Partilhar

Tênia em gatos - Sintomas e tratamento

Por Aline Nunes. Atualizado: 30 maio 2018
Tênia em gatos - Sintomas e tratamento

Ver fichas de  Gatos

As tênias são vermes com forma achatada que vivem no intestino de pessoas e animais, incluindo os gatos. Esses vermes se comportam como parasitas, alimentando-se de parte do alimento consumido pelo animal, então conhecido como hóspede.

Esta situação, que pode parecer confortável para o parasita, não é tão agradável para os nossos gatos, podendo causar diarreia ou o retardo no crescimento. Se você quiser evitar que esses problemas atinjam o seu animal de estimação, no Perito Animal, vamos falar sobre os sintomas da tênias em gatos, bem como as formas de infecção e o tratamento.

Sintomas da tênia em gatos

Em muitos casos, os sintomas provocados ​​pelas tênias em gatos podem ser leves e difíceis de detetar. Entretanto, às vezes, podem aparecer problemas mais graves que revelam a teníase felina.

Tais sintomas são uma consequência da presença e da maneira de alimentação destes vermes irritantes. Explicaremos em seguida:

Por um lado, para evitar serem expulsos pelos movimentos intestinais do hospedeiro, esses parasitas se fixam na parede intestinal com mecanismos que variam de acordo com as espécies de tênia, e incluem ventosas e, às vezes, ganchos. Como podemos imaginar, isso causa irritação e inflamação no tecido do intestino, podendo causar dor abdominal no hospedeiro. Confira o nosso artigo para saber como identificar os sinais de dor em gatos.

Além disso, a simples presença desses vermes no sistema digestivo do animal pode produzir diarreia e, ainda, obstruções intestinais, se houver uma quantidade muito grande de vermes.

Também observamos, como as tênias "roubam" parte dos nutrientes que o gato ingere, ocasionando problemas na nutrição dos mesmos, como falta de vitaminas e atraso no crescimento do nosso gatinho.

No caso da Dipylidium caninum, uma tênia relativamente comum em gatos, pode ser detectada por coceira na área próxima ao ânus do animal. Isso ocorre porque os ovos do parasita saem pelo ânus do gato junto com partes do verme (chamadas de proglotes) que se movem pela região anal gerando desconforto.

Tênia em gatos - Sintomas e tratamento - Sintomas da tênia em gatos

Gatos com tênia - contágio

Existem inúmeras espécies de tênias e, dependendo do tipo em questão, podem afetar diferentes animais. Além disso, o ciclo de vida das tênias pode variar de uma espécie para outra, mas, geralmente possuem algumas características comuns.

Em relação ao tipo de verme, os gatos podem ser infectados por tênias da espécie Dipylidium caninum, Taenia taeniformis, Diphyllobotrium latum e, ainda, pode hospedar algumas espécies de Echinoccocus, que são tênias típicas de cães, e outros caninos.

Como a tênia consegue infectar um gato?

É necessário conhecer as diferenças entre hospedeiro definitivo e intermediário: o hospedeiro definitivo é o animal que hospeda os vermes adultos que se alimentam e se reproduzem nos seus intestinos através de ovos.

Esses ovos são ingeridos por outro animal, conhecido como hospedeiro intermediário. Nos tecidos do hospedeiro intermediário, os ovos são transformados em larvas que esperam para serem ingeridas pelo hospedeiro definitivo.

Portanto, o hospedeiro definitivo, como o gato, é contagiado pela ingestão da carne de hospedeiros intermediários, contendo as larvas do parasita, e, assim, desenvolver o verme adulto e dar início ao ciclo.

Formas de contágio:

  • Desse modo, no caso do parasita Dipylidium caninum, as pulgas se comportam como hospedeiros intermediários e infectam os gatos que as ingeriram.
  • A latum Diphyllobotrium, também conhecida como a "tênia dos peixes" é transmitida pelo consumo de peixe cru contendo as larvas destes parasitas.
  • Como hospedeiros intermediários das Taenia taeniaeformis, estão os roedores. Já os Echinococcus são hospedados por várias espécies de mamíferos, tais como os porcos e as ovelhas, por exemplo.

A tênia em gatos pode infectar os humanos?

Como já foi dito, não só os gatos podem ser afetados pelos vermes, mas também os humanos, o que torna a prevenção fundamental.

Assim, por exemplo, o homem pode atuar como hospedeiro definitivo da latum Diphyllobotrium, ao comer o peixe cru parasitado. Em raras ocasiões, pode contrair a Dipylidium caninum, ao ingerir pulgas, voluntária ou involuntariamente (algo possível em crianças). Em ambos os casos, o verme adulto se desenvolve no intestino da pessoa afetada.

Ele também pode ser hospedeiro intermediário de certas espécies de Echinococcus desenvolver, neste caso, cistos com larvas de parasitos nos seus tecidos (fígado, pulmão, por exemplo), num processo conhecido como hidatidose.

Diagnóstico de tênia em gatos

Nos casos de solitária em gatos, a prevenção desempenha um papel fundamental. Contudo, se as medidas tomadas não forem suficientes para prevenir o contágio, é necessário recorrer a um diagnóstico preciso e a um tratamento adequado.

O diagnóstico é baseado no exame das fezes do animal (exame coprológico), realizado por um veterinário com a ajuda de um microscópio, para tentar observar os ovos do parasita.

Em alguns casos, através de uma análise de sangue, podemos detectar anticorpos contra o parasita, diagnosticando a doença e a espécie de verme envolvida.

Tênia em gatos - Sintomas e tratamento - Diagnóstico de tênia em gatos

Como tratar tênia em gatos

O tratamento realizado para eliminar a tênia nos gatos é baseado no uso de fármacos como o praziquantel, eficazes contra vermes achatados. Esse medicamento é administrado por via oral, geralmente na forma de comprimidos, sob prescrição veterinária.

Além disso, dependendo da gravidade do caso e dos sintomas clínicos associados (diarreia, desnutrição, etc.), pode ser necessário realizar um tratamento complementar (por exemplo, fornecendo um suplemento alimentar).

Como vimos, a tênia em gatos pode ocasionar problemas medianamente graves em nossos amigos peludos. No entanto, felizmente, existem meios eficazes para a sua prevenção e tratamento.

Como prevenir a tênia em gatos

Para evitar o contágio, recomendamos não alimentar os nossos gatos com carnes ou peixe sem cozinhar. Nos casos onde o felino tem acesso ao exterior, deve-se evitar ou controlar que ele coma os roedores ou animais mortos, tanto quanto possível.

Também é essencial evitar e eliminar as pulgas no animal usando produtos repelentes, como pipetas e coleiras antiparasitárias. Sempre sob a supervisão de um veterinário, e controlando a higiene do ambiente onde o gato vive.

Outro fator importante para prevenir as doenças causadas por verminose felina é vermifugar, regularmente, os animais de estimação com um produto eficaz contra vermes intestinais, como o praziquantel. Isso deve ser feito sob o controle do seu veterinário.

Tênia em gatos - Sintomas e tratamento - Como prevenir a tênia em gatos

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Tênia em gatos - Sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças parasitárias.

Escrever comentário sobre Tênia em gatos - Sintomas e tratamento

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
J.alexandre
Por favor descadastramento meu é mai l. Meu cão morreu e vocês estão sendo inconveniente s
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Alexandre. Tem de ser você mesmo a desativar as notificações. Lamentamos muito a sua perda. https://docs.google.com/spreadsheets/d/1dstvKBLx30SNkPNMmGQYENb6B7CEpKW-BK57F1_RJR8/edit?ts=5adf0823#gid=0

Tênia em gatos - Sintomas e tratamento
1 de 4
Tênia em gatos - Sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página