menu
Partilhar

Sintomas de medo nos cachorros

 
Por Eduarda Piamore. 7 junho 2021
Sintomas de medo nos cachorros

Ver fichas de  Cachorros

Assim como acontece conosco, os cachorros podem sentir medo, especialmente quando confrontados com uma situação negativa ou estressante que coloque em risco seu bem-estar físico. Os cães podem ter medo de pessoas, animais, ruídos altos, objetos estranhos, da própria rua e também podemos ter um cachorro com medo do nada.

Devemos entender que o medo é um mecanismo adaptativo, pois permite que os peludos estejam atentos a possíveis perigos no ambiente e os impede de se exporem a riscos desnecessários, favorecendo assim sua sobrevivência, através de respostas fisiológicas, que podem ser fugir, atacar ou latir. Se você notar que seu cachorro é mais medroso do que o normal, é essencial ir ao veterinário para descartar qualquer causa orgânica.

Neste artigo do PeritoAnimal, mostraremos 10 sintomas de medo nos cachorros para que você possa reconhecer facilmente quando está diante de um cachorro assustado.

Também lhe pode interessar: Tirar o medo a um cachorro maltratado

Por que os cachorros têm medo?

O medo é uma emoção adaptativa que surge quando o cachorro percebe um perigo iminente, porém é essencial diferenciá-lo da ansiedade, que é um estado de alerta crônico, ou das fobias, que não são adaptativas e geralmente causam uma reação totalmente descontrolada no cachorro, mesmo em situações que não representam um perigo real. Quando um cachorro experimenta um episódio de medo, ele pode ficar paralisado, tentar fugir, afastar-se ou tentar atacar.

O que causa medo em cachorro?

O medo nos cachorros pode ser causado porque ele teve uma socialização deficiente, na qual o cão não foi adequadamente introduzido a todos os estímulos com os quais viverá na vida adulta (pessoas, animais, ambientes, ruídos...), herança genética[1] e experiências vividas. Além disso, o medo afeta diretamente a saúde do cachorro, pois um estudo mostra que cachorros com medo e ansiedade crônicos são suscetíveis a sofrer mais doenças e têm uma expectativa de vida mais baixa.[2]

Quando falamos de experiências vividas, podemos nos referir a uma experiência traumática, uma doença que tem causado muita dor e uma associação negativa a certos estímulos (como em relação ao veterinário), punição física e até mesmo devido a um histórico de abuso de animais. Em qualquer caso, para obter um diagnóstico será essencial ir a um etólogo que nos ajudará a estabelecer diretrizes de manejo e um tratamento específico para ajudar o cachorro a superar ou controlar os episódios de medo.

Síndrome de privação sensorial

Esta patologia geralmente ocorre em cachorros que foram completamente isolados do ambiente durante seu período de socialização, sem sua mãe e irmãos, e que também foram criados em ambientes empobrecidos, sem estímulos. Tudo isso faz com que em sua fase adulta esses cães apresentem pânico generalizado, em frente a praticamente qualquer estímulo.

Sintomas de medo nos cachorros - Por que os cachorros têm medo?

Principais sintomas de medo nos cachorros

Para reconhecer os sintomas do medo nos cachorros, você precisará aprender mais sobre a linguagem corporal dos cães para poder identificar e diferenciar os sinais que seu corpo comunica quando ele experimenta momentos de relaxamento, felicidade, medo, raiva ou estresse, por exemplo.

Antes de tudo, devemos entender que cada cachorro é único e tem sua própria personalidade. Portanto, é impossível fazer um guia ou manual exato sobre como entender os cães e todas as suas variações emocionais. Para conhecer seu melhor amigo, você precisará ter tempo para conhecê-lo, gostar de estar com ele, observar seu comportamento e identificar suas posturas, gestos e expressões faciais para expressar seus diferentes humores. Entretanto, podemos identificar alguns sinais muito óbvios que nos mostram que nosso amigo peludo está assustado.

Aqui estão os principais sintomas do medo nos cachorros:

1. Cauda para baixo ou entre as pernas

Sem sombra de dúvida, um dos sintomas mais óbvios de medo nos cachorros é a cauda entre as pernas ou para baixo. Além disso, os movimentos excessivos ou exagerados também podem ser considerados como um sinal de ansiedade e estresse no canino.

Sintomas de medo nos cachorros - 1. Cauda para baixo ou entre as pernas

2. Orelhas para trás ou muito próximas à cabeça

As orelhas para trás ou coladas à cabeça também são muito reconhecíveis e fáceis de identificar como sintomas de medo nos cachorros. Tais sinais podem aparecer tanto em cães que adotam posições de medo e submissão quanto naqueles cachorros assustados que reagem agressivamente por medo.

Sintomas de medo nos cachorros - 2. Orelhas para trás ou muito próximas à cabeça

3. Corpo ou postura encurvada

Um cachorro assustado mostrará um corpo encurvado e também poderá andar agachado. Esta postura indica que nosso amigo peludo não se comporta nem age com a segurança que deveria ter em um ambiente tranquilo e positivo.

Sintomas de medo nos cachorros - 3. Corpo ou postura encurvada

4. Busca um refúgio para se esconder

Este é um comportamento muito comum em cachorros assustados e temerosos. Ao identificar um estímulo desconhecido ou sentindo-se ameaçado, o animal buscará um porto seguro, onde possa se esconder e esperar o perigo desaparecer e a calma reinar novamente no ambiente.

Sintomas de medo nos cachorros - 4. Busca um refúgio para se esconder

5. Tenta escapar

Diante de uma situação que considera de perigo iminente, o cachorro com medo tentará logicamente fugir para um lugar onde se sinta seguro. Fugir é uma forma de escapar de qualquer perigo e evitar brigas desfavoráveis com outros indivíduos.

6. Sinais de calma

Cachorros assustados também podem mostrar diferentes sinais de calma, tais como lamber os lábios, bocejar continuamente, virar a cabeça, comprimir os olhos, se encolher, desviar o olhar ou ficar olhando de lado entre muitos outros sinais comuns de linguagem corporal.

Sintomas de medo nos cachorros - 6. Sinais de calma

7. Posições de submissão

A submissão em cachorros é uma resposta adaptativa que lhes permitiu estabelecer uma hierarquia e sobreviver em grupo. É importante notar que dentro do mesmo grupo de cães que vivem juntos, podem ser geradas hierarquias variáveis, que nem sempre seguem um padrão linear. As posições ou posturas de submissão aparecem regularmente nas relações entre indivíduos da mesma espécie (a submissão é intra-específica, ou seja, só ocorre entre membros da mesma espécie).

Um cachorro adota tais posturas voluntariamente quando reconhece um indivíduo dominante, expressando que ele submete sua própria vontade à do cachorro dominante. No entanto, em algumas ocasiões extremas, um cão também pode adotar posturas de submissão quando se reconhece em uma situação de alto estresse e medo. Nesses casos, essas posturas são geralmente acompanhadas de sinais de calma e os outros sintomas de medo nos cachorros mencionados nesta lista.

Sintomas de medo nos cachorros - 7. Posições de submissão

8. Rigidez muscular e tremor

Situações de alto estresse ou que provocam medo intenso em cachorros muitas vezes causam rigidez muscular. Um cachorro assustado mostra músculos tensos e pode até sofrer tremores. Em situações mais extremas, o cão também pode ficar imobilizado por medo.

9. Urinar involuntariamente

Urinar por medo é diferente de urinar por submissão. Um cachorro que urina por medo intenso, o faz involuntariamente, diante de uma situação que é "maior que ele". Se seu cão urina quando você o repreende, por exemplo, este é um sintoma muito óbvio que esta situação lhe causa um medo tão grande que ele perde o controle de seu trato urinário.

Em casos mais graves, o cachorro com medo também pode fazer cocô em um contexto de grande estresse e medo. Portanto, é essencial eliminar o castigo físico e usar reforços positivos para educar adequadamente seu cachorro e estimular suas habilidades cognitivas, emocionais e sociais.

Sintomas de medo nos cachorros -  9. Urinar involuntariamente

10. Estereotipias ou ações repetitivas

Em situações mais extremas, quando os cachorros são frequentemente expostos a um ambiente negativo e vivem em constante medo, estresse e ansiedade crônica, eles podem desenvolver esteretipias, um comportamento que é muito prejudicial à sua saúde.

As estereotipias são comportamentos realizados de forma repetitiva e incessante, ou seja, obsessivamente. Os casos mais comuns observados em cães são: perseguir e morder suas caudas, morder ou lamber excessivamente, latir incessantemente, perseguir moscas ou insetos imaginários, etc.

Sintomas de medo nos cachorros - 10. Estereotipias ou ações repetitivas

Cachorro agressivo por medo

Às vezes, o medo também pode levar os cães a se envolverem em comportamentos agressivos (agressão defensiva). Quando o cachorro é confrontado com uma situação difícil e desfavorável, na qual ele sente que sua integridade física está ameaçada, a agressão pode "ocorrer" como um mecanismo de defesa, para preservar seu bem-estar diante dos perigos em seu ambiente.

Na agressividade defensiva, observamos um cachorro que foi "superado" por uma situação de medo intenso e não sabe exatamente como reagir e o que fazer neste contexto. Então, diante de um perigo eminente, ele é instigado por seu instinto de sobrevivência (que está presente em todos os animais, inclusive humanos) que o obriga a reagir de forma agressiva ou reativa.

Um cachorro agressivo por medo pode ser identificado através de alguns sinais corporais e comportamentais, como por exemplo:

  • Ele mostra os dentes
  • Os pelos ficam arrepiados
  • Musculatura fica rígida
  • Latido alto, rápido e constante
  • Rosnados
  • Fica ofegante de forma excessiva
  • Chora ou geme

A agressividade em cachorros é um grave problema de comportamento que precisa ser tratado rápido e adequadamente para preservar o bem-estar do cachorro e de todos ao seu redor. Um cachorro agressivo por medo pode reagir de forma excessiva, causando danos até mesmo aos seus entes queridos.

Nestes casos, falamos de agressão redirecionada, na qual o cachorro não é capaz de atacar o estímulo que provoca medo e acaba mordendo qualquer coisa ao seu redor, como seu próprio tutor. Este comportamento não aparece por maldade (já que não há um animal mau ou cruel por natureza), mas porque o medo intenso o "supera" e o animal não é mais capaz de manter um comportamento equilibrado e autoconfiante.

Se você notar que seu cachorro sente muito medo, fica facilmente assustado e/ou mostra algum dos sintomas mencionados neste artigo, não hesite em levá-lo ao veterinário para verificar sua saúde e descobrir se alguma doença pode estar causando este comportamento.

Após descartar quaisquer causas patológicas, recomendamos que você procure a orientação de um etólogo canino para verificar as causas do medo e problemas comportamentais de seu cão, e estabelecer algumas diretrizes específicas para o tratamento de acordo com suas próprias necessidades.

Além disso, se o seu companheiro peludo tem medo de outros cachorros, te convidamos a ler este outro artigo sobre este tema.

Agora que você já sabe tudo sobre o medo nos cachorros, não perca o vídeo abaixo em que falamos sobre cachorros que têm medo de fogos de artifício e rojões:

Se deseja ler mais artigos parecidos a Sintomas de medo nos cachorros, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas de comportamento.

Referências
  1. B. G. Dias, K. J. Ressler, Parental olfactory experience influences behavior and neural structure in subsequent generations, Nature Neuroscience 17, 89-96 (2014)
  2. N. A. Dreschel, The effects of fear and anxiety on health and lifespan in pet dogs, Applied Animal Behaviour Science, Volume 125, Issues 3–4, July 2010, Pages 157-162

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Sintomas de medo nos cachorros
1 de 10
Sintomas de medo nos cachorros

Voltar ao topo da página