menu
Partilhar

Existem gatos com síndrome de Down?

 
Por Laura García Ortiz, Veterinária especializada em medicina felina. 14 junho 2022
Existem gatos com síndrome de Down?
Imagem: ideal.es

Ver fichas de  Gatos

Existe síndrome de Down em gatos? A resposta é não, é impossível devido ao número total de cromossomos que possuem. No entanto, existem alguns gatos com características semelhantes à síndrome de Down que faz com que nos questionamos sobre isso. Inclusive, alguns tutores de gatos chegam a ter perfis em redes sociais alegando que seus gatos têm síndrome de Down, que chegam a ser bastante populares, fomentando ainda mais esta crença.

Você tem curiosidade para saber se existem gatos com síndrome de Down? É possível um animal ter síndrome de Down? Continue lendo este artigo do PeritoAnimal para sanar suas dúvidas.

Os gatos podem ter síndrome de Down?

Não, os gatos não podem ter síndrome de Down porque eles possuem menos cromossomos para considerar que tenham esta alteração genética. A síndrome de Down é uma alteração genética que afeta a cada ano aproximadamente 1 a cada 700 bebês nos Estados Unidos e é gerada durante o desenvolvimento do material genético do feto que copia de forma incorreta o cromossomo 21, originando uma série de alterações genéticas que produzem diferentes traços físicos comuns entre as pessoas com esta síndrome, que podem ser bem parecidos com os gatos que possuem outras anomalias ou malformações, por isso que se pensa incorretamente que os gatos também podem ter esta síndrome.

Lembre-se que os primatas e os humanos têm 23 pares de cromossomos, enquanto os gatos têm somente 19 pares, por isso é matematicamente impossível que tenham essa alteração genética do cromossomo 21.

Por que os gatos não podem ter síndrome de Down?

Os gatos não podem ter síndrome de Down devido a ausência do cromossomo 21, pois somente possuem 19 pares. Por isso, é impossível que tenham a alteração genética que caracteriza esta síndrome, pois não possuem o cromossomo que provoca esta condição.

No entanto, os gatos podem ter alterações nos 19 pares que possuem, o que pode produzir alterações e malformações congênitas que levam a peculiaridades na anatomia, alterações físicas, cognitivas ou problemas de mobilidade que se assemelham à síndrome de Down em humanos, mas não é a mesma síndrome.

Sintomas similares à síndrome de Down em gatos

A crença de que existe síndrome de Down em gatos surgiu pois certos gatos nascem com uma série de características físicas e de comportamentos que se assemelham a este problema e que na realidade são devido a outras coisas diferentes da síndrome mencionada. Por exemplo, você pode ter ouvido falar do Grumpy Cat, um gato com nanismo que tem um aspecto parecido e que morreu em 2019, ou dos gatos Monty ou Maya que têm os olhos muito separados e não possuem ponte nasal.

Alguns sintomas que os gatos podem ter e que se assemelham à síndrome de Down em humanos são os seguintes:

  • Olhos muito separados curvados para cima, pequenos ou deformados.
  • Rosto triste.
  • Orelhas de formato diferente ou menores que o normal.
  • Nariz chato ou arrebitado.
  • Baixo tônus muscular.
  • Perda de audição ou visão.
  • Tamanho menor.
  • Alterações cardíacas.
  • Dificuldade motora.
  • Dificuldade na micção ou defecação.
Existem gatos com síndrome de Down? - Sintomas similares à síndrome de Down em gatos
Imagem: codigonuevo.com

Causas similares à síndrome de Down em gatos

Os sintomas mencionados acima podem ocorrer devido a diferentes problemas que vão desde doenças até infecções, traumas ou outras anormalidades congênitas, entre as quais destacamos as seguintes causas:

Endogamia

O cruzamento de gatos da mesma família pode predispor ao desenvolvimento de anormalidades mentais e físicas que podem ser parecidos com os sintomas de uma pessoa com síndrome de Down, destas se destacam as anormalidades morfológicas no rosto e na boca e alterações motoras ou cardíacas.

Em todos os casos sempre é recomendável optar pela castração pois são muitos gatos abandonados que buscam um novo lar, mas quando em uma mesma casa vivem gatos da mesma família (por exemplo, irmãos) é ainda mais importante para evitar o nascimento de filhotes com este tipo de problemas. Consulte os benefícios de castrar um gato neste outro post.

Panleucopenia felina

O vírus da panleucopenia felina, um parvovírus, produz nos gatinhos uma hipoplasia cerebelar quando a gata está contagiada estando grávida. Esta hipoplasia produz sinais clínicos cerebelares que dificultam a coordenação dos movimentos devido ao desenvolvimento incompleto do cerebelo, que garante a coordenação e controle dos movimentos. Por este motivo, esta é outra doença que pode ser confundida com os sintomas relacionados com a síndrome de Down.

Intoxicação na gestação

Quando uma gata prenha fica exposta a determinadas toxinas, estas podem ter em efeito teratogênico que provoca anormalidades neurológicas e malformações faciais em seus fetos, nascendo gatinhos com aspectos semelhantes à síndrome de Down.

Disautonomia felina

A disautonomia felina é uma doença de caráter degenerativo que afeta o sistema nervoso autônomo do pequeno felino, produzindo sintomas como incontinência, redução ou perda do tônus muscular, falta de apetite, perda de peso e olhos baixos ou caídos.

Síndrome de Klinefelter

A síndrome de Klinefelter é outra anomalia genética em que os gatos machos têm um cromossomo X adicional, sendo XXY ao invés de XY. Isto, além de infertilidade e a presença de três cores em seu pelo, produz problemas ao nível de desenvolvimento que pode levar a alterações físicas, pior densidade óssea e problemas cognitivos. Assim, os gatos tricolores nem sempre são fêmeas, como vimos, neste caso também podem ser machos.

Polineuropatia distal

A polineuropatia distal é um problema nervoso causado por diabetes e que produz sintomas como paralisia, instabilidade, tremores, convulsões e fraqueza motora.

Traumatismos

Os traumas no nível do rosto ou cabeça, especialmente se ocorre em animais muito novos, podem modificar de forma permanente sua anatomia e produzir lesões faciais e danos neurológicos permanentes que podem se assemelhar à síndrome de Down.

Cuidados com gatos com sintomas similares à síndrome de Down

Quando um gato apresenta alguma anormalidade como ter os olhos vesgos, nanismo, alguma anomalia genética ou malformação, isso pode não limitar sua expectativa de vida e possibilitar ter uma vida normal sempre e quando tenha tutores comprometidos e com um grande coração para não abandonar o bichano. Na natureza, com certeza esses gatos não sobreviveriam e seriam sacrificados pela sua mãe ainda no nascimento, mas se caem nas mãos de pessoas comprometidas, estes gatos podem desfrutar de uma vida plena cheia de carinho e cuidados. Também é importante procurar um centro veterinário para encontrar a causa, já que, como vimos, algumas doenças precisam de tratamento.

Esses gatos devem ir a revisões com o veterinário mais frequentes que os demais e devem estar mais observados e atendidos, mas os demais cuidados devem ser similares aos dos demais gatos aparentemente normais: uma alimentação completa e equilibrada e, em alguns casos, ajustada a qualquer problema orgânico que podem apresentar, uma caixa de areia adequada e limpa, uma série de brinquedos e lugares de enriquecimento ambiental acessíveis segundo o problema motor que podem ter e um ambiente calmo sem estresse. Além disso, se tiverem problema na visão, dificuldade motora ou na audição, os tutores devem ajudá-los a realizar as atividades cotidianas como pular ou desviar de objetos, entre outras.

Agora que você sabe que não existe gato com síndrome de Down, mas sim outros problemas com sintomas muito similares, não queremos deixar de aproveitar a oportunidade de ressaltar que o importante é aceitar e respeitar todos os seres vivos, sem importar a espécie e, claro, se parecem ou não "normais e aceitos". Todos somos valiosos e merecemos amor, carinho e cuidado.

Quais animais podem ter síndrome de Down?

Na realidade, somente os humanos e os primatas poderiam ter síndrome de Down por possuírem o par 21 de cromossomos e poderem ser afetados, o que não acontece com outros animais como os gatos, os cachorros, galinhas ou animais selvagens. Entretanto, todos os animais possuem pares de cromossomos que podem ser afetados por alterações genéticas que levam a malformações e dificuldades motoras e mentais. Por exemplo, nos ratos é bem conhecida a trissomia do cromossomo 16. Os ratos possuem 19 pares de cromossomos e precisamente o 16 contêm uma porção com genes praticamente idênticos ao cromossomo 21 dos humanos, o que torna a doença parecida, mas não igual.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Existem gatos com síndrome de Down?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Referências
  • J. Florez. Modelos animales en el síndrome de Down. Disponível em: <https://www.downciclopedia.org/genetica/peculiaridades-en-el-sindrome-de-down/2926-modelos-animales-en-el-sindrome-de-down.html#:~:text=Se%20trata%2C%20pues%2C%20de%20una,con%20los%20del%20cromosoma%2021.>. Acesso em 7 de junho de 2022.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Existem gatos com síndrome de Down?
Imagem: ideal.es
Imagem: codigonuevo.com
1 de 2
Existem gatos com síndrome de Down?

Voltar ao topo da página