menu
Partilhar

Raças de cachorros africanos

 
Por Eduarda Piamore, Técnica em psicologia, educação e adestramento canino e felino. Atualizado: 31 janeiro 2022
Raças de cachorros africanos

Ver fichas de  Cachorros

A África é um continente único e marcante não só devido à sua cultura e tradição, mas também devido à sua flora e fauna diversas. Quando falamos da fauna africana, tendemos quase imediatamente a pensar nas belas espécies exóticas que identificam este continente, tais como leões, rinocerontes, girafas, hipopótamos e elefantes.

No entanto, o continente africano tem sido também o berço de raças de cachorros que são únicas na sua aparência e personalidade. Você sabe quais são os cachorros da África? Neste artigo do PeritoAnimal, te convidamos a descobrir as 10 raças de cachorros africanos mais reconhecidas no mundo.

Não perca a nossa lista completa de raças de cachorros africanos com fotos!

Também lhe pode interessar: 8 raças de gatos cinzas

1. Basenji

O basenji é um cachorro especial por muitas razões. Além de ser um dos cachorros africanos mais reconhecidos globalmente, é considerado da raça canina mais antiga do mundo, de acordo com um estudo científico que compara análises genômicas de 161 raças caninas atuais [1]. Também ganhou muita popularidade, especialmente nos últimos anos, por ser a raça canina que menos late.

Além de ser silencioso e exibir um temperamento um pouco tímido, o basenji emite um som muito distinto que não se assemelha a um latido canino tradicional, mas sim um tipo de risada. Também é muito rigoroso com a sua higiene pessoal, mantendo hábitos de asseio semelhantes aos de um felino. Curioso, não é?

Raças de cachorros africanos - 1. Basenji

2. Azawakh

O azawakh é uma das raças de galgos originários do continente africano. Embora pouco se saiba com exatidão sobre as suas origens, o seu nascimento é atribuído à região de Mali, a sul do deserto do Saara. Os seus antepassados começaram a ser criados e posteriormente adotados como uma espécie de talismã pela tribo mônada Tuaregue. Por esta razão, a raça permaneceu, durante vários séculos, isolada nesta região da África, tendo chegado ao continente europeu apenas nos anos 1970.

Como todos os galgos, o azawakh tem um corpo atlético, mais alto do que comprido, com uma elegância notável. Graças ao seu porte privilegiado, às suas pernas longas e fortes, à sua grande flexibilidade e resistência física, o galgo azawakh pode atingir velocidades extraordinárias.

Raças de cachorros africanos - 2. Azawakh

3. Sloughi

Continuamos a nossa lista de cachorros africanos com o sloughi, também conhecido como galgo árabe. Sendo uma raça muito antiga, as suas origens são incertas, mas estima-se que poderia ter nascido na região da Etiópia, tendo-se espalhado por todo o Magrebe graças aos nômades beduínos. Assim, a maior parte dos sloghi trazidos para a Europa vieram da região onde a Argélia, Marrocos, Tunísia e Líbia se encontram hoje.

O seu nome popular é uma referência à grande popularidade que este tipo de galgo ganhou nos países árabes. Durante muitos anos, estes cachorros têm sido utilizados num método cruel de caça que, felizmente, é agora proibido.

As características físicas mais notáveis do sloughi são:

  • Corpo alto e elegante.
  • Cabeça em forma de cunha.
  • Orelhas triangulares, relativamente pequenas em relação ao seu tamanho.
  • Pelagem curta, lisa e fina, cuja a cor pode ser de areia, avermelhada, vermelho areia e manto negro.
  • A máscara preta também é aceita nesta raça de cachorros.
Raças de cachorros africanos - 3. Sloughi

4. Leão-da-rodésia

O leão-da-rodésia é até agora a única raça canina originária da África do Sul que é reconhecida pela FCI (Fédération Cynologique Internationale). Durante muitos anos, este cachorro foi chamado "cão leão" e, ainda hoje, encontramos também muitas referências à raça pelo seu nome original inglês, rhodesian ridgeback. Este nome peculiar refere-se à característica crista do pelo invertido que estes cachorros têm ao longo das suas costas.

É um cão grande, com um corpo alongado e uma musculatura bem desenvolvida, que necessita de uma alta atividade física diária para gastar a sua grande energia. Em relação aos seus tutores, o leão-da-rodésia é extremamente leal, mas pode ser um pouco reservado na presença de estranhos. Com a socialização precoce, este cachorro africano pode aprender a se relacionar positivamente com outros cachorros, com as pessoas e com outros estímulos e objetos à sua volta.

Raças de cachorros africanos - 4. Leão-da-rodésia

5. Coton de tulear

O coton de tulear é uma raça de cachorro africano originário da ilha de Madagáscar, mais especificamente de uma cidade portuária chamada Tulear. Embora não exista um registro fiável sobre as suas origens exatas, acredita-se que estes cachorros eram originários de cães da família bichon que foram trazidos da Europa para Madagáscar.

A chegada destes cachorros à ilha continua sendo um mistério. Algumas versões dizem que foram trazidos pelas tropas francesas, enquanto outras afirmam que chegaram nos navios de marinheiros espanhóis ou portugueses.

Sem dúvida, a sua característica mais característica é a sua pelagem branca, macia e densa, que, devido à sua semelhança com o algodão, lhe confere o nome "coton" (uma palavra que significa "algodão" em francês). É também um cachorro pequeno, com um corpo ligeiramente mais comprido do que alto, e uma personalidade muito dócil, alegre e sociável. Por esta razão, costumam ser muito apreciados como animais de companhia e podem ser excelentes cachorros de família.

Raças de cachorros africanos - 5. Coton de tulear

6. Boerboel ou dogo africano

O boerboel é outra raça de cachorro africana que teve origem na África do Sul. É um cão do tipo molosso, também conhecido internacionalmente como o mastim sul-africano, mastim africano ou African berboel. O bulmastife, o dogue alemão e o bullensbeisser (um cão de origem alemã, agora extinto) foram supostamente utilizados para o seu desenvolvimento.

Graças à sua aparência imponente e grande porte, este cachorro nunca passa despercebido para onde quer que vá e precisa de um tutor experiente, que conte com a paciência, o afeto e o conhecimento necessários para treiná-lo adequadamente.

Sobre sua personalidade, o boerboel é um cachorro inteligente e bem equilibrado que geralmente responde muito bem ao adestramento positivo. No entanto, é muito desconfiado na presença de estranhos, uma vez que historicamente foi treinado como cão de guarda e defesa. Por isso, a socialização será fundamental na sua educação.

Raças de cachorros africanos - 6. Boerboel ou dogo africano

7. Aidi

Aidi é uma das raças menos conhecidas de cachorros africanos fora do seu território de origem. A sua origem é atribuída às regiões montanhosas do norte do continente africano, especialmente às montanhas do Atlas em Marrocos. Estes cachorros peludos acompanhavam as tribos nômades dos berberes (um termo para um grupo de etnias nativas do Norte da África), desempenhando principalmente funções de pastoreio e proteção. Acabaram também por ser utilizados para a caça de grande porte, especialmente javalis.

Os cachorros aidi são de porte médio, com um corpo ligeiramente alongado e uma musculatura bem desenvolvida, enfatizando a sua força, agilidade e resistência física. A sua pelagem é abundante e bem aderida à pele do seu corpo, com uma pelagem lisa, curta e grossa que geralmente mostra uma cor de fundo branca combinada com tons de preto ou castanho. Em termos de personalidade, o aidi é um cachorro ativo e muito leal aos seus tutores, mostrando grande vocação para proteger a sua casa e família.

Raças de cachorros africanos - 7. Aidi

8. Africanis

Africanis ou african canis é uma raça de cachorro africano nativo da África do Sul, onde também é conhecido como Zulú, Bantú, Hottentot e Khoikhol. Contudo, o mesmo termo "africanis" pode ser usado, na África do Sul, como um nome genérico para qualquer cachorro nativo desta região.

As suas origens são pouco conhecidas, mas acredita-se que tenha se desenvolvido naturalmente a partir de cruzamentos entre cães primitivos da África do Sul com cães de caça introduzidos na África do Sul vindos do continente europeu.

É um cachorro de porte médio, com um corpo ligeiramente mais comprido do que alto e uma musculatura bem desenvolvida. A sua pelagem curta e grossa pode exibir qualquer cor e eventualmente a característica crista Rodesiana é igualmente vista nesta raça. Os africanis são ativos, rápidos e muito esbeltos e, por isso, necessitam de um elevado nível de atividade física para gastar energia e manter um comportamento equilibrado.

Atualmente, os africanis são classificados como raça emergente pela KUSA (Kennel Union of Southern Africa) e a Sociedade Africanis da África do Sul continua trabalhando para cumprir os requisitos para o reconhecimento oficial pela FCI.

Raças de cachorros africanos - 8. Africanis

9. Saluki

O saluki, também conhecido como o cachorro real do Egito ou galgo persa, é uma raça muito antiga e pode ser o membro mais antigo da família dos galgos. As suas origens são bastante incertas: a FCI atribui o seu nascimento ao Oriente Médio, por isso a criação deste cachorro está frequentemente associada a países árabes, especialmente ao Irã.

No entanto, foram encontrados retratos gráficos do saluki em tumbas egípcias datadas de 2100 a.C. e, como o nome popular sugere, estes cachorros peludos estavam associados à nobreza da sociedade egípcia. Além disso, o termo Oriente Médio é atualmente utilizado mais amplamente num contexto geopolítico, abrangendo, além dos países árabes do Sul da Ásia, também países como o Egito e Chipre.

Considerando tudo isto, é bem possível que esta raça canina tenha raízes africanas e cultura árabe, cuja tradição diz que só podem ser dados de presente. Se aceitam duas variedades de saluki: de pelo comprido e de pelo curto, sendo a primeira mais popular do que a segunda.

Raças de cachorros africanos - 9. Saluki

10. Abyssinian sand terrier ou cachorro-sem-pelo-africano

Terminamos a nossa lista de cachorros africanos com o cão abyssinian sand terrier, como o seu nome sugere, é um cachorro da família terrier que se originou na África. Sabe-se muito pouco sobre as suas origens exatas, mas acredita-se que seja uma raça muito antiga à qual a mitologia africana atribuiu frequentemente poderes de cura sobrenaturais. Além das lendas, estes cachorros mostram uma personalidade muito corajosa e um tanto destemida, sendo extraordinariamente leais aos seus tutores.

Sem dúvida, a sua característica física mais marcante é que não possui pelo, embora alguns cachorros possam ter alguns tufos no crânio e no rabo. As orelhas de morcego, sempre bem eretas, são também uma característica típica destes cachorros africanos. Se aceita uma grande variedade de cores para esta raça, tais como o cinza elefante, preto, bronze, mosqueado com orelhas rosas e arenoso pálido.

Atualmente se investiga se podem ter estado envolvidos na criação de outras raças de cachorros sem pelo, tais como o cão de crista chinês.

Agora que você conheceu não só um cachorro africano, mas 10 deles, não perca este outro artigo sobre os animais da África.

Raças de cachorros africanos - 10. Abyssinian sand terrier ou cachorro-sem-pelo-africano

Se deseja ler mais artigos parecidos a Raças de cachorros africanos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Comparações.

Referências
  1. Cell Reports Genomic Analyses Reveal the Influence of Geographic Origin, Migration, and Hybridization on Modern Dog Breed Development. Heidi G. Parker, Dayna L. Dreger, Maud Rimbault, Brian W. Davis, Alexandra B. Mullen, Gretchen Carpintero-Ramirez, Elaine A. Ostrander

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Raças de cachorros africanos
1 de 11
Raças de cachorros africanos

Voltar ao topo da página