menu
Partilhar

Cão‐esquimó‐canadense

Atualizado: 23 junho 2023
Cão‐esquimó‐canadense

O cão-esquimó-canadense, ou Canadian Eskimo Dog em inglês, é uma antiga raça canina que surgiu na região costeira que atualmente compõem o arquipélago Ártico Canadiano (Artic Canada). Trata-se de um cão imponente, com um perfil nórdico marcante, cujo temperamento pode ser um pouco rústico, assim como sua aparência. Apesar disso, revela-se muito amigável em seu núcleo familiar e raramente demonstra insegurança ou distanciamento na presença de estranhos. Todavia, por serem cães primitivos, não devem ser tratados como "cãezinhos de colo" e necessitam ter seu espaço respeitado, além de uma boa socialização para promover interações mais harmoniosas com diferentes indivíduos, estímulos e ambientes. Quando devidamente socializados, os cães-esquimós-canadenses podem se tornar bons companheiros ou até mesmo cães de família, mas se adaptarão melhor a espaços amplos e pessoas mais ativas.

Se você acredita que atende a esses "requisitos" e sempre gostou de cães do tipo nórdico, esta é sua oportunidade de conhecer melhor uma raça verdadeiramente rara e única em suas qualidades. Continue lendo este perfil do PeritoAnimal e descubra algumas curiosidades e principais características do cão-esquimó-canadense!

Origem
  • América
  • Canadá
Características físicas
Altura
  • 15-35
  • 35-45
  • 45-55
  • 55-70
  • 70-80
  • Mais de 80
Peso adulto
  • 1-3
  • 3-10
  • 10-25
  • 25-45
  • 45-100
Ideal para
Tipo de pelo
Nível de adestramento

Origem do cão-esquimó-canadense

Ao contrário do que ocorre com o cão-esquimó-americano, cujo desenvolvimento não teve nenhuma relação com os povos indígenas conhecidos popularmente como "esquimós", a criação e a evolução do cão-esquimó-canadense estão intrinsecamente ligadas à história dos inuítes que habitavam (e alguns ainda habitam) as regiões árticas do Canadá, principalmente à cultura do povo Thule.

Vale lembrar que o termo "esquimós" está gradualmente caindo em desuso devido à sua carga racista, e hoje costuma-se usar a palavra inuíte para designar os diferentes grupos humanos que teriam surgido na Sibéria e depois se espalhado por quase todo o Ártico habitável. Por essa razão, muitos defendem que o nome mais "correto" para a raça nos dias de hoje seria cão-inuíte-canadense. No entanto, nas federações caninas que a reconhecem, inclusive na FCI, apenas o nome "Canadian Eskimo Dog" ainda está em vigor.

As evidências e representações conhecidas sugerem que essa raça de cães canadenses tem pelo menos 2.000 anos de história e é frequentemente considerada a mais antiga da América do Norte. No entanto, suas origens podem remontar a um período ainda mais distante, até mesmo à cultura inuíte pré-histórica. E, logicamente, é difícil determinar com precisão em que momento os cães-esquimós "genéricos", ou seja, os cães que acompanhavam os povos nômades do Ártico em suas viagens, foram cruzando-se - acidentalmente ou intencionalmente - até gerar os primeiros "exemplares" que posteriormente seriam conhecidos como cães-esquimós-canadenses.

O que sabemos é que, embora seja classificado como um cão do tipo spitz, o desenvolvimento do Canadian Eskimo Dog sempre evoluiu em paralelo com as culturas inuítes. Por muito tempo, foi a raça oficial e preferida de cães de trabalho desses povos, desempenhando principalmente funções de cães de neve e trenó. No entanto, a introdução de raças estrangeiras, como o husky siberiano, e o subsequente desenvolvimento de raças locais a partir delas, principalmente o Alaskan Husky, que se mostraram mais ágeis puxando trenós e mais versáteis no treinamento, fizeram com que a popularidade do Canadian Eskimo Dog diminuísse ano após ano.

Isso se tornou algo tão forte que, na década de 1960, restava apenas um cão-esquimó-canadense no livro genealógico do Canadian Kennel Club, e a raça foi declarada extinta. Felizmente, o Governo do Canadá uniu-se ao Kennel Club canadense com o objetivo de recuperá-la, já que é um patrimônio cultural inuíte. Especialistas foram enviados ao Ártico em busca de cães-esquimós-canadenses "puros" e tiveram tanto sucesso que não apenas encontraram mais exemplares do que imaginavam, como também iniciaram um ambicioso programa de reprodução que resultou no estabelecimento de populações em diferentes regiões.

Entretanto, ainda hoje a raça ainda luta pela sobrevivência, com pouco mais de 300 indivíduos registrados, mas é considerada como a de pedigree preservado mais rara entre os cães domésticos dos indígenas.

Características do cão-esquimó-canadense

Sua aparência é a de um cão primitivo, com uma estrutura corporal rústica e poderosa, que à primeira vista parece adaptada a tarefas que envolvem mais força física do que velocidade. A altura na cernelha para os machos varia entre 58 cm e 70 cm, com um peso corporal médio de 30 a 40 quilos, enquanto as fêmeas podem ter entre 50 cm e 60 cm de altura, pesando entre 18 e 30 quilos. O dimorfismo sexual é bem pronunciado.

Em ambos os sexos, observamos características típicas das raças de cães como o lulu da pomerânia, como orelhas triangulares bem eretas e uma cauda densa de pelos e plumas que caem sobre suas costas, geralmente sem enrolar. Também é muito comum a presença de uma máscara branca (ou por vezes bege) ao redor dos olhos e/ou focinho, que é mais frequente em cães com pelagem de cor sólida.

A cabeça do cão-esquimó-canadense é maciça, mas proporcional ao restante do corpo, com formato de cunha. O stop (inclinação entre a testa e o focinho) é bem definido, mas não é acentuado, e o nariz pode ter pigmentação desde preta até marrom claro, geralmente compatível com a tonalidade predominante na pelagem do cão. O chamado "nariz de borboleta" (Butterfly nose) pode estar presente, embora raramente em indivíduos com nariz marrom claro.

Os olhos do Canadian Eskimo Dog são pequenos e dispostos obliquamente e bem separados um do outro. Predominam tons de marrom escuro, mas é possível observar olhos de cor avelã e amarela. O olhar confere ao cão-esquimó-canadense certa ferocidade, tornando-o uma das raças caninas mais semelhantes aos lobos, mas isso está longe de ser compatível com seu temperamento bastante amigável.

Cores do cão-esquimó-canadense

A pelagem do Canadian Eskimo Dog é composta por uma camada dupla de pelos, sendo a camada externa mais macia e lisa (sem aspecto encaracolado ou ondulado), com comprimento médio de 7 cm a 15 cm, enquanto o subpelo interno é muito mais espesso e denso, garantindo uma excelente proteção contra o frio e as adversidades climáticas. Além disso, os machos exibem uma "juba" sobre o ombro e o pescoço, o que contribui para que pareçam muito mais robustos do que as fêmeas.

É importante mencionar que os cães-esquimós-canadenses passam por um período de muda significativo, que geralmente ocorre entre agosto e setembro, durante o qual pode ser necessário escovar sua pelagem diariamente para evitar o acúmulo de pelos mortos e impurezas. Não perca nosso artigo sobre pelo de cachorro - dicas para escovar corretamente.

Quanto às cores do cão-esquimó-canadense, o padrão da FCI determina que não há padrões ou cores predominantes na raça, sendo igualmente desejáveis e aceitáveis as seguintes combinações:

  • Corpo completamente branco com pigmentação ao redor dos olhos, nariz e boca (lembrando que não se recomenda a reprodução dos exemplares albinos);
  • Corpo branco com poucas regiões de cor vermelha, canela, cinza ou preto ao redor das orelhas ou dos olhos;
  • Corpo branco combinado com tons de vermelho, bege, canela, cinza ou preto em marcas situadas na cabeça, ao redor das orelhas e dos olhos ou em toda a cabeça e, eventualmente, uma pequena mancha ao redor do quadril/flanco;
  • Vermelho e branco;
  • Bege e branco;
  • Canela e branco ou branco e preto com uma distribuição 50/50 por várias partes do corpo;
  • Corpo vermelho, "bege sujo" ou canela com branco no peito e/ou pernas e na parte inferior do corpo;
  • Corpo preto ou cinza escuro com branco no peito e/ou pernas e na parte inferior do corpo, podendo se estender em torno do pescoço em forma de colarinho;
  • Corpo cinza prateado ou branco acinzentado;
  • Subpelo de cor bege.

Personalidade do cão-esquimó-canadense

É um cão seguro e alerta cujo temperamento, segundo a FCI, "deve refletir a raça dura e trabalhadora que ele é", não devendo ser comparado com raças mais modernas que foram criadas para serem cães de companhia, e não cães de trabalho em condições tão extremas como as do arquipélago Ártico Canadiano. Mas se enganam aqueles que pensam que o temperamento do cão-esquimó-canadense tem algo de selvagem... Pelo contrário, são cães muito leais aos seus tutores, que se comportam de maneira extremamente gentil quando estão em seu núcleo familiar e gostam de ser o centro das atenções, embora precisem de alguns momentos de solidão, nos quais é necessário respeitar o seu espaço.

Mesmo na presença de estranhos, os cães-esquimós-canadenses costumam ser bastante curiosos e dispostos a interagir. Portanto, um comportamento excessivamente medroso, tímido ou inseguro não é esperado nessa raça e geralmente indica problemas na socialização do cão e/ou exposição a métodos educacionais contraproducentes (como punições físicas, por exemplo) ou outras formas de violência física ou psicológica.

No entanto, como a maioria dos cães primitivos que permaneceram quase isolados em sua terra natal e nas funções para as quais foram treinados, o cão-esquimó-canadense tende a reagir rapidamente e de forma um tanto exagerada a praticamente qualquer estímulo (comida, trabalho, defesa, brincadeira, etc.). Isso reforça a importância de começar a socializá-los desde uma idade precoce e ter cuidado especial na convivência com crianças.

Cuidados com o cão-esquimó-canadense

Adotar um cão-esquimó-canadense trará muitas alegrias, mas também implica assumir a responsabilidade de proporcionar uma qualidade de vida digna ao animal, prestando atenção nas seguintes diretrizes básicas:

  • Alimentação: independentemente do tipo de alimentação que você decida oferecer ao seu peludo, é essencial que ela atenda completamente às necessidades nutricionais de sua idade. Além disso, ter acesso livre e garantido a água fresca e potável é fundamental para garantir uma boa hidratação, que é crucial para o bom funcionamento de todo o seu organismo;
  • Exercício: embora não sejam hiperativos, os cães-esquimós-canadenses têm bastante energia e estão acostumados ao "trabalho", por isso gostam de aprender novas tarefas e praticar esportes ou atividades ao ar livre. Portanto, recomendamos que, além de fazer os passeios "básicos" com seu melhor amigo todos os dias, avalie os benefícios de envolvê-lo em algum esporte canino, como agility, frisbee ou mushing, aproveitando sua extensa história como cão de trenó. Um cão que leva uma rotina sedentária em um ambiente empobrecido está mais propenso a sofrer sintomas de estresse e problemas comportamentais associados à destrutividade e agressividade. Tente apresentar jogos de inteligência ao seu cão regularmente e enriqueça o ambiente para que ele possa se divertir e se exercitar mesmo quando estiver sozinho em casa.
  • Higiene: o acúmulo de resíduos alimentares entre os dentes e as gengivas é o ponto de partida para a maioria dos problemas dentários comuns em cães, que começam com a formação de tártaro e podem levar a doenças dolorosas, como gengivite e periodontite. Para preveni-las, é fundamental escovar regularmente os dentes do seu melhor amigo, e recomendamos fortemente considerar os benefícios de uma dieta BARF, pois os cães-esquimós-canadenses costumam se adaptar muito bem a esse tipo de alimentação. Por fim, em geral eles precisam de escovação diária.

Dar as vacinas essenciais com a frequência correta, realizar vermifugações regulares para prevenir infestações de parasitas internos e externos e levá-lo ao veterinário uma ou duas vezes por ano para verificar seu estado de saúde são alguns dos cuidados essenciais. Você também deve considerar sempre as liberdades básicas do bem-estar animal e o direito à expressão livre. É essencial permitir que seu cão seja e se comporte como um cão, sem impor práticas de humanização ou repreendê-lo sistematicamente por realizar comportamentos instintivos ou necessidades inerentes à natureza canina. Como tutor, é sua responsabilidade ensinar ao seu peludo o que significa "se comportar bem" antes de repreendê-lo por "se comportar mal" e escolher os métodos mais seguros para esse fim.

Educação do cão-esquimó-canadense

A educação de cães é um processo gradual que deve começar desde a chegada ao lar e idealmente a partir dos primeiros meses (embora a mesma "regra" se aplique caso você adote um cão adulto) e continuar ao longo de sua vida, sempre respeitando as limitações e necessidades típicas de cada fase.

O momento mais oportuno para começar a socializar seu filhote é antes que atinja os três ou quatro meses de idade, pois neste período crítico de socialização dos cães ocorre o reconhecimento das espécies amigas, e é fundamental permitir que ele assimile um maior número de recursos para lidar com suas próprias emoções e lidar de forma mais equilibrada com uma variedade de estímulos, ambientes e indivíduos. Por segurança, é melhor não levar seu peludo para a rua antes de aplicar todas as vacinas previstas no calendário para filhotes. Mas você pode começar a socializá-lo apresentando-o a outros cães e animais que você saiba que estão saudáveis, vacinados e vermifugados, assim como a pessoas que não façam parte do seu núcleo familiar, seja em sua casa ou em outro ambiente seguro.

Uma vez que seu filhote esteja devidamente vacinado e vermifugado, você poderá começar a levá-lo para passear por ruas, praças, parques e outros locais ao ar livre para dar a ele a oportunidade de continuar interagindo com outros ambientes, estímulos e indivíduos. Além disso, essa será a ocasião perfeita para ensinar seu filhote a fazer suas necessidades na rua e começar a introduzir alguns comandos básicos de obediência para estimular sua inteligência e promover um comportamento mais estável dentro e fora de casa.

Nesse ponto, se você deseja adestrar seu cão em casa (e recomendamos fortemente que faça isso), lembre-se de seguir uma lógica progressiva ao ensiná-lo, sempre partindo de comandos mais simples e trabalhando-os individualmente até que seu peludo seja capaz de reproduzi-los de forma fluente. Certifique-se também de realizar sessões de adestramento curtas (de 10 a 15 minutos são mais do que suficientes) em um ambiente livre de estímulos intensos ou excessivos, pois eles podem facilmente distrair seu cão. Leia também nosso artigo sobre como deve ser uma sessão de adestramento canino.

Por fim, mas não menos importante, se você decidiu adotar um cão-esquimó-canadense, no PeritoAnimal oferecemos uma série de conselhos práticos para ensinar um cão adulto a passear com guia e também contamos como socializar um cachorro adulto.

Saúde do cão-esquimó-canadense

Quando o cão-esquimó-canadense dispõe de todos os cuidados essenciais para o seu bem-estar físico e cognitivo, os exemplares dessa raça desfrutam de uma saúde muito boa e notável resistência, não havendo registros de uma predisposição genética significativa para a maioria das doenças hereditárias que afetam grande parte das raças caninas. Sua expectativa de vida média é calculada entre 12 e 15 anos, podendo chegar a 16 ou até 17 anos de idade em condições ideais.

Da mesma forma, os Canadian Eskimo Dogs, quando atingem a velhice, podem ser afetados por patologias degenerativas comuns em cães idosos, como displasia de quadril, displasia de cotovelo, osteoartrite e artrose. Nesta última fase de suas vidas, o cão-esquimó-canadense também se torna mais suscetível a condições neurodegenerativas, como o Alzheimer em cachorros.

Além disso, o precioso pelo dessa raça de cães está totalmente adaptado a áreas muito frias e com invernos extremamente rigorosos e, por isso, são bastante intolerantes ao calor, e não é recomendado criá-lo em regiões quentes.

Onde adotar um cão-esquimó-canadense

No PeritoAnimal não apoiamos a criação de animais para fins comerciais, nem qualquer forma de exploração física, emocional ou sexual para entretenimento humano. Por isso, se você está interessado em adotar um cão-esquimó-canadense ou um vira-lata com características semelhantes, recomendamos que entre em contato com abrigos ou ONGs de proteção animal próximos à sua casa para agendar uma visita e conhecer os cães disponíveis para adoção. Temos certeza de que lá você encontrará o grande amigo que está procurando, que também será o cão mais grato que você já conheceu. E se ainda tiver dúvidas sobre o processo básico de adoção, recomendamos a leitura do nosso artigo sobre adotar um cachorro adulto - conselhos e recomendações.

Bibliografia
  • Canadian Kennel Club. Understanding the Canadian Eskimo Dog. Disponível em: https://www.ckc.ca/en/The-Dish/August-2018/Understanding-the-Canadian-Eskimo-Dog#
  • FCI – Federation Cynologique Internationale: Estándar Nº. 211 – Canadian Eskimo Dog. Disponível em: https://www.fci.be/Nomenclature/Standards/211g05-en.pdf
  • The Canadian Eskimo Dog Club of Great Britain. About the CED: Breed Standard, History and Health. Disponível em: http://canadianeskimodogclub.com/about/

Fotos de Cão‐esquimó‐canadense

Artigos relacionados

Suba a sua foto de Cão‐esquimó‐canadense

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
Como avalia esta raça?
Cão‐esquimó‐canadense
1 de 5
Cão‐esquimó‐canadense

Voltar ao topo da página