menu
Partilhar

Panda-vermelho - Características, habitat e reprodução

 
Por Paula Martinez, Auxiliar técnica Veterinária e psicóloga mestra em neurociência cognitiva. 13 novembro 2021
Panda-vermelho - Características, habitat e reprodução

Quando pensamos no panda-vermelho (Ailurus fulgens), conhecido em alguns lugares como panda-ruivo, podemos inicialmente pensar que se trata de uma variedade de panda, semelhante ao panda gigante da China, mas vermelho. Nada poderia estar mais longe da verdade, pois o panda-vermelho não é um tipo de urso. Algumas pessoas associam-no ao guaxinim e até lhe chamam guaxinim-vermelho, mas também não é um tipo de guaxinim. O panda-vermelho ou panda menor é uma espécie completamente independente, não partilhando nenhuma família com nenhum dos animais acima mencionados.

Em toda a sua história, o panda-vermelho fez parte tanto da família dos ursos como da família dos guaxinins. É por isso que a sua taxonomia ainda hoje é confusa e pode ser vista como pertencendo a um destes grupos. Contudo, hoje em dia o panda-vermelho faz parte da sua própria família chamada Ailuridae, na qual só encontramos esta espécie e outras já extintas. Quer mais informações sobre o panda-vermelho? Descubra todas as suas características, onde vivem pandas-vermelhos e muito mais neste artigo do PeritoAnimal.

Origem do panda-vermelho

O panda-vermelho, panda menor ou Ailurus fulgens é a única espécie do gênero Ailurus, e a única da sua família, os Ailuridae. Foi anteriormente classificado na família Ursidae, que inclui ursos e o panda gigante. Mais tarde, tornou-se parte da família Procyonidae, que inclui o guaxinim. No entanto, as suas muitas diferenças em relação a todos estes animais levaram os taxonomistas a separá-lo dos outros, formando a sua própria família. Assim, suspeita-se que todos estes animais têm um antepassado comum que lhes deu origem.

No entanto, parece que o urso foi o primeiro a emergir desta linha a começar a evoluir por si próprio; mais tarde foi seguido pelo guaxinim, o panda-vermelho e outros animais. Por esta razão, o panda-vermelho pode assemelhar-se mais fisicamente ao guaxinim.

O panda-vermelho ou panda menor é nativo do sudeste asiático, e encontra-se espalhado em diferentes países dessa área. Contudo, como mostraremos a seguir, ele tem visto os seus habitats diminuírem, o que afeta a sobrevivência da espécie.

Características do panda-vermelho

O panda-vermelho não é muito grande, sendo mais ou menos do tamanho de um gato doméstico. Os machos geralmente pesam entre 4,5 e 6 quilogramas e têm entre 30 a 60 centímetros de comprimento. As fêmeas pesam entre 3 e 4,5 quilos e medem entre 30 e 50 centímetros.

Este animal tem uma longa cauda peluda, medindo de 37 a 47 centímetros de comprimento, a qual tem anéis alternados vermelhos e beges que lhe dão grande equilíbrio e lhe permitem mover-se em áreas escorregadias com grande habilidade.

Continuando com as características do panda-vermelho, sua cabeça tem uma forma arredondada, com nariz preto e manchas brancas que o fazem parecer semelhante a um guaxinim, embora em cada espécime sejam diferentes. As orelhas são de tamanho médio e eretas com uma forma triangular, geralmente com uma combinação de cor branca e avermelhada. Os olhos são tão escuros que são praticamente pretos.

O seu corpo é coberto por um longo, áspero e denso pelo vermelho, que escurece na barriga e em direção às patas, onde tende a ser preto. As patas do panda-vermelho estão cobertas de pelo denso, o que proporciona proteção contra o frio, e as patas dianteiras estão viradas para dentro, o que lhes dá uma marcha peculiar, parecida com um pato. Tal como o panda, tem um polegar falso e os seus genitais não são visíveis.

No rosto apresenta uma coloração branca, que pode dar a forma de uma espécie de máscara ou como lágrimas que escorrem dos olhos. No entanto, estas formas variam de um para outro.

Panda-vermelho - Características, habitat e reprodução - Características do panda-vermelho

Habitat do panda-vermelho

Onde vive o panda-vermelho? O habitat do panda-vermelho encontra-se em áreas florestadas do sudeste asiático. Especificamente, este animal vive em regiões dos Himalaias, Butão, sul do Tibete, província de Yunnan na China e nordeste da Índia.

As áreas habitadas pelo panda-vermelho têm um clima temperado, com uma temperatura média de 10-25°C e uma altitude de 1800-4800 metros acima do nível do mar. O panda-vermelho está intimamente associado às florestas de montanha, com a presença de árvores como o carvalho e o abeto (coníferas) e o denso mato de bambu, que são indispensáveis para a sobrevivência da espécie. Requerem também a presença de água, razão pela qual se mantêm geralmente perto dela, a uma distância de 100 a 200 metros. Preferem ficar em áreas da floresta com declives relativamente suaves, onde as plantas de bambu prosperam. Estudos mostram também que preferem florestas onde a cobertura do dossel se situa entre 70 e 80%.

A presença de um microhabitat com árvores velhas e caídas é também atrativa para a espécie. Em algumas regiões, tais como a China, partilham o seu habitat com o panda gigante (Ailuropoda melanoleuca). O ambiente do panda-vermelho caracteriza-se por pouca mudança anual, de modo que a espécie é bastante susceptível a mudanças súbitas ou impactos no seu ambiente natural.

Os pandas-vermelhos vivem em buracos de árvores, onde passam a maior parte do dia, por isso são mais ativos ao amanhecer e ao anoitecer, bem como à noite. São, portanto, considerados animais noturnos.

Alimentação do panda-vermelho

Embora o panda-vermelho esteja na ordem dos carnívoros, a sua dieta principal consiste em folhas tenras e brotos de bambu. Também come ervas suculentas, frutas, bolotas, líques e fungos. Além disso, em menor escala pode incluir ovos de aves, pequenos roedores, pequenos pássaros e insetos, sendo por isso um verdadeiro onívoro. No entanto, a sua dieta é pobre em calorias, que deve compensar consumindo quantidades suficientes de bambu de alta qualidade, que não digere facilmente, com exceção do tronco, que é a parte da planta que melhor consegue digerir.

A deficiência digestiva de bambu pelo panda-vermelho deve-se ao fato de a ação microbiana não ser o principal meio de digestão, ao contrário de outros animais comedores de plantas. Ao se alimentar, pega a comida com as patas, corta o pedaço de comida com um dos lados da boca e o mastiga durante muito tempo. Ao fazer isto, pode ser sentado, de pé ou de cabeça para baixo. Além disso, embora menos comum, o panda-vermelho também pode comer insetos e pequenos animais, como roedores ou filhotes de pássaros.

Panda-vermelho - Características, habitat e reprodução - Alimentação do panda-vermelho

Comportamento do panda-vermelho

O panda-vermelho é uma espécie com hábitos solitários e arborícolas que só tende a interagir com outros da sua espécie durante a época de acasalamento.

É um excelente alpinista, razão pela qual o panda-vermelho vive em árvores e também se alimenta de frutos. São suficientemente ágeis para caminhar sobre galhos de árvores, nos quais estabelecem áreas de repouso. Movem-se de forma bastante flexível enquanto se movimentam entre galhos, e para isso dependem das suas caudas. Descem de cabeça ao solo e uma vez na superfície, mantém a sua cauda reta e horizontal. Tendem a ter uma marcha lenta, que combinam com pequenos saltos ou um trote relativamente rápido.

Além disso, o panda-vermelho é sedentário, passando o dia principalmente dormindo e comendo. São geralmente mais ativos à noite, no início da manhã e no início da tarde, pois dormem durante o dia. Depois de acordados, realizam uma espécie de ritual em que lambem o corpo e especialmente as patas, esfregando partes do estômago e das costas com movimentos de massagem. Além disso, quando descem ao solo, esfregam as costas em árvores e rochas, nas quais deixam um cheiro forte graças a uma substância produzida pela glândula anal, constituindo uma estratégia comum para marcar território. Além disso, também podem fazer isto com a urina.

O panda-vermelho é um animal calmo, mas se for perturbado ou ameaçado, é capaz de se defender agressivamente, levantando-se nas patas traseiras e usando as suas garras, o que pode causar lesões significativas. Apesar dos seus hábitos solitários, se comunicam através de sons, que são uma espécie de gritos estridentes.

Reprodução do panda-vermelho

Na natureza, os pandas vermelhos espalham os seus territórios, mas só se juntam quando é época de acasalamento. Atingem a maturidade sexual por volta dos 18 meses e as fêmeas podem ter a sua primeira ninhada aos dois anos de idade. A reprodução ocorre no inverno do hemisfério norte, especificamente entre janeiro e março, de modo que os filhotes nascem na primavera e no verão.

O panda-vermelho procura um companheiro para copular e tanto os machos como as fêmeas podem acasalar com diferentes indivíduos, a fim de garantir a cópula e a subsequente gestação. Uma das curiosidades do panda-vermelho é que a cópula ocorre normalmente no chão, não nas árvores, onde passam a maior parte das suas vidas. Como dissemos, este é o único período em que o panda-vermelho interage com outros da mesma espécie.

Uma vez que o acasalamento tenha acontecido, a fêmea começa o período de gestação, que normalmente dura de 112 a 158 dias. Como em todas as espécies animais, a futura mãe constrói um ninho para dar à luz e abrigar as suas crias até se tornarem independentes. As fêmeas constroem ninhos com ramos e folhas nos buracos de troncos ou fendas de rocha, nos quais terão os seus descendentes.

Os filhotes nascem cegos e pesam entre 110 e 130 gramas. Cada ninhada pode variar entre 1 e 4 indivíduos, por vezes incluindo gêmeos. Apesar de aos 90 dias os recém-nascidos começarem a deixar o ninho, não é antes de 6 meses que eles se tornam totalmente independentes. Em cativeiro, a gestação dura entre 114 e 145 dias e normalmente nascem 1 a 2 por ninhada. A longevidade dos indivíduos em cativeiro é entre 12 e 14 anos. Estes processos de criação em cativeiro fazem parte de programas de conservação para a manutenção das populações. Os indivíduos são então reintroduzidos aos seus habitats naturais.

Panda-vermelho - Características, habitat e reprodução - Reprodução do panda-vermelho

O panda-vermelho está ameaçado de extinção?

O panda-vermelho é uma das espécies animais mais ameaçadas do mundo. As principais ameaças para a espécie são a destruição e fragmentação do habitat, a caça pela sua pele e o comércio ilegal de indivíduos para venda como animais de estimação. As alterações climáticas são outro fator agravante para as suas populações, uma vez que este animal é extremamente sensível a temperaturas elevadas, de fato, não pode tolerar temperaturas superiores a 25oC. As catástrofes naturais e os incêndios florestais também alteram significativamente o habitat do animal, afetando a disponibilidade de bambu em algumas áreas, o que é vital para a espécie.

Outro fator importante é a introdução de cães no habitat do panda-vermelho, que é altamente susceptível a doenças como a cinomose canina, o que é letal para eles. Neste sentido, o pastoreio tem aumentado em várias regiões onde vive o panda, de modo que a introdução de cães também tem aumentado significativamente, levando à proliferação da doença em muitos casos.

Entre as ações para a proteção da espécie, destaca-se a declaração de perigo de extinção do panda-vermelho por parte da União Internacional para a Conservação da Natureza. Está também incluído no Anexo I da Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies Silvestres Ameaçadas de Extinção (CITES), bem como em diferentes legislações na Índia, China, Butão, Nepal e Mianmar.

E agora que você sabe as características, habitat e muito mais sobre o panda-vermelho, te convidamos a assistir ao seguinte vídeo sobre dez animais ameaçados de extinção em 2021 no canal do Nossa Ecologia:

Se deseja ler mais artigos parecidos a Panda-vermelho - Características, habitat e reprodução, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Gladston, A. R. (1994). The Red Panda, Olingos, Coatis, Raccoons, and Their Relatives. International Union for Conservation of Nature and Natural Resources.
  • Glatston, A., Wei, F., Than Zaw & Sherpa, A. (2015). Ailurus fulgens. Lista Roja de especies amenazadas de la UICN 2014.2
  • MacClintock, Dorcas. (1988). Red Pandas: A Natural History. Charles Scribner’s Sons for Young Readers, New York, NY. 104 p.
  • Wei, Fuwen, Zuojian Feng, Zuwang Wang, Ang Zhou and Jinchu Hu. (1999). Use of the nutrients in bamboo by the red panda Ailurus fulgens. Journal of Zoology. Vol. 248. pp. 535-541

Fotos de Panda-vermelho - Características, habitat e reprodução

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Panda-vermelho - Características, habitat e reprodução
1 de 10
Panda-vermelho - Características, habitat e reprodução

Voltar ao topo da página