Partilhar

Cadela com corrimento após cio: causas e sintomas

Por Carolina Costa, Médica Veterinária. 5 dezembro 2019
Cadela com corrimento após cio: causas e sintomas

Ver fichas de  Cachorros

Problemas do aparelho urogenital podem surgir em cadelas de qualquer raça e idade. No entanto, existem problemas que são mais comuns em determinadas idades, condições (castrada ou inteira) e fase do ciclo reprodutivo. O corrimento é um dos sintomas mais comum em cadelas que suscita muita preocupação quando se observa no exterior da vulva.

Quando uma cadela é inteira e está na fase do cio ela apresenta um corrimento hemorrágico normal, no entanto, se você notou algum tipo de corrimento na sua cadela, então continue lendo este artigo do PeritoAnimal para saber mais sobre cadela com corrimento após cio e suas principais causas.

Também lhe pode interessar: Cadela com corrimento após parto: causas

Corrimento em cadelas

O corrimento vaginal em cadelas é qualquer fluído que é expulso pela vagina e, quando surge em quantidades anormais, fora do ciclo reprodutivo ou com alterações das características, suscita muita preocupação de quem o observa na vulva ou pelagem ao redor da região.

O corrimento em cadelas normal e anormal é produzido em casos de:

  • Influência hormonal;
  • Infeção (vaginal, uterina ou urinária);
  • Traumatismo/lesão;
  • Corpo estranho;
  • Massas;
  • Tumores.

Seja em uma cadela com corrimento após o cio ou não, ele pode apresentar distintas consistência, coloração e composição, o que nos pode indicar com que tipo de problema podemos estar lidando.

Cadela com corrimento após cio: causas e sintomas - Corrimento em cadelas

Cadela com corrimento após cio: 7 causas e sintomas

Apenas uma visita ao veterinário pode diagnosticar a verdadeira causa da cadela com corrimento após cio. Confira abaixo algumas das causas mais comuns e seus sintomas:

Corrimento transparente pós-cio

Cadela com corrimento transparente geralmente significa secreções vaginais em condições normais e geralmente o corrimento rosa/avermelhado do cio vai perdendo coloração até que fica transparente e desaparece, se tornando imperceptível ao tutor. No entanto, por vezes pode indicar presença de corpos estranhos ou tumores. Esteja atento se existe alguma sintomatologia associada.

Infecções bacterianas

A uretra termina junto à vulva, e, como tal, uma infeção no útero/vagina (vaginite) pode provocar uma infeção urinária ou vice-versa, ou seja, a probabilidade de ocorrer contaminação cruzada é muito grande.

Um desequilíbrio da microflora vaginal ou da bexiga pode levar a um sobrecrescimento de bactérias que leva a infeção da mucosa vaginal ou da bexiga. Esse sobre crescimento leva a que os tecidos fiquem inflamados e ocorre o aumento da secreção do corrimento. Além da contaminação entre a uretra e a vagina, pode haver contaminação por bactérias intestinais por ser muito junto à região anal, podendo causar igualmente infeção.

Sintomas de infecções bacterianas caninas

Conforme o grau de infeção, o corrimento pode variar de coloração entre o branco, o amarelo ou vários tons de verde. Um corrimento pastoso de cor amarelo-esverdeado se denomina purulento e indica a presença de bactérias e pode se tornar algo sistêmico e a cadela apresentar:

  • Febre;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso;
  • Aumento da ingestão água (polidipsia);
  • Aumento da micção (poliúria);
  • Apatia;
  • Lambedura vaginal.

Infecção urinária

Este tipo de infeção canina merece especial atenção pois pode ser diagnosticado em qualquer idade, raça e condição reprodutiva. Além da cadela com corrimento após cio, existem outros sintomas que pode você deve estar atento:

  • Dor e dificuldade em urinar (disúria);
  • Urinar poucas quantidades e com maior frequência (polaquiúria);
  • Urina com sangue (hematúria);
  • Lambedura da região;
  • Sangue na urina (hematúria).

Piometra (infecção uterina)

A piometra em cadelas é uma infecção do útero que também deve ter especial destaque uma vez que se trata de uma condição preocupante que pode colocar em risco a vida da cadela.

Piometra em cadelas

Na piometra se dá acumulação de material purulento (pús) e outras secreções no seu interior, que podem ser expelidos para o exterior (se se tratar de uma piometra aberta) ou então acumular no seu interior sem expelir (no caso de piometra fechada, uma situação mais grave). Surge maioritariamente em cadelas adultas com mais de cinco anos e não castradas.

Sintomas de piometra canina

  • Corrimento purulento e/ou hemorrágico;
  • Abdômen muito inchado;
  • Muita dor à palpação/toque;
  • Febre;
  • Polidipsia (aumenta a sua ingestão de água);
  • Poliuria (urina mais do que o normal);
  • Apatia;
  • Agressividade por dor;
  • Perda de peso.

Tratamento para piometra

O único tratamento e meio de prevenção viável é a ovariohisterectomia (castração) que, além de prevenir futuras infeções uterinas, previne o câncer de mama em cadelas, associado à administração de antibióticos para tratar piometra e anti-inflamatórios.

Cadela com corrimento após cio: causas e sintomas - Piometra (infecção uterina)

Piometra do coto uterino

Às vezes, se durante a ovariohisterectomia ocorre uma falha e nem todo o tecido ovárico é retirado e a cadela manifesta sinais de cio, a chamada síndrome do ovário remanescente, que pode levar a infeções da porção de útero que permaneceu (o coto) e estamos perante cadela castrada com corrimento. Os sintomas são semelhantes aos descritos anteriormente.

Corpo estranho

A existência de corpos estranhos no interior da vagina fazem com que a mucosa produza corrimento como tentativa de expulsar esse corpo estranho para o exterior, podendo dar a sensação de que a cadela esteja com corrimento após o cio. Por corpo estranho podemos considerar sementes de plantas, poeiras, terra,

Cadela com corrimento após cio: causas e sintomas - Corpo estranho

Pós-parto

No período pós-parto a cadela pode libertar corrimentos mucoides, purulentos ou hemorrágicos. Em situações normais e durante o parto, quando o saco amniótico rebenta, o líquido é translúcido e meio fibrinoso.Quando está expulsando cada placenta, pode ser sanguinolento. No caso de morte fetal ou retenção placentária, ela pode desenvolver uma infeção e apresentar corrimento purulento (amarelo-esverdeado), e isso exige que você leve o animal ao veterinário pois vida dela pode estar em risco.

Depois de nascidos todos os filhotes a cadela pode continuar libertando corrimento para expulsar a placenta restante e fluídos resultantes do processo. Se esse corrimento continuar nos dias seguintes, você deve informar o veterinário.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Cadela com corrimento após cio: causas e sintomas, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças do sistema reprodutor.

Bibliografia
  • Feldman, E.; Nelson, R.; Reusch, C.; Scott-Moncrieff, C. (2014) Canine and Feline Endocrinology - 4th Edition. Saunders ,18th December 2014, p668.
  • Mushtaq A. Memon, Pyometra in Small Animals. Disponível em <https://www.msdvetmanual.com/reproductive-system/reproductive-diseases-of-the-female-small-animal/pyometra-in-small-animals?query=green%20discharge%20dogs>
  • Root Kustritz, M.V. (2011) Clinical Canine and Feline Reproduction: Evidence-Based Answers. Wiley-Blackwell ed, 7th November 2011, p332. ISBN: 978-1-119-94949.

Vídeos relacionados com Cadela com corrimento após cio: causas e sintomas

1 de 3
Vídeos relacionados com Cadela com corrimento após cio: causas e sintomas

Escrever comentário sobre Cadela com corrimento após cio: causas e sintomas

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Mônica
Coloquei a minha cachorra pra cruzar agora apareceu com um corrimento e normal

Cadela com corrimento após cio: causas e sintomas
1 de 4
Cadela com corrimento após cio: causas e sintomas

Voltar ao topo da página