Partilhar

Leão da Rodésia

Atualizado: 13 agosto 2018
Leão da Rodésia

O Leão da Rodésia ou rhosedian ridgeback caracteriza-se pela crista de pelo invertido presente ao longo do seu dorso. Trata-se da única raça sul africana registada pela FCI, anteriormente conhecida como “cão-leão”. É um cão muito fiel, mas também algo reservado.

Antes de adotar um Leão da Rodésia, seja pequeno ou adulto, será muito importante informar-se adequadamente sobre as necessidades da raça, como sejam os cuidados a ter, treino ou ainda as características que possui.

Descubra, de seguida, na informação em baixo, tudo sobre o Leão da Rodésia:

Origem
  • África
  • África do Sul
Classificação FCI
  • Grupo VI
Características físicas
Altura
  • 15-35
  • 35-45
  • 45-55
  • 55-70
  • 70-80
  • Mais de 80
Peso adulto
  • 1-3
  • 3-10
  • 10-25
  • 25-45
  • 45-100
Esperança de vida
  • 8-10
  • 10-12
  • 12-14
  • 15-20
Atividade física recomendada
  • Baixa
  • Média
  • Alta
Clima recomendado
Tipo de pelo

Origem do Leão da Rodésia

A origem do Leão da Rodésia remonda aos séculos XVI e XVII, altura em que os europeus colonizaram a África do Sul. Esta é a única raça registrada no país. Os antepassados do Leão da Rodésia eram cães da colônia do Cabo na África do Sul, cruzados com cães dos colonizadores europeus e cães de caça Hottentots – estes últimos com crista.

A partir destes cruzamentos nasceu o cão que hoje se conhece como rodesiano, embora o nome apenas se tenha utilizado pela primeira vez na metade do século XX. Anteriormente o Leão da Rodésia era conhecido como “cachorro-leão”. Esta explicação advém do facto de que, como cão de caça em pequenas matilhas, seguia os rastros das pegadas das presas – leões – com grande agilidade.

Esta raça foi descrita pela primeira vez às mãos de F.R. Barnes, em Bulawayo, na Rodésia, em 1992, e baseava-se no dálmata, aprovado pela South African Kennel Union. Atualmente, os Leões da Rodésia são excelentes cães de companhia.

Características do Leão da Rodésia

De acordo com o padrão da Federação Cinológica Internacional (FCI), o Leão da Rodésia é um cão equilibrado, forte, musculoso, ágil e ativo, com uma silhueta simétrica. É expectável que a sua cabeça não tenha rugas durante os períodos de repouso e que a depressão naso-frontal seja moderadamente definida. A cor do nariz varia consoante a cor dos olhos, sendo o nariz preto quando os olhos são escuros e castanho quando os olhos são do mesmo tom. Os olhos são redondos e brilhantes, estando a sua cor em harmonia com a cor do pelo. As orelhas são médias, largas na base, com extremidades arredondadas e de alta inserção.

O corpo é do Leão da Rodésia é robusto e musculoso, mas magro. A coluna é forte, enquanto que o dorso é ligeiramente arqueado. O peito é muito profundo, mas não muito largo. A cauda é de tamanho médio, grossa na base e de comprimento moderado. A pelagem desta espécie é curta, densa, lisa e brilhante. A cor pode variar de castanho claro a castanho avermelhado. Em alguns casos, podem encontrar-se pequenas manchas brancas no peito e nos dedos. Também as orelhas e o focinho, podem, por vezes terem uma cor mais escura.

De acordo com a FCI, as características do Leão da Rodésia são:

• Machos: entre 63 e 69 centímetros na cernelha, com um peso de cerca de 36,5 kg.

• Fêmeas: entre 61 e 66 centímetros na cernelha, com um peso de cerca de 32.

Carácter do Leão da Rodésia

O carácter do Leão da Rodésia é fortemente influenciado pelos seus antepassados, no que toca aos cães de caça. É um cão curioso, muito leal e enérgico, às vezes independente ou mesmo reservado com estranhos. Para evitar comportamentos agressivos ou problemas de relacionamentos, será muito importante desenvolver a componente social enquanto pequeno. Esta informação será desenvolvida na seção sobre educação.

Geralmente é um cão muito ligado à família, com quem cria um vínculo muito forte. A relação com as crianças é excelente, no entanto, devido ao seu nível de energia pode ser complicado lidar com elas. É considerado um cachorro muito protetor.

Cuidados do Leão da Rodésia

O cuidado do pelo do Leão da Rodésia não exige grande esforço por parte dos donos. Será o suficiente escová-lo semanalmente com um pente de borracha (para não magoar a sua pele) e dar-lhe banho a cada 2 ou 3 meses com produtos específicos para cães. A sua aparência pode ser melhorada alimentando-o ocasionalmente com certos alimentos, como óleo de salmão, azeite ou claras de ovo

O Leão da Rodésia requer entre 2 a 3 passeios diários para manter a sua musculatura e também é indicado que, pelo menos uma vez por dia, possa exercitar-se. Além dos jogos clássicos, como a bola, poder-se-á também iniciar o cachorro em agility, corrida ou qualquer outra atividade que estimule o desenvolvimento muscular. Importante sublinhar que se o nível de atividade do cão for muito alto, será necessário orientá-lo para uma dieta especialmente formulada para cães de caça ou ainda um aumento na quantidade diária de ração. O dia a dia do Leão da Rodésia poderá ainda ser enriquecido com jogos de inteligência ou, por exemplo, jogos de discriminação.

De destacar a tolerância da raça ao clima quente ou temperado, contudo o Leão da Rodésia não se adapta a climas frios, sendo importante prestar atenção à sua pele nas estações da época baixa.

Educação do Leão da Rodésia

A educação do Leão da Rodésia inicia-se quando o cão ainda é pequeno, mais especificamente no estágio de socialização, que varia de 3 semanas a 3 meses de vida. Neste período é fundamental socializá-lo com outros cães, pessoas, animais e ambientes, garantindo assim uma comunicação correta e evitando medos ou maus comportamentos. É muito importante prestar atenção a esta fase por causa da tendência à timidez da raça. Bem socializado, o

Também é necessário educar o cachorro para que ele aprenda a urinar na rua depois de ser vacinado e ensiná-lo a inibir a mordida, por exemplo. Nessa etapa, é importante que o cachorro desfrute das suas horas de sono e que recebe estímulos mentais da parte dos tutores, através de jogos de inteligência e atividades variadas.

Recomendamos a aplicação do adestramento canino positivo para começar a trabalhar os comandos básicos para cachorros na sua etapa de juventude, o que vai permitir a expressão de todo o potencial desse cachorro. Uma vez aprendidas as ordens básicas, você pode iniciar o leão da Rodésia em outras atividades que proporcionem exercício e uma boa dose de enriquecimento, como o agility ou outros esportes caninos que combinam aprendizagem.

Os problemas de conduta mais comuns do Leão da Rodésia são a destrutividade e a hiperatividade, geralmente relacionados com a falta de companhia, exercício e estímulo mental.

Saúde do Leão da Rodésia

A característica principal do Leão da Rodésia é, precisamente, a crista das suas costas. A verdade é que esse detalhe é uma anomalia do pelo dele: alfuns pelos crescem em sentido contrário e oferecem esse aspecto de "crista". No entanto, essa característica faz com que a raça seja propensa a padecer de uma malformação congênita do seio dérmico espinhal. A condição está presente desde o nascimento e, se o cachorro sofrer da mesma, é possível observar uma pequena cova na sua coluna. Este problema pode provocar patologias mais graves e requer tratamento cirúrgico.

Outras doenças hereditárias do Leão da Rodésia são:

Recomendamos que você visite o veterinário a cada 6 ou 12 meses para detectar rapidamente qualquer problema de saúde e realizar exames de seguimento básicos. Também é fundamental seguir o calendário de vacinação e a desparasitação regular, tanto interna como externa.

A esperança de vida do Leão da Rodésia situa-se entre os 10 e os 13 anos.

Fotos de Leão da Rodésia

Artigos relacionados

Suba a sua foto de Leão da Rodésia

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário sobre Leão da Rodésia

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
Como avalia esta raça?

Leão da Rodésia
1 de 6
Leão da Rodésia

Voltar ao topo da página