Partilhar

Cachorro com medo de fogos, o que fazer?

 
Por Nelson Ferreira, Redator do Perito Animal. Atualizado: 5 dezembro 2017
Cachorro com medo de fogos, o que fazer?

Ver fichas de  Cachorros

Tirar o medo dos fogos do cachorro nem sempre será possível, especialmente se tem reações imprevisíveis ou muito enraizadas no seu comportamento. No entanto, trabalhar com ele a sensibilização gradual é possível e também existem alguns conselhos que podem ajudar a deixar o cachorro mais calmo e tranquilo.

Tratam-se de truques muito úteis e simples de levar a cabo, apropriados para as épocas de fogos artificiais, para que o nosso cão sinta conforto e segurança ao mesmo tempo que redirecionamos o seu comportamento para algo mais apropriado.

Continue lendo e descubra o que fazer se o cachorro tem medo dos fogos.

Também lhe pode interessar: Por que o meu gato foge de mim?

Por que o cachorro tem medo dos fogos?

É completamente normal que um cachorro se assuste diante dos ruídos fortes. Nos casos mais graves, estes animais têm o impulso de sair correndo, de se esconderem, ladrarem, babarem, tremerem e inclusivamente partir objetos. Mas, por que fazem isso?

Entre as causas mais comuns encontramos as más experiências, um aspeto da própria personalidade do cão (é muito tímido, desconfiado e medroso) ou por outro lado uma socialização fraca relacionada com a falta de habituação diante dos ruídos fortes e a pirotecnia.

No entanto, o medo dos fogos também pode desenvolver-se sem que existam más experiências, mesmo que o cão desde filhote tenha sido bem socializado com este tipo de ruídos e situações. Algumas doenças ou a perda de alguns dos seus sentidos (surdez, cegueira...) podem fomentar o aparecimento de medos e fobias.

Cachorro com medo de fogos, o que fazer? - Por que o cachorro tem medo dos fogos?

A importância da nossa reação

Embora não acredite, a reação diante do comportamento do cachorro é fundamental para a aquisição das fobias. Fugir a toda a velocidade com ele, acariciá-lo, dedicar-lhe palavras de tranquilidade, etc, são atos que reforçam a conduta que o cachorro está tendo sem que nós nos demos conta. ao tentar tranquilizar só estamos reforçando uma atitude de medo e evasiva que não beneficia em nada o nosso melhor amigo.

O melhor é tentar manter uma atitude normal (dentro do possível) tentando ignorar os comportamentos de temerosos que o cachorro possa ter, fazendo isso com uma atitude tranquila e calma. Não lhe devemos tocar, acariciar ou premiar em nenhum caso.

Tirar o medo dos fogos através da sensibilização

Se temos tempo antes de chegarem as festas, podemos tentar levar a cabo um processo de sensibilização gradual que nos ajudará a habituar o cachorro com a presença de fogos, ruídos e lues em geral.

Este processo é indicado para muitos tipos de fobias e medos diferentes, mas devemos ser muito cautelosos e lavá-lo a cabo passo a passo com muita precaução. Nunca siga este processo se o seu cachorro reage agressivamente ou de forma imprevisível diante dos fogos. Descubra como sensibilizar o seu cachorro passo a passo:

1. Escolha um reforço para o seu cachorro

Uma vez que vamos trabalhar a sensibilização utilizando o reforço positivo, é fundamental ter ao nosso alcance uma motivação potente para o cachorro. Regra geral basta um punhado de snacks para cachorro, mas também pode ser útil utilizar os seus brinquedos. Deve escolher sempre tendo em conta as preferências do cão.

2. Relaxe o cachorro

Antes de iniciar a sessão de sensibilização devemos preparar o cachorro para que esteja tranquilo e relaxado. Isso favorecerá a aceitação do estímulo ao qual pretendemos habituá-lo. Para isso podemos levar a cabo um jogo de busca, que consiste em espalhar pedacinhos de comida, que escolhemos anteriormente, pelo chão. O cachorro vai dedicar tempo a cheirar e procurar e isso proporciona-lhe relaxamento e bem-estar. Os carinhos, os beijos e uma atitude muito positiva não podem faltar. Você também pode se auxiliar do uso de feromônios sintéticos.

3. Prepare um vídeo com fogos

É importante que se prepare previamente para que o volume não esteja no máximo e provoque medo e confusão ao cachorro. Escolha um vídeo em que se possam ouvir claramente os fogos, mas deixe o volume muito baixo, quase imperceptível. Este fogos artificiais japoneses podem ajudar.

4. Continue com o jogo da busca e o vídeo durante 5 minutos

Volte a espalhar pedaços de comida pelo chão para que o cachorro continue procurando o alimento e não foque a sua atenção no ruído dos fogos. Não tente acariciar nem premiar diretamente. Este processo vai ajudar a manter-se distraído e a relacionar os fogos com uma recompensa fantástica. Passados 5 minutos desligue o vídeo ou audio e continue como se não tivesse acontecido nada. A nossa atitude deve ser tranquila e calma.

Provavelmente nesta primeira sessão o seu cachorro pode ficar um pouco assustado e desconfiado e não conseguirá a 100% um estado de relaxamento. Não importa, é preferível avançar pouco do que não avançar nada, sinta-se satisfeito se por um momento ele se distraiu do ruído e continuou procurando alimento.

5. Pratique diariamente

A chave da sensibilização consiste em continuar com o processo durante o tempo necessário: uma semana, quinze dias, um mês... Não importa o tempo, mas sim que o cachorro a todo o momento se sinta confortável, seguro e recompensado.

As sessões devem durar uns 5 minutos para sobrecarregar ou estimular demasiado o cachorro. É muito importante que tenhamos presente que este é um processo gradual que pode custar tempo e esforço da nossa parte.

Por fim recomendamos que interrompa a sessão se em algum momento observar uma atitude agressiva, excessivamente alterada ou inapropriada do seu cachorro. O bem-estar do seu cachorro e o seu devem estar em primeiro lugar.

Cachorro com medo de fogos, o que fazer? - Tirar o medo dos fogos através da sensibilização

Conselhos para que o cachorro não tenha medo de fogos

No entanto, se não tem tempo para seguir um processo de sensibilização ou não tem competências para o fazer, pode seguir estes conselhos para o dia dos fogos:

  • Para começar é recomendável não deixar sozinho um cachorro com medos, especialmente se é um caso grave, uma vez que corremos o risco de ocorrer um acidente. Mais que um móvel destruído, o verdadeiro pânico pode causar estragos em sua casa e favorecer um acidente doméstico. É melhor que o acompanhe estes dias ou que o supervisione a cada x tempo.

  • Escolha o lugar mais tranquilo da casa para criar um "ninho" onde se possa refugira. Pode utilizar a sua própria caminha, uma manta e um par de almofadas grandes para lhe criar um refúgio improvisado onde se possa esconder. É muito útil uma vez que se sentirá confortável. Neste lugar tranquilo não deve faltar água e comida, devem estar perto para que não tenha que se deslocar por toda a casa.

  • Afaste-o do ruído baixando as persianas e preparando uma playlist com música relaxante.

  • Não reforce a conduta de medo com guloseimas ou carinhos. Faça-lhe caso apenas quando estiver tranquilo e experimente brincar com a bolinha ou praticar jogos de inteligência para o distrair.

Seguindo estes truques isolará o cachorro do ambiente favorecendo um estado de calam e relaxamento, longe o estresse das festas de fim de ano ou festas juninas.

Cachorro com medo de fogos, o que fazer? - Conselhos para que o cachorro não tenha medo de fogos

Casos graves de medo aos fogos

Nestas situações o ideal é recorrer a um profissional, quer se trate de um veterinário, um educador canino, um etólogo ou um adestrador. É muito importante recorrer a pessoas que se tenha formado especificamente para isso se tememos uma má reação ou se o bem-estar do nosso cachorro está gravemente afetado mostrando sintomas de estresse e ansiedade.

Geralmente recomenda-se medicação específica ou remédios homeopáticos que relaxem o nosso cachorro em tais circunstâncias.

Cachorro com medo de fogos, o que fazer? - Casos graves de medo aos fogos

Se deseja ler mais artigos parecidos a Cachorro com medo de fogos, o que fazer?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas de comportamento.

Conselhos
  • Revise bem a eficácia do colar ou arnês do seu cachorro
  • Não force a sua interação ao estímulo que lhe provoca medo
  • Não reforce um comportamento de medo
  • Recorra a um profissional se a situação é grave

Escrever comentário sobre Cachorro com medo de fogos, o que fazer?

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Cachorro com medo de fogos, o que fazer?
1 de 5
Cachorro com medo de fogos, o que fazer?

Voltar ao topo da página