Partilhar

Como adestrar um cachorro - 4 maneiras

 
Por Liliana Ramos, Jornalista especializada em mundo animal. Atualizado: 12 dezembro 2018
Como adestrar um cachorro - 4 maneiras

Ver fichas de  Cachorros

Embora existam muitas técnicas de como adestrar um cachorro, todas elas podem ser classificadas em duas categorias principais: as técnicas de adestramento canino baseadas em teorias de aprendizagem e técnicas de treinamento canino baseadas na etologia canina.

Neste artigo sobre como adestrar um cachorro - 4 maneiras, detalharemos cada uma delas, em que consiste e como geralmente são aplicadas. No entanto, a técnica tradicional de adestramento usa agressão para educar o animal, vamos explicá-la mas não recomendamos que seja utilizada em hipótese alguma.

Também lhe pode interessar: 46 maneiras de fazer o seu cachorro feliz

Adestramento de cães: técnicas baseadas nas teorias de aprendizagem

Esta categoria compreende aquelas técnicas cujas principais formas de ensino são o reforço positivo, o reforço negativo ou o castigo. Como todas essas técnicas são muito diferentes entre si, elas se classificam em três subcategorias específicas: o adestramento canino tradicional, o adestramento positivo e as técnicas mistas.

As técnicas baseadas nas teorias de aprendizagem têm foco na modificação dos comportamentos do cachorro, dando menor relevância ao comportamento típico das espécies caninas. Por outro lado, as técnicas baseadas na etologia canina concentram-se no comportamento natural típico dos cachorro, priorizando o estabelecimento de hierarquias de dominância e dando menor importância às teorias de aprendizagem.

Técnicas que incluem violência e maus-tratos do cachorro não devem ser admitidas ou sequer consideradas, entre as técnicas modernas de adestramento de cães. Agir deliberadamente contra o bem-estar do nosso cachorro pode trazer consequências muito graves.

Como adestrar um cachorro - 4 maneiras - Adestramento de cães: técnicas baseadas nas teorias de aprendizagem

Adestramento de cães: técnica tradicional

O adestramento tradicional se originou nas escolas de cachorros de guerra e teve grande êxito no treinamento de cães militares para as duas guerras mundiais. Depois da segunda guerra mundial, esse método adquiriu uma muita popularidade devido às histórias de cachorros heroicos.

Nessa técnicas, o reforço negativo e os castigos são os meios exclusivos de adestramento. Para conseguir resultados, é necessário forçar fisicamente os cães para que realizem as ações que o adestrador deseja. Os enforcadores, coleiras de garras e coleiras elétricas são ferramentas para esse tipo de trabalho.

Ainda que essas técnicas sejam defendidas fortemente por seus praticantes, também são atacadas com a mesma obstinação por pessoas que as consideram cruéis e violentas.

O principal benefício do adestramento tradicional é a grande confiabilidade dos comportamentos treinados. Por outro lado, as desvantagens incluem potenciais problemas de comportamento, causados pelo adestramento, assim como possíveis danos na traqueia do cachorro devido pelo uso de enforcadores.

Essas técnicas não deveriam sequer ser praticadas, mas infelizmente, é sobre elas que mais se tem informações.

Adestramento de cães: reforço positivo

O adestramento positivo compreende um conjunto de técnicas baseadas nos princípios de condicionamento operante desenvolvidos por B. F. Skinner. Sua popularidade era muito baixa até a década de 90, quando o livro "Não o mate!" de Karen Pryor, se tornou um best seller.

Com essas técnicas, não é necessário usar coleiras de adestramento e as sessões de adestramento são muito gratificantes tanto para os adestradores quanto para os cachorros. O método de ensino principal consiste no uso de reforços positivos, popularmente conhecidos como recompensas.

Dessa forma, o que se faz é principalmente reforçar as condutas desejadas, seja através de alimentos, parabenizando ou de outra forma. Também existem meios para eliminar condutas indesejadas, mas o castigo não é utilizado em nenhum caso. Atualmente, a técnica mais popular de adestramento positivo é o adestramento com clicker.

As principais vantagens do adestramento positivo são:

  • Os resultados são tão confiáveis quanto os obtidos no adestramento tradicional;
  • Não é necessário subjugar fisicamente o cão;
  • É muito simples, rápido e divertido treinar um cão dessa maneira;
  • Permite que o cão aprenda relacionando por si mesmo o que esperamos dele.

Paradoxalmente, a principal desvantagem do adestramento positivo está na rapidez com que se consegue os resultados iniciais. Muitos adestradores novatos ficam maravilhados com as etapas iniciais e não se preocupam em aperfeiçoar o adestramento. A consequência é que o adestramento fique pela metade.

Adestramento de cães: técnicas mistas

As técnicas mistas são pontos intermediários entre o adestramento tradicional e o adestramento positivo. Assim, costumam ser menos rígidas que o primeiro, mas também menos amigáveis que o segundo.

Essas técnicas apresentaram resultados muito bons com cães que competem em esportes caninos de contato, como o Schutzhund, RCI, Mondioring, Ring Belga, etc.

Geralmente, os adestradores que usam técnicas mistas combinam o uso do enforcador com as recompensas. No entanto, costumam preferir usar brinquedos em vez de comida. Segundo afirmam os adestradores, isso estimula o impulso de presa. A exceção de não dar comida costuma ser nas etapas iniciais e no treinamento para rastreamento, mas isso depende de cada adestrador.

Saiba também: Quando posso começar a adestrar um cachorro filhote?

Adestramento de cães: técnicas baseadas no comportamento canino

As técnicas baseadas na etologia canina são as que ignoram total ou parcialmente as teorias de aprendizagem e se concentram nas condutas naturais do cão. Sua premissa fundamental é a de que o dono tem que adquirir um status hierárquico superior ao do cachorro. Desta maneira, o dono assume o papel de líder da matilha, o cão alfa.

Ainda que essas técnicas sejam muito populares, sua real eficácia é muito questionada. São técnicas tão diversas que não se pode determinar um padrão ou uma linha de adestramento claramente definida, diferentemente do que ocorre no adestramento tradicional e no adestramento positivo.

A maioria dos adestradores não considera essas técnicas como meios de adestramento, mas simplesmente como procedimentos complementares que são úteis. Da mesma forma, muitos praticantes dessas técnicas recusam ser considerados adestradores de cães. No entanto, a maioria das pessoas não relacionadas ao mundo canino acredita que essas são técnicas de adestramento de cães.

Como adestrar um cachorro - 4 maneiras - Adestramento de cães: técnicas baseadas no comportamento canino

Adestramento de cães: qual técnica devo utilizar?

Paralelamente ao nome que podemos dar a uma técnica de adestramento de cachorro, o ideal é analisar por nós mesmos se esse método é válido e se vai funcionar.

Quando aprender uma nova técnica para ensinar algo ao seu cachorro, pergunte-se se essa técnica pode ser explicada com os princípios científicos do adestramento, se é simples e se não é violenta. Uma técnica é boa quando é fácil de explicar, fácil de ensinar, está relacionada com o comportamento natural do cachorro, é simples, não é violenta e é compreensível para ambos.

Muitas pessoas se sentem decepcionadas ao utilizar o reforço positivo e não obter respostas do cachorro. Isso nem sempre quer dizer que a técnica utilizada é ruim, pode ser algo relacionado à inteligência do cão, ao momento/lugar exato em que o está praticando ou à comunicação utilizada para falar com seu cachorro.

Se você tem essa raça de cachorro, aprenda: Como adestrar um labrador

Como adestrar um cachorro - 4 maneiras - Adestramento de cães: qual técnica devo utilizar?

Como adestrar meu cachorro: dicas

Para começar, você deve saber que não é bom exceder o tempo de prática dos comandos de básicos para cachorro. Deve dedicar, em média, entre 5 e 10 minutos diários para repassar os comandos já aprendidos e, talvez, começar a aprender um novo. Um excesso de tempo pode sobrecarregar seu pet e causar nele uma sensação de estresse.

É importante destacar que a comunicação com o cachorro deve ser clara e compreensível para ele. Não utilize palavras rebuscadas, nem espere que ele te compreenda desde o primeiro dia. Um truque muito útil de adestramento é combinar a vocalização com a expressão física corporal, já que os cães identificam melhor os sinais físicos.

O lugar do adestramento também é muito importante. Lugares isolados e tranquilos são preferíveis, uma vez que, um ambiente com muitos estímulos costuma desconcentrar o cachorro, dificultando a tarefa de adestrar.

Quando seu cão tiver aprendido um comando, você deve praticá-lo regularmente, no mínimo uma vez por semana. A constância e repetição do mesmo exercício possibilitam ao cão uma resposta mais rápida, além de praticar o mesmo exercício, também devemos aumentar o nível de dificuldade, realizando-o em ambientes com mais distrações para garantir que o cachorro obedecerá em diferentes ambientes.

Os prêmios são muito importantes no adestramento, mas algo que muita gente desconhece é que eles devem ser guloseimas ou petiscos realmente saborosos para o cachorro. Se utilizarmos um alimento ou um brinquedo que não interesse o cão, certamente terá piores resultados. Incentivá-lo é essencial para obter um bom resultado.

Você também deve reparar no bem-estar animal de seu cachorro. Um animal doente, faminto ou claramente estressado, não responderá adequadamente ao adestramento.

Lembramos que é totalmente normal não conhecer todas as técnicas e comandos que você deve ensinar ao seu cachorro. Por esse motivo, considere procurar um profissional de adestramento de cachorro se você realmente precisar de ajuda. É ele quem melhor poderá te aconselhar sobre quais orientações seguir.

Como ensinar o cachorro a sentar

Se você tem interesse em iniciar sessões de adestramento de cachorro com seu melhor amigo e quer começar por saber como ensinar o cachorro a sentar, veja este vídeo com algumas dicas de adestramento de cães no YouTube.

Acompanhe também os outros vídeos do canal do PeritoAnimal.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como adestrar um cachorro - 4 maneiras, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Educação básica.

Escrever comentário sobre Como adestrar um cachorro - 4 maneiras

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Como adestrar um cachorro - 4 maneiras
1 de 4
Como adestrar um cachorro - 4 maneiras

Voltar ao topo da página