menu
Partilhar

Gato com respiração ofegante - Causas e o que fazer

 
Por Laura García Ortiz, Veterinária especializada em medicina felina. 9 abril 2022
Gato com respiração ofegante - Causas e o que fazer

Ver fichas de  Gatos

Embora seja verdade que a respiração ofegante nos gatos costuma ser devido a algum problema fisiológico, mais do que patológico, como o exercício, estresse ou calor, nossos pequenos felinos também podem ofegar devido a doenças ou condições que podem ser muito graves e repercutir muito em sua qualidade e expectativa de vida, não se tratando apenas de patologias que afetam o sistema respiratório.

Se você quer saber por que um gato fica com respiração ofegante e aprender a diferenciar uma respiração ofegante normal de uma patológica, continue lendo este artigo do PeritoAnimal.

Também lhe pode interessar: Gato respirando rápido: causas e o que fazer

Gato com respiração ofegante normal

A respiração ofegante consiste em uma respiração dispneica, fatigada e excessiva que pode ser produzida por causas naturais nada anormais ou por doenças nos gatos. Quando respiram ofegante, o que os gatos fazem é respirar muito rapidamente e com a boca aberta, algo que não é nada comum nessa espécie, pois são acostumados a respirar sempre pelo nariz.

É normal e esperado que os gatos pequenos fiquem ofegantes diante de certas situações totalmente fisiológicas, como as seguintes:

  • Excitação ou exercício: se você se pergunta se é normal que o gato fique ofegante depois de brincar ou que seu gato fique ofegante quando corre, a resposta é sim. Principalmente os gatinhos são mais energéticos, brincalhões e ativos do que os gatos de idades mais avançadas, de modo que estão continuamente em movimento gastando energia, portanto, é normal que os gatos mais jovens respirem mais rápida e intensamente que os mais velhos. Após o exercício, seja brincando ou correndo pela casa, nos gatos de todas as idades aumenta a frequência cardíaca e a excitação corporal, o que se traduz em um aumento das respirações que podem chegar a fazê-los ofegar.
  • Gatas durante o parto: o esforço e a exaustão que o parto ocasiona em uma fêmea é tal que o corpo reage, entre outras coisas, ofegando. Por isso, é normal que as gatas continuem ofegando até horas depois de parir. No entanto, se essa respiração ofegante se estende durante dias, você deve ir ao centro veterinário, pois pode ter ocorrido algum tipo de problema ou complicação na gata derivada do parto.
  • Altas temperaturas: um gato respirando de boca aberta e com a língua para fora ou um gato com respiração ofegante e babando pode estar assim como reação ao calor normal ou muito intenso, dependendo de quão extremas são as temperaturas. Os gatos toleram bem as temperaturas entre os 17 e os 30 ºC, mas quando começam a subir, os gatos começam a sofrer devido a praticamente ausência de glândulas sudoríparas, então a temperatura corporal começa a aumentar e ativa a respiração ofegante para tentar perder calor através da evaporação. Se você observa isso junto com hipersalivação, fraqueza e procura de áreas frescas, você deve hidratar mais frequentemente o gato com água fresca, e se ele tolerar, refrescar sua superfície corporal com panos úmidos ou lenços umedecidos. Quanto mais intensa for a respiração ofegante do gato, maior será sua temperatura corporal, sendo preocupante quando há indícios de insolação, devido ao risco de desidratação e a alteração das funções vitais.
  • Medo ou estresse: um gato com respiração ofegante no carro é normal? Sim, quando o gato está assustado ou diante de uma situação que cause muito estresse, sejam barulhos, viagens de carro, reformas, convidados, novos gatos em casa, brigas ou confrontos, essa mudança na homeostase ou equilíbrio corporal produz sinais como a respiração ofegante, pupilas dilatadas, piloereção ou aumento da frequência cardíaca, entre outros.
Gato com respiração ofegante - Causas e o que fazer - Gato com respiração ofegante normal

Por que o gato fica muito ofegante?

Se você acredita que o gato está com respiração ofegante em exagero e as causas parecem não responder a nenhuma das anteriores, principalmente se é algo mais ou menos constante e não algo pontual, é possível que esteja ocorrendo algo mais grave com o gato. Pode ser que, além disso, tenha dor, já que também pode produzir este tipo de agitação na respiração.

Entre as doenças que mais comumente causam respiração ofegante nos gatos destacamos as do sistema respiratório, as anemias graves, as doenças do coração, alguns transtornos endócrinos ou uma elevada pressão arterial.

Doenças respiratórias

Em relação aos problemas respiratórios que podem ocasionar a respiração ofegante, podemos citar uma doença bastante comum em nossos gatinhos: a asma felina. Nesta doença é produzida uma constrição das vias respiratórias inferior que dificulta a passagem do ar e, consequentemente, origina uma má ventilação. Especificamente, consiste na inflamação dos brônquios dos pulmões, o que produz uma contração dos mesmos para evitar que substâncias irritantes penetrem no pulmão. Essas substâncias irritantes podem ser a fumaça do tabaco, o pólen, mofo ou substâncias químicas. Os sintomas de um gato asmático incluem a respiração ofegante, tosse, chiado no pulmão, dificuldade respiratória e secreções nasais.

No entanto, a asma não é a única patologia que ocasiona respiração ofegante, o derrame pleural também. O derrame pleural consiste em um acúmulo de líquido no espaço entre o pulmão e a membrana que o recobre chamada 'pleura'. Este líquido pode ser de natureza diferente, destacando sangue (hemotórax), água (hidrotórax) ou linfa (quilotórax), e é causado por uma elevada pressão nos vasos sanguíneos ou uma baixa quantidade de proteínas sanguíneas. Uma doença que pode produzir derrame pleural nos gatos é a peritonite infecciosa felina úmida.

Anemia grave

Os gatos podem sofrer diversos tipos de anemia, sendo algumas muito graves ao reduzir muito o hematócrito (porcentagem de glóbulos vermelhos do volume de sangue do gato) e repercutir em uma má oxigenação dos tecidos por serem os glóbulos vermelhos os que, por meio da hemoglobina, distribuem o oxigênio aos mesmos. Sinais associados a anemia nos gatos são taquicardia, aumento da frequência respiratória, respiração ofegante, fraqueza e mucosas pálidas.

Doença cardíaca

As doenças cardíacas são outra causa clara de respiração ofegante patológica nos gatos. Entre elas, destaca a insuficiência cardíaca congestiva, frequentemente causada nos gatos por uma doença do coração chamada cardiomiopatia hipertrófica, às vezes relacionada com o hipertireoidismo felino ou a cardiomiopatia restritiva; embora uma doença renal crônica, ao aumentar a pressão arterial do gato, também pode pré-dispor ao desenvolvimento de uma insuficiência cardíaca congestiva que produza um derrame pleural e dificulte a respiração dos gatos, ocasionando a respiração ofegante.

Intoxicações

Alguns medicamentos, alimentos ou plantas tóxicas para os gatos podem interferir no centro respiratório do animal dificultando a correta expansão pulmonar para a troca gasosa e fazer com que apresentem dificuldade respiratória (ofegar) e que, portanto, respirem ofegantemente.

Hérnia diafragmática

Os gatos também podem ofegar quando o espaço torácico de expansão pulmonar é reduzido pela presença de vísceras abdominais na cavidade torácica, como ocorre nos casos de hérnia diafragmática. Nas hérnias diafragmáticas ocorre uma descontinuidade do diafragma, uma estrutura que separa a cavidade abdominal da torácica e que, portanto, permite a passagem das vísceras, como o estômago, baço, fígado ou intestino para a cavidade que naturalmente é dos pulmões e coração. Os gatos com hérnia diafragmática terão uma dificuldade respiratória com respiração ofegante, respiração costal e podem apresentar também outros sinais como roncos torácicos, sons pulmonares reduzidos, regurgitações, vômitos, anorexia e disfagia.

    Gato com respiração ofegante, o que fazer?

    Se o gato está começando a ofegar, a primeira coisa que você deve fazer é diferenciar a respiração ofegante fisiológica da patológica, ou seja, se é produzida por causas naturais e normais, como após fazer exercícios, ficar excitado ou estressado por brincar, subir, correr, brigar com outro gato, uma viagem em sua caixa de transporte, a visita ao veterinário, a chegada de visitas, reformas em casa, etc.

    Nesses casos, você não deve sobrecarregar nem estressar mais o gato, você deve procurar acalmá-lo o mais rápido possível por conta própria, oferecendo carinho sem sobrecarregá-lo e colocando-o em um lugar seguro e tranquilo o quanto antes. Se o estímulo estressante ou excitador é inevitável, você pode pensar em usar feromônios sintéticos felinos para reconfortar o gato melhorando o ambiente em que ele se encontra.

    Além disso, tenha em mente as seguintes dicas:

    • Mantenha o gato hidratado. Embora os gatos gostem de tomar sol e boas temperaturas, não devem fazer isso quando as temperaturas são muito altas, principalmente no verão quando superam os 30 ºC, pois sua temperatura corporal pode aumentar até o ponto de ser perigoso para sua saúde e os predispõem a sofrer de insolação, comprometendo sua integridade. Quando as temperaturas são altas vale a pena refrescar a casa, hidratar bem o gato, refrescá-lo e evitar que saia para o exterior, principalmente entre as 12h e 5 da tarde.
    • Evite que ele ingira substâncias tóxicas. Por outro lado, você deve evitar que o gato ingira algum alimento inadequado, planta tóxica ou algum tipo de veneno ou medicamento contraindicado para a espécie felina, pois pode fazê-lo ofegar, pois causa sintomas que pode até levá-lo à morte. Da mesma forma, você deve evitar que sua casa fique suja por acumular mais ácaros do pó, evitar fumar próximo do gato ou usar produtos químicos irritantes para suas vias respiratórias.
    • Controle seu peso. A obesidade e o sobrepeso também podem piorar as doenças que comentamos que podem estar por trás da respiração ofegante nos gatos, portanto, manter o gato em uma boa condição corporal é fundamental na hora de prevenir e tratar a respiração ofegante.
    • Vá à clínica veterinária. Se o gato respira ofegantemente por causas anormais, está com ou sem os sinais clínicos comentados nas patologias que indicamos como causas da respiração ofegante, você deve ir a um centro veterinário, pois seu pequeno felino pode estar sofrendo algum processo que comprometa sua vida; quanto mais cedo você agir, melhor será para o seu gato.

    Agora que você sabe tudo sobre os gatos com respiração ofegante, não perca o vídeo a seguir em que explicamos por que os gatos ronronam!

    Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

    Se deseja ler mais artigos parecidos a Gato com respiração ofegante - Causas e o que fazer, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

    Bibliografia
    • Aybar, V.; Casamián, D.; Cerón, J. J.; Clemente, F.; Fatjó, J.; Lloret, A.; Luján, A.; Novellas, R.; Pérez, D.; Silva, S.; Smith, K.; Tegles, F.; Vega, J.; Zanna, G. (2018). Manual Clínico de Medicina Felina. Ed.SM Publishing LTD. Sheffield, UK.

    Escrever comentário

    Adicione uma imagen
    Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
    O que lhe pareceu o artigo?
    Gato com respiração ofegante - Causas e o que fazer
    1 de 2
    Gato com respiração ofegante - Causas e o que fazer

    Voltar ao topo da página