Partilhar

Quanto tempo vive um gato com insuficiência renal?

Quanto tempo vive um gato com insuficiência renal?

Ver fichas de  Gatos

Infelizmente, a insuficiência renal é um distúrbio muito comum, especialmente em gatos de idade mais avançada. Esta insuficiência, que consiste no mal funcionamento de uns dos rins, pode apresentar-se de maneira crônica ou aguda. Em ambos os casos deve-se contar com a gestão de um veterinário, com tratamentos, alimentação especialmente formulada para tratar o problema e revisões periódicas.

Quando recebemos o diagnóstico de que nosso gato sofre esta doença, a primeira pergunta que costumamos fazer é: Quanto tempo vive um gato com insuficiência renal? Neste artigo de Perito Animal daremos as chaves para poder responder a esta pergunta.

Insuficiência renal em gatos

De maneira geral, a insuficiência renal consiste em um mal funcionamento dos rins, e pode afetar apenas um dos dois. O principal problema é que os danos renais demoram a aparecer porque o organismo ativa mecanismos de compensação com os quais se mantém em funcionamento.

Quando começamos a perceber a sintomologia, os rins podem estar já bastante lesionados. A insuficiência renal pode se apresentar de maneira aguda, repentina, com uma sintomologia que incluirá vômitos, anorexia, desidratação ou um cansaço mais evidente. Caso não seja tratado, o gato morrerá. Outras vezes, a insuficiência renal se apresenta de modo crônico. Podemos observar se nosso gato está emagrecendo, se está um pouco desidratado, vomita, bebe muita água, etc. Nesse caso, também requer tratamento veterinário mas a situação ainda não seria de morte iminente.

Um exame de sangue pode nos informar o estado dos rins e também é possível realizar um exame de urina e uma ecografia. Com todos estes dados em mãos, o veterinário classificará o estágio da enfermidade de nosso gato, já que deste fator dependerá o tratamento a ser seguido.

Na insuficiência renal aguda, o prioritário é que o animal se recupere, pois será apenas quando estiver estabilizado que será avaliado o dano da doença e estabelecido o tratamento mais adequado. A insuficiência renal não tem cura mas podemos oferecer qualidade de vida a nosso gato no tempo que permanecer conosco. Essa é a orientação do tratamento, já que os danos renais não afetam apenas os rins, mas tem consequências progressivas em todo o organismo e é esta deterioração que geralmente provoca a morte do animal.

Como os sintomas podem aparecer quando a doença já está muito avançada, é imprescindível que nossa gato seja submetidos a revisões a cada 6-12 meses a partir de, aproximadamente, os 7 anos de idade. Com simples exame de sangue, podemos detectar o dano renal, e também outras doenças, nas primeiras fases. Quanto antes iniciarmos o tratamento, maior será a esperança de vida. Mas quanto tempo vive um gato com insuficiência renal? Vejamos o que devemos levar em contra na próxima seção.

Quanto tempo vive um gato com insuficiência renal? - Insuficiência renal em gatos

Insuficiência renal aguda e crônica - factores a ter em conta

É necessário começar este texto afirmando que é impossível determinar com exatidão quanto tempo vive um gato com insuficiência renal. Vamos então sinalizar alguns aspectos relevantes que podem proporcionar um maior tempo de vida para o gato afetado por este transtorno.

Factores que influenciam na esperança de vida de um gato com insuficiência renal:

  • Insuficiência renal aguda ou crônica: Uma apresentação aguda pode ser mortal em questão de horas, no entanto, se o nosso gato padece de uma insuficiência crônica, pode conseguir manter uma boa qualidade de vida durante anos.

  • O estágio da doença: os veterinários classificam a fase da insuficiência em que se encontra um gato a partir de diversos fatores como os sintomas, os níveis de fósforo do gato. Em razão destes indicadores a doença terá maior ou menor gravidade, o que logicamente irá repercutir na esperança de vida do animal. Portanto, os fatos em estados de menor gravidade terão uma maior expectativa de vida e vice-versa.
  • O tratamento: consistirá de uma dieta específica para doentes renais e maior ou menor ministração de remédios, em função da gravidade do quadro.
  • O manejo do animal: Caso o gato se negue a consumir o alimento prescrito ou não tenha como administrar a medicação, sua expectativa de vida diminuirá. Nesse momento, é importante avaliar se queremos forçar nosso gato a seguir com o tratamento, o que vai gerar um estresse que não irá colaborar com a manutenção de sua qualidade de vida, ou decidimos seguir a sua vontade, ainda que isso implique em que viva menos tempo. É uma situação que pode acontecer e que teremos que avaliar.

Esperança de vida

Já que não podemos estimar a cifra exata de quanto tempo vive um gato com insuficiência renal, pois são múltiplos e imprevisíveis os fatores a serem considerados, podemos calcular a esperança de vida média dos gatos acometidos pela insuficiência. Seria a seguinte:

  • No caso de insuficiência renal aguda, as primeiras 24-48 horas são cruciais já que, se houver melhoras, ou seja, os sintomas desaparecem, e o animal começa a comer e pode ser retirada a alimentação por soro e a medicação intravenosa, podemos dizer que o gato se recuperou mas geralmente costuma avançar para uma enfermidade crônica, e por isso, devendo seguir com os cuidados veterinários por toda vida.
  • Na insuficiência crônica, a expectativa de vida dependerá muito da fase em que se encontre o gato, sendo mais elevada conforme sejam mais leves os sintomas, e mais graves quando é ao contrário. Geralmente e tendo em conta este dado, os gatos com esse tipo de insuficiência podem viver desde vários meses a alguns anos.

Quando o felino se encontra em fase terminal, sem qualquer possibilidade de recuperação, o veterinário pode recomendar a eutanásia, que nos gatos que apresentam insuficiência renal, seria uma forma de aliviar a dor e o sofrimento que poderia vir a padecer. Esses gatos em fase terminal podem experimentar um grave mal-estar durante os dias próximos ao seu falecimento, o que impede que sejam efetuadas rotinas básicas do dia-a-dia.

Por esta razão, como último recurso e para evitar o padecimento grave pela enfermidade, alguns veterinários podem recomendar a eutanásia do gato. Caso este seja o seu caso, medite bem antes de tomar sua decisão e siga os conselhos e recomendações do especialista. Se não estiver de acordo, busque um segundo profissional para realizar uma segunda avaliação que assegure o diagnóstico ou as recomendações do primeiro veterinário que tenha visitado.

E para finalizar ressaltamos a importância de se valorizar a qualidade de vida em detrimento do tempo de vida que resta.

Quanto tempo vive um gato com insuficiência renal? - Esperança de vida

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Quanto tempo vive um gato com insuficiência renal?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Escrever comentário sobre Quanto tempo vive um gato com insuficiência renal?

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
22 comentários
A sua avaliação:
sueli
olá, quinta feira quando fui alimentar meu gato ele não quis comer, separei imediatamente dos outros para observação, dei patezinho e nada, abri até uma lata de sardinha e nada, levei num veterinario em frente minha casa, que aplicou soro nas costinhas dele pois já estava desidratado,colheu sangue para hemograma que deu tudo certinho, esse mesmo veterinario pediu para eu levar em outro especialista em felino, procurei uma outra clinica também proxima a minha casa, isso na sexta mesmo a noite, me cobraram a consulta e não medicaram ele na hora, somente no outro dia que levei ele as 9:00, me disseram que colocaram soro, mas quando fui busca-lo a noite ele estava pior do que levei, falei isso com a veterinaria, que disse ter aplicados outros medicamentos, achei que ele estava dessa vez com a aparencia normal mas ela me disse que no exame renal, os rins estava completamente comprometido, 1:00 da manhã ele se bateu e morreu, será que foi erro do veterinario já não medicar desde o inicio já que tinha nas mãos o hemograma que levei de outro veterinario, ou ele não tinha chances mesmo?
A sua avaliação:
Maria Aparecida
Olá!
Há uns 17 dias descobrimos que minha gatinha tem insuficiência renal crônica. Está muito avançada. Creatinina acima de 6, fósforo alto, ureia por volta de 250.
Já ficou internada, já mediquei em casa. Agora a única esperança é hemodiálise.
Não tenho dinheiro, preciso de um empréstimo. Mas faço o empréstimo se houver esperança. Preciso decidir até amanhã, pois amanhã ela terá alta para casa ou para a clínica de hemodiálise.
Me ajudem com o conhecimento de vocês e com a experiência.
Ela tem dez anos e dois meses. É minha filha, parte de mim. Amoooo ao extremo.
Ver ela quietinha, sem comer dói na minha alma...
Será a hemodiálise uma esperança real?
Nídia do Carmo (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi! Apenas um veterinário pode fazer um exame físico do seu pet para chegar a um diagnóstico e recomendar o tratamento adequado para o caso. Recomendamos que você consulte um profissional o quanto antes. Aqui você encontrará alguns veterinários gratuitos e de custos baixos: https://www.peritoanimal.com.br/veterinario-gratuito-locais-de-atendimento-gratis-e-com-precos-baixos-23144.html
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
A sua avaliação:
Valdir
Ontem perdemos nosso gato Paçoca com 6 anos de idade com insuficiência renal. Descobrimos a uns 8 meses atrás que ele tinha apenas 25% dos rins. Lutamos muito, fomos a vários veterinários e até a um neurologista.... dos 6 kilos ele chegou até 2.5kg, já com úlceras na boca não havia mais saída.... estamos sofrendo muito com a partida dele mas sabendo que o sofrimento dele acabou! Era muito bonzinho e carinhoso não merecia sofrimento!
A sua avaliação:
Marilyn BG
Perdí um gato de 17 anos em junho 2017 para essa doença, eu não tinha nenhuma idéia do que era, cometí muitos erros, descobrí a doença muito tarde, não havia mais tempo, fiz euthasia e até hoje eu sinto muita culpa de não ter percebido antes que ele emagrecia e definhava na minha cara.
Em jan2018 a minha gata Bella tinha 15 anos, fazia muito xixi, as fezes muito secas, ficava constipada, vomitava e estava emagrecendo. Foi diagnosticada IR estágio 2, ela sempre se recusou a comer ração seca, só come sachê, o VET receitou 1/4 de comprimido Mirtazapine 15 mg, a cada 3 dias, para gatos abre o apetite e trata nausea e ansia de vômito, passei a dar também 1/4 de comprimido de omeprazol para gastrite, 1/4 comprimido (que dissolve na lingua) de Vitamina B12 e 1 ml de azeite de oliva para ajudar a fazer as necessidades dela. Já faz 2 anos, agora ela está tomando os remédios de 2 em 2 dias. E eu sigo cuidando dela e agradecendo a benção dela estar sobrevivendo.
A sua avaliação:
Bruno Osório
De me seu contato tenho uma duvida
Catarina Castro
Minha gatinha foi diagnosticada com IR em junho de 2018, já tinha 16 anos e 2 meses. Após a 1 crise aguda ,se restabeleceu usando soroterapia no veterinário e fluidoterapia em casa junto com a ração renal. Sobreviveu por mais 1 ano e 3 meses com esses cuidados. Faleceu hoje, com 17 anos e 6 meses e há 15 dias tratando intensamente ela em casa e com orientações de um veterinário e realização de exames nos últimos dias. Suspeitava-se de ter ocorrido uma fratura no maxilar, amanhã pegarei o exame com o laudo. Tudo isso piorou a sua crise e infelizmente hoje ela partiu no final da tarde, 14/10/19, nas minhas mãos e cercada de amor.
Vitor Padilha
Lamento pela sua perda.
Houve fratura no maxilar? Qual seria a causa provável? Ela estava com dificuldade para mastigar a comida?
O meu fazia uso de Fortekor, Fe, B12 e Eritropoetina junto com o soro para o problema de IR.
Lauro
Prezada Catarina, acredito que a sua decisão tenha sido a mais correta! Passei pelo mesmo problema recentemente. Minha gata de 17 anos, também renal crônica, muito debilitada e sofrendo muito! Nos últimos dias a mantive em casa no conforto de sua caminha bem ao nosso lado... Também partiu, serena, em nossas mãos, às 03:30h da madrugada.
Fique com o coração em paz!

Abraços!
A sua avaliação:
Flavia Loureiro
Apreciei muito o artigo. Muito esclarecedor, principalmente em relação ao sofrimento deste ente querido, juntamente com quem os ama. Poderiam complementar como fica em relação ao seu/sua 'proprietário(a); mãe, pai, cuidador(a), protetor(a). Se tem condições, em geral ( financeiras, tempo, apoio, espaço,...), o Síndrome do Cuidador, ...
A sua avaliação:
Adriana
Estou com meu gato de 13 anos no colo agora, ele está na fase final da doença renal, com uréia e creatinina muito elevados. É muito difícil passar por isso. Há 5 dias ele não come e todos os dias toma soro. A veterinária indicou a internação, para que ele tenha um maior conforto nesse momento, porém resolvemos deixá-lo em casa conosco, onde ele viveu feliz toda a sua vida e ao nosso lado. Espero que seja a melhor decisão que tomamos. O céu estará em festa logo mais, com todos os meus animais que já partiram.
maria
Descobri que meu gatinho tbm esta com caso grave de insuficiência renal ,e vi seu comentário e fiquei curiosa querendo saber se seu gato esta vivo ou se acabou morrendo?
Adriana
Boa tarde Maria. Meu gatinho faleceu comigo em casa, no dia 12 de junho. Postei aqui era dia 04. Não internei ele, mesmo com a indicação dos veterinários. Queria que ele partisse em casa, junto de nós e em sua caminha. Assim foi. Boa sorte com seu gatinho.
Laura Kim
Certa, Adriana, a melhor decisão é o bichinho ficar em casa onde está acostumado, e com a família que o ama. No passado deixei um gatinho em estado terminal de lipidose hepática no veterinário, foi o maior remorso da minha vida. Não recomendo a ninguém deixar o gatinho internado; se tiver de sofrer, que seja feita eutanásia.
Ronaldo
Hoje é 02/10/2018. Meu gato, por anos comeu só da ração Golden. Em agosto/18, de repente passou a desejar nossa comida. Num jantar, ele subiu a mesa e avançou na nossa comida, disputando-a, mesmo com o pote cheio de ração. Comprei outra ração na hora, lá no mercado. Comeu bastante. Pensei que fosse uma simples rejeição. Rejeitou a nova ração. Até chegou a furar o saco que continha carne para nosso jantar, mesmo com a nova ração ali. Levei ate a veterinária, que constatou que tem insuficiência renal crônica. Foi internado. Receitou rações especiais. Rejeitou-as, uma a uma. Hoje temos 3 marcas de rações renais secas. Rejeitou todas. As únicas coisas que oferecemos e que ele aceita comer são o sache (que é caro) e frango cozido sem tempero (que dizem ter que reduzir sob pens de ele rejeitar ração seca e prejudicar Ainda mais os rins). Ele rejeita ração seca independente do frango e sabemos disso. Já demos medicamentos como OM3 GOLD 500, pepsamar (só 1/4 de comprimido), há 6 dias, mas ele sempre vomitou na manhã seguinte (incluindo pelos).
Mesmo após passarmos por 3 veterinários, com retorno daqui há 3 dias, ele continua igual: desejando comida humana, miando incessante e incansavelmente na hora que comemos e rejeitando as rações secas. Quase 2 meses assim. Ainda tem os vómitos, que ocorreram quase todos os dias, depois dos medicamentos. Ele está estressado por causa dessa mudança forçada de rotina, não o deixamos sair mais para a rua…

Ele não colabora com o tratamento. Não come o que oferecemos e só deseja comer o que vai fazer mal para ele.

A cada sugestão que ouvimos e vemos, infelizmente já tentamos, tipo, oferecer ração renal, que ele rejeita.
E o que nunca tentamos, nós nem tentamos, pois sabemos que vai dar errado.
Tabata
Fui a uma nutróloga veterinária e tenho um gato com seu mesmo problema! Ela me indicou fazer língua de boi cozida com legumes e fazer um pate ! Não faz mal para gatos renais e ele gostou
Aline
Minha gata tem 17 anos e Tb estava assim... miando sem parar principalmente a noite e vômitos com frequência. Levamos em dois vets diferentes e nada... após algumas tentativas frustadas infelizmente ela perdeu a visão, ficou cega!! Agora com uma nova Veterinaria descobrimos q ela é hipertensa e insuficiente renal, toma remédios p controlar a pressão todos os dias e ração especial. Finalmente os miados e vômitos frequentes diminuíram! Está aparentemente bem embora sem visão consegue fazer tudo. Espero ter ajudado! Peça p aferir a pressão do seu gato ele pode ser hipertenso...
Lilia
Oi gostaria de saber qual estágio o o que teria minha gata faz xixi em todos os cantos sempre pouco e com muito mau cheiro está perdendo peso

Quanto tempo vive um gato com insuficiência renal?
1 de 3
Quanto tempo vive um gato com insuficiência renal?

Voltar ao topo da página