Partilhar

Como acostumar um gato com um cachorro

 
Por Jungla Luque, Etóloga e adestradora canina. Atualizado: 14 outubro 2020
Como acostumar um gato com um cachorro

Ver fichas de  Gatos

A chegada de um novo membro na família, pode não ser bem recebida pelo teu gato, menos ainda se o recém-chegado é, nada mais nada menos, que um cachorro. É possível que o teu felino seja fofinho e adorável contigo, mas pode se comportar como o pior dos inimigos do teu cachorro.

Efetivamente, aquela história sobre cachorros e gatos não se darem bem pode ter a sua parte de razão em alguns casos, mas essa é uma questão irremediável? Justamente o contrário. Parar saber como acostumar um gato com um cachorro, neste artigo de PeritoAnimal detalharemos o que você pode fazer para resolver essa inimizade.

Também lhe pode interessar: Como fazer um gato se acostumar com outro

Cachorro e gato podem se dar bem?

A relação entre cachorros e gatos tem fama de ser complicada. A verdade é que uma relação estável e segura entre estas duas espécies depende de múltiplos fatores.

Com isso queremos dizer que, efetivamente, um gato e um cachorro podem se dar bem até o ponto de serem grandes amigos ou, no mínimo, se tolerarem e viverem num mesmo lar. Se você se pergunta por que o teu gato bufa e grunhe ao teu cachorro, deve saber que esta relação dependerá em grande parte do cumprimento das seguintes condições:

  • Uma socialização adequada durante a etapa de filhotes.
  • Dar um tempo de adaptação e aceitação adequado.
  • Estabelecer algumas pautas de convivência claras.
  • Proporcionar um entorno confortável para ambos.

Como veremos a continuação, quando um o mais destes pontos não se cumprem, isso pode gerar um mau relacionamento entre as duas espécies que dificultará uma convivência harmoniosa em casa.

Neste outro artigo do PeritoAnimal damos alguns conselhos para um cachorro e um gato se darem bem.

Por que o meu gato não aceita o meu cachorro?

Tanto cães como gatos são animais sociáveis, os quais têm uma tendência inata de criar vínculos de amizade e pertencimento em grupo. No entanto, neste caso, o processo de aprendizagem será uma parte fundamental que determinará o ponto de sociabilidade, assim como aquilo ao que devem ter medo e ao que não. Tendo isso em consideração, esses são alguns motivos pelos quais o seu gato rejeita o teu cachorro:

Socialização nula com cachorros

O período de socialização de um gato filhote é uma etapa na qual se encontra especialmente suscetível à aprendizagem do seu entorno e dos que o habitam.

Neste período, o teu gato aprende a se relacionar com outros, seja com outros gatos, pessoas ou cachorros. Se, pelo contrário, o teu gato não conheceu nenhum cachorro amigável de filhote, se você lhe apresenta um cachorro, isso resultará numa situação totalmente desconhecida para ele, motivo pelo qual terá medo.

Vivência negativa

Um motivo muito comum pelo qual o teu gato poderia rejeitar o amigo cachorro, é porque o felino viveu alguma experiência negativa com um o vários cachorros; seja um simples latido, que tenha sido perseguido ou até mesmo agredido.

Se somamos o anteriormente comentado, significa que o teu gato não conheceu nenhum cachorro amigável e se formará a combinação perfeita para que o gato mostre descaradamente a sua incomodidade com o novo integrante da família.

Proteção de recursos

Se o teu gato estava acostumado a viver comodamente sozinho em casa, sem ter que compartilhar, é natural que se sinta incômodo com a repentina presença de um terceiro membro no lar, já que este poderia tomar os seus valiosos recursos, como a sua comida, a sua cama, o teu carinho, etc. Por conseguinte ele precisa manter esta ameaça bem longe.

Pressa na introdução do novo integrante da família

É muito importante ao introduzir o novo membro ao lar, seja cachorro ou gato, entre outros, tentar fazer da forma mais progressiva possível. E é que os gatos são muito suscitáveis às mudanças; precisam de tempo para se adaptar e associar uma mudança a uma coisa positiva. Mas se essa mudança é repentina, o felino se sentirá estressado e provavelmente vai desenvolver um humor irritável ou arisco, além de afetar a sua qualidade de vida.

Como acostumar cachorro com gato

Se o teu gato rejeita abertamente ao teu cachorro, grunhindo, bufando ou atacando, assim como se você se está perguntando como introduzir um cachorro numa casa com gato, deve entender que esta relação pode ser por um lado completamente hostil ou, por outro lado, tolerável e mesmo agradável se fizer de forma adequada e progressiva.

Entenda a seguir como apresentar um cão e um gato corretamente para que os teus animais de estimação se darem bem:

1. Prepare o terreno antes da chegada

Como já comentamos, qualquer mudança repentina provocará que o teu gato se sinta inseguro e se estresse. É por isso que, antes de trazer um cão para casa, para acostumar um gato com cachorro você precisa preparar a sua casa alguns dias antes para que o gato se adapte com antecedência. Isto implica:

  • Assegurar-se que ambos tenham, pelo menos, um espaço individual onde possam se sentir seguros. Tenha em mente que, o refúgio do teu gato deverá se situar num lugar alto onde o felino possa vigiar o entorno e o cachorro não possa alcançá-lo.
  • Cada um dos seus pets deverá ter acesso a água e comida de forma individual e sem que se sintam molestados pelo outro, já que poderia originar-se um conflito.
  • A caixa de areia do teu gato deverá situar-se num lugar íntimo, no qual não possa ter acesso o cachorro.
  • Prepare um lugar para o cachorro (como um quarto) no qual se instalará durante os primeiros dias de adaptação. Esta zona não deve ser um ponto de interesse para o teu gato (como o salão) para ele não perceber a mudança de forma negativa.
  • É recomendável usar um difusor de feromônios para facilitar que o gato se sinta confortável apesar da mudança.

2. Intercâmbio olfativo

Às vezes esquecemos a importância do olfato, já que este não é um sentido muito desenvolvido em humanos, mas para gatos e cachorros, farejar é uma parte essencial das suas vidas.

Considerando isso, uns dias antes do primeiro contato visual entre os seus dois peludos, será necessário, a modo de apresentação, realizar um intercâmbio olfativo, por exemplo intercambiando brinquedos ou mantas.

3. Permita o contato visual

O intercâmbio visual é, sem dúvida, a parte mais delicada. Este é o momento onde gato pode-se assustar mais facilmente. Por esse motivo, o contato visual deve ser primeiro desde longe, a uma distância onde o gato se sinta seguro. Neste processo, é recomendável a ajuda de uma segunda pessoa, para que uma delas mantenha um olho no gato e a outra segure o cachorro com uma coleira.

Além disso, é muito importante, para que associem a experiência a uma coisa positiva, reforçar o encontro com prêmios para ambos. Cada vez que o teu gato veja o cachorro e se mostre tranquilo (lembre-se de manter uma distância suficiente para que se sinta seguro), pode dar a ele uma recompensa. Do mesmo modo, se o cachorro não fica nervoso, latindo ao ver o felino, você também deve recompensá-lo para que aprenda a ficar calmo (sem espantar o gato).

Pouco a pouco você deverá reduzir a distância, sempre incentivando com prêmios os comportamentos tranquilos, para eles perceberem a presença do outro de forma positiva e sem medo. Nunca tente aproximá-los de forma precipitada, já que forçar a situação pode gerar uma experiência negativa no felino, que será ainda mais complicada de reverter.

4. Deixe eles interagirem

Se os teus dois peludos estão tão perto o um do outro que poderiam se tocar e ambos estão calmos, deixe eles interagirem, que se farejem mutuamente, e recompense-os por se darem tão bem.

Por segurança, é importante que o cachorro use focinheira, especialmente se é adulto (por isso é importante acostumá-lo antes), para prevenir que um movimento rápido do gato incite o cachorro a brincar de uma forma brusca e machuque o gato.

5. Deixe eles soltos, mas com vigilância

Por último, se você está 100% seguro/a que os teus pets vão se dar bem e estão com uma atitude tranquila na presença do outro, pode começar a deixa-los soltos no mesmo espaço. Sempre sob a tua supervisão e evitando situações nas que poderiam originar-se conflitos, como por exemplo se tivesse uma tigela com comida.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como acostumar um gato com um cachorro, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas de comportamento.

Escrever comentário sobre Como acostumar um gato com um cachorro

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Como acostumar um gato com um cachorro
Como acostumar um gato com um cachorro

Voltar ao topo da página