Partilhar

Otite externa canina - sintomas e tratamento

 
Por Giselly Lillmans. Atualizado: 18 setembro 2018
Otite externa canina - sintomas e tratamento

Ver fichas de  Cachorros

Neste artigo do PeritoAnimal vamos falar da otite externa em cachorros, um transtorno relativamente comum o qual, portanto, é provável que tenhamos que enfrentar enquanto cuidadores. A otite é uma inflamação do canal auditivo externo, que pode ou não afetar a membrana timpânica e ser acompanhada ou não de infecção. Para curá-la, é fundamental identificar a causa que a produz, uma vez que se não for descoberta ou não for tratada diretamente, pode ser tornar crônica.

Também lhe pode interessar: Remédios caseiros para a otite canina

Otite externa canina - sintomas

Como já dissemos, uma otite externa é a inflamação do canal auditivo externo, em sua seção vertical e horizontal, que pode afetar a bula timpânica. Os sintomas dependerão da gravidade, e são os seguintes:

  • Eritema auricular, ou seja, vermelhidão no interior da orelha devido a um aumento de sangue na área.
  • Sobretudo, agitação da cabeça e coceira.
  • Dor na área.
  • Se há uma infecção associada, haverá secreção.
  • Nos casos de otite externa crônica em cães, pode ocorrer otohematoma e até mesmo surdez.

Otite externa em cães - causas

As causas primárias que da otite externa em cachorros são as seguintes:

  • Parasitas.
  • Mecanismos de hipersensibilidade, como a dermatite atópica e as reações adversas aos alimentos, ou seja, tanto a intolerância quanto a alergia de fato. Esses mecanismos são a causa mais frequente.
  • Corpos estranhos ou traumatismos.
  • Neoplasias ou pólipos que obstruem o ducto, embora essa causa seja mais comum em gatos.
  • Transtornos da queratinização que ressecam a pele e estão relacionados às doenças endócrinas, como o hipotireoidismo.
  • Por fim, doenças autoimunes também podem estar por trás da otite canina externa.
Otite externa canina - sintomas e tratamento - Otite externa em cães - causas

Outros factores da otite canina

Embora não sejam diretamente responsáveis pela otite externa em cães, existem outros elementos que contribuem para instaurar, agravar ou perpetuar o quadro. São os seguintes:

  • Causas predisponentes: embora não sejam suficientes para desencadear a otite externa, elas facilitarão sua instauração. Entre elas estão a forma pendular das orelhas de alguns cães como os cockers, que dificulta a ventilação do canal; os canais auditivos com muito cabelo como os dos poodles, ou os que são muito estreitos, como os dos cães shar peis. Também é necessário levar em conta a umidade do canal em cães que nadam ou tomam banho frequentemente.
  • Causas secundárias:
  • são aquelas que irão agravar a otite externa com o passar do tempo. Mesmo se seja curada, se a causa primária não for tratada, o quadro não será resolvido definitivamente. São infecções causadas por bactérias ou fungos, como é o caso da otite externa em cães por Malassezia.
  • Fatores perpetuantes:
  • são aqueles que impedem fisicamente o tratamento médico, como hiperplasia, calcificações ou estenose. Você só pode recorrer à cirurgia. A cronificação da otite externa, ou seja, não tratá-la, pode causar esses danos e otite média, condição na qual a membrana timpânica está lesada ou ausente e que pode, por sua vez, causar a otite interna. Assim podemos ver a importância do tratamento precoce da otite externa aguda em cães.

É importante saber que remover os pelos do canal auditivo não impede o aparecimento de otite, e pode até favorecer seu desenvolvimento. .

Diagnóstico da otite externa canina

Para diagnosticar a otite externa em cães, o estado da membrana timpânica deve ser avaliado, o que é feito pelo exame otoscópico. O problema é que na otite externa supurativa em cães, o tímpano não será visível, por isso será necessário recorrer à limpeza ou lavagem do ouvido, que também permite descartar a presença de massas ou corpos estranhos, o surgimento de alguma alteração patológica no ducto e também favorece o efeito do tratamento local. A anestesia geral é necessária, pois algum material pode passar para a nasofaringe, o que poderia causar pneumonia aspirativa.

Tratamento da otite externa canina

O tratamento, que deve sempre ser prescrito pelo médico veterinário após exame otoscópico e citologia, se aplicável, visa o controle da inflamação do ducto e a eliminação de infecções, se houver. Para isso, prefere-se a medicação local, isto é, aplicada diretamente ao ducto, uma vez que assim haverá um menor risco de efeitos colaterais do que através do tratamento sistêmico, e será mais concentrado.

A exceção ao tratamento anterior é a de cães com lesões no ducto ou em que o tratamento tópico não é possível. O veterinário terá que verificar o ouvido após 7-15 dias para ver se a cura foi concluída. Além disso, a causa primária deve ser tratada e fatores predisponentes ou perpetuantes devem ser corrigidos.

Otite externa canina - sintomas e tratamento - Tratamento da otite externa canina

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Otite externa canina - sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Escrever comentário sobre Otite externa canina - sintomas e tratamento

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Otite externa canina - sintomas e tratamento
1 de 3
Otite externa canina - sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página