menu
Partilhar

Tuberculose bovina - Causas e sintomas

 
Por Laura García Ortiz, Veterinária especializada em medicina felina. 19 abril 2021
Tuberculose bovina - Causas e sintomas

A tuberculose bovina é uma doença crônica e lenta que pode afetar as vacas e que é muito importante na saúde pública, pois é uma zoonose, ou seja, tem capacidade de transmissão ao ser humano. Os sintomas são em sua maioria respiratórios e característicos de um processo pneumônico, embora também possam ser observados sinais digestivos. A bactéria responsável pertence ao complexo de Mycobacterium tuberculosis e pode afetar inúmeros animais, especialmente ruminantes, herbívoros e alguns carnívoros.

Continue lendo este artigo do PeritoAnimal para conhecer tudo sobre a tuberculose bovina - causas e sintomas, em que consiste, como é transmitida e muito mais.

Também lhe pode interessar: Sintomas e tratamento da mastite bovina

O que é a tuberculose bovina

A tuberculose bovina é uma doença bacteriana infectocontagiosa crônica cujos sintomas demoram alguns meses para aparecer. Seu nome vem das lesões nodulares que causam nas vacas afetadas, chamadas "tubérculos", nos pulmões e gânglios linfáticos. Além das vacas, cabras, cervos, camelos ou javalis, entre outros, também podem ser afetados.

Como é transmitida a tuberculose bovina

A doença é uma zoonose, o que significa que a tuberculose bovina pode ser transmitida aos humanos através de aerossóis ou por ingestão de produtos lácteos contaminados ou não higienizados. É uma doença de notificação obrigatória ao serviço veterinário oficial, segundo normativas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e também à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), além de uma das doenças mais comuns em bovinos.

Tuberculose bovina - Causas e sintomas - O que é a tuberculose bovina

Causas da tuberculose bovina

A tuberculose bovina é causada por um bacilo bacteriano do complexo de Mycobacterium tuberculosis, especialmente por Mycobacterium bovis, mas também Mycobacterium caprae ou Mycobacterium tuberculosis com muito menos frequência. Apresentam características epidemiológicas, patológicas e ecológicas muito semelhantes.

Os animais selvagens, como os javalis podem servir como amplificadores da bactéria e como foco de infecção para o vácuo doméstico.

O contágio ocorre principalmente através da inalação de aerossóis respiratórios, pelas secreções (urina, sêmen, sangue, saliva ou leite) ou ingestão de fômites que a veiculem.

Etapas da tuberculose bovina

Após a infecção, há uma etapa primária e uma etapa pós-primária.

Etapa primária da tuberculose bovina

Esta fase ocorre desde a infecção até 1 ou 2 semanas quando a imunidade específica começa. Neste momento, quando as bactérias chegam ao pulmão ou gânglios linfáticos, as citocinas começam pelas células dendríticas que atraem macrófagos para que tentem matar a bactéria. Os linfócitos T citotóxicos que matam aparecem então e matam o macrófago com a micobactéria, resultando em detritos e necrose. O sistema imunológico direciona mais linfócitos ao redor da necrose que se transformam em forma de fuso, aderindo uns aos outros, formando o granuloma tuberculoso.

Este complexo primário pode evoluir para:

  • Cura: geralmente não é a mais frequente.
  • Estabilização: mais frequente em humanos, com a calcificação da lesão para impedir a saída da micobactéria.
  • Generalização precoce por via sanguínea: quando não há imunidade. Esta pode ser rápida, ocorrendo uma tuberculose miliar, com a formação de numerosos granulomas tuberculosos por todos os lados, pequenos e homogêneos. Se ocorrer lentamente, aparecem lesões heterogêneas porque nem todas as micobactérias surgem ao mesmo tempo.

Etapa pós-primária

Ocorre quando há imunidade específica, após a reinfecção, estabilização ou generalização precoce, onde a bactéria que provoca a tuberculose bovina se propaga aos tecidos adjacentes pela via linfática e pela ruptura dos nódulos.

Sintomas da tuberculose bovina

A tuberculose bovina pode ter um curso subagudo ou crônico, e leva pelo menos alguns meses para que os primeiros sintomas apareçam. Em outros casos, pode permanecer latente durante muito tempo e, em outros, os sintomas podem levar à morte da vaca.

Os sintomas mais frequentes da tuberculose bovina são:

  • Anorexia.
  • Perda de peso.
  • Queda da produção de leite.
  • Febre flutuante.
  • Tosse seca dolorosa e intermitente.
  • Sons pulmonares.
  • Dificuldade respiratória.
  • Dor nas costelas.
  • Diarreia.
  • Fraqueza.
  • Aumento do tamanho dos gânglios linfáticos.
  • Taquipneia.
  • Necrose caseosa das lesões tuberculosas, com consistência pastosa e amarelada.
Tuberculose bovina - Causas e sintomas - Sintomas da tuberculose bovina

Diagnóstico da tuberculose bovina

O diagnóstico presuntivo da tuberculose bovina é baseado na sintomatologia da vaca. No entanto, a sintomatologia é muito geral e indicativa de vários processos que podem afetar as vacas, como:

  • Doenças das vias respiratórias superiores.
  • Abscessos pulmonares devido a pneumonia por aspiração.
  • Pleuropneumonia bovina contagiosa.
  • Leucose bovina.
  • Actinobacilose.
  • Mastite.

Portanto, a sintomatologia nunca pode ser um diagnóstico definitivo. Este último é obtido com testes de laboratório. O diagnóstico microbiológico pode ser obtido por:

  • Coloração de Ziehl-Nelsen: procura da micobactéria em uma amostra com coloração de Ziehl-Nelsen no microscópio. Isso é muito específico, mas nada sensível, o que indica que, se aparecerem micobactérias, podemos afirmar que a vaca tem tuberculose, mas se não forem vistas não podemos descartar.
  • Cultura bacteriana: não é rotineira, apenas como verificação, pois é muito lenta. A identificação é realizada com PCR ou sondas de ADN.

Por sua vez, o diagnóstico laboratorial inclui:

  • Elisa indireto.
  • Elisa postuberculinização.
  • Tuberculinização.
  • Teste de liberação interferon-gama (INF-y).

O teste da tuberculinização é o teste indicado para detectá-lo diretamente na vaca. Esse teste consiste na injeção de tuberculina bovina, um extrato proteico de Mycobacterium bovis, através da pele do quadro do pescoço, e a medição aos 3 dias após do local da injeção para alteração da espessura da dobra. Baseia-se na comparação da espessura da pinça na área, antes e após 72 horas da aplicação.É um teste que detecta a hipersensibilidade de tipo IV em um animal infectado por micobactérias do complexo da tuberculose bovina.

O teste é positivo se a espessura for superior que 4 mm e se a vaca tiver sinais clínicos, enquanto é duvidoso se mede entre 2 e 4 mm sem sinais clínicos, e é negativo se for menor que 2 mm e não tem sintomas.

Deste modo, o diagnóstico oficial da tuberculose bovina consiste em:

  • Cultura e identificação da micobactéria.
  • Tuberculinização.
Tuberculose bovina - Causas e sintomas - Diagnóstico da tuberculose bovina

Tratamento da tuberculose bovina

O tratamento não é aconselhável. É uma doença de notificação obrigatória. Infelizmente, todo animal positivo deve ser sacrificado.

Só existe tratamento para a tuberculose humana, e também uma vacina. A melhor prevenção para não contrair tuberculose bovina é a pasteurização do leite desses animais antes de ser ingerido, bem como um bom manejo e controle do gado bovino.

Além do controle das fazendas, também é realizado um programa de detecção da tuberculose com os exames oficiais de diagnóstico e com a inspeção das lesões das vísceras no matadouro para evitar que sua carne entre na cadeia alimentar.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Tuberculose bovina - Causas e sintomas, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças bacterianas.

Bibliografia
  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal - PNCEBT. Disponível em: <http://www.adepara.pa.gov.br/sites/default/files/Manual%20do%20PNCEBT%20-%20Original.pdf>. Acesso em 19 de abril de 2021.
  • Organización Mundial de Sanidad Animal (OIE). Tuberculosis bovina. Disponível em: <https://www.oie.int/es/sanidad-animal-en-el-mundo/enfermedades-de-los-animales/tuberculosis-bovina>. Acesso em 19 de abril de 2021.
  • Ministerio de Agricultura, Pesca y Alimentación del Gobierno de España. Tuberculosis. Disponível em: <https://www.mapa.gob.es/es/ganaderia/temas/sanidad-animal-higiene-ganadera/sanidad-animal/enfermedades/tuberculosis/Tuberculosis_bovina.aspx>. Acesso em 19 de abril de 2021.
  • Centro de Recursos en Sanidad Animal (CRESA). Tuberculosis bovina. Disponível em: <http://www.cresa.es/granja/tuberculosis.pdf>. Acesso em 19 de abril de 2021.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Tuberculose bovina - Causas e sintomas
1 de 4
Tuberculose bovina - Causas e sintomas

Voltar ao topo da página