Partilhar

Apresentar um cão a um gato corretamente

Por Vanessa Lopes, Redatora do PeritoAnimal. Atualizado: 9 novembro 2017
Apresentar um cão a um gato corretamente

Saber como devemos apresentar um cão a um gato é fundamental se estiver pensando em acolher um novo membro na sua família, mas deve ter em conta que nem todos os casos devem seguir as mesmas regras, isso vai variar dependendo da personalidade do pet, da sua educação e da situação em concreto.

Neste artigo do PeritoAnimal vamos-lhe dar alguns conselhos sobre como deve ser a apresentação de um cachorro e gato adultos e, como deve ser a apresentação entre um filhote e um adulto.

Lembre-se que cada caso é diferente e concreto pelo que deverá estar muito atento a todas as reações e seguir atentamente os nossos conselhos. Continue lendo o nosso artigo e saiba como pode apresentar um cão a um gato corretamente.

Também lhe pode interessar: Vantagens de adotar um filhote de gato

Fatores a ter em conta antes da apresentação do cão ao gato

Embora existam raças que costumem ser mais sociáveis com outros animais, a verdade é que se não tivermos levado a cabo corretamente o processo de socialização do nosso cachorro ou gato, a convivência pode ser muito complicada na sua fase adulta.

O que é a socialização? Por que é tão importante?

A socialização consiste em apresentar o nosso cão ou gato quando é filhote a todo o tipo de pessoas, animais, ambientes e estímulos para que, ao chegar à sua idade adulta, seja um animal sem medos, estável e sem comportamentos reativos.

Se não tiver consigo trabalhar corretamente esta parte da educação do filhote, será muito importante seguir alguns conselhos para evitar algum acidente que possa acontecer quando não estiver presente ou nas suas primeiras interações. Por esse motivo, conhecer o comportamento do seu pet com outros animais é fundamental antes de pensar em adotar outro animal.

Alguns cães e gatos, apesar de se ter seguido um processo de socialização adequado, nem sempre se dão bem com outros animais. Também existem casos de animais que sofrem de problemas de comportamento. Nestes casos é muito importante contar com a presença de um especialista como um etólogo. O profissional irá guiar-nos no processo de adaptação, apresentação e nos oferecerá conselhos adequados para o caso em concreto. Se o seu pet tiver problemas de comportamento, é especialmente importante solicitar ajuda.

Tem espaço suficiente? O que pode fazer se se derem mal?

Durante os primeiros dias de convivência do cachorro e do gato, vamos precisa de isolar ambos os animais para não terem uma reação negativa ao se conhecerem. Por este motivo é fundamental contar com uma casa minimamente grande e que tenha vários cômodos. O espaço também será importante para conseguir separar a cama e o recipiente da comida e bebida de cada um, objetos que podem gerar disputas na convivência.

Por último, lembramos que é importante saber o que vamos fazer se os nossos pets se se derem mal. Apesar de normalmente a convivência costumar melhorar com o tempo, em alguns casos pode não ser possível. Para evitar que isto aconteça, recomendamos que adote o seu futuro pet em um refúgio de animais, lugar onde vai ter sempre as portas abertas. O abandono de animais é uma prática muito habitual nestes casos, por isso devemos ser responsáveis e pensar bem em qual será a solução no caso do cachorro e do gato se darem mal.

Apresentar um cão a um gato corretamente - Fatores a ter em conta antes da apresentação do cão ao gato

A apresentação de um cão e gato adultos

A apresentação de um gato e de cão, ambos adultos, é provavelmente a mais delicada de todas uma vez que em alguns casos não sabemos como vão reagir. Para isso, recomendamos que siga estes conselhos:

1. Prepare uma zona de segurança para o seu gato

Os gatos ao sentirem-se ameaçados costumam se refugiar em lugares altos nos quais o cachorro não vai conseguir chegar. Os arranhadores de vários andares e as prateleiras são excelentes ferramentas para o felino fugir se se sentir ameaçado. Preparar corretamente a zona de segurança é o ponto mais importante da apresentação.

2. Delimite as zonas do cão e do gato

Nos primeiros dias não deve juntar ambos os animais. Para isso, será útil delimitar a casa em duas zonas separadas nas quais irá colocando os utensílios de cada pet: a cama, os brinquedos e o recipiente da comida. Durante estes primeiros dias ambos os animais irão se habituar a comer e a repousar no seu espaço em particular.

3. Apresente-os com o cheiro

Uma boa forma de apresentar o seu cachorro e o seu gato é com o cheiro de cada um. Ao início vão se cheirar por debaixo das portas com bastante curiosidade, mas depois é provável que ignorem a presença do outro animal. Para isso, pode utilizar um truque que consiste em deixar uma mantinha em cada uma das camas dos seus pets. Depois de dois dias deve trocar as mantas.

Com isto pretende-se dar a conhecer o outro pet visto que assim obtêm informação um do outro, através do cheiro.

4. O primeiro cara a cara

Se estiver inseguro em relação à reação de ambos os animais, é muito importante apresentá-los fisicamente em um cômodo que conte com uma zona de segurança para o gato, assim perante qualquer imprevisto, ele pode se refugiar. Também pode ser útil colocar coleira no cachorro ou utilizar a focinheira (apenas se estiver habituado a ela).

Se decidir utilizar a coleira no momento da apresentação não deve deixá-la curta, pelo contrário, deve agarrar bem nela para caso do cachorro tentar atacar o gato mas deve ficar folgada para ele não ter a sensação de controle ou de tensão. Deve relacionar o gato com algo positivo.

Neste primeiro cara a cara deve estar muito atento à reação de ambos os animais e, o melhor será contar com a presença de outra pessoa que o possa ajudar caso seja necessário. Os rosnados, roncos e tentativas de perseguição são normais, não se preocupe, pouco a pouco vão acabando.

A apresentação física deve durar pouco tempo e deve tentar que seja o mais positiva e agradável para cada um dos animais. Repita este processo todos os dias para os acostumar à presença do outro.

5. Permita que interajam

Depois de uma semana de encontros curtos deve fazer uma avaliação geral: Reagiram bem ou mal perante a presença do outro? Algum dos animais tentou atacar o outro? Ignoraram-se? Se tudo parecer ir bem, será o momento de deixar em liberdade os seus animais e deixar de utilizar a coleira.

No início ambos estarão em alerta pela presença do outro pelo que não devem existir surpresas. O gato irá se refugiar nas alturas se achar necessário e o cachorro poderá fugir para a sua zona de conforto.

Durante o primeiro mês de convivência será muito importante estar presente sempre nas suas interações e, ao ir embora deve deixar cada um na sua zona delimitada da casa para não ocorrer nenhum incidente enquanto você não está presente.

Apresentar um cão a um gato corretamente - A apresentação de um cão e gato adultos

A apresentação de um filhote e um adulto

Este tipo de apresentação é a que tem de ter mais cuidado visto que é um dos membros é muito jovem e poderia sair mal desta apresentação. No entanto, e à exceção de casos de problemas de comportamento graves, os animais adultos irão mostrar surpresa e ternura ao conhecer o novo membro da família.

É importante considerar que neste tipo de adoção, a de um filhote, pode causar ciúmes no animal mais velho pelo que devemos continuar oferecendo carinho e atenções ao mais filho sempre em primeiro lugar, evitando que possam surgir conflitos.

1. O cheiro como apresentação

Se não tem a certeza da reação que o seu pet vai ter ao conhecer um filhote de cachorro ou de gato, não deve apresentá-los sem avisar. Pode deixar que o exemplar adulto observe o pequeno mas não o deve expor diretamente.

Como referimos antes, os animais conhecem-se e identificam outros animais através do cheiro, por este motivo pode ser útil oferecer uma mantinha usada do filhote ao gato ou do cachorro ao gato adulto. Desta forma começará a reconhecer o pequeno.

2. Deixe se conhecerem

Se não sabe muito bem como vai reagir o animal adulto, pode utilizar uma coleira folgada para o primeiro cara a cara, assim se algo correr mal pode agir corretamente. O uso da focinheira em cachorros que estão habituados também pode ser apropriado.

Deixe que o exemplar adulto cheire e observe o pequeno, é a sua forma de interagir. Deve estar muito atento à sua reação e premiá-lo sempre que observar atitudes positivas: cheirar, tocar, observar, estar tranquilo... Repita esta interação de forma regular durante estes primeiros dias e sempre sob a sua supervisão.

Não deixe o cachorro ou gato sozinhos, quando sair de casa procure zonas separadas onde estejam tranquilos e seguros, assim terá a certeza de que não acontece nada.

Apresentar um cão a um gato corretamente - A apresentação de um filhote e um adulto

A apresentação de um gato e cachorro filhotes

A apresentação de dois filhotes e, simplesmente, uma apresentação. Os animais bebês são tão ternos e doces que não vai haver nenhum problema ao apresentá-los, também não se vão machucar pois os seus dentes e unhas são muito pequenos.

Apresentar dois filhotes vai ser ótimo para fortalecer a socialização de ambos os animais além de lhes proporcionar um melhor amigo com quem possam crescer e se divertir. Utilize guloseimas, prêmios, palavras de afeto e carícias sempre que observar atitudes positivas entre ambos e evite o castigo para uma educação baseada no reforço positivo.

Apresentar um cão a um gato corretamente - A apresentação de um gato e cachorro filhotes

Se deseja ler mais artigos parecidos a Apresentar um cão a um gato corretamente, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de O que precisa saber.

Conselhos
  • Evite que o cachorro ou o gato comam o alimento um do outro, pois para além de não ser benéfico para eles pode gerar conflitos.
  • Prepare sempre uma zona de segurança para o seu gato como explicamos.
  • Tenha paciência na evolução da sua relação.
  • Consulte um especialista se observar problemas de convivência graves.
  • Separe-os sempre antes de sair de casa em cômodos diferentes.
  • Tenha paciência e utilize o reforço positivo, nunca os castigue.

Escrever comentário sobre Apresentar um cão a um gato corretamente

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
rosana
Tenho uma Golden de 1 ano e 5 meses, estou querendo adotar um gatinho filhote de aproximadamente 1 mês e meio. minha cachorra é muito brincalhona .Como posso apresentá-los sem ter problemas?

Apresentar um cão a um gato corretamente
1 de 5
Apresentar um cão a um gato corretamente

Voltar ao topo da página