Partilhar

As raças de cachorros - Antes e Depois

 
Por Nelson Ferreira, Redator do Perito Animal. 23 fevereiro 2017
As raças de cachorros - Antes e Depois

Ver fichas de  Cachorros

Para saber como eram as raças de cachorros temos que remontar a 1873, momento em que aparece o Kennel Club, o clube de criadores do Reino Unido que estandardizou a morfologia das raças de cachorros pela primeira vez. No entanto, também podemos encontrar antigas obras de arte em que se mostram os cachorros da época.

Neste artigo do PeritoAnimal vamos mostrar as raças de cachorros de antigamente e de agora, um passeio no tempo muito impactante e fundamental para entender porque as raças atuais sofrem tantos problemas de saúde ou com é possível que os cães sejam a única espécie com morfologia tão variada. Descubra 20 raças de cachorros antes e depois, e surpreenda-se!

Também lhe pode interessar: As melhores raças de cães policiais

1. Carlino ou Pug

Na imagem da esquerda podemos observar Trump, um Pug de William Hogarth em 1745. Nessa época a raça não estava estandardizada mas já era conhecida e popular. Claro que não observamos o focinho tão achatado como o atual e as patas são muito mais compridas. Inclusivamente podemos estimar que é maior que o pug atual.

Atualmente os pugs sofrem diversos problemas de saúde relacionados com a morfologia como palato mole, entrópio e luxação patelar, assim como epilepsia e a doença de Legg-Calve Pethers, que pode originar a perda de músculo na parte superior da coxa e dores que limitam o movimento do cachorro. É susceptível a sofrer golpes de calor e asfixia-se com regularidade.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 1. Carlino ou Pug

2. Scottish terrier

O Schottish terrier sem dúvida que sofreu um das mudanças mais drásticas no que diz respeito à morfologia. Podemos observar a forma da cabeça muito mais alongada e um encurtamento drástico das patas. A fotografia mais antiga data de 1859.

Costuma padecer de vários tipos de câncer (bexiga, intestinal, de estômago, de pele e de mamas) assim como são susceptíveis à doença de Von Willebrand, que provoca hemorragias e sangramentos anormais. Também podem sofrer problemas de coluna.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 2. Scottish terrier

3. Boiadeiro de Berna

Na imagem podemos observar um Boiadeiro de Berna de 1862 pintado por Benno Rafael Adam, um importante pintor de animais do século XIX. Nesta pintura realista observamos um boiadeiro com a região cranial muito menos marcada e mais redonda.

Costuma sofrer doenças como a displasia (de cotovelo e quadril), histiocitose, osteocondrite dissecante e também é susceptível a sofrer torção gástrica.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 3. Boiadeiro de Berna

4. Velho pastor inglês ou Bobtail

Os atributos do Bobtail ou velho pastor inglês mudaram muitíssimo desde a fotografia de 1915 até ao standard atual. Podemos observar principalmente que se potenciou o pelo longo, a forma das orelhas e a região cranial.

O pelo foi sem dúvida um dos fatores que mais influenciou a sua saúde, visto que é susceptível a otites e a sofrer alergia. Também pode ser afetado pela displasia de quadril e outras doenças relacionadas com as articulações e mobilidade.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 4. Velho pastor inglês ou Bobtail

5. Bedlington terrier

A morfologia do bedlington terrier é sem dúvida uma das mais impactantes. Procurou-se algo semelhante a uma ovelha, que acabou em uma forma anômala do crânio. A fotografia mostra um exemplar de 1881 (esquerda) que nada tem a ver com o atual.

É susceptível a várias doenças, como pode exemplos o sopro de coração, a epífora, a displasia de retina, as cataratas e uma alta incidência em problemas de rins e fígado.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 5. Bedlington terrier

6. Bloodhound

É impressionante observar a descrição oficial do Bloodhound com 100 anos. Como podemos observar potenciou-se muito as rugas, que agora são uma característica distintiva da raça. As orelhas também parecem muito mais compridas atualmente.

Esta raça apresenta uma taxa muito elevada de doenças gastrointestinais e problemas dérmicos, nos olhos e nos ouvidos. Também são susceptíveis de sofrer golpes de calor. Por fim destacamos a idade de mortalidade da raça, que se situa aproximadamente entre os 8 e 12 anos.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 6. Bloodhound

7. Bull terrier inglês

O Bull terrier inglês é sem dúvida uma das raças atuais mais populares, quer se fale do standard ou do miniatura. A morfologia destes cachorros mudou de forma radical desde o momento da fotografia, em 1915, até agora. Podemos observar uma deformação importante do crânio assim como se potenciou um corpo mais grosso e musculoso.

Os Bull terrier têm uma grande tendência a sofrer problemas de pele, assim como de coração, renais, surdez e luxação da patela. Também podem desenvolver problemas oculares.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 7. Bull terrier inglês

8. Caniche ou Poodle

O Caniche ou Poodle foi uma das raças mais populares nos concursos de beleza. As alterações de morfologia selecionaram-no para ostentar diversos tamanhos, assim como para mostrar um caráter especialmente doce e manejável.

Pode sofrer epilepsia, torção gástrica, doença de Addison, cataratas e displasia, especialmente nos exemplares gigantes.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 8. Caniche ou Poodle

9. Doberman pinscher

Na imagem de 1915 podemos observar um Doberman pinscher mais grosso que o atual e com um focinho mais curto. O standard atual é muito mais estilizado, no entanto preocupa-nos que ainda se continue aceitando a amputação das suas extremidades.

É muito propenso a sofrer problemas de coluna, torção gástrica, displasia de quadril ou problemas cardíacos. Também pode padecer de síndrome de Wobbler, que se trata de um déficit neurológico e incapacidades, sendo mais frequente em fêmeas que em machos.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 9. Doberman pinscher

10. Bóxer

O Boxer é um dos cachorros mais populares e queridos, no entanto também sofreu uma enorme transformação. Nesta fotografia podemos observar o Flocky, o primeiro Boxer registrado de que se tem conhecimento. Ainda assim talvez a fotografia não o revele mas modificou-se muito a forma da mandíbula assim como os lábios inferiores, muito mais caídos.

O cachorro Boxer é susceptível a sofrer todo o tipo de câncer, assim como problemas de coração. Também tem uma tendência à torção gástrica e costuma ter tonturas diante do calor excessivo e problemas respiratórios, devido ao seu focinho achatado. Também têm alergias.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 10. Bóxer

11. Fox terrier pelo de arame

É curioso observar este retrato de um Fox terrier pelo de arame de 1886. Ao contrário do atual, tem um pelo muito menos crespo, o focinho menos alongado e uma posição corporal totalmente diferente.

Embora a incidência de problemas de saúde não seja tão elevada como no Boxer, por exemplo, apresentam problemas frequentes como a epilepsia, a surdez, problemas de tiroide e disfunções digestivas entre outras.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 11. Fox terrier pelo de arame

12. Pastor Alemão

O Pastor alemão é uma das raças mais maltratadas nos concursos de beleza. Tanto assim é que atualmente existem dois tipos de Pastor alemão, o de beleza e o de trabalho, sendo o primeiro o mais prejudicado, visto que o segundo ainda se aprece ao modelo de 1909 que observamos na imagem.

Atualmente o seu principal problema de saúde é a displasia de quadril, embora também possa sofrer de displasia de cotovelo, problemas digestivos e oculares. A fotografia que mostramos é do vencedor de um concurso de beleza de 2016, um cão que, provavelmente, em poucos anis não poderá caminhar devido à deformação tão grande na sua coluna. Ainda assim, o "standard atual" exige que os cães Pastor alemão apresentem esta curvatura, totalmente anormal.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 12. Pastor Alemão

13. Pequinês

O Pequinês é um dos cães mais populares da China uma vez que, em algum momento da história, foram considerados animais sagrados e conviviam com a realeza. Tal como acontece com as raças anteriores podemos observar uma mudança morfológica significativa, sendo evidente o focinho mais achatado, a cabeça mais arredondada e a amplitude das suas fossas nasais.

Embora no começo possa não parecer tão diferente (como é o caso do pastor alemão), o Pequinês ressente-se muito sofrendo problemas de saúde tais como problemas respiratórios (narinas estenóticas ou palato mole), diversos problemas oculares (triquíase, cataratas, atrofia progressiva de retina ou distiquíase) assim como disfunções na mobilidade, principalmente devido à luxação patelar ou à degeneração dos discos intervertebrais.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 13. Pequinês

14. Bulldog inglês

O Bulldog inglês teve uma mudança radical, talvez muito mais que outras raças que tenhamos nomeado nesta lista. Podemos ver como se deformou a estrutura do seu crânio desde 1790 até aos dias de hoje. O seu corpo também foi selecionado em busca de um perfil atarracado e musculoso.

É, provavelmente, uma das raças que mais problemas hereditários apresenta. Costuma sofrer displasia de quadril, problemas de pele, dificuldade para respirar, predisposição para torção gástrica e problemas nos olhos.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 14. Bulldog inglês

15. Cavalier king Charles spaniel

O Cavalier king Charles spaniel é um dos cachorros mais populares do Reino Unido. Podemos observar parte do jovem Carlos I na fotografia da esquerda, posando junto com o seu cachorro favorito. O Cavalier king charles spaniel era o cachorro exclusivo da nobreza e as donzelas costumavam colocá-lo no seu colo no inverno para não passar frio. O rei Carlos foi um dos primeiros a começar a selecionar exemplares para conseguir uma morfologia concreta e desejada, baseada simplesmente na "beleza do cão".

William Youatt, veterinário especializado em doenças, foi um dos primeiros críticos: "A raça do rei Carlos atualmente esta materialmente alterada para o mal. O focinho é muito curto, e a frente é feia e proeminente, como a de um bulldog. O olho tem o dobro do seu tamanho original e tem uma expressão de estupidez com a qual o caráter do cão corresponde com exatidão."

O doutor William não estava equivocado, atualmente esta raça é propensa a sofrer muitíssimas doenças, entre elas a doença hereditária siringomielia, tremendamente dolorosa. Também são susceptíveis a sofrer prolapso na válcula mitral, insuficiência cardíaca, displasia de retina ou cataratas. De fato, 50% dos cachorros desta raça morrem por problemas cardíacos e a última causa de mortalidade é a velhice.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 15. Cavalier king Charles spaniel

16. São Bernardo

O São Bernardo é um dos cachorros boiadeiros mais famosos, talvez pelo seu aparecimento em Beethoven, um filme muito conhecido. Na fotografia da esquerda podemos observar um cachorro menos grosso, com uma cabeça mais pequena e feições menos marcadas.

A seleção genética transformou-o em um cachorro propenso à cardiomiopatia dilatada assim como à obesidade e à displasia. Também é susceptível a sofrer golpes de calor e torção estomacal, por isso não é recomendável realizar exercício ativo com ele.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 16. São Bernardo

17. Shar pei

O Shar pei é uma das raças com mais demanda atualmente, mas tal como acontece com o Bull terrier inglês, a exageração dos seus atributos está fazendo com que a raça seja propensa a muitos problemas de saúde. As conhecidas rugas que tem dão-lhe um aspeto inconfundível, mas também mal-estar e várias doenças.

É susceptível a sofrer todo o tipo de problemas de pele assim como nos olhos, também devido às suas rugas. Costuma sofrer também de uma doença muito concreta, a febre de Shar pei e apresenta habitualmente alergias alimentares.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 17. Shar pei

18. Schnauzer

O Schnauzer é uma das raças mais populares e queridas nos dias de hoje. Temos três tipos: o miniatura, o standard e o gigante. Podemos observar a mudança que teve desde a fotografia de 1915. O corpo tornou-se mais compacto, o focinho mais alongado e as características do pelo, como a barba, são muito mais acentuadas.

É susceptível a sofrer o síndrome de comedões do schnauzer, que consiste em um tipo de dermatite que costuma afetar a digestão do animal, provocando alergias. Também tem estenose pulmonar e problemas de visão, sendo que por vezes relacionados com o pelo das sobrancelhas.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 18. Schnauzer

19. West Highland white terrier

O West Highland white terrier, também conhecido como "Westy", provém da Escócia e embora antigamente fosse um cachorro de caça de raposas e texugos, hoje em dia é um dos cachorros de companhia mais queridos e apreciados.

Na fotografias de 1899 podemos observar dois exemplares bastante diferentes ao atual standard, visto que não têm um pelo tão denso como o que conhecemos e inclusivamente a sua estrutura morfológica é bastante afastada.

Costumam sofrer osteopatia carniomandibular, o crescimento anormal da mandíbula, assim como a leucodistrofia, a doença de Legg-Calve-Pethes, toxicose ou luxação patelar.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 19. West Highland white terrier

20. Setter inglês

No Setter inglês podemos observar de forma clara a exageração dos atributos característicos da raça desde 1902 até agora. Potenciou-se o alongamento do focinho e o comprimento do pescoço, assim como a presença de pelo no peito, patas, abdômen e cauda.

Tal como todas as raças anteriormente mencionadas é susceptível a sofrer várias doenças tais como várias alergias, displasia do cotovelo, hipotireoidismo. A sua esperança de vida situa-se entre os 11 e os 12 anos.

As raças de cachorros - Antes e Depois - 20. Setter inglês

Porque todas estas raças sofrem tantos problemas de saúde?

Os cães de raça, especialmente aqueles de pedigree, foram cruzados durante várias gerações entre irmãos, pais e filhos e inclusivamente avós e netos. Atualmente não é uma prática habitual nem desejável, no entanto, inclusivamente alguns criadores respeitados incluem o cruzamento entre avós e netos. A razão é simples: procura-se potenciar os atributos da raça além de não perder a linhagem nos futuros filhotes.

Utilizamos informação do documentário Pedigree Dogs Exposed da BBC.

As consequências da endogamia são evidentes, prova disso é a enorme rejeição da sociedade perante esta prática. No antigo Egito, concretamente na XVIII dinastia, demonstrou-se que os membros da realeza eram mais propensos a perpetuar doenças hereditárias, a agravar as doenças hereditárias já existentes, a mortalidade juvenil e, por fim, à infertilidade.

Como já foi mencionado nem todos os criadores levam a cabo estas práticas, mas não podemos deixar de dizer que são habituais em alguns casos. Por esse motivo é muito recomendável que você se informe adequadamente antes de levar um cachorro para casa, especialmente se estiver pensando em recorrer a um criador.

As raças de cachorros - Antes e Depois - Porque todas estas raças sofrem tantos problemas de saúde?

Se deseja ler mais artigos parecidos a As raças de cachorros - Antes e Depois, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Escrever comentário sobre As raças de cachorros - Antes e Depois

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

As raças de cachorros - Antes e Depois
1 de 22
As raças de cachorros - Antes e Depois

Voltar ao topo da página