Partilhar

Animais de hábitos noturnos

 
Por Giselly Lillmans. 15 julho 2019
Animais de hábitos noturnos

No mundo existem milhões de espécies e tipos de animais diferentes, que juntos constituem a variedade de fauna que faz do planeta Terra um lugar único nesse imenso universo. Alguns são tão pequenos que o olho humano não é capaz de ver, e outros são muito grandes e pesados, como o elefante ou a baleia. Cada espécie tem suas próprias características e hábitos, que são fascinantes para aqueles que se interessam pelo tema.

Uma das várias classificações que podem ser feitas sobre os animais é dividi-los em animais de hábitos diurnos e noturnos. Nem todas as espécies precisam da luz solar para cumprir seu ciclo de vida, por isso o PeritoAnimal fez este artigo sobre animais de hábitos noturnos, com informações e exemplos.

Também lhe pode interessar: Animais com a letra D

9 animais de hábitos noturnos

Nesse artigo do PeritoAnimal você vai conhecer os seguintes animais noturnos:

  1. Aie-Aie;
  2. Morcego;
  3. Coruja Strigidae;
  4. Lêmure-de-cauda-anelada;
  5. Jiboia Constritora;
  6. Coruja Tytonidae;
  7. Raposa vermelha;
  8. Vaga-lume;
  9. Pantera nebulosa.

Animais de hábitos noturnos: por que têm esse nome?

São chamados de animais noturnos todas as espécies que realizam suas atividades durante à noite, quer iniciem no crepúsculo ou esperem até que a escuridão tenha chegado para sair de seus abrigos. Esses tipos de animais costumam dormir durante o dia, escondidos em locais que os protegem de possíveis predadores enquanto descansam.

Esse tipo de comportamento, que pode ser estranho para o ser humano pois está acostumado a ser ativo durante o dia, assim como outras milhões de espécies, responde tanto à necessidade de se adaptar ao ambiente como às características físicas dessas espécies.

Por exemplo, no deserto, é comum que os animais sejam mais ativos à noite, porque as temperaturas são tão altas e a água é tão escassa que à noite eles conseguem se manter mais frescos e hidratados.

Animais de hábitos noturnos: características

Cada espécie tem suas peculiaridades, mas há algumas características que os animais noturnos precisam apresentar para sobreviver no meio da escuridão.

A visão é um dos sentidos que precisa ser desenvolvido de forma diferente para ser útil em ambientes com pouca luz. A pupila de todos os seres vivos trabalha para permitir a passagem dos raios de luz, portanto, quando a luz está escassa, é preciso mais "potência" para absorver qualquer incandescência que brilhe no meio da noite.

No olho dos animais noturnos existe a presença de guanina, uma substância organizada na forma de bastonetes que funcionam como um refletor de luz, fazendo brilhar os olhos do animal e aproveitando ainda mais raios de claridade que podem ser encontrados.

Além disso, os ouvidos de muitos desses animais noturnos são projetados para perceber até os mínimos sons das presas que tentam se mover furtivamente para escapar, porque a verdade é que muitos desses animais de hábitos noturnos são carnívoros, ou pelo menos insetívoros.

Se o ouvido falhar, o olfato não falha. Em muitos animais, o olfato é o mais desenvolvido, capaz de perceber as mudanças na direção do vento e as novidades que isso traz, além de detectar presas, comida e água a grandes distâncias, sendo possível perceber o cheiro de potenciais predadores.

Além de tudo isso, cada espécie tem seus próprios "mecanismos" que lhes permitem cumprir seu ciclo de vida durante as horas de pouca luz, enquanto se escondem dos predadores e aproveitam ao máximo o que cada habitat particular lhes oferece.

A seguir, vamos te contar um pouco sobre alguns exemplos de animais noturnos.

Animais de hábitos noturnos: aie-aie

O Daubentonia madagascariensis é uma criatura estranha que parece ter sido retirada de um conto de terror. Único em seu gênero, este mamífero é uma espécie de macaco própria de Madagascar, cujos grandes olhos são típicos de criaturas que preferem a escuridão.

Em Madagascar é considerado um animal de mau agouro que pode pressagiar a morte, mesmo sendo apenas um pequeno mamífero que atinge no máximo 50 centímetros de comprimento e que se alimenta de vermes, larvas e frutos.

O aie-aie tem orelhas grandes e um dedo médio muito longo, que ele usa para explorar os troncos ocos das árvores onde vive, e nos quais os vermes que constituem a maior parte de sua dieta estão escondidos. Está atualmente em perigo de extinção devido à destruição de seu habitat, a floresta tropical.

Animais de hábitos noturnos - Animais de hábitos noturnos: aie-aie

Animais de hábitos noturnos: morcego

Talvez o morcego seja o animal que facilmente é relacionado a hábitos noturnos. Isso não é coincidência, porque nenhuma das espécies de morcego que existem consegue enfrentar a luz do dia, devido à sensibilidade dos seus olhos.

Eles costumam dormir durante o dia em cavernas, fendas nas montanhas, buracos ou qualquer espaço que lhes permita ficar longe da luz. Por incrível que pareça, eles são na verdade mamíferos, os únicos que têm seus membros dianteiros formando asas, que foram capazes de espalhá-los por todo o mundo.

Existem diferentes tipos de morcegos e a alimentação é variada, mas entre elas podemos mencionar insetos, frutas, pequenos mamíferos, outras espécies de morcegos e até mesmo sangue. O mecanismo que eles usam para caçar e se orientar no escuro é chamado de ecolocalização, que consiste em reconhecer as distâncias e os objetos que estão nela através das ondas sonoras que são refletidas em um espaço quando o morcego emite um guincho.

Animais de hábitos noturnos - Animais de hábitos noturnos: morcego

Animais de hábitos noturnos: coruja strigidae

É outra habitante comum da noite, pois embora costume nidificar em áreas arborizadas ou cheias de árvores, é possível observá-la até em vilas e cidades, onde dorme em lugares abandonados que podem protegê-la da luz.

Existem centenas de espécies de coruja, e todas são aves de rapina que se alimentam de mamíferos como ratos, pequenos pássaros, répteis, insetos e peixes. Para caçar, a coruja usa sua grande agilidade, seus olhos aguçados e bom ouvido, que permitem que ela se aproxime da presa sem fazer barulho, mesmo na escuridão total.

Uma das principais peculiaridades dessas aves é que seus olhos não se movem, ou seja, estão sempre fixados olhando para a frente, algo que o organismo da coruja compensa com a agilidade de virar completamente a cabeça.

Animais de hábitos noturnos - Animais de hábitos noturnos: coruja strigidae

Animais de hábitos noturnos: lêmure-de-cauda-anelada

É outra espécie de primata nativa de Madagascar, caracterizada pela cauda preta e branca e, seus grandes olhos brilhantes. Existem várias espécies com diversas variações físicas, mas todas elas se alimentam de folhas e frutos.

O lêmure prefere a noite para se esconder de seus predadores, por isso seus olhos brilhantes permitem que ele se guie no meio da escuridão. Como outros hominídeos, as patas são muito semelhantes às mãos humanas, eles contam com um polegar, cinco dedos e unhas, o que os ajuda a pegar a comida.

Além disso, o lêmure é associado a lendas nas quais é considerado um fantasma, provavelmente motivadas por sua aparência peculiar e pelos sons agudos que utiliza para se comunicar. Está atualmente em perigo de extinção.

Animais de hábitos noturnos - Animais de hábitos noturnos: lêmure-de-cauda-anelada

Animais de hábitos noturnos: jiboia-constritora

Se algo causa verdadeiro medo é estar no meio da escuridão com a jiboia-constritora, uma cobra nativa das selvas do Peru e do Equador. Este réptil com um corpo forte e musculoso pode subir em árvores, onde se esconde para dormir.

Esta jiboia não tem hábitos completamente noturnos, porque gosta de tomar banhos de sol, mas caça suas presas somente após o anoitecer. Ele é capaz de se aproximar furtivamente de suas vítimas e, com movimentos rápidos, se enrolar em seus corpos, fazendo pressão com sua incrível força até sufocar as vítimas e depois comê-las.

Este réptil se alimenta principalmente de animais de tamanho grande, como outros répteis (crocodilos) e qualquer mamífero que encontre na floresta e seja de sangue quente.

Animais de hábitos noturnos - Animais de hábitos noturnos: jiboia-constritora
Imagem: Reprodução/boaconstrictor.de

Animais de hábitos noturnos: coruja tytonidae

Como as corujas Strigidae, as corujas da família Tytonidae são aves de rapina noturnas. Existem muitos tipos dessas corujas, mas a mais comum é de plumagem branca ou de cor clara, que geralmente vive nas florestas, mas também pode ser vista em algumas cidades.

A visão e audição são seus sentidos mais desenvolvidos, nos quais reside sua capacidade de encontrar a presa no meio da noite. A alimentação é muito similar à de suas parentes Strigidae, sendo baseada em pequenos mamíferos como camundongos, répteis, morcegos e, inclusive, alguns insetos.

Animais de hábitos noturnos - Animais de hábitos noturnos: coruja tytonidae

Animais de hábitos noturnos: raposa vermelha

Esta espécie de raposa talvez seja a mais espalhada por todo o mundo. Pode apresentar outras colorações de pelagem para se adaptar ao ambiente, mas o vermelho é o tom mais característico desta espécie.

Geralmente prefere locais montanhosos e gramados, mas a extensão dos terrenos do homem a forçou a viver muito próxima de nossa espécie, acentuando ainda mais seus hábitos noturnos. Durante o dia a raposa vermelha se enconde em cavernas ou tocas que fazem parte de seu território, e à noite sai para caçar. Alimenta-se principalmente dos menores animais encontrados em seu ecossistema.

Animais de hábitos noturnos - Animais de hábitos noturnos: raposa vermelha

Animais de hábitos noturnos: vaga-lume

Trata-se de um inseto que permanece em seu abrigo durante o dia e sai durante a noite, momento em que é possível apreciar a luz emitida pela parte posterior de seu corpo, um fenômeno chamado bioluminescência.

Pertencem ao grupo de coleópteros, e existem mais de duas mil espécies em todo o mundo. Os vaga-lumes são encontrados principalmente na América e no continente asiático, onde vivem em pântanos, manguezais e florestas de clima úmido. A luz emitida por seus corpos brilha durante as estações de acasalamento, como forma de atrair o sexo oposto.

Conheça 8 animais que se camuflam na natureza nesse artigo do PeritoAnimal.

Animais de hábitos noturnos - Animais de hábitos noturnos: vaga-lume
Imagem: Reprodução/ataria.eus/ikaztegieta/

Animais de hábitos noturnos: pantera nebulosa

É um felino nativo das selvas e florestas da Ásia e alguns países da África. Recebe o nome de nebulosa pelas manchas que cobrem sua pelagem e também o ajudam a se camuflar entre as árvores.

Este felino caça à noite e nunca no chão, uma vez que de maneira geral ele vive nas árvores, onde caça de símios e aves a roedores, graças a grande habilidade de se mover entre os galhos sem correr perigo.

Animais de hábitos noturnos - Animais de hábitos noturnos: pantera nebulosa
Imagem: Reprodução/ flickr.com/photos/briangratwicke/11655047015

Se deseja ler mais artigos parecidos a Animais de hábitos noturnos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Vídeos de Animais de hábitos noturnos

1 de 3
Vídeos de Animais de hábitos noturnos

Escrever comentário sobre Animais de hábitos noturnos

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Animais de hábitos noturnos
Imagem: Reprodução/boaconstrictor.de
Imagem: Reprodução/ataria.eus/ikaztegieta/
Imagem: Reprodução/ flickr.com/photos/briangratwicke/11655047015
1 de 10
Animais de hábitos noturnos

Voltar ao topo da página