Partilhar

Câncer de mama em cadelas - Sintomas e Tratamento

Por Katja Polisseni. Atualizado: 20 março 2019
Câncer de mama em cadelas - Sintomas e Tratamento

Ver fichas de  Cachorros

Infelizmente, o câncer é uma doença que também atinge a nossos amigos caninos. Nesse artigo do PeritoAnimal vamos nos centrar nas manifestações mais comuns da enfermidade, que é o câncer de mama que pode aparecer em nossas cadelas. Descobriremos os sintomas, a forma como podemos diagnosticar e, logicamente, o tratamento que é possível adotar, assim como as medidas preventivas, uma vez, que, como sempre, é melhor prevenir que curar.

Se você se interessa em aprender mais sobre o câncer de mama em cadelas, seus sintomas e tratamento, continue a ler!

O que é o câncer?

O câncer é o crescimento anômalo, contínuo e rápido de células no organismo. No câncer de mama em cadelas, como o próprio nome indica, esse desenvolvimento patológico se dará nas glândulas mamárias. Quase todas as células morrem e são substituídas ao longo da vida do indivíduo. SE ocorre uma mutação nos mecanismos que comandam essa divisão celular, se originarão células de crescimento muito rápido que formarão massas capazes de deslocar as células saudáveis.

Além disso, as células cancerígenas não cumprem as funções próprias das células. Caso o câncer cresça e invada a zona ou órgão de onde se origina, causará danos que, com o tempo, levarão à morte do cachorro. Em animais jovens, seu crescimento costuma ser mais rápido, ao contrário do que ocorre com os animais de maior idade, devido ao próprio ritmo de regeneração celular.

Existem genes que suprimem os genes do câncer mas também há outros que inibem sua função. Tudo isso pode ser provocado por fatores externos como dieta, estresse ou meio ambiente. Assim, o câncer é um fenômeno onde interatuam a genética e o meio. Além disso, agentes cancerígenos são conhecidos, isto é, influências que aumentam as probabilidades de se originar um câncer. Nos seres humanos já se provou que são cancerígenas elementos como a luz ultravioleta, os raios X, a radiação nuclear, alguns produtos químicos, o cigarro, vírus ou parasitas internos.

Os tumores que surgem do câncer são denominados neoplasias e podem ser benignos o malignos. Os primeiros costumam crescer lentamente, sem invadir ou destruir os tecidos que os rodeiam. Não consumam propagar-se a outras partes do corpo. Quando possível se extirpa com cirurgia. Ao contrário, os tumores malignos invadem os tecidos adjacentes e crescem de modo ilimitado. Estas células tumorais podem penetrar no sistema circulatório e passar do tumor primário a outras partes do corpo. Esse processo é chamado metástase.

Câncer de mama em cadelas - Sintomas e Tratamento - O que é o câncer?

Quais os sintomas de câncer de mama em cadelas

As cadelas possuem cerca de dez glândulas mamárias, distribuídas em duas cadeias simétricas de cada lado do corpo, do peito para a virilha. Os tumores em estas glândulas são, infelizmente, muito comuns e a maioria ocorre em cadelas com mais de seis anos de idade, com maior incidência aos dez anos. Estes tumores podem ser benignos o malignos.

Este tipo de câncer es, em grande parte hormônio-dependente, o que significa que sua aparição e desenvolvimento estão vinculados aos hormônios, principalmente estrógenos e progesterona, que intervêm no ciclo reprodutor da cadela e para os quais há receptores no tecido mamário.

O principal sintoma que, como cuidadores, notaremos no câncer de mama de nossa cadela é a presença de uma protuberância ou massa indolor em uma ou várias mamas, ou seja, para sua detecção bastará um exame físico. As mamas maiores, ou seja, as inguinais, são afetadas com maior frequência. Esta massa terá tamanho variável e um contorno mais ou menos definido, preso ao pelo ou livre. Ocasionalmente, a pele se ulcera e pode-se identificar uma ferida. Por vezes, você também pode observar uma secreção com sangue pelo mamilo.

Tumor de mama em cadelas - Diagnóstico

Ao detectar esse primeiro sinal, devemos buscar atendimento veterinário o quanto antes. O veterinário, por palpação, confirma o diagnóstico, diferenciando-o de outras causas possíveis como a mastite. Como veremos, o tratamento adotado, em qualquer caso, será a remoção cirúrgica.

O material removido deverá ser enviado para analise (biopsia) e será o laboratório histopatológico especializado o responsável por determinar os tipos de células presentes. Além disso, este estudo nos dirá se o tumor é benigno o maligno e, em este último caso, qual é o seu grau de virulência. Estes dados são básicos para o prognóstico, a esperança de vida ou a possibilidade de recidiva (porcentagem de repetição do câncer no mesmo local ou em outro diferente).

Câncer de mama em cadelas - Sintomas e Tratamento - Tumor de mama em cadelas - Diagnóstico

Tratamento do tumor de mama em cadela

A eficácia do tratamento do câncer de mama em cadelas dependerá do diagnóstico precoce. A remoção cirúrgica, como dissemos, será o tratamento eleito, salvo nos casos em que exista uma doença terminal ou se constate a presença de metástase. Por isso, antes de entrar em uma sala de cirurgia, o veterinário realizará uma radiografia que permitirá distinguir a presença de massas em outras partes do corpo.

É comum aparecer metástase nos pulmões (o que pode levar a dificuldades respiratórias). Também pode ser feita uma ecografia e um exame de sangue. Na cirurgia, será removido o tumor e o tecido saudável adjacente. A extensão da remoção depende do tamanho e da localização do tumor. Desta forma, se pode retirar apenas a protuberância, a mama completa, toda a cadeia mamária ou, inclusive, as duas cadeias. Quanto maior o tumor e sua agressividade, mais desfavorável será o prognóstico.

Também, por se tratar de um câncer hormônio-dependente, se a cadela estiver inteira, poderá ser feita a ovariohisterectomia, isto é, a extração do útero e dos ovários. Como dissemos, se a sua cadela apresenta metástase, não se recomenda a intervenção cirúrgica, embora, em alguns casos, possa ser extraída se está provocando danos. Conforme o resultado da biópsia, além da remoção cirúrgica, pode ser necessário administrar também a quimioterapia (previne e controla a metástase).

Por outro lado, o período pós-operatório será como o de qualquer outra cirurgia, no qual devemos ter atenção para que nossa cadela não arranque os pontos, assim como no aspecto da ferida, para controlar possíveis infecções. Também deve-se evitar movimentos bruscos, brincadeiras violentas ou saltos que possam fazer com que a ferida se abra. Certamente é necessário mantê-la limpa e desinfetada, segundo orientação do veterinário, da mesma forma devemos ministrar os antibióticos e analgésicos receitados. Tenha em mente que a incisão pode chegar a ser de tamanho considerável.

Como prevenir câncer de mama em cadela

Como vimos, a causa do aparecimento do câncer de mama em cadelas é principalmente hormonal, o que nos permite adotar medidas preventivas como a esterilização precoce de nossa cadela. Com a remoção do útero e dos ovários, a cadela deixa de entrar no cio, e sem a ação dos hormônios necessários para esse processo, não é possível o desenvolvimento de nenhum tumor.

Deve-se ter em conta que essa proteção é praticamente completa em cadelas operadas antes de seu primeiro cio. Realizando a intervenção depois do primeiro cio, a proteção sé de cerca de 90 %. A partir do segundo cio e os seguintes, o percentual de proteção proporcionado pela esterilização vai diminuindo. É importante, portanto, esterilizar nossa cadela antes de seu primeiro cio. Se a adotamos em idade adulta, devemos operá-la o antes possível, de preferência quando não esteja no cio, já que a irrigação da zona durante essas semanas aumenta, o que eleva o risco de hemorragia durante a cirurgia.

Entre as medidas preventivas destacamos também, o diagnóstico precoce. Nunca é demais examinarmos as mamas de nossa cadela periodicamente e que procuremos atenção veterinária rápida diante de qualquer mudança ou presença de massas, enrijecimento, inflamação, secreção ou dor.

A partir dos seis anos, se indica fazer em casa um exame mensal em cadelas não esterilizadas ou esterilizadas tardiamente. Da mesma forma, devemos manter as revisões veterinárias de rotina. Os cachorros com mais de 7 anos deveriam submeter-se a um exame físico anual, já que, como vimos, um simples exame físico pode detectar a presença de câncer.

Por fim, é importante saber que a utilização de medicamentos para controlar o cio da cadela (progestogênio) favorece o aparecimento de câncer de mama. Além disso, cadelas que tenham sofrido de pseudo-gestações (gravidez psicológica) também são mais propensas a sofrer da doença. Todos os dados apresentados reforçam a necessidade da esterilização precoce para proporcionar à sua cadela uma melhor qualidade de vida.

Câncer de mama em cadelas - Sintomas e Tratamento - Como prevenir câncer de mama em cadela

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Câncer de mama em cadelas - Sintomas e Tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Escrever comentário sobre Câncer de mama em cadelas - Sintomas e Tratamento

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
5 comentários
Alcione martins
Minha cadelinha está com a primeira mama do lado esquerdo saindo uma secreção de cor pouco esverdeado, aparentemente não foi quando você levemente aperta o que pode ser.
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Alcione! Sem ver a sua cadelinha não conseguimos passar nenhum diagnóstico, no entanto, o mais indicado é buscar ajuda de um médico veterinário de confiança o quanto antes.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
Debora
Fiz uma cirurgia para retirar um caroço na mama da minha cachorra a um ano atrás porém esses dias notei ela muito triste e por último ela está provocando sangue em pedaços será que o câncer voltou? Será que ainda tem jeito?
Administrador PeritoAnimal
Oi Debora! Apenas o veterinário pode confirmar o diagnóstico da sua cachorrinha, fazendo um exame físico. Boa sorte e rápidas melhoras!
A sua avaliação:
marcelo
minha cachorra tem 12 anos fez cirugia pra tirar o tumor no seios a risco disso voltar nela ou depois da cirugia some 100%
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Marcelo! É difícil garantir 100% que não volte a acontecer. O mais importante é cuidar bem da sua cachorra e estar sempre em alerta para qualquer diferença no seu corpo ou comportamento. E claro, se aparecer qualquer sintoma, levá-la imediante a um médico veterinário de confiança!
Anna
Olá! Castrei a minha cachorrinha aos 2 anos de idade, devido a cistos.
Hoje, ela já está com seus 9 anos de idade, e gostaria de saber, ainda á probabilidades dela adquirir sintomas ou o câncer de mama? Desde já, agradeço!
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Anna! Castrar sua cachorrinha reduz o risco de câncer de mama , no entanto, infelizmente, isso não significa que eliminou 100% o risco.
Valcilene Guimarães Cortez
Gostaria de saber sobre sinomose

Câncer de mama em cadelas - Sintomas e Tratamento
1 de 4
Câncer de mama em cadelas - Sintomas e Tratamento

Voltar ao topo da página