menu
Partilhar

Tipos de patos

 
Por Eduarda Piamore. 16 setembro 2020
Tipos de patos

O termo “pato” é comumente utilizado para designar diversas espécies de aves pertencentes à família Anatidae. Entre todos os tipos de patos atualmente reconhecidos, registra-se uma grande variedade morfológica, pois cada uma dessas espécies possui características próprias quanto à aparência, comportamento, hábitos e habitat. No entanto, é possível encontrar algumas características essenciais destas aves, como a morfologia perfeitamente adaptada à vida aquática, que as torna excelentes nadadoras, e a vocalização, geralmente traduzida pela onomatopeia "quack".

Neste artigo do PeritoAnimal, apresentaremos 12 tipos de patos que habitam diferentes partes do mundo e revelaremos algumas de suas características principais. Além disso, mostramos uma lista com mais espécies de patos, vamos começar?

Também lhe pode interessar: Diferenças entre cisnes, patos e gansos

Quantas espécies de patos existem?

Atualmente, são conhecidas cerca de 30 espécies de patos que estão agrupadas em 6 subfamílias diferentes: Dendrocygninae (patos assobiadores), Merginae, Oxyurinae (patos mergulhadores), Stictonettinae e Anatinae (considerada a subfamília "por excelência" e a mais numerosa). Cada espécie pode ter duas ou mais subespécies.

Todos esses tipos de patos são geralmente classificados em dois grandes grupos: patos domésticos e patos silvestres. Comumente, a espécie Anas platyrhynchos domesticus é chamada de "pato doméstico", que é um dos tipos de patos que melhor se adaptou à reprodução em cativeiro e à convivência com humanos. No entanto, existem outras espécies que também passaram por um processo de domesticação, como o pato-almiscarado, que é a subespécie doméstica do pato-selvagem (Cairina moschata).

Nas próximas seções, apresentaremos os seguintes tipos de patos selvagens e domésticos com imagens, para que você possa identificá-los mais facilmente:

  1. Pato-doméstico (Anas platyrhynchos domesticus)
  2. Pato-real (Anas platyrhynchos)
  3. Marreca-toicinho (Anas bahamensis)
  4. Marreca-carijó (Anas cyanoptera)
  5. Pato-mandarim (Aix galericulata)
  6. Marreca-oveira (Anas sibilatrix)
  7. Pato-selvagem (Cairina moschata)
  8. Marreca-de-bico-azul (Oxyura australis)
  9. Pato-das-torrentes (Merganetta armata)
  10. Irerê (Dendrocygna viduata)
  11. Pato-arlequim​ (Histrionicus histrionicus)
  12. Pato-sardento (Stictonetta naevosa)

1. Pato-doméstico (Anas platyrhynchos domesticus)

Como mencionamos, a subespécie Anas platyrhynchos domesticus é popularmente conhecida como pato-doméstico ou pato-comum. Teve origem a partir do pato-real (Anas platyrhynchos) através de um longo processo de cruzamentos seletivos que permitiu a criação de diferentes raças.

Originalmente, sua criação destinou-se principalmente à exploração de sua carne, que sempre foi muito valorizada no mercado internacional. A criação de patos como pets é bastante recente, e hoje o pequim-branco é uma das raças de patos domésticos mais populares como animal de estimação, assim como o campbell-cáqui. Da mesma forma, as raças de patos de granja também fazem parte deste grupo.

Nas seções a seguir, veremos alguns exemplos dos patos silvestres mais populares, cada um com suas características e curiosidades particulares.

Tipos de patos - 1. Pato-doméstico (Anas platyrhynchos domesticus)

2. Pato-real (Anas platyrhynchos)

O pato-real, também conhecido como marreco-selvagem, é a espécie a partir da qual o pato-doméstico foi desenvolvido. Trata-se de uma ave migratória de distribuição abundante, que habita em zonas temperadas do norte da África, Ásia, Europa e América do Norte, migrando até o Caribe e a América Central. Também foi introduzido na Austrália e Nova Zelândia.

Tipos de patos - 2. Pato-real (Anas platyrhynchos)

3. Marreca-toicinho (Anas bahamensis)

A marreca-toicinho, também conhecida como paturi, é um dos tipos de patos nativos do continente americano, que se destaca à primeira vista por ter o dorso manchado e o ventre com inúmeras sardas negras. Ao contrário da maioria das espécies de patos, as marrecas-toicinho são encontradas principalmente perto de lagoas e pântanos de água salobra, embora também possam se adaptar a corpos de água doce.

Atualmente, se conhecem 3 subespécies de marreca-toicinho:

  • Anas bahamensis bahamensis: habita o Caribe, principalmente nas Antilhas e Bahamas.
  • Anas bahamensis galapagensis: é endêmico das Ilhas Galápagos.
  • Anas bahamensis rubirostris: é a maior subespécie e também a única que é parcialmente migratória, habitando a América do Sul, principalmente entre a Argentina e o Uruguai.
Tipos de patos - 3. Marreca-toicinho (Anas bahamensis)

4. Marreca-carijó (Anas cyanoptera)

A marreca-carijó é um tipo de pato nativo da América que também é conhecida como pato-canela, mas esse nome muitas vezes leva à confusão com outra espécie chamada Netta rufina, que é nativa da Eurásia e do Norte da África e tem uma grande dimorfismo sexual. A marreca-carijó está distribuída em todo o continente americano, do Canadá ao sul da Argentina, na província de Tierra del Fuego, e também está presente nas Ilhas Malvinas.

Atualmente, são reconhecidas 5 subéspecies da marreca-carijó:

  • Marreca-carijó-borrero (Spatula cyanoptera borreroi): é a menor subespécie e vive apenas nas montanhas da Colômbia. Sua população sofreu um declínio radical no último século, e atualmente, está sendo investigado se pode estar extinta.
  • Marreca-carijó-argentina (Spatula cyanoptera cyanoptera): é a maior subespécie, que habita desde o Peru e Bolívia até o sul da Argentina e Chile.
  • Marreca-carijó-andina (Spatula cyanoptera orinomus): esta é a subespécie típica da Cordilheira dos Andes, habitando principalmente a Bolívia e Peru.
  • Marreca-carijó-do-norte (Spatula cyanoptera septentrionalium): é a única subespécie que habita apenas a América do Norte, principalmente os Estados Unidos.
  • Marreca-carijó-tropical (Spatula cyanoptera tropica): se estende por quase todas as regiões tropicais da América.
Tipos de patos - 4. Marreca-carijó (Anas cyanoptera)

5. Pato-mandarim (Aix galericulata)

O pato-mandarim é um dos tipos de patos mais chamativos devido às belas cores vivas que adornam sua plumagem, sendo nativo da Ásia, e mais especificamente da China e do Japão. No entanto, esta espécie apresenta um notável dimorfismo sexual e apenas os machos exibem a atraente plumagem colorida, que se torna ainda mais brilhante no épocas de reprodução para atrair as fêmeas.

Uma curiosidade interessante é que, na cultura tradicional do Leste Asiático, o pato-mandarim era considerado um símbolo de boa fortuna e amor conjugal. Na China, era tradição dar um casal de patos-mandarim aos noivos durante o casamento, representando a união conjugal.

Tipos de patos - 5. Pato-mandarim (Aix galericulata)

6. Marreca-oveira (Anas sibilatrix)

A marreca-oveira, comumente chamada também de pato-real, habita o centro e o sul da América do Sul, principalmente na Argentina e no Chile, estando também presente nas Ilhas Malvinas. Como mantém hábitos migratórios, viaja todos os anos para o Brasil, Uruguai e Paraguai quando as baixas temperaturas começam a ser sentidas no Cone Sul do continente americano. Embora se alimente de plantas aquáticas e prefiram viver perto de corpos d'água profundos, as marrecas-oveiras não são muito boas nadadoras, mostrando muito mais habilidade quando se trata de voar.

Cabe destacar que é igualmente comum chamar o marreco-selvagem de pato-real, por isso é comum que muitas pessoas pensem nesta espécie de pato ao ouvir o termo "pato-real". A verdade é que ambos são considerados patos-reais, embora tenham características diferentes.

Tipos de patos - 6. Marreca-oveira (Anas sibilatrix)

7. Pato-selvagem (Cairina moschata)

Os patos-selvagens, também conhecidos como patos-crioulos ou patos-do-mato, são outro dos tipos de patos nativos do continente americano, vivendo principalmente em regiões tropicais e subtropicais, do México à Argentina e Uruguai. Em geral, preferem viver em áreas com vegetação abundante e próximos a abundantes corpos de água doce, adaptando-se a altitudes de até 1000 metros acima do nível do mar.

Atualmente, são conhecidas 2 subespécies de patos-selvagens, uma silvestre e outra doméstica, vejamos:

  • Cairina moschata sylvestris: é a subespécie silvestre do pato-selvagem, que é chamado de pato-real na América do Sul. Destaca-se por seu tamanho considerável, pelas penas pretas (que são brilhantes nos machos e opacas nas fêmeas) e pelas manchas brancas nas asas.
  • Cairina moschata domestica: é a espécie doméstica conhecida como pato-almiscarado, pato-mudo ou simplesmente pato-crioulo. Foi desenvolvido a partir da criação seletiva de espécimes selvagens por comunidades indígenas durante a era pré-colombiana. Sua plumagem pode ter cores mais variadas, mas não é tão lustrosa quanto a dos patos silvestres. Também é possível observar manchas brancas no pescoço, ventre e face.
Tipos de patos - 7. Pato-selvagem (Cairina moschata)

8. Marreca-de-bico-azul (Oxyura australis)

A marreca-de-bico-azul é uma das raças de pequenos patos mergulhadores originárias da Oceania, habitando atualmente a Austrália e a Tasmânia. Os indivíduos adultos têm cerca de 30 a 35 cm de comprimento e geralmente vivem em lagos de água doce, podendo fazer ninhos também em pântanos. Sua dieta é baseada principalmente no consumo de plantas aquáticas e pequenos invertebrados que fornecem proteínas para sua alimentação, como moluscos, crustáceos e insetos.

Além de seu pequeno tamanho em relação a outras espécies de patos, se destaca também por seu bico azul, muito notável sobre a plumagem escura.

Tipos de patos - 8. Marreca-de-bico-azul (Oxyura australis)

9. Pato-das-torrentes (Merganetta armata)

O pato-das-torrentes é um dos tipos de patos característicos das regiões montanhosas de grande altitude da América do Sul, sendo a Cordilheira dos Andes seu principal habitat natural. Sua população se distribui desde a Venezuela até o extremo sul da Argentina e Chile, na província de Tierra del Fuego, adaptando-se perfeitamente a altitudes de até 4.500 metros e com uma clara preferência por massas de águas doces e frias, como lagos e rios andinos, nos quais se alimentam principalmente de pequenos peixes e crustáceos.

Como fato característico, destacamos o dimorfismo sexual que esta espécie de pato apresenta, com os machos apresentando plumagem branca com manchas marrons e linhas pretas na cabeça, e as fêmeas com plumagem avermelhada e asas e cabeça acinzentadas. No entanto, existem pequenas diferenças entre os patos-das-torrentes de diferentes países da América do Sul, especialmente entre espécimes machos, alguns sendo mais escuros do que outros. Na imagem abaixo é possível observar uma fêmea.

Tipos de patos - 9. Pato-das-torrentes (Merganetta armata)

10. Irerê (Dendrocygna viduata)

O irerê é uma das espécies mais chamativas de patos assobiadores, não só pela mancha branca que tem na face, mas também por ter pernas relativamente longas. É uma ave sedentária, nativa da África e da América e que é especialmente ativa em horários crepusculares, voando por horas à noite.

No continente americano encontramos as populações mais abundantes, que se estendem pela Costa Rica, Nicarágua, Colômbia, Venezuela e Guianas, desde a conta amazônica no Peru e Brasil até o centro da Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai.Já na África, os irerê estão concentrados na região oeste do continente e na área tropical ao sul do deserto do Saara. Eventualmente, alguns indivíduos podem ser encontrados perdidos ao longo da costa da Espanha, principalmente nas Ilhas Canárias.

Tipos de patos - 10. Irerê (Dendrocygna viduata)

11. Pato-arlequim (Histrionicus histrionicus)

O pato-arlequim é outro dos tipos de patos mais marcantes devido ao seu aspecto único, sendo a única espécie descrita dentro do seu gênero (Histrionicus). Tem o corpo arredondado e sua característica mais marcante é a plumagem brilhante e padrões fragmentados, que não servem apenas para atrair as fêmeas, mas também para se camuflar nas águas frias e agitadas dos rios e lagos e córregos onde costumam habitar.

Sua distribuição geográfica inclui a parte norte da América do Norte, o sul da Groenlândia, leste da Rússia e Islândia. Atualmente, 2 subespécies são reconhecidas: Histrionicus histrionicus histrionicus e Histrionicus histrionicus pacificus.

Tipos de patos - 11. Pato-arlequim (Histrionicus histrionicus)

12. Pato-sardento (Stictonetta naevosa)

O pato-sardento é a única espécie descrita dentro da família Stictonettinae e se originou no sul da Austrália, onde é protegido por lei porque sua população vem diminuindo principalmente devido a alterações em seu habitat, como a poluição das águas e o avanço da agricultura.

Fisicamente, destaca-se por ser um tipo de pato grande, de cabeça robusta com copa pontiaguda e plumagem escura com minúsculas manchas brancas, o que lhe confere o aspecto de sardas. Sua habilidade de voar também é impressionante, embora ele seja um pouco desajeitado ao pousar.

Tipos de patos - 12. Pato-sardento (Stictonetta naevosa)

Outros tipos de patos

Não queremos deixar de citar os outros tipos de patos que, apesar de não estarem destacados neste artigo, também são fascinantes e merecem ser estudados com mais detalhes para compreender a beleza da diversidade dos patos. A seguir, mencionamos as outras espécies de patos que habitam nosso planeta, alguns sendo anões ou pequenos e outros grandes:

  • Pato-d'asa-azul (Anas discors)
  • Marreca-parda (Anas georgica)
  • Pato-de-asas-bronze (Anas specularis)
  • Pato-de-crista (Anas specularoides)
  • Pato-carolino (Aix sponsa)
  • Marreca-pé-vermelho (Amazonetta brasiliensis)
  • Pato-mergulhão (Merguso ctosetaceus)
  • Marreca-de-coleira (Callonettaleu cophrys)
  • Pato-de-asas-brancas (Asarcornis scutulata)
  • Pato-australiano (Chenonetta jubata)
  • Pato-de-fronte-branca (Pteronetta hartlaubii)
  • Pato-Êider-de-Steller (Polysticta stelleri)
  • Pato-do-Labrador (Camptorhynchus labradorius)
  • Pato-preto (Melanitta nigra)
  • Pato-de-cauda-afilada (Clangula hyemalis)
  • Pato-olho-d'ouro (Bucephala clangula)
  • Merganso-pequeno (Mergellus albellus)
  • Merganso-capuchinho (Lophodytes cucullatus)
  • Pato-de-rabo-alçado-americano (Oxyura jamaicensis)
  • Pato-de-rabo-alçado (Oxyura leucocephala)
  • Pato-de-rabo-alçado-africano (Oxyura maccoa)
  • Marreca-pé-na-bunda (Oxyura vittata)
  • Pato-de-crista (Sarkidiornis melanotos)

Se deseja ler mais artigos parecidos a Tipos de patos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Mallard, Life History (2012). All About Birds. Cornell Lab of Ornithology
  • American Poultry Association (1998). The American Standard of Perfection: A complete description of all recognized breeds and varieties of domestic poultry. Mendon, Massachusetts, USA.
  • Gill, F.; Donsker, D. (2019). Screamers, Ducks, Geese, Swans. IOC World Bird List, Unión Ornitológica Internacional
  • Madge, S.; Burn, H. (1987). Wildfowl: An identification guide to the ducks, geese and swans of the world. Londres: Christopher Helm. pp. 188-189.
  • Shurtleff, L.; Savage, C. (1996). The Wood Duck and the Mandarin: The Northern Wood Ducks. University of California Press. ISBN 0-520-20812-9.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Tipos de patos
1 de 13
Tipos de patos

Voltar ao topo da página