menu
Partilhar

Piodermite em gatos - Causas, sintomas e tratamento

 
Por Laura García Ortiz, Veterinária especializada em medicina felina. 4 maio 2021
Piodermite em gatos - Causas, sintomas e tratamento

Ver fichas de  Gatos

A piodermite em gatos é uma doença infecciosa da pele causada por um aumento na multiplicação de certas bactérias, especialmente Staphyloccocus intermedius, um tipo em formato de esfera encontrado na pele de nossos pequenos felinos. Essa multiplicação pode ter várias causas e provocar lesões na pele do gato, como pápulas eritematosas, crostas, colaretes epidérmicos ou manchas hiperpigmentadas devido ao processo inflamatório, entre outros sinais clínicos.

O diagnóstico desta doença de pele em gatos é baseado no isolamento do microorganismo ou no estudo de biópsias, e o tratamento consiste em terapia antibiótica e antisséptica associada ao tratamento da razão causadora a fim de reduzir a possibilidade de recorrências futuras. Continue lendo este artigo do PeritoAnimal para aprender mais sobre a piodermite em gatos, suas causas, sintomas e tratamento.

O que é a piodermite em gatos?

A piodermite é uma infecção de origem bacteriana que se localiza na pele de nossos gatos. Pode ocorrer em qualquer idade e não tem predisposição racial. Além disso, a piodermite também favorece infecções por leveduras e outros tipos de fungos.

Essa infecção ocorre diante de uma ou algumas circunstâncias que causam inflamação ou coceira e, portanto, alteram as defesas naturais da pele do gato.

Piodermite em gatos - Causas, sintomas e tratamento - O que é a piodermite em gatos?
Imagem: cvcruzverde

Causas da piodermite em gatos

A principal bactéria que causa esta doença de pele em gatos é a chamada Staphylococcus intermedius, embora também possa ser causada por outras bactérias, como os bacilos E.coli, Pseudomonas ou proteus spp.

Staphylococcus é uma bactéria normalmente encontrada na pele de gatos, portanto a piodermite só ocorre quando essa bactéria se prolifera além do normal devido a alterações na pele, como as seguintes:

  • Traumatismos.
  • Problemas hormonais.
  • Alergias.
  • Maceração cutânea após exposição à água.
  • Problemas imunológicos.
  • Parasitas.
  • Micose.
  • Queimadura.
  • Tumores cutâneos.
  • Imunossupressão (medicamentos, retrovirus, tumores...).

Sintomas da piodermite em gatos

A piodermite pode produzir uma variedade de sintomas, apresentando-se como uma dermatite papulocrostosa e eritematosa. Os sinais clínicos da pioderma em gatos são os seguintes:

  • Prurido (coceira).
  • Pústulas interfoliculares ou foliculares.
  • Pápulas eritematosas.
  • Pápulas crostosas.
  • Colaretes epidérmicos.
  • Escamações.
  • Crostas.
  • Erupções.
  • Áreas hiperpigmentadas pós-inflamatorias.
  • Alopecia.
  • Áreas úmidas.
  • Dermatite miliar.
  • Lesões do complexo granuloma eosinofílico felino.
  • Pústulas que podem sangrar e secretar líquido purulento.
Piodermite em gatos - Causas, sintomas e tratamento - Sintomas da piodermite em gatos

Diagnóstico da piodermite em gatos

O diagnóstico da piodermite em gatos é realizado utilizando, além da visualização direta das lesões, um diagnóstico diferencial de outros problemas cutâneos com os quais os gatos podem sofrer, bem como coletando amostras das lesões para estudos microbiológicos e hitopatológicos. Desta forma, o diagnóstico diferencial da piodermite felina deve incluir as seguintes doenças que podem produzir lesões comuns na pele dos felinos:

  • Dermatofitose (micose).
  • Demodicose (Demodex cati).
  • Dermatite por Malassezia pachydermatis.
  • Dermatose responsiva ao zinco.
  • Pênfigo foliáceo.

A presença de lesões secundárias, como colaretes epidérmicos, hiperpigmentação por inflamação e escamações, favorecem fortemente o diagnóstico de piodermite, mas é sempre necessário comprovar com a coleta de amostras. A forma mais simples de fazer isso é aspirando o conteúdo com um agulha para fazer uma citologia, onde serão identificados neutrófilos degenerados e não degenerados, bem como bactérias do tipo coco (Staphyloccocus). Isso tornará o diagnóstico de piodermite ainda mais confiável. No entanto, também podem ser observados bacilos, indicativos de um piodermite devido a E.coli, Pseudomonas ou proteus spp.

A cultura bacteriana e a galeria de exames bioquímicos determinarão o organismo causador, principalmente Staphylococcus intermedius, que é positivo para a coagulase.

Após a obtenção de uma amostra das lesões e envio ao laboratório, o diagnóstico definitivo será dado pela biópsia, onde a histopatologia revelará que se trata de piodermite felina.

Tratamento da piodermite felina

O tratamento da piodermite deve ter como base, além da terapia antibiótica, o tratamento da causa que a origina, como alergias, doenças endócrinas ou parasitas.

O tratamento com antibióticos irá variar dependendo do microrganismo que foi isolado. Para isso, após a cultura, é necessário fazer um antibiograma para saber a qual antibiótico ele é sensível.

Também pode ajudar adicionar terapia tópica com antissépticos, como clorexidina ou peróxido de benzoíla, ao tratamento com antibióticos sistêmicos.

Antibióticos para a piodermite em gatos

Em geral, os cocos como o Staphylococcus intermedius são sensíveis a antibióticos como:

  • Clindamicina (5,5 mg/kg a cada 12 horas por via oral).
  • Cefalexina (15 mg/kg a cada 12 horas por via oral).
  • Amoxicilina/ácido clavulânico (12,2 mg/kg a cada 12 horas por via oral).

Esses antibióticos devem ser administrados ​​por pelo menos 3 semanas, continuando por até 7 dias após a resolução das lesões cutâneas.

Já os bacilos, como E.coli, Pseudomonas ou proteus spp., são bactérias gram-negativas, e devem ser utilizados antibióticos sensíveis ​​de acordo com o antibiograma. Um exemplo que pode ser eficaz é a enrofloxacina, devido à sua atividade contra bactérias gram-negativas. Neste caso, o medicamento também deverá ser administrado durante 3 semanas, e será necessário aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sinais clínicos para interromper o tratamento com antibióticos.

Prognóstico da piodermite felina

A piodermite em gatos geralmente tem um bom prognóstico se o tratamento for seguido perfeitamente e desde que a causa original seja tratada e controlada. Se essa causa não for controlada, a piodermite reaparecerá, tornando-se cada vez mais complicada se continuarem os desequilíbrios em nosso gato.

Piodermite em gatos - Causas, sintomas e tratamento - Tratamento da piodermite felina

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Piodermite em gatos - Causas, sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças bacterianas.

Bibliografia
  • J. Guerrero. (2013). Pioderma. Vetstreet. Disponível em: <http://www.vetstreet.com/care/pioderma#:~:text=La%20pioderma%20es%20una%20infecci%C3%B3n,%2C%20alergias%2C%20y%20desequilibrios%20hormonales>. Acesso em 3 de maio de 2021.
  • R. G. Harvey, P. J. Mckeever. (2001). Manual ilustrado de enfermedades de la piel en perro y gato. Grass edicions.
  • Harvey, A., Tasker, S. (Eds). (2014). Manual de Medicina Felina. Ed. Sastre Molina, S.L. L ́Hospitalet de Llobregat, Barcelona, España

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Piodermite em gatos - Causas, sintomas e tratamento
Imagem: cvcruzverde
1 de 4
Piodermite em gatos - Causas, sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página