Partilhar

Doenças mais comuns nos gatos

Por Nídia do Carmo, Editora e redatora do PeritoAnimal. Atualizado: 31 outubro 2018
Doenças mais comuns nos gatos

Ver fichas de  Gatos

Se você tem um gato ou está pensando em acolher um na sua família, deve estar informado sobre muitas coisas importantes para os seus cuidados. Entre as coisas mais importantes que deve saber para ajudar o seu felino devidamente estão as doenças de que ele pode sofrer.

Nesse novo artigo de PeritoAnimal, indicamos quais são as doenças mais comuns nos gatos. Recordamos que a melhor forma de prevenção de qualquer uma destas doenças passa por visitar o veterinário regularmente e ter a vacinação em dia.

Também lhe pode interessar: Doenças mais comuns do Gato Persa

As doenças graves mais comuns nos gatos

Como qualquer ser vivo, os felinos também podem sofrer de diversas doenças, algumas mais graves que outras. No caso dos gatos, a grande maioria destas doenças é provocada por diferentes tipos de vírus. Felizmente, com a prevenção adequada é possível evitar muitos para os quais já existem vacinas.

De seguida, encontrará informação sobre as doenças graves mais comuns nos gatos:

  • Leucemia felina: É uma doença viral dos gatos produzida por um oncovírus, ou seja, é um tipo de cancro transmitido por contacto com fluidos corporais. Por exemplo, lutas de gatos podem provocar alguma ferida que sangra quando eles se limpam e lambem e entram em contacto com a saliva de outros gatos. Se partilharem uma caixa de areia também podem entrar em contacto com urina e fezes de outros gatos. Uma mãe infetada pode passar o vírus através do leite ao amamentar as crias, entre muitas outras formas de transmissão por contacto de fluidos. Esta doença afeta, geralmente, filhotes e gatinhos jovens e é comum em grandes grupos como criações e colônias de rua. É uma das doenças mais graves pela facilidade de transmissão e alcance de danos que provoca, incluindo a morte. Provoca tumores em diferentes órgãos do corpo do gato afetado, inflamação dos gânglios, anorexia, perda de peso, anemia e depressão. A melhor forma de prevenir esta doença é vacinando e evitando que o seu gatinho entre em contacto com outros animais já doentes.
  • Panleucopenia felina: Esta doença é provocada por um parvovírus que, de alguma forma, está relacionado com o parvovírus canino. Também é conhecida como cinomose felina, enterite ou gastroenterite infecciosa. A infecção ocorre pelo contato com fluidos corporais de um fato infectado. Os sintomas mais comuns incluem febre e, mais tarde, hipotermia, vômitos, diarreia, depressão, fraqueza, desidratação e anorexia. Realizando exames de sangue, é possível verificar uma queda significativa dos glóbulos brancos e/ou leucócitos. Esta doença viral afeta filhotes e gatinhos jovens de forma mais grave. O tratamento consiste em hidratação intravenosa e antibióticos, entre outras coisas que dependem do avanço da doença e do estado do gato doente. Esta doença é mortal, pelo que qualquer gato doente deve ser separado dos demais que possam continuar sãos. A prevenção consiste em vacinar e evitar o contato do seu pet com outros gatos já doentes.
  • Rinotraqueite felina: Neste caso, o vírus que provoca a doença é um herpesvírus.O vírus permanece nas vias aéreas, provocando infecções do trato respiratório. Entre 45 e 50 % das doenças respiratórias em gatos são causadas por este vírus. Afeta particularmente gatos jovens não vacinados. Os sintomas incluem febre, espirros, coriza, conjuntivite, lacrimejamento e até úlceras na córnea. É contagiado através do contacto com fluidos como secreções nasais e saliva. Esta doença pode ser prevenida com a vacinação adequada. Não existe um tratamento específico para a doença, sendo tratados os sintomas. Os felinos curados tornam-se portadores, uma vez que já não apresentam os sintomas mas continuam a hospedar o vírus, podendo infetar outros indivíduos. O ideal é a prevenção através da vacinação.
  • Calicivirose ou calicivírus felino: Esta doença viral felina é provocada por um picornavírus. A sintomatologia inclui espirros, febre, muita salivação e até úlceras e bolhas na boca e na língua. É uma doença generalizada com alta mortalidade. Compõe entre 30 e 40% dos casos de infecções respiratórias nos gatos. O animal afetado que consiga superar a doença passa a transportador, podendo transmitir a doença.
  • Pneumonite felina: Esta doença produz um microrganismo conhecido como Chlamydia psittaci que produz uma série de infecções conhecidas como clamídias que se caracterizam por rinites e conjuntivites nos gatos. Estes microrganismos são parasitas intracelulares que se contagiam através do contacto direto com fluidos e secreções corporais. Não é uma doença mortal por si mesma mas, para evitar complicações que podem resultar na morte do gato, deve consultar o veterinário assim que possível para iniciar o tratamento. A pneumonite felina, juntamente com rinotraqueite felina e calicivirose, foram o conhecido complexo respiratório felino. Os sintomas da pneumonite felina incluem lacrimejamento excessivo, conjuntivite, pálpebras doloridas e avermelhadas secreção ocular abundante que pode ser amarelada ou esverdeada, espirros, febre, tosse, coriza e falta de apetite, entre outros. O tratamento deve ser baseado em antibióticos além de limpezas oculares com gotas especiais, repouso, dieta alta em carboidratos e, caso seja necessário, fluido terapia com soro. Como na maioria das doenças, a melhor prevenção passa por ter a vacinação em dia e evitar o contato com gatos que possam ter essa doença e transmiti-la.
  • Imunodeficiência felina: O vírus que provoca esta doença é o lentivírus. É conhecida como a aids felina ou aids dos gatos. A sua transmissão acontece, geralmente, em lutas e durante a reprodução, uma vez que se é transmitida através da mordedura de um gato doente a outro. Afeta muito os gatos adultos não esterilizados. Os sintomas que fazem os tutores suspeitar dessa doença incluem depressão absoluta do sistema imunitário e doenças secundárias oportunistas. Estas doenças secundárias são, geralmente, as que provocam a morte do gato doente. Os especialistas ainda não encontraram uma vacina eficaz, mas existem alguns gatos que desenvolvem resistência a essa doença por estarem em contacto com gatos já doentes.
  • Peritonite infecciosa: Neste caso, o vírus que provoca a doença é um coronavírus que afeta mais gatos jovens e, ocasionalmente, idosos. O seu contágio acontece, sobretudo, através das fezes dos gatos infetados quando um gato saudável as cheira e o vírus entra nas vias respiratórias. É mais comum em xonas com muito gatos como criadouros, colônias de rua e outros lugares onde existe convívio de muitos gatos. os sintomas mais notórios incluem febre, anorexia, aumento do volume abdominal e acumulação de líquido no mesmo. Isto acontece porque o vírus ataca os glóbulos brancos, provocando uma inflamação das membranas das cavidades torácicas e abdominais. Se ocorre na pleura, produz pleurite e, se afeta o peritoneu, causa peritonite. Existe vacinação contra esta doença, mas uma vez contraída não existe cura, sendo mortal. Por isso, o melhor é seguir os protocolos de vacinação e evitar assim que o seu gato possa contrair a patologia. Apenas pode ser administrado um tratamento sintomático de apoio para aliviar as dores e desconfortos que o gato apresenta. A melhor prevenção é ter o a vacinação em dia, evitar situações que enfraqueçam o animal e que provoquem estresse e evitar que se relacione com gatos doentes.

  • Raiva: Esta doença provocada por um vírus está espalhada em todo o mundo. É transmitida entre diversas espécies de mamíferos, incluindo os humanos, tratando-se assim de uma zoonose. É transmitida através da saliva inoculada com a mordedura de um animal infetado a outro. Felizmente, foi erradicada ou pelo menos controlada em muitas áreas do mundo através de vacinação fiável, sendo obrigatória em vários países.
Doenças mais comuns nos gatos - As doenças graves mais comuns nos gatos

Outros problemas de saúde comuns em gatos domésticos

No apartado anterior, falamos sobre as doenças principais mais graves. Contudo, também é importante mencionar outros problemas de saúde e doenças também comuns e importantes que podem afetar os gatos:

  • Conjuntivite. Os gatos possuem uma saúde ocular delicada, por isso ficam com conjuntivite com facilidade. Saiba tudo sobre a conjuntivite em gatos entrando no nosso artigo.
  • Doença periodontal. Esta doença que afeta a boca do seu felino é comum, sobretudo em gatos idosos. Pode ser fatal se não for tratada a tempo. Também pode consultar dicas para tirar o tártaro nos gatos no nosso artigo.
  • Otite. A otite não é apenas comum em cachorros, é um dos problemas de saúde fáceis de solucionar mais frequentes em gatos. Pode consultar este artigo para saber tudo sobre a otite em gatos.
  • Obesidade e peso excessivo. A obesidade é um problema muito frequente em gatos domésticos hoje em dia. Consulte tudo sobre como prevenir a obesidade em gatos no nosso artigo.
Doenças mais comuns nos gatos - Outros problemas de saúde comuns em gatos domésticos

Prevenção geral de doenças felinas

Como mencionado no início desse artigo, o mais importante para evitar que o seu gato sofra de alguma dessas doenças é a prevenção regular dos agentes que possam provocá-las. Deve consultar o veterinário periodicamente e sempre que detetar algum sintoma ou anomalia que não seja normal no comportamento do seu gato.

Respeite o calendário de vacinação, pois é essencial que o seu gato esteja vacinado já que as vacinas administradas servem precisamente para evitar algumas doenças comuns e muito graves.

É essencial que mantenha uma desparasitação tanto interna como externa. Em caso de desparasitação interna, existem produtos como pastilhas, tabletes e outros mastigáveis com doses de antiparasitários adequadas para gatos. Para a desparasitação externa, existem sprays, pipetas ou coleiras. Nunca utilize nenhum desses produtos que não seja especificamente destinado a gatos. Pode pensar que ao dar uma dose para cachorros inferior ao seu gato não há problema, mas é bastante provável que intoxique o seu gato sem querer.

Por fim, deve evitar o contacto do seu felino com outros cujo estado de saúde seja desconhecido, especialmente se o seu aspeto o fizer suspeitar de alguns sintomas de possíveis problemas ou doenças.

Doenças mais comuns nos gatos - Prevenção geral de doenças felinas

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Doenças mais comuns nos gatos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Prevenção.

Escrever comentário sobre Doenças mais comuns nos gatos

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
5 comentários
Miriam De Lima
Eu queria saber sobre as doença de gato.porque minha gata está com uma corridinha é ,e segunda veis que da isso nela e sai muito pus ,
Marinha
Gostava de saber que dienças podem estar associadas a um gato que morde a cauda, às vezes rosnando com fúria para a morder. Já fizemos alguns exames . A gata tem 12 anos, alguma insuficiência renal, não tem nada na tireóide, nem na bexiga, nem cristais na urina. Agradeço imenso uma ajuda! Não sabemos mais o que fazer!
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Marinha! Um dos possíveis motivos pode ser comportamental, devido ao estresse. De qualquer forma, esse diagnóstico deve ser feito pelo médico veterinário, preferencialmente um especialista em comportamento animal.
Luziene gaspar
Peguei um gatinho na rua aparentemente saudável, mas apresentava uma mancha escura no lado esquerdo do rosto embaixo da orelha, como se tivesse sido machucado e o pelo estava ralo, alguns dias percebi do outro lado direito no mesmo local o rosto mais largo, dois dias depois estorou e saiu muita secreção .
O que é isso?
Karen
Boa tarde, senhora Nídia, foi dito que existe vacina para a "Peritonite infecciosa", se for mesmo verdade, eu preciso saber onde encontrá-la, onde foi visto sua existência, onde a senhora leu a respeito. Me disseram que não existe vacina, mas a senhora diz que existe. Me ajude por favor.
Obrigada.
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Bom dia Karen!
A vacinação contra a Peritonite infecciosa felina-PIF normalmente não faz parte do grupo de vacinas de base. Existe uma vacina (intranasal)
contra a PIF nos EUA e em alguns países europeus, de momento não está disponível no Brasil.
A melhor forma de prevenir a doença é mesmo mantendo os gatos saudáveis diminuindo a exposição a agentes infecciosos. Deve manter a(s) caixa(s) de areia limpas, longes dos potes de comida e água.
Obrigada pela sua questão!
Janaina
Minha gata tem 10 anos,tem fome se aproxima da tigela mas não come.Esta com muita febre.

Doenças mais comuns nos gatos
1 de 4
Doenças mais comuns nos gatos

Voltar ao topo da página