menu
Partilhar

Olfato do cachorro - Curiosidades e como funciona

 
Por Marta Sarasúa, Etóloga e auxiliar veterinária. 29 março 2022
Olfato do cachorro - Curiosidades e como funciona

Ver fichas de  Cachorros

No início do século XX, o etólogo Jakob von Uexküll cunhou o termo "umwelt", que se refere às diferentes formas que as espécies animais têm de perceber o ambiente em que vivem de acordo com as suas capacidades sensoriais. Ou seja, entrar no umwelt de um animal significaria nos colocar em sua pele para, assim, imaginar como este se desenvolve em seu hábitat.

Os seres humanos são animais visuais, pois é através da visão que obtemos maiores informações sobre o que nos rodeia. Se analisássemos o umwelt de um cão, no entanto, a primeira coisa a nos chamar atenção seria a enorme importância que o olfato tem para esta espécie. A capacidade olfativa do cachorro é extraordinária e é o que permite que o animal se relacione de maneira satisfatória com seu ambiente. Neste artigo do PeritoAnimal te contamos como funciona o olfato do cachorro, as curiosidades mais surpreendentes sobre este sentido e as maneiras mais divertidas de estimulá-lo no seu peludo.

Também lhe pode interessar: Jogos de olfato para cães

Como funciona o olfato do cachorro?

Quando os cães inalam, os cornetos nasais dividem o ar em duas correntes independentes:

  • Uma delas vai até os pulmões para tornar a respiração possível.
  • A outra viaja para a membrana olfativa, onde as moléculas odoríferas são captadas e processadas por células especiais.

Graças à sua anatomia e fisiologia, os cães nunca deixam de detectar os odores do entorno e, se querem maximizar sua capacidade olfativa, precisam apenas aumentar a velocidade do seu padrão respiratório, inalando e exalando rapidamente em um movimento conhecido como "olfato" ou "ventilação".

Uma vez que as moléculas de odor são coletadas pela membrana olfativa, esta informação é rapidamente enviada através de impulsos nervosos para o cérebro, onde a área especializada em seu processamento é ativada: o feixe ou o bulbo olfatório. Após a análise da informação, o cão emite uma resposta que, de acordo com o contexto, pode ser inata (como salivar ao cheirar comida) ou aprendida (como sentar-se ou dar-nos a pata).

Os cães inalam o ar através da zona central das suas narinas, enquanto a exalação ocorre lentamente através das "asas" laterais deles. Como consequência, o ar não se mistura em nenhum momento, mas cria uma espécie de fluxo que permite ao animal reter ainda mais informação e detectar odores mesmo quando está expulsando o ar.

Órgão vomeronasal ou de Jacobson

Outro item fundamental sobre como funciona o olfato do cachorro é que os cães contam também com uma estrutura especial para a detecção de certos odores chamada "órgão vomeronasal ou de Jacobson". Este órgão está localizado no céu do palato animal, atrás dos seus incisivos superiores, e está muito relacionado com o seu comportamento social e sexual, pois graças a ele, os cães são capazes de cheirar feromônios, hormônios e outras substâncias químicas que os humanos não são capazes de captar. Isso é muito útil para eles para reconhecer outros indivíduos e obter informação sobre eles, e este é o motivo pelo qual os cães farejam ou até lambem a urina de outros cães, para estimular a ativação do órgão de Jacobson.

Quantas vezes o olfato do cachorro é mais apurado que o humano?

A capacidade olfativa dos cães é extraordinária e muito superior à dos seres humanos, como demonstram os dados obtidos nas diferentes investigações realizadas à respeito do assunto.

Em primeiro lugar, o epitélio ou membrana olfativa dos cães cobre uma área anatômica entre 150 e 200 centímetros quadrados, enquanto o dos humanos tem uma extensão entre dois e 10 centímetros quadrados. Levando em conta este fato, é evidente que os cães possuem muito mais receptores olfativos que os humanos, tendo cerca de 250 milhões, enquanto os humanos possuem por volta de 5 milhões.

Se compararmos o tamanho da área cerebral destinada ao processamento de odores, os humanos também saem perdendo, pois nosso bulbo olfatório ocupa muito menos espaço em nosso cérebro do que no cérebro dos cães, devido ao fato de não precisarem processar tanta informação. Assim, a área do cérebro responsável por identificar os cheiros dos cães é 40 vezes maior do que a do homem. Podemos ver, com tudo isso, como o olfato dos cães é, sem dúvida, incrível.

Graças ao estudo e ao reconhecimento da capacidade olfativa dos cães, os seres humanos têm sido capazes de treinar cães para nos ajudar em inúmeras tarefas que requerem a identificação de odores que para nós são indetectáveis. Existem, assim, cães especialistas em localizar corpos humanos na água, sob a neve ou entre os escombros; outros são capazes de farejar drogas ou substâncias explosivas em grandes áreas e a longas distâncias; e cães, inclusive, que podem detectar mudanças químicas no corpo humano para nos avisar em casos de hipoglicemia, ataques epiléticos ou alguma outra enfermidade. Falamos mais sobre este tema neste outro artigo: "Os cães podem detectar câncer?".

Olfato do cachorro - Curiosidades e como funciona - Quantas vezes o olfato do cachorro é mais apurado que o humano?

A quantos km o cachorro sente o cheiro do tutor?

Diferentes estudos revelam a grande capacidade dos cachorros para sentirem cheiros de longa distância. Há quem diga que alguns cães são capazes de identificar cheiros de pessoas ou de objetivos a cerca de 20 km.

Há alguns anos, um estudo feito na Irlanda do Norte colocou o olfato de um cachorro à prova: o animal, que era treinado para encontrar corpos de pessoas que se afogavam no lago Castlewellan, teria que farejar uma lata com carne que estava no fundo do lago.

O cachorro entrou em um barco e, apenas 10 minutos depois de navegar pelo lago, que possui 800 metros de largura e 1,5 km de comprimento, conseguiu identificar exatamente o ponto em que se situava a lata de carne. Incrível, né?

Com esses relatos sobre o olfato canino, aliado à sua audição também bastante desenvolvida, podemos ter uma ideia da distância que o cachorro consegue sentir o cheiro do tutor.

Neste outro artigo falamos sobre os animais com os sentidos mais desenvolvidos.

Olfato do cachorro - Curiosidades e como funciona - A quantos km o cachorro sente o cheiro do tutor?

Curiosidades sobre o olfato dos cachorros

Agora que você sabe quantos receptores olfativos os cães têm e como funciona exatamente o olfato do cachorro, vamos ver mais algumas curiosidades:

  • Os cães não se habituam a cheiros. Quando as pessoas detectam um odor no ambiente, vamos nos acostumando a ele aos poucos e, passado um momento, já não somos capazes de percebê-lo devido a um processo chamado de "habituação". Este fenômeno não ocorre em cães, o olfato sendo seu principal canal perceptivo, fazendo com que estes animais não deixem de detectar os odores que os rodeiam, independente do tempo de exposição aos estímulos.
  • Os cães podem estabelecer sequências temporais através do seu olfato. Isto acontece porque são capazes de detectar a concentração de moléculas odoríferas no ambiente e a forma que esta concentração varia no espaço. Quanto maior a concentração molecular, mais intenso é o odor e, por isso, faz menos tempo desde que o odor originalmente esteve ali. Graças a esta habilidade, os cães podem facilmente seguir rastros de pessoas ou de outros animais.
  • Nem todos os cães possuem a mesma capacidade olfativa. A raça, a morfologia do crânio e a genética, entre outros aspectos, influenciam o desenvolvimento do sentido olfativo dos cães. O cão com melhor olfato, atualmente, é o bloodhound, também conhecido como cão de São Humberto, um cão de caça de origem belga que conta com mais de 300 milhões de receptores olfativos. Os cães braquicefálicos (focinho chato), por sua vez, como o buldogue, e os dolicocéfalos (focinho muito longo), como o galgo, têm este sentido ligeiramente menos desenvolvido que os mesocéfalos (focinho proporcional), pois sua anatomia dificulta, de certa forma, a passagem das moléculas odoríferas.
  • Cada um dos orifícios nasais do cão trabalha separadamente. Ao contrário do nariz humano, o nariz dos cães tem dois orifícios ou narinas capazes de detectar odores de forma independente para localizar a sua origem e enviar sinais diferentes para o cérebro. Isto é normalmente chamado de "cheirar em estéreo ou 3D".
  • O padrão do nariz do cão é único em cada animal. As linhas e padrões que compõem o tecido cutâneo do nariz de um cão são únicas em cada indivíduo e não existem dois iguais, como acontece com nossas impressões digitais. Esta descoberta proporcionou que, em vários países, as impressões nasais dos cães já fossem utilizadas como provas de identificação em caso de perda, roubo ou abandono.
Olfato do cachorro - Curiosidades e como funciona - Curiosidades sobre o olfato dos cachorros

Como estimular o olfato de um cachorro?

Um cão que não utiliza seu olfato diariamente não pode desenvolver-se plenamente, nem gozar de um nível satisfatório de bem-estar, uma vez que o uso deste sentido é imprescindível para que ele possa conectar-se de forma adequada ao seu ambiente, reconhecer outros indivíduos e interagir com eles com sucesso.

Para garantir ao seu peludo uma boa qualidade de vida, você deve estimular o seu olfato. Para isso, aqui estão algumas ideias de como fazê-lo:

  1. Aproveite os passeios. Não é preciso de muito tempo para pensar como estimular o olfato do cachorro diariamente. Basta oferecer-lhe passeios enriquecedores e permitir que ele mesmo explore o que quiser através de seu nariz. O ideal é visitar com frequência locais amplos, tranquilos e verdes como o campo ou o parque, levar uma correia longa e deixar que seu cão cheire tudo o que quiser, mesmo que passe vários minutos investigando um mesmo ponto (deve haver informação muito interessante aí). Se o cão não costuma farejar durante o passeio, pode encorajá-lo a fazê-lo distribuindo pedaços de comida por uma área com relva e incentivando-o a procurá-la, prestando-lhe a sua ajuda se o considerar necessário.
  2. Utilize quebra-cabeças e brinquedos interativos. O olfato também pode ser estimulado sem sair de casa e para isso existem no mercado centenas de brinquedos e quebra-cabeças nos quais podemos esconder comida para que o cão a localize e a extraia. Estes produtos têm uma dupla vantagem, pois não apenas estimulam o olfato do cão, como também propõem um desafio mental, estimulando a tomada de decisões e outras funções cognitivas. É preciso ajustar a dificuldade destes jogos às capacidades e ao nível de experiência do nosso peludo, pois se não compreender bem o seu uso podem ser tremendamente frustrantes.
  3. Experimente os tapetes olfativos ou crie caixas sensoriais. Outra opção para que seu cão utilize o olfato dentro de casa com mais facilidade consiste em esconder pedacinhos de comida ou petiscos para cães dentro de um tapete olfativo. Estes tapetes podem facilmente ser encontrados em lojas de produtos para animais, e foram projetados justamente para estimular os olfatos dos cães, já que é a única maneira de localizar o alimento escondido. Existe também a possibilidade de fazer algo parecido de forma caseira inserindo, em uma caixa de papelão, papel de jornal ou cartolina enrugada, escondendo em seu interior pedacinhos de comida e adicionando elementos odorosos, como plantas aromáticas ou óleos essenciais adequados para cães. Vigie sempre o seu cão quando estiver brincando para impedi-lo de partir e ingerir qualquer elemento perigoso.
  4. Brinque com o cachorro. Nem sempre é necessário utilizar materiais ou brinquedos físicos para estimular o olfato do cachorro, podendo fazê-lo também brincando de esconde-esconde dentro ou fora de casa. Enquanto uma pessoa segura e distrai o cão, corra para se esconder em algum quarto ou atrás de algum móvel. Pelo caminho, você pode ir tocando diferentes objetos para deixar um rastro que o cão seguirá. Uma vez que tenha se escondido, chame pelo nome do cão ou assovie uma única vez para que o seu peludinho te encontre. Certamente o animal se aproximará de onde você está guiado pelo som emitido e, ao chegar lá, terá que utilizar seu olfato se quiser te encontrar. Com tempo e prática, pode tornar a brincadeira mais difícil, fazendo com que seu peludinho se torne um rastreador experiente.
  5. Pratique esportes com o cachorro. Existem diversos esportes que podem ser praticados junto do seu peludo, e alguns deles são especificamente focados no treinamento olfativo. Muitas escolas e centros de adestramento canino oferecem cursos de iniciação esportiva como o mantrailing (rastreamento de pessoas) ou a detecção esportiva (localização e marcação de odores específicos). Qualquer tipo de cão pode praticar estes esportes. O mais importante, neste caso, é se certificar de que a metodologia de treinamento utilizada seja respeitosa com o animal e que ele realmente desfrute da atividade.

Agora que você sabe tudo sobre o olfato dos cachorros, não perca o vídeo a seguir em que mostramos 5 formas de brincar com o cachorro em casa:

Colaborou: Aerton Guimarães

Se deseja ler mais artigos parecidos a Olfato do cachorro - Curiosidades e como funciona, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Jogos e diversão.

Bibliografia
  • López García, C. A. (2014). Tu perro piensa y te quiere (1.a ed., Vol. 1). Dogalia.
  • Olfato Canino. (s/f). VanguardiaVet 2021. Disponível em: <https://www.vanguardiaveterinaria.com.mx/olfato-canino>. Acesso em 22 de março de 2022.
  • (S/f). Researchgate.net. R. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/280446218_Canine_Olfaction_Scent_Sign_and_SituationAcesso em 22 de março de 2022.
  • GLOBO REPÓRTER. Cachorro usa olfato para saber quando dono vai chegar em casa. Disponível em: <https://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2015/08/cachorro-usa-olfato-para-saber-quando-dono-vai-chegar-em-casa.html>. Acesso em 22 de março de 2022.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Olfato do cachorro - Curiosidades e como funciona
1 de 4
Olfato do cachorro - Curiosidades e como funciona

Voltar ao topo da página