terá como objetivo eliminar o que causou a encefalite e controlar seus sintomas.

Dessa forma, podem ser utilizados corticosteroides para reduzir a inflamação do cérebro. Se o cachorro tiver convulsões, será necessário medicá-lo também com anticonvulsivantes. Antibióticos também podem ser utilizados para tratar a encefalite em cães, se a causa for uma infecção bacteriana.

Encefalite em cães: sequelas

O problema adicional da encefalite em cães é que, mesmo quando conseguem se recuperar, eles podem ter sequelas, como convulsões e outros sintomas neurológicos. Esses sintomas podem ser muito variáveis porque dependerão da área afetada e do que foi possível recuperar. Assim, você poderá observar tiques, mancar ou caminhar descoordenado.

Encefalite em cães: sintomas e tratamento - Encefalite em cães: tratamento

Encefalite em cães é contagiosa?

A encefalite em cães, por ser uma inflamação do cérebro, não é contagiosa. No entanto, por ser sintoma de doenças como a cinomose, que é transmissível entre cachorros que estão em contato, dependendo da doença desencadeante é necessário tomar as devidas precauções. É por isso que é tão importante ir ao veterinário para receber um diagnóstico o mais rápido possível.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Encefalite em cães: sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças neurológicas.

Escrever comentário sobre Encefalite em cães: sintomas e tratamento

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Encefalite em cães: sintomas e tratamento
1 de 3
Encefalite em cães: sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página