Partilhar

4 complicações no parto de gatos

 
Por Aline Nunes. 28 novembro 2018
4 complicações no parto de gatos

Ver fichas de  Gatos

O parto de uma gata é um momento de alegria e emoção, pois, logo virão ao mundo gatinhos brincalhões que se tornarão excelentes animais de estimação. Tudo isso, tendo em conta que o nascimento foi desejado e não por acidente. Para evitar nascimentos indesejados, a melhor opção é esterilizar o seu gato.

De qualquer forma, ainda que a intenção seja tornar mãe a sua amiga peluda e, apesar dos nascimentos desses animais, geralmente, não serem problemáticos, podem haver algumas complicações. Neste artigo do PeritoAnimal falaremos sobre as 4 complicações no parto de gatos e como ajudar.

Também lhe pode interessar: Problemas no parto de cadelas

Reprodução dos gatos

As gatas que atingem a maturidade sexual com apenas meio ano de vida, são animais poliéstricos estacionais, ou seja, têm vários ciclos de cio de pouco menos de uma semana, que se repetem a cada 2 ou 3 semanas. Em princípio, esse cio ocorre na primavera, embora dependa das condições de vida do animal, já que aqueles que vivem em apartamentos possuem condições de luz e temperatura mais constantes e é mais complicado para o organismo da gata reconhecer a mudança de estação.

Geralmente, a gravidez dura 65 dias, ainda que, como se costuma dizer, a biologia não seja uma ciência exata, portanto, pode variar levemente em alguns casos.

Parto de uma gata: como ajudar

Se você desconfia que a sua gata vai ter filhotes, é aconselhável visitar um veterinário por várias razões:

  1. Em primeiro lugar, para assegurar que não se trata de uma gravidez psicologia. O método mais comum é o ultrassom pois é simples e sem efeitos colaterais, no entanto, dependendo da personalidade do animal pode ser um pouco complicado.
  2. Em segundo lugar, é importante realizar um exame físico na futura mãe e comprovar que ela esteja em boas condições de saúde e pode dar à luz sem problemas.
  3. Terceiro, é interessante saber quantos filhotes ela carrega e se eles estão vivos. Uma ecografia é muito útil nesses casos.

Como saber se minha gata está em trabalho de parto

Se você não sabe exatamente quando a sua gata engravidou para poder calcular a data do parto, através de uma ultrassonografia, fazendo algumas medições, pode-se prever, em uma data bem aproximada, quando a sua amiga peluda vai dar à luz e tentar evitar complicações no parto de gatos.

Além da data, existem outros sinais de que o parto se aproxima e podem ser detectados observando o comportamento do animal. Por exemplo, quando a data se acerca, a gata pode estar mais emocional, mia constantemente e encontra um lugar isolado para fazer um ninho. Outro sinal bastante específico é a queda da temperatura: a temperatura retal, que é obtida pela introdução de um termômetro no ânus, é reduzida a pelo menos um grau quando o trabalho de parto está se aproximando. Como a temperatura retal de cada animal pode variar ligeiramente, é aconselhável medi-lo regularmente alguns dias antes para saber qual é a da sua gata em particular.

A expulsão do tampão mucoso, que é detectado como um fluxo esbranquiçado ou amarelado que sai da vulva, é um sinal de que o parto está próximo. É bom ter o telefone de um veterinário de emergência em mãos, caso necessite dos seus serviços no momento do parto e saber como ajudar gato a parir.

4 complicações no parto de gatos - Parto de uma gata: como ajudar

Minha gatinha não consegue parir, por quê?

Quando uma gata tem dificuldade em dar à luz e, inclusive, não consegue expulsar qualquer um dos filhotes, em geral, esse quadro pode ser causado por um dos seguintes problemas mais comuns no parto de uma gata, que devem ser resolvidos com a ajuda de um veterinário:

Filhote de gato nasce morto

Para que se desencadeie o nascimento, os filhotes devem estar vivos. Se não for assim, o parto não ocorre e sera necessário recorrer a medicamentos. Se eles não funcionam (algo bastante provável), deve ser feita uma cesariana.

Distocias

As complicações no parto de gatos são chamadas de distocias. Nas gatas que dão à luz vários filhotes de tamanho pequeno, as distocias são menos frequentes que em outros animais que, geralmente, parem um único filhote maior, como as vacas ou ovelhas. Se você observar os sinais que mostram que o parto é iminente e já faz algum tempo sem que nenhum gatinho saia, deve ir ao veterinário que tentará reposicioná-los e, se isso não for possível, realizar uma cesariana. Não é recomendada a administração de ocitocina, um hormônio que favorece a expulsão do conteúdo do útero da gata, sem antes ser averiguado que a posição dos filhotes está correta. Do contrário, o útero se contrairá tentando expulsar os filhotes e, se não for possível expulsá-los, porque alguém está preso, o órgão pode se romper pela força. A administração indiscriminada de ocitocina é algo que alguns tutores realizam e é um erro muito grave que pode ter consequências severas para a mãe.

Perda da força do útero

Em partos muito longos, que tenha sido difícil expulsar algum filhote ou naqueles com uma grande quantidade de filhotes, o útero pode ir perdendo força à medida que o processo avança. Nesse caso pode ser aconselhável administrar oxitocina, porém, somente depois de ter certeza que os bebês estão colocados de uma maneira que possam sair facilmente. Se isso não funcionar, a cesárea é a solução.

Restos de placenta não expulsos

Outros problemas que podem surgir são que, após o parto, fique algum filhote sem vida dentro da gata ou restos de placenta. Portanto, se você notar que, após o nascimento, a sua gata tem dificuldade em recuperar-se, e apresenta febre, sinais de fraqueza ou outros sintomas de doença, é aconselhável consultar um veterinário para descartar esses problemas (mediante um exame físico e um ultrassom) ou dar-lhes tratamento, conforme o caso.

4 complicações no parto de gatos - Minha gatinha não consegue parir, por quê?

Como saber se ainda tem filhotes para nascer

Em geral, o intervalo de nascimento entre um gatinho e outro costuma ser inferior a uma hora, de modo que, se um novo filhote não aparecer após algumas horas, é provável que o parto tenha terminado. Além disso, ao final do parto, a mãe costuma se levantar e dedicar-se a lamber e cuidar dos seus filhotes.

Embora, em alguns casos, as gatas possam interromper o parto e retomá-lo passadas muitas horas, eles são diferentes de um parto que não foi concluído já que, quando o nascimento termina, elas se levantam, cuidam dos filhotes, bebem água, etc. Quando o parto de um filhote ainda não foi concluído, a mamãe continuará deitada no mesmo lugar. Se este for o caso e você suspeitar que a sua gata tem dificuldade em dar à luz a um filhote, lembre-se de ir ao veterinário o mais rápido possível para confirmar ou descartar qualquer um dos problemas anteriores no parto de uma gata.

Finalmente, se o parto ocorrer com normalidade, descubra: Com quantos dias os gatos abrem os olhos?

4 complicações no parto de gatos - Como saber se ainda tem filhotes para nascer

Se deseja ler mais artigos parecidos a 4 complicações no parto de gatos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Gestação.

Escrever comentário sobre 4 complicações no parto de gatos

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

4 complicações no parto de gatos
1 de 4
4 complicações no parto de gatos

Voltar ao topo da página